Estrada da morte! Procon cobra do MPF providências imediatas para conclusão da BR-135

Segundo superintendente do Dnit, entrega está prevista para abril de 2017. DNIT diz que obras não estão paradas e que serviços serão intensificadas.

Do G1 MA

O Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA) oficiou o Ministério Público Federal (MPF), nesta segunda-feira (4), a fim de que cobre do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) a conclusão imediata das obras da BR-135.

Além dos transtornos causados à segurança dos cidadãos, a demora na conclusão das obras de duplicação da BR-135 têm causado diversos prejuízos aos consumidores e fornecedores maranhenses, como encarecimento do custo do frete de mercadorias, atraso na entrega de carga e até perda de encomendas em acidentes, dentre outros.

“Essa obra se arrasta há mais de quatro anos, causando prejuízos à vida, à saúde e à segurança, além de gerar morosidade excessiva aos consumidores, em razão de mais custos com fretes, demora nas entregas e maior risco de perecimentos dos produtos”, afirmou o presidente do Procon no Maranhão, Duarte Júnior.

No início do ano, o governo do estado chegou a solicitar do governo federal a responsabilidade para concluir a obra, mas a solicitação não foi atendida. Assim sendo, o Procon segue as diretrizes do governo do Maranhão para obter o término da duplicação da BR-135, juntamente com a bancada federal de deputados maranhenses, para cobrar o Ministério Público Federal, a quem compete fiscalizar omissões administrativas no âmbito federal.

O DNIT disse que a duplicação da BR-135 está em andamento e que os serviços vão ser intensificados a partir deste mês. O departtamento reforçou ainda que o prazo de entrega da obra está mantido pra abril do ano que vem.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VIANA