Após queda no final de semana, taxa de ocupação dos leitos volta a passar de 90% na Grande São Luís

O número de pacientes ativos da Covid-19 também aumentou e chegou a 9.336.

Grande Ilha de São Luís apresenta aumento na taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 — Foto: Divulgação/Prefeitura de São Luís

O Maranhão se aproxima dos 5 mil óbitos pelo novo coronavírus. Além disso, a taxa de ocupação dos leitos passou dos 90% nessa terça-feira (23), de acordo com os dados divulgados diariamente pela Secretária de Estado da Saúde (SES).

Até a sexta-feira (19), a Ilha de São Luís possuía 84,14% de ocupação de leitos. Nas últimas 24 horas, foram registrados 386 novos casos.

O número de pacientes ativos também aumentou e chegou a 9.336. Destes, 8.226 estão em isolamento domiciliar, 619 internados em enfermarias e 451 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os casos ativos indicam o número de pessoas que estão atualmente com a doença.

O número de pacientes ativos também aumentou e chegou a 9.115. Destes, 8.003 estão em isolamento domiciliar, 651 internados em enfermarias e 461 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os casos ativos indicam o número de pessoas que estão atualmente com a doença. Até o momento, 201.198 pacientes já se recuperaram da Covid-19.

G1-MA

URV: SINTSEP convoca servidores com processos homologados para apresentarem documentação

O SINTSEP convoca todos os servidores filiados abaixo listados, que tiveram o processo da URV homologado, a comparecerem à sede do sindicato, na Casa do Trabalhador, para entregarem cópias do RG, CPF, comprovante de residência e contracheque atualizado, bem como a procuração assinada para que seja dada continuidade à execução da sentença.

Os filiados que não puderem comparecer presencialmente ao SINTSEP podem enviar a documentação para o e-mail [email protected] ou pelo Whatsapp (98) 99234-8103.

A ação da URV diz respeito à reposição das perdas ocorridas com a conversão da moeda de cruzeiro real para real, com efeito retroativo ao ano de 2000. Têm direito de requerer a execução todos os servidores públicos estaduais da ativa, aposentados e pensionistas (administrativos, professores e profissionais de nível superior) filiados ao SINTSEP.

Clique aqui e faça o download da lista de homologados

Clique aqui e faça o download da procuração

Concurso do IBGE oferece mais de 5 mil vagas para o Censo 2021 no Maranhão

São 691 vagas para agentes censitários supervisor e 5.133 vagas para agente recenseado.

IBGE abre concursos para mais de 200 mil vagas para o Censo 2021 — Foto: Divulgação

Foram abertas 691 vagas para agentes censitários supervisor e 5.133 vagas para agente recenseado do concurso do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para a realização do Censo Demográfico 2021 no Maranhão, com salários de até R$ 2.100.

De acordo com o IBGE, as provas objetivas serão aplicadas presencialmente em 18 de abril para agente censitário municipal e agente censitário supervisor. Para recenseadores, as provas serão também presenciais, em 25 de abril, “seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid-19”.

Inscrições

Para as vagas de recenseador, as inscrições começam no dia 23 de fevereiro e vão até 19 de março, pelo site http://www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_ recenseador. A taxa de inscrição é de R$ 25,77.

Para as vagas de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, as inscrições começam nesta sexta-feira (19) e vão até 15 de março pelo site http://www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_agente. A taxa de inscrição é de R$ 39,49.

Provas para agente censitário municipal e agente censitário supervisor:

  • prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório
  • 4 horas de duração, aplicada no turno da tarde
  • 10 questões de Língua Portuguesa
  • 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo
  • 5 questões de Ética no Serviço Público
  • 15 questões de Noções de Administração/Situações Gerenciais
  • 20 questões de Conhecimentos Técnicos.

Prova para recenseador:

  • prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório
  • 4 horas de duração, aplicada no turno da tarde
  • 10 questões de Língua Portuguesa
  • 10 questões de Matemática
  • 5 questões sobre Ética no Serviço Público
  • 25 questões de Conhecimentos Técnicos

Os gabaritos preliminares serão divulgados no dia seguinte à aplicação das provas, a partir das 19h, no site do Cebraspe. O resultado final dos aprovados será divulgado em 27 de maio.

A previsão para contratação é dia 31 de maio no caso dos agentes censitários, e em julho, para os recenseadores.

Por G1 MA — São Luís

Terceira onda da Covid pode fazer Governo decretar lockdown no Ma

O sinal vermelho para Covid-19 no Maranhão está aceso. O secretário de Saúde, Carlos Lula, chegou a declarar nesta terça-feira (16), durante entrevista coletiva, que é muito provável que a nova variante do coronavírus já esteja no Brasil inteiro. A nova cepa seria a terceira onda da pandemia.

As restrições impostas pela Justiça para a não realização de eventos até a próxima quinta-feira (18); o decreto estadual cancelando as festividades carnavalescas; e a suspensão do ponto facultativo nos municípios maranhenses; parecem que não foram suficientes para frear o avanço da doença.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI e de leitos clínicos exclusivos para a Covid-19 continuam subindo. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), no dia 15 de fevereiro, 93,65% dos leitos de UTI estão ocupados na Grande Ilha; com apenas oito disponíveis.

Quase 50% dos leitos clínicos já estão ocupados. Em Imperatriz, segunda maior cidade do estado, a situação também é preocupante. Lá, 91,36% dos leitos clínicos estão ocupados, restando apenas sete. Com relação aos leitos de UTI, 78,13% estão preenchidos. O que significa dizer que dos 32 leitos de UTI disponíveis, apenas 7 estão disponíveis em Imperatriz.

Vale lembrar que houve uma alta nas taxas de ocupação dos leitos de UTI e clínicos nos boletins do dia 14 para o dia 15 de fevereiro. Em São Luís, o aumento foi de 90,48% para 93,65%, em relação aos leitos de UTI. Com relação aos novos casos, saltou de 154 para 213, um acréscimo de 38,31%. Essa alta foi registrada em apenas 24 horas. Dez óbitos foram notificados em cada informativo.

Com essa tendência de aumento, mesmo com a imposição de medidas restritivas, o Governo do Estado deve endurecer ainda mais e adotar medidas mais drásticas. Um novo lockdown pode ser decretado a qualquer momento para que o sistema de saúde não entre em colapso e milhares de vidas não sejam ceifadas. (Via Blog do Luis Pablo).

A água na Baixada Maranhense

Arquivo Google

Expedito Moraes*

O Maranhão possui, segundo o Núcleo Geo ambiental da UEMA, 12 (doze) bacias hidrográficas, Gurupi, Tocantins, Parnaíba, Turiaçu, Maracaçumé, Litoral Ocidental (incluindo Pericumã e outros da região),  Mearim (a maior de todas), Itapecuru, Munim, Preguiças, Periá, que é a menor de todas, da ilha de São Luís;  que drenam todo o território maranhense, embora, uns mais outros menos. Entretanto, a Região da Baixada drenada pelos rios Pindaré (afluente do Mearim), Pericumã, Aurá, Turiaçu e outros é a que mais sofre a influência dos invernos e verões. Entenda que chamamos de inverno o período chuvoso e verão o contrário.

Na BAIXADA durante quatro meses do ano, como agora, não se constrói nada porque tem água de mais; depois tem quatro meses para se fazer muita coisa, inclusive recuperar o que a água levou ou estragou; em seguida mais quatro meses que não se produz nada porque não tem água nem pra beber.

O Rio Maracú é um pequeno afluente entre o Rio Pindaré e o Lago de Viana e este tem conexão com outro lagos como Itans, Aquirí, Formoso, Penalva, etc. essa é a Região dos Lagos. Neste período não há como distinguir uma coisa da outra, é um imenso pantanal, somente os tesos não submergem.

De agosto a dezembro estará tudo diferente, muita poeira, pasto seco, animais morrendo de sede e fome, os humanos sem comida e sem água potável é a miséria onde podia ser um celeiro de produção de alimentos.

Nos últimos anos outra ameaça: a invasão das águas salgadas da Baia de São Marcos nos campos da Baixada, que além da salinização dos campos está mudando a paisagem e costumes dos baixadeiros.

Um grande Projeto chamado DIQUES DA BAIXADA, um sonho antigo, encontra-se a cargo da CODEVASF, existe a possibilidade de transforma-se em realidade nestes próximos anos. Por outro lado o Governo do Estado implantou o projeto DIQUES DE PRODUÇÃO em vários trechos dos 31 municípios da região que servirá para o transporte, contenção de água de chuva e produção de alimentos.

O objetivo de um e de outro é a manutenção de água doce nos campos baixos e conter a entrada de água salgada na região.

Um terceiro projeto seria a construção da BARRAGEM NO RIO MARACU, em CAJARI, com objetivo de perenizar os lagos dessa região. Caso contrário continuará assim como no verão de 2016, onde pescadores encontraram filhote de tubarão nas rasas águas do Lago de Viana.

Os governos municipais, estadual e federal devem tomar a iniciativa de intervir planejadamente neste território. Isto permitirá tirar esta Região com mais de 750 mil habitantes do estado de pobreza, onde tudo está por fazer e o IDH é um dos mais baixos país do país.

*Expedito Nunes Moraes é natural do povoado Cachoeira em Cajari (MA). Graduado em Administração (UEMA). Foi deputado estadual entre 1995 a 1997 e empresário da construção civil. Exerceu vários cargos na administração pública do Maranhão. Presidente de Honra do Fórum da Baixada (gestão 2016/2017); 1º Vice Presidente (gestão 2019/2021).

Ocupação de leitos de UTI para Covid ultrapassa os 90% na Grande Ilha de São Luís

Dos 126 leitos disponibilizados, apenas 12 estão livres. Dados são do último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no domingo (14).

Leito de UTI no interior do Maranhão. — Foto: Divulgação.

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 na Grande Ilha chegou a 90,48%, informou a Secretaria de Estado da Saúde (SES), no domingo (14).

Dos 126 leitos disponibilizados, apenas 12 estão disponíveis. Os leitos são destinados para pacientes de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e para casos graves vindos de cidades do interior do estado.

A alta é reflexo do aumento do número de casos de infecção pela doença nos últimos dias. Entre os dias 8 a 14 de fevereiro, foram registrados 3.096 novos casos de Covid-19 em todo o Maranhão.

Em relação aos leitos de enfermaria ou leitos clínicos na Grande Ilha, a taxa de ocupação chegou a 47,99%. Dos 298 leitos disponíveis, 143 estão ocupados e 155 livres.

A situação é menos crítica em relação aos leitos de enfermaria ou leitos clínicos, que registram uma taxa de ocupação de 60,54%. Ao todo, foram disponibilizados 185 leitos e, destes, 112 estão ocupados e 73 livres.

Na semana passada, dois hospitais particulares de grande porte de São Luís, anunciaram que chegaram a 100% de ocupação dos leitos para Covid-19.

Outras cidades

Em Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão localizada no sul do estado, a ocupação de leitos de UTI chegou a 75%. O município que atende mais de 10 cidades na região, possui somente 32 unidades com respiradores para receber pacientes com Covid-19.

Já em relação aos leitos clínicos, a taxa chegou a 87,65% no domingo. Das 81 unidades, 71 estão ocupadas e 10 ainda estão livres.

Veja a situação nas demais regiões do Maranhão:

Leitos de UTI para Covid-19

Total: 148

Ocupados: 88

Leitos livres: 60

Ocupação: 59,46%

Leitos clínicos para Covid-19

Total: 353

Ocupados: 88

Leitos livres: 265

Ocupação: 24,93%

Coronavírus no Maranhão

De acordo com o último boletim divulgado, no domingo (14), pela SES, o Maranhão tem 212.874 casos confirmados e 4.850 mortes pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Nas últimas

A SES contabilizou 10 mortes pela doença no último boletim. Os óbitos foram registrados nas cidades de Buriticupu, Pinheiro, Vitória do Mearim, Imperatriz e São Luís.

Desde o início da pandemia, 199.403 já estão recuperadas da doença. Ao todo, o Maranhão já realizou 520.392 testes e destes, 388.514 foram descartados.

Por G1 MA — São Luís, MA

Juiz nega lockdown, mas proíbe música ao vivo e DJs em bares e restaurantes

O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, decidiu hoje (11) não conceder liminar ao defensores públicos estaduais que pediam a decretação de lockdown em todo o Maranhão.

Arquivo Google

Após audiência de conciliação, o magistrado determinou, contudo, que música – ao vivo, ou mesmo som mecânico, com DJ, por exemplo – está proibida em bares, restaurantes e casas de show do estado. Não serão permitidas, também “resenhas” particulares em espaço público.

Ao decidir desta forma, Martins explicou por que não decretou lockdown. “Por mais que eu entenda que esses dados apresentados [pelos defensores] são gravíssimos, tomar uma decisão que não seja cumprida, desmoraliza todo o sistema de justiça”, justificou o juiz.

O despacho desta quinta-feira vale até o próximo dia 18 de fevereiro, quando será realizada uma nova avaliação de cenário.

“Se as pessoas não cumprirem as medidas preventivas e a rede de saúde entrar em colapso, o poder judiciário irá se manifestar novamente”, completou. (Via Blog do Gilberto Leda).