Covid-19: Ponte Metálica, que liga Timon a Teresina, será totalmente interditada por três dias

Tráfego será totalmente suspenso nos dois sentidos que ligam os municípios a partir desta sexta-feira (19) até o domingo (21). Medida anunciada pela Prefeitura de Timon tenta conter o avanço da Covid-19 em ambas cidades.

Ponte João Luís Ferreira, conhecida como Ponte Metálica, será interditada por três dias nos dois sentidos Timon (MA) – Teresina (PI). — Foto: Eudes Soares

Por G1 MA — São Luís, MA

A Prefeitura de Timon, cidade localizada a 450 km de São Luís, informou nesta quinta-feira (18), que a Ponte João Luís Ferreira, conhecida como Ponte Metálica, que liga a cidade maranhense à Teresina (PI), será totalmente interditada por três dias, para restringir a circulação de pessoas e evitar o avanço da pandemia de Covid-19.

Nesta quinta-feira, a Ponte Metálica foi parcialmente interditada no sentido Teresina (PI) – Timon (MA). A partir desta sexta-feira (19) até o domingo (21), a ponte será totalmente interditada nos dois sentidos.

O tráfego de veículos nos dois sentidos só será liberado na segunda-feira (22). De acordo com a prefeitura, a medida foi tomada devido ao aumento do número de casos de Covid-19 em Timon.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES), até a quarta-feira (17), a cidade já havia registrado 5.640 casos do novo coronavírus.

Medidas restritivas

Por conta do avanço da pandemia em Timon, a prefeitura emitiu um decreto restringindo o funcionamento de atividades não-essenciais até o domingo (21).

Estão suspensos no município a realização de eventos culturais, funcionamento de casas de shows, atividades esportivas, festas de aniversários, casamentos e confraternizações em geral que promovam aglomeração em ambiente fechado ou aberto.

Desde a quarta-feira (17), bares, restaurantes, lanchonetes e balneários só podem funcionar em modalidade drive-thru ou delivery. Supermercados funcionam normalmente, mas não podem vender bebidas alcoólicas no sábado (20) e domingo (21).

O comércio de rua pode funcionar das 9h às 17h e os shoppings centers também das 10h às 21h. Durante o fim de semana, nem as lojas de rua e nem shoppings podem funcionar.

Entretanto, há restrições para o funcionamento de algumas atividades comerciais. Veja abaixo:

  • Panificadoras e padarias – 6h às 21h;
  • Supermercados, mercearias e afins – 7h às 21h;
  • Hortifrutigranjeiros, feiras livres e mercados municipais – 5h às 16h;
  • Farmácias, comercio varejista e atacadista de produtos farmacêuticos – 24h;
  • Comércio atacadista e distribuidoras de material de construção e medicamentos – 24h;
  • Delivery de alimentação e bebidas – 6h às 23h;
  • Serviços médicos hospitalares e veterinários – 24h;
  • Autoescolas – 8h às 17h;
  • Açougues e lojas de carnes – 6h às 17h;
  • Postos de gasolina – 24h
  • Indústrias – 24h;
  • Lotéricas – 9h às 21h;
  • Bancos – horário definido em regulamentação específica.
  • O que pode funcionar em Timon
  • Mercearias, mercadinhos, mercados, supermercados, hipermercados, padarias e produtos alimentícios;
  • Farmácias, drogarias, produtos sanitários e de limpeza;
  • Oficinas mecânicas e borracharias;
  • Lojas de conveniência e lojas de produtos alimentícios situadas em rodovias federais ou estaduais na premissa territorial de Timon que atendam aos serviços de transporte de cargas intermunicipais ou interestaduais;
  • Postos revendedores de combustíveis e distribuidoras de gás;
  • Hotéis, com atendimento exclusivo dos hóspedes;
  • Distribuidoras e transportadoras;
  • Serviços de segurança pública e vigilância;
  • Serviços de alimentação preparada e bebidas exclusivamente para sistema de delivery ou drive-thru;
  • Serviços de telecomunicação, processamento de dados, call center e imprensa;
  • Serviços de saúde, respeitadas as normas expedidas pelo Poder Executivo Municipal;
  • Serviços de saneamento básico, transporte de passageiros, energia elétrica e funerários;
  • Agricultura, pecuária, extrativismo e indústria;
  • Bancos e lotéricas.
  • Fiscalizações

Durante o período de vigência do decreto, as medidas serão fiscalizadas por uma força-tarefa montada pela Prefeitura de Timon.

As ações serão fiscalizadas pela Vigilância Sanitária, Guarda Civil Municipal, Secretaria Municipal de Segurança Pública, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Procon, DMTrans, Conselho Tutelar, Ciretran, Ouvidoria, CIMU, SLU, Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e conta com o apoio do Ministério Público Estadual.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VIANA