Agiota volta a ser preso em Barra do Corda após continuar extorquindo vítimas

A Polícia Civil do MA, por intermédio da 15* delegacia regional de Barra do Corda, coordenada pelos Delegados Renilto Ferreira, Bruno Aquino e Marcondes Sousa, juntamente da equipe de captura desta delegacia, realizou na tarde de hoje a prisão preventiva do pecuarista e acusado de ser um dos maiores agiotas da região de Barra do Corda, Sr Haymar Costa Pinto.

raimar-costa-pinto-pecuarista-e-agiota-de-barra-do-corda-1-8-2016O mesmo tinha sido posto em liberdade por força de um Habeas-Corpus do Tribunal de Justiça do Maranhão, após ser preso em flagrante recentemente, acusado de diversos crimes.

Após sair da prisão, Haymar continuou a delinquir, intimidando suas vitímas mediante ameaças com o intuito de prosseguir extorquindo as mesmas, fatos esses que deram ensejo a sua prisão novamente, que foi pleiteada a justiça local e acolhida pela mesma diante da demonstração da existência de circunstâncias robustas do seu cabimento.

Haymar estar sendo investigado por ser o principal suspeito de ter incendiado a residência de uma de suas vítimas de ameaça e tortura psicológica. Vale lembrar que Haymar já teria manifestado o desejo de atear fogo na casa da pessoa que sofria com os desmandos do pecuarista, sendo que tão logo foi posto em liberdade, mandou dizer para o mesmo que ele Haymar já “estava na área” , sendo que logo em seguida a casa foi incendiada de forma criminosa, ficando em ruínas. (Blog Luis Cardoso)

Agiotagem: Gláucio Alencar consegue habeas corpus

glaucioPreso há mais de quatro anos acusado de ser um dos mandantes do assassinato do jornalista Décio Sá, em abril de 2012, o agiota Gláucio Alencar conseguiu no mês passado um habeas corpus.Mas não vai sair da prisão.

Ele foi beneficiado por decisão da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), autorizando o cumprimento da prisão temporária em casa, com monitoramento por tornozeleira eletrônica, no caso em que figura como acusado do crime de agiotagem praticado em Bacabal, em conluio com o ex-prefeito Raimundo Lisboa.

O Ministério Público foi contra a decisão, que ocorreu por maioria de votos.

“Desta feita, considerando o constrangimento ilegal suportado pelo paciente, de ofício, concedo ordem de Habeas Corpus ao mesmo [Gláucio Alencar], assegurando-lhe o direito de ser colocado imediatamente em prisão domiciliar, devendo o seu cumprimento ser monitorado eletronicamente”, votou o desembargador Froz Sobrinho, sendo acompanhado pelo desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos.

O voto divergente foi do desembargador Raimundo Melo, que não vê excesso de prazo na prisão temporária do acusado.

Mesmo com a decisão favorável, no entanto, Gláucio segue na prisão, acusado de envolvimento no assassinato do jornalista Décio Sá.

Segundo o MP e a Polícia Civil, há evidências fortes de que ele tenha sido o mandante do crime, pelo qual nunca fora julgado. (Blog do Gilberto Leda)