Na tragédia de Dom e Bruno está o drama de um país que perde controle sobre a própria terra

Por Míriam Leitão/OGlobo

Dom Phillips (à esq.) e Bruno Pereira (à dir.) Dom Phillips (à esq.) e Bruno Pereira (à dir.) | Joao LAET / AFP/ Reprodução

A ida da Polícia Federal com um dos suspeitos para o local onde os corpos de Bruno Pereira e Dom Phillips teriam sido jogados é o começo do fim desse capítulo de uma grande tragédia nacional. Bruno Pereira se destacou sempre como um grande servidor público, como uma pessoa que teve que se afastar da Funai para continuar seguindo a sua missão de defender os indígenas brasileiros.

Dom Phillips, um extraordinário jornalista que estava fazendo a matéria certa, estava no local onde o Brasil está perdendo o Brasil. O local da notícia é onde estava Dom.

Essa tragédia é reveladora demais para o Brasil. Não podemos ignorar tudo o que ela encerra. Ficou evidente a falta de controle sobre o território nacional na Amazônia e, especificamente, no Vale do Javari, onde vivem sete povos e muitos indígenas em isolamento voluntário. O crime avançou sobre a Amazônia de forma espantosa no governo Bolsonaro.

Nada disso pode ser ignorado, nada disso pode não ter consequência. Há lições demais a serem aprendidas sobre o que não fazer na maior floresta tropical do planeta, o que não fazer diante do seu próprio povo.

As declarações das autoridades, mas principalmente as abjetas declarações de Jair Bolsonaro, mostram uma tentativa de culpar as vítimas. Bolsonaro admite como normal o absolutamente anormal, que o Estado não controle o seu território. Disse que o jornalista não era bem visto no local porque tinha feito matérias contra

garimpeiros. O presidente aliado dos garimpeiros admite assim seu próprio fracasso diante do crime.

Agora, diante da iminência da pior notícia que a gente podia ter, é preciso chorar sabendo que o que aconteceu só será atenuado se tivermos a coragem de ir adiante no trabalho de limpar dos criminosos a nossa preciosa floresta.

admin

Jornalista (MTB - 918). Pós-Graduado em Design Gráfico pela UFMA – Universidade Federal do Maranhão. Publicitário e Designer Gráfico. Membro da Academia Vianense de Letras (AVL) - Cadeira nº 20 - Patrono: Bispo Dom Hélio Campos. Edita o Blog Vianensidades desde 2007. CONTATOS: Email: [email protected] | Whatsap: 98 98461 2929

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.