Obras inacabadas preocupam moradores em Bacabal, MA

Quadras e creches que seriam entregues em 2015 ainda estão inconcluídas.
Segundo moradores, espaços têm servido como abrigo de marginais.

 

Obras de construção de quadras esportivas, escolas e creches estão paradas no bairro Vila Frei Solano, em Bacabal, a 240 km de São Luís. A situação, além de causar revolta também tem gerado muita insegurança, pois os locais onde as obras começaram estão servindo como abrigo de marginais.

Uma moradora que preferiu não se identificar conta que a situação é revoltante e que onde era para ser uma quadra de esportes virou refúgio de bandidos. “Ninguém dorme de noite, com gente gritando, gente roubando, assalto o povo. Pessoal passa na rua com medo. Tem um ‘bocado’ de meninos de tarde que assaltam os celulares de quem passa. Esse negócio aí [a quadra] foi muito mal feito. Não é uma quadra, é m galpão do que não presta”, relatou.

A informação que consta na placa dá conta que a quadra deveria ter sido entregue em junho de 2015 e que ela custou aos cofres públicos mais de R$ 500 mil. O servente de pedreiro, Manoel Andrade trabalhou no início das obras e contou que não tem recebido o pagamento pelo serviço. Ele conta, desolado, que a situação da família está complicada. “Eles pagaram somente 10 dias de trabalho, em junho. Meus filhos estão passando mal, fome. Se vocês virem a situação da minha casa é crítica”, lamentou.

No lugar onde era pra ser uma creche ficaram somente o espaço e as reclamações de quem estava esperando para ver seu local de trabalho construído. É o caso da professora Maria Graça Ximenses. “Eu sonhava com essa creche aqui. Quando passava com me neto ele dizia que iria estudar aqui. E vê um matagal desse aí. Com tanto dinheiro se estragando acho que o bairro precisava dessa creche. Vem tanta verba e não se vê benefício nenhum”.

O secretário de Educação do município, Carlos Gusmão, afirmou que a situação da creche é problema da gestão anterior. “Ela [a creche] é da gestão anterior, ainda. Está inacabada, realmente. Nós não tivemos acesso a nenhuma documentação daquela creche e também nenhuma verba. É um problema da gestão anterior e está na Justiça”.

Na zona rural, a obra de construção de uma quadra de esportes que era para ser concluída em três meses está inativa desde 2014. Manoel Andrade também trabalhou nessa construção e mais uma vez reclama. “Nunca recebemos um centavo nem deram baixa na nossa carteira. Como posso trabalhar, se quando puxam minha ficha a minha carteira está assinada”, contou.

O secretário de Educação explica a situação com a crise financeira. “Assim que for repassada a verba, a obra vai reiniciar. É a cobrança que estamos fazendo. A gente espera que até metade do plano as quadras sejam entregues, tanto na zona rural quanto no centro”, justificou.

Fonte: G1

 

PF prende nove no MA e desmonta esquema de fraudes à Previdência

Prejuízo identificado é de quase R$ 1,5 milhão, segundo força-tarefa.
Equipes cumpriram mandados em São Luís e outros quatro municípios.

A Polícia Federal (PF) cumpriu na manhã desta terça-feira (19) 32 mandados judiciais, sendo nove de prisão temporária, 19 de busca e apreensão e 4 de condução coercitiva, numa operação que desmontou uma quadrilha que praticava crimes previdenciários no Maranhão. A Operação Vínculos ocorreu nas cidades de São Luís, São Bento, Palmeirândia, Pinheiro e Turilândia, e contou com uma força-tarefa formada pela PF, Ministério do Trabalho e Previdência Social (MPS) e Ministério Público Federal (MPF). O prejuízo identificado é de quase R$ 1,5 milhão.

O esquema criminoso, segundo a PF, contava com a participação do ex-prefeito de São Bento, Luís Gonzaga Barros (PC do B), que atualmente ocupa o cargo de superintendente de Articulação Regional na cidade; contadores; um advogado especializado em causas previdenciárias; um ex-funcionário do cartório de Palmeirândia; um servidor do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e outros intermediários. Entre os mandados, está a determinação para que o INSS suspenda o pagamento de 11 benefícios de pensão por morte e afastamento do servidor.

As investigações foram iniciadas em 2015 e apontaram que o esquema funcionava desde 2010, com concessão de benefícios de pensão por morte fraudulentos. Os envolvidos usavam identidades fictícias, por meio de falsificação de documentos públicos – por meio do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), com a ajuda da Prefeitura Municipal de São Bento –, para conseguir os benefícios.

Os envolvidos foram indiciados por crimes de estelionato previdenciário, inserção de dados falsos, associação criminosa e falsidade ideológica, com penas máximas acumuladas que podem chegar a 24 anos de prisão.

Fonte: G1

Foragido da Justiça é preso em São Luís

Clemilson Ribeiro cumpre pena por homicídio contra o seu pai.
Ele também cumpre pena por tentativa de homicídio contra a sua mãe.

A Polícia Civil por intermédio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc) prendeu nesta segunda-feira (18) no bairro Cohafuma, em São Luís, o foragido da Justiça doMaranhão Clemilson Ribeiro.

Clemilson cumpre um mandado de prisão decorrente de uma sentença condenatória pelos crimes de homicídio contra o próprio seu pai e tentativa de homicídio contra a sua mãe, fatos ocorridos no dia 27 de março de 2004, no bairro São Francisco, na capital.

No momento da prisão, Clemilson Ribeiro apresentou aos policiais uma documentação falsa com o nome de Genilson Ribeiro Martins. Uma motocicleta que estava em poder dele foi apreendida por apresentara numeração do chassi inválida.

Fonte: G1

Motorista é preso após quase atropelar policiais em São Luís

Luís André Rocha da Silva foi autuado em flagrante. Ele foi levado para o Centro de Triagem do Complexo de Pedrinhas.

Um motorista identificado como Luís André Rocha da Silva, de 33 anos, foi preso em flagrante na manhã desta segunda-feira (18), em São Luís, após quase atropelar um grupo com cerca de dez policiais.

Segundo o delegado José Hildo Cordeiro, titular do 16º Distrito Policial do bairro Vila Embratel, na capital, os policais ficaram nervosos durante a situação e chegaram a pular o muro da delegacia com o intuito de não ser atropelados. “Uns policais correram para o meio da rua e os outros conseguiram pular para dentro da área do muro do Plantão”, contou.

Antes de passar em frente ao Distrito Policial, o veículo do motorista preso ainda derrubou uma barraca e bateu em uma motocicleta que estava estacionada na avenida principal do bairro Vila Embratel.

O caminhão-baú foi apreendido e Luís André Rocha da Silva foi levado para o Centro de Triagem do Complexo de Pedrinhas, na capital.

Fonte: G1