Escritor vianense Nonato Reis lança o livro “Os Sinos da Matriz”, nessa sexta-feira, no Fórum de São Luís

O livro “Os Sinos da Matriz”, do escritor e oficial de justiça Nonato Reis, será lançado no dia 01/10, às 10 horas da manhã, no auditório Desembargadora Madalena Serejo, do Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau.  É o quinto livro de sua autoria. Antes ele havia escrito, pela ordem: “Lipe e Juliana”, “A Saga de Amaralinda”, “A Fazenda Bacazinho” e “Ossos do Ofício”, este último em parceria com outro oficial de justiça, Jil Borges.

Capa do livro Os Sinos da Matriz, de Nonato Reis

Desde que estreou na literatura, em 2017,  Nonato Reis, que também é jornalista, não parou mais de produzir, e todos os anos promove pelo menos um lançamento editorial.

 

Em “Os Sinos da Matriz”, o autor oferece uma coletânea de 40 textos, entre crônicas e contos ambientados em Viana, no entorno da Praça da Matriz, e no Ibacazinho, comunidade histórica, formada na esteira da catequese jesuítica, às margens do rio Maracu, berço do escritor.

 

Conhecido pelo estilo objetivo, que herdou do exercício profissional em redações de jornal, Nonato Reis, neste livro, oferece uma leitura leve e dinâmica. Nas homenagens aos padrinhos Sebastião e Ceciliana Furtado e também aos ilustres vianenses João Gato, Chico Travassos e Belarmino Gomes, sobressai a figura do memorialista, que resgata fatos do passado para realçar o seu olhar interior.

 

Já nos textos de cunho puramente literário, como “Encontro à Meia-Noite na Matriz”, “A Menina e o Carteiro” e “O Evangelho Segundo um Mortal” (contos), Nonato Reis dá vazão ao ficcionista, que lança mão de recursos sensoriais, para impor realismo a histórias e personagens.

 

E há também textos de fundo histórico, como a crônica que embasa o título do livro. Em “Por que dobram os sinos da Matriz”, a narrativa conjuga ficção e realidade num tecido que transporta o leitor para as origens da própria cidade, ao resgatar fatos que marcaram a memória dos vianenses, como a aquisição dos sinos em Lisboa, ainda no século XIX, a sua comercialização ilegal nos anos 70 e a posterior mobilização social, que culminaria com a volta dos equipamentos à Igreja Matriz de Viana.

 

Por todos esses ingredientes e outros tantos que caracterizam a obra de Nonato Reis, “Os Sinos da Matriz” é um livro destinado a seduzir o leitor. Seja pela leveza do estilo literário, pela grandiosidade dos personagens descritos ou ainda pelo simbolismo dos fatos históricos.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

VIANA