Peixadas – notas rápidas

Começou a batalha

Em um animado e prestigiado comício no Povoado São Felipe, o prefeito Chico Gomes colocou sua infantaria nas ruas e partiu para o combate eleitoral. Uma grande militância vermelha acompanhou o gestor e engrossou a presença de centenas de moradores da comunidade, que nessa gestão foram agraciados com benefícios, entre eles reforma total da escola, estradas vicinais e um uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que tem quase o porte de um hospital.

eefcc430-6c21-4396-9b87-5d08f77ee518

Pau a pau

Os partidários de cada lado, portanto, deixam mais de lado o campo cibernético e passam a acompanhar os candidatos no terreno das propostas concretas, onde as ideias podem ser fator de convencer o eleitorado a mudar de opinião, visto que até agora o que se viu foram paixões afloradas, enquanto a Cidade dos Lagos clama por progresso e desenvolvimento.

Campanha “boca fechada”

A Justiça pesou a mão na canetada que praticamente proibiu os candidatos de se manifestarem em vias públicas de Viana.

boca-com-ziperAgora não pode quase nada: carro de som; cavaletes; programa de TV; bandeiraços, entre outras manifestações da vontade popular. Só além do Povoado Bacurizeiro.

Lei do silêncio (?)

Além das restrições impostas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), existe a interpretação de magistrados sobre a perturbação e o sossego da ordem pública; os hospitais, igrejas, entre outras instituições que podem ser afetadas pelo barulho de trios elétricos e outros carros de som. Isso em Viana, pois em outras cidades vizinhas e de menor porte, o pau está cantando na casa da Noca.

Nem aí!!!

Com 259 anos – cidade histórica, ruas estreitas e calçadas com pedras, casarios caindo aos pedaços, seria de bom grado que a Justiça desse uma mãozinha também aos defensores do patrimônio histórico da Cidade dos Lagos, aos ambientalistas e também proibisse a perturbação dos carros tunados de “filhinhos de papai” que voltaram com tudo ao Parque Dilu Melo (Areal). Aí sim, Viana poderia comemorar o respeito e cumprimento das Leis, tal qual a histórica Olinda, em Pernambuco.

Me dá um dinheiro aí!

Decisão judicial é pra ser cumprida. Porém, um grande contingente de pequenas empresas, trabalhadores, jovens e desempregados viram frustradas suas esperanças de faturar algum dindim nessa época de vacas magras, crise política e econômica, visto que os gastos estão limitados e, o pouco que poderia ser feito também foi sustado pela Justiça Eleitoral.

Debate pode?

Viana já possui TVs e emissoras de rádio com capacidade técnica para produzir e reproduzir um debate entre os seis candidatos postulantes ao cargo de prefeito municipal em outubro. E, como é de praxe nas democracias, seria bem interessante do ponto de vista intelectual, a manifestação dos nossos candidatos diante de perguntas e questionamentos sobre o que pretendem fazer para desenterrar a cabeça de burro do território vianense. O Blog sondou alguns caciques do grupo oposicionistas do 45 e eles foram contundentes nas respostas: “o nosso candidato não tem condições de participar de um debate”. Como assim? Se não tem condições de enfrentar um debate, imagine encarar os desafios de administrar Viana. E aí? Está feito o desafio às emissoras: VAMOS AO DEBATE?

A “Índia Ana” me contou

Rapá, quem é a insistente ovelha que já foi umas “trocentas” vezes candidata e nada, que levou aquele candidato “arroz de festa” – que vai mesmo sem ser convidado -, em um evento da igreja evangélica Assembleia de Deus em Viana? Segundo o fuxico da “Índa Ana” a ovelha armou tudo, deixou cadeira marcada na fileira da frente para o seu candidato, e, ao chegar ao final do culto queria colocar o sujeito pra falar no pleito em cima do palco. Aí lascou: o dirigente do culto foi consultar o superior e este não autorizou a fala do candidato, que ficou só na vontade, para a raiva e desespero da ovelha. Tá vendo? Vá se misturar com essa turma barra pesada do “eixo do mal”!!!

Vem e segue-me!

Por outro lado, o prefeito Chico Gomes costura importantes acordos com a alta cúpula do seguimento evangélico, que enxerga na gestão a pregação do respeito e a responsabilidade na aplicação dos recursos públicos. Hoje (28) foi mais um dia de reuniões e explanações do trabalho e dos planos para o trabalho continuar em Viana.

a65bac04-b46e-439d-acc5-767e48e3ab1a
19e48d10-ed0d-4fae-a490-40f5b2e9236a

6074d54b-453f-4174-b1d1-baacacd7bd50

def4bbb7-02f0-4b35-b478-6f5111330db8

Vários Pastores declararam apoio e confiança na condução administrativa do gestor vianense, que intensificou o corpo a corpo nos povoados e bairros do município.

Não ganha uma?

Rapá, ou candidato 45 tem uma árvore de dinheiro pra pagar causídicos ou estes estão trabalhando de graça, pois desde a derrota em 2012, o inconformado e magoado político tenta derrubar o prefeito Chico Gomes no tapetão, pelas vias judicias. Já são mais de três anos perseguindo e só leva taca. Ou, por outro lado, a coligação aposta em advogados imberbes, baratos, estagiários ou incompetentes mesmo.

Recentemente, mais uma papelada apelativa e sem consistência jurídica foi pras gavetas da Câmara Municipal de Viana, e a claque organizada já perdeu a esperança dessa famosa tentativa de cassação. Os foguetes guardados estão se decompondo nos depósitos. E as traças já roeram os paletós de quem desejava tomar posse em algum cargo.  Ora, se o ex-gestor tatu-peba, com oito contas reprovadas e respondendo a mais de duas dezenas de processos judiciais nunca foi incomodado pela Câmara de Vereadores, imagine quem tem a ficha limpa? Marrapá, me comprem 45 bodes!!!

Olha ele!!!

adesivo tontonho

É quase uma regra de vida os membros receberem um apelido carinhoso no seio familiar. O meu nome de guerra na cidade dos Lagos é “Tontonho”. É com esse epíteto que os contemporâneos me conhecem e, com certeza vou levá-lo para o túmulo. Entretanto, não sou o único a receber esse honroso apelido. Um candidato ludovicence espalhou centenas de adesivos verde e amarelo em uma grande frota de veículos na capital do estado. É “Tontonho 2016” pra todo Lado. Resultado: todos os dias recebo mensagens e emeios de colegas e amigos querendo informações sobre a minha suposta candidatura. Este simples mortal que nunca se filiou a nenhum partido político já até institucionalizou a reposta:

– “Estou ficando é velho e não doido”!

Ser ou não ser?

Um político (do grego politikós, através do termo latino politicu) ou estadista é quem se ocupa da política. Segundo Sócrates, é um homem público que lida com a chamada “coisa pública”. Segundo Platão, é filiado a um partido ou “ideologia filosófica de conduta”. Se incorporado a um Estado pela vontade do povo, pode ser formalmente reconhecido como membro ativo de um governo. É uma pessoa que influencia a maneira como a sociedade é governada. Essa definição inclui pessoas que estão em cargos de decisão no governo e pessoas que almejam a esses cargos tanto por eleição, quanto por indicação.

Quem é considerado político?

É o indivíduo pertencente a um partido, que preocupa-se em obter aceitação da população para ascender a uma determinada posição. Participa ativamente de política partidária. Tem o poder de formar opinião pública. Num Estado, são os membros dos poderes executivo e legislativo, do governo federal, dos governos estaduais e municipais. Também pode-se considerar político alguém que manipule e influencie a opinião de um determinado grupo em favor de uma ideia. Também se pode considerar alguém que não sabendo fazer mais nada, se serve dos poderes que a política lhes dá e consequentemente o mando para “se governar”.

Temos saída?

Apesar de a política ter historicamente sido considerada uma profissão honrada, muitas pessoas hoje, mesmo em países democráticos, têm uma opinião negativa a respeito dos políticos como classe. Eles são vistos, às vezes, como pessoas inescrupulosas, cujas promessas não são verdadeiras. Também são, ocasionalmente, acusados de desvios de verba para o seu próprio interesse e não para o interesse do povo, bem como de desvios de caráter. De fato, casos de corrupção política não são raros. (Via Wikipedia)

Sigo meu caminho

Estamos em uma democracia. Pensamento livre. Mas na questão política faço a lição do caráter formado em casa. Em primeiro lugar, antes de admirar e respeitar qualquer político procuro respeitar e reconhecer a pessoa, sua história e comportamento em sociedade. Talvez por isso, relevo tantas idiossincrasias e até sou capaz de perdoar pequenos desvios de conduta de amigos, colegas ou parentes, por escolhas mal feitas e ou arroubos de intolerância. Afinal essas escapadas do caminho linear fazem parte do período político, lógico, para quem é filiado, militante ou defensor de A ou B apenas por interesses pessoais.

Difícil mesmo é aguentar os arrebanhados, “Maria vai com as outras” e, pior ainda, aqueles tolos que ameaçam, caluniam e difamam quem quer que se oponha aos seus ideais doentios.

A eles, beijinho no ombro e a sugestão de procurar urgente um psiquiatra. Aí já surtou!

O patrimônio deles

Em breve o Blog Vianensidades vai divulgar as declarações  públicas de patrimônio de cada candidato a prefeito e também a vice-prefeito de Viana, registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Acredite se quiser. Tem de tudo: candidatos com patrimônio zero. Outros que mantém a mesma declaração sem aumento patrimonial, e alguns que, na cara dura, depois de serem vistos em carrões, conhecidos por serem titulares de empresas e residirem em casas de alto padrão, declararam patrimônios que sequer dá para comprar um carrinho de mão ou pagar o aluguel de uma quitinete. Ora, se já estão faltando com a VERDADE bem aí no começo, imaginem sentados em uma cadeira de prefeito.

Tá na moda!

bf6c2b93-d575-459a-85fa-a37b65f0885c

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *