Covid-19: com hospitais cheios, pacientes da Grande São Luís podem ser transferidos para o interior

Durante coletiva realizada nesta quinta-feira (27), o governador do Maranhão disse que, no momento, ainda não há decisão de lockdown.
Por G1 MA — São Luís

O governador Flávio Dino afirmou, após reunião com representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário maranhense que, caso não consigam ampliar a quantidade de leitos para Covid-19 nas próximas 24h, os pacientes da Grande São Luís devem começar a ser transferidos para outras regiões do estado.

Nessa quarta-feira, a Grande Ilha atingiu 97,3% dos leitos de UTI e 86,65% de leitos clínicos, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Também nessa quarta (26), 1107 novos casos foram registrados com 36 óbitos pela Covid-19. Agora, o Maranhão tem, ao todo, 286.945 casos confirmados e 7.990 mortes desde o início da pandemia.

“Não temos um colapso estadual. Mas se novos leitos não forem abertos na Grande São Luís em 24h, tanto no público, quanto no privado, pacientes serão transmitidos para outras cidades do Maranhão”, disse o governador.

Durante a coletiva, o governador disse que, no momento, ainda não há decisão de lockdown e esclareceu que a situação atual não deriva da cepa indiana, pois ainda não há evidência de transmissão local da nova variante da Covid-19 no estado. Na ocasião, o governador anunciou que as medidas restritivas de combate ao coronavírus permanecem as mesmas.

Veja os pontos principais do documento assinado pelos representantes do poderes e dos órgãos constitucionais do Maranhão:

  1. Alertam toda a sociedade quanto ao novo crescimento da pandemia no Brasil e no nosso Estado;
  2. Enfatizam a importância de medidas preventivas, especialmente o uso de mascaras e o impedimento a aglomerações desnecessárias;
  3. Recomendam aos gestores municipais que analisem as realidades locais e decidiram quanto ao cabimento das medidas em cada cidade;
  4. Conclamam para que haja uso rápido e intensivo de todas as doses de vacinas disponíveis, e que a aplicação das doses seja lançada no sistema informatizado do Ministério da Saúde;
  5. Sublinham que é fundamental a ampliação de leitos hospitalares e o funcionamento eficiente da Atenção Básica, inclusive com testes disponíveis à população;
  6. Apoiam a revisão do Piano Nacional de Imunização, para que haja adaptação mais rápida de diretrizes nacionais as realidades locais;
  7. Convocam os empresários, trabalhadores e consumidores a práticas responsáveis e com segurança sanitária, quando do desempenho de atividades econômicas;
  8. Comprometem-se a, na próxima semana, realizarem nova reunião de monitoramento e análise de dados, a fim de adoção de novas medidas quanto ao combate ao coronavírus no Estado do Maranhão. G1-MA.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VIANA