Viana – Programa Adote um Casarão, do Governo do Estado, pode dar fim à agonia do patrimônio histórico do município

A Prefeitura de Viana realizou nessa terça-feira (20), no plenário da Câmara Municipal, uma reunião com a participação do Secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, representando o governador Flávio Dino (PSB), que veio dar o pontapé inicial no Projeto Nosso Centro II, sendo que a histórica Cidade dos Lagos – quarto município mais antigo do Maranhão – é o primeiro fora da capital a ser contemplado com o benefício.

O programa Nosso Centro foi criado pelo Governo do Maranhão em 2019, com a restauração do Centro Histórico de São Luís. Viana, portanto, é o segundo município a entrar na rota do programa que tem como objetivo garantir o desenvolvimento sustentável, a conservação e valorização da história.

A reunião teve a participação do prefeito Carrinho Cidreira, da vice-prefeita Regina Machado, do secretário de Estado de Turismo, Catulé Júnior, da presidente da Academia Vianense de Letras – AVL, Fátima Travassos, do presidente da AGERP/MA, Júlio César Mendonça, do presidente da Câmara Municipal de Viana, João de Marcos, do secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECIT), Pedro Igor, além de representantes das secretarias de Estado das Cidades (SECID), de Governo (SEGOV), da representante da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC), vereadores secretários municipais, acadêmicos da AVL e sociedade civil.

Na oportunidade o arquiteto Eduardo Longhi fez a apresentação do projeto Nosso Centro II, e explicou que, por decisão do Governador Flávio Dino, externada no aniversário de 264 anos do município, durante a solenidade de inauguração da sede da Academia Vianense de Letras, o Centro Histórico de Viana passará por uma grande revitalização e valorização, com pintura e restauração de prédios antigos, sinalização, além do reparo das estreitas ruas de pedras.

Após a apresentação do programa, a comitiva composta pelo prefeito municipal, os secretários de Cultura, de Turismo e o presidente da AGERP/MA, participou de uma entrevista no Programa Viana em Ação da Rádio Maracu AM.

Pela tarde a comitiva visitou o Centro Histórico para fazer apontamentos e conhecer as deficiências do patrimônio tombado por lei, que precisa urgente de atenção do poder público para preservar o que ainda resta do conjunto arquitetônico vianense.

DESRESPEITO HISTÓRICO

No artigo “A agonia de um patrimônio” publicado em 30 de janeiro de 2000 no jornal O Imparcial, o jornalista, escritor, pesquisador, acadêmico e ex-presidente da Academia Vianense de Letras – AVL, Luiz Alexandre Brenha Raposo destaca que, “sobrados e casarões foram colocados abaixo pela própria Prefeitura Municipal num total desrespeito à memória física de uma comunidade. Outros tantos ruíram em consequência do tempo inexorável e do descaso e ignorância de seus proprietários. Os poucos monumentos representativos de todo um período de desenvolvimento comercial e cultural porque passou a cidade, encontram-se hoje em vias de total desmoronamento e extinção. Da esquina das ruas Antonio Lopes e Cônego Hemetério que, décadas atrás encantou e inspirou o artista Tom Maia a eternizá-la numa xilogravura exposta no Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, resta quase somente um amontoado de ruínas”…

“Embora tombada pelo Patrimônio Histórico Estadual e protegida por lei, através do Decreto n 10.899 de 17 de outubro de 1988, nenhuma providência foi tomada que visasse a preservação de alguma coisa em Viana. Nem mesmo sequer um trabalho de educação e conscientização foi realizado entre a população local, tornando-se assim a comunidade vianense coautora direta na destruição gradativa dos caracteres históricos da sua cidade”.  

Com informações e fotos da Ascom-Viana-MA

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VIANA