Pesquisa comprova relação entre baixo investimento em saneamento e problemas de saúde

Segundo a CNI, no Maranhão, apenas 30% da população tem saneamento básico, e mesmo onde o serviço chega a qualidade não é garantida.

Arquivo

Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou que os municípios com baixo investimento público em saneamento básico têm altos índices de doenças relacionadas a deficiência no serviço de água e esgoto. Segundo o relatório, a situação melhora em municípios que recebem investimento privado. A matéria foi destaque no Bom Dia Brasil desta quarta-feira (7).

De acordo com a CNI, entre os anos de 2014 e 2016, foram investidos pouco mais de R$ 60 em saneamento por habitante. No topo desse ranking negativo estão os estados de Rondônia que investiu apenas R$ 25,40 por pessoa, Amapá com R$ 30,44, seguido do Amazonas com R$ 38,74, Piauí com R$ 43,08, Pará com R$ 47,81 e o Maranhão com R$ 55,13.

Se o investimento é baixo, o serviço não chega. No Pará e em Rondônia, por exemplo, menos de 10% da população tem acesso à rede de esgoto. No Maranhão, apenas 30% da população tem saneamento básico, e mesmo onde o serviço chega a qualidade não é garantida.

No Maranhão apenas 30% da população tem saneamento básico, diz CNI — Foto: Reprodução/TV Globo

Em uma das áreas mais valorizadas de São Luís o problema do esgoto é crônico. Nos últimos anos foram sendo construídos prédios e mais prédios e o sistema não comportou, e o resultado são ruas alagadas, com água suja e que cheira mal. O problema é tão grave que no ano de 2017 a Justiça determinou que nenhuma nova edificação pode ser erguida na região, até que a rede de esgoto seja ampliada.

O empresário Pablo Munin diz que a falta de saneamento prejudica a imagem de São Luís, que é considerada uma cidade turística. “Nós estamos diante de um bairro que o metro quadrado é mais caro da ilha de São Luís e aí a gente não ter esgoto é um absurdo para uma capital, para uma cidade turística”, reclamou.

Três cidades do Maranhão privatizaram o serviço de saneamento básico, de acordo com estudo da CNI — Foto: Reprodução/TV Globo

De acordo com o estudo da CNI, nos municípios que terceirizaram o saneamento o investimento aumentou. No Maranhão três cidades privatizaram o serviço. Em Paço do Lumiar, na Região Metropolitana da capital, o investimento aumentou em 36 vezes depois da terceirização. O fornecimento de água que atendia 43% da população passou para 60%. O de esgoto ainda não foi informado.

Os dados mostram ainda uma relação direta entre o baixo investimento e as doenças causadas pela falta de saneamento. Para o sanitarista Lúcio Macedo a falta de infraestrutura aumenta o surto de doenças como a dengue, a chicungunya e a zika. “Afeta nossa população eminentemente carente de infraestrutura sanitária, principalmente, com as verminoses em primeiro plano e as diarréias. Segue-se a dengue, a chicungunya e a zika”, finalizou.

Falta de infraestrutura aumenta o surto de doenças como a dengue, chicungunya e a zika, diz sanitarista Lúcio Macedo — Foto: Reprodução/TV Globo Falta de infraestrutura aumenta o surto de doenças como a dengue, chicungunya e a zika, diz sanitarista Lúcio Macedo — Foto: Reprodução/TV Globo

Por Alex Barbosa, G1 MA — São Luís

Vejam as datas do Mutirão do Glaucoma em Viana, São Vicente, Olinda, São Bento, Matinha, Penalva, S. J. Batista e Cajapió

Moradores de 30 municípios das Regionais de Viana, Balsas e Presidente Dutra participam do atendimento do Mutirão do Glaucoma, ação que busca detectar e tratar casos da doença no estado e promover qualidade de vida à população.

Ilustrativa – Google

Os atendimentos começaram nesta segunda-feira (5), no Hospital Municipal de Carolina, no município de Carolina; e no Espaço Aquarela, município de Riachão. Nesta terça-feira (6), a população de Feira Nova do Maranhão e Balsas serão beneficiadas com a ação que acontece na Unidade Mista Luso Rocha e no Hospital Regional de Balsas.

As cidades de Alto Parnaíba e Tasso Fragoso serão assistidas na quarta-feira (7); e Fortaleza dos Nogueiras, Nova Colinas, São Pedro dos Crentes, Cajari e Penalva recebem a ação na quinta-feira (8). Na sexta-feira (9) é a vez das cidades de Formosa da Serra Negra, São Raimundo das Mangabeiras, Viana, São Vicente de Ferrer, Olinda Nova do Maranhão, Matinha, Senador Alexandre Costa e Governador Eugenio Barros.

Moradores das cidades de Sambaíba, Loreto, São Bento, Bacurituba, Cajari, Olinda Nova do Maranhão, Matinha, São João Batista, Cajapió, Palmeirândia, Govenador Archer, Dom Pedro, Gonçalves Dias e Capinzal do Norte também terão atendimento no fim de semana. Em todas estas localidades, além de consultas e exames específicos, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza a distribuição de medicação gratuita, quando necessário, e encaminhamento para tratamento. Os casos diagnosticados em edições anteriores são acompanhados.

Quem tem parentes portadores de glaucoma, indivíduos com mais de 40 anos, pacientes com alto grau de miopia e diabéticos devem estar ainda mais atentos e procurar o especialista durante um dos mutirões para consulta. De caráter preventivo e assistencial, a busca ativa também detecta e trata outras patologias da visão, como catarata.Ao se apresentar para consulta, o paciente precisa levar cópia de documento de identidade, cartão do SUS e comprovante de endereço.

Locais do mutirão do glaucoma

Dia 6

Manhã

Feira Nova do Maranhão – Unidade Mista Luso Rocha Rua Tocantins, s/n, Centro.

Tarde

Balsas – Hospital Regional

 

Dia 7

Manhã

Alto Parnaíba – Hospital Municipal de Alto Parnaíba, Avenida Governador José Sarney.

Tarde

Tasso Fragoso – Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Rua Rui Barbosa.

 

Dia 8

Manhã

Fortaleza dos Nogueiras – Centro de Saúde Gilnean Chaves Ribeiro, bairro Nova Fortaleza.

Nova Colinas – Posto de saúde Cândida da Silva Rego, Avenida José Sarney.

Tarde

São Pedro dos Crentes – Centro de Saúde Maria Libânia, Rua Jerusalém, s/n, Praça da Independência.

Penalva – Unidade Básica de Saúde da Piçarreira, próximo estádio de futebol.

Cajari – Escola Municipal Cirene Abreu Serra, Rua Jose Bonifácio Mendes, Centro (em frente à Câmara Municipal de Cajari).

 

Dia 9

Manhã

Formosa da Serra Negra – Ubs Cademiel/Caps, Bairro Vila Viana

Viana – Centro de Saúde José Bonifácio Pacífico Serra, Avenida Jorge Abraão Duailibe, s/n, Citel.

Olinda Nova do Maranhão – Caps, Rua Capitão Antônio Serra Freire, s/n, Centro

Senador Alexandre Costa – Unidade de Saúde da Sede, Entrada da Cidade

Tarde

São Raimundo das Mangabeiras – Ubs Alice Farias, Vila Cardoso

São Vicente de Ferrer –  Centro de Saúde Ana Campos, Rua Dom Pedro II

Matinha – Hospital PSF – Hospital Velho, Avenida Major Heráclito, s/n, Centro

Governador Eugênio Barros – Centro de Saúde Pedro Cunha e Silva

 

Dia 10

Manhã

Sambaíba – Unidade de Saúde Josefa Brito (Hospital), Bairro Vila Tião

São Bento – Ubs Mutirão

São João Batista – posto de saúde da sede, Praça da Matriz, s/n, Sede Próximo à Prefeitura

Cajapió – a informar

Governador Archer – Ubs Governador Archer 1

Tarde

Dom Pedro – centro de saúde dr. Alarico Pacheco, Rua Eng. Rui Mesquita, sn, Centro.

Bacurituba – centro de saúde de Bacurituba, Rua Benjamim Constant, 1107, Centro.

Loreto – Secretaria Municipal de Saúde, Praça Barão do Rio Branco, s/n, Centro.

Palmeirândia – Secretaria Municipal de Saúde – Ubs São Carlos, Praça Santo Antônio, s/n, Centro.

 

Dia 11

Manhã

Gonçalves Dias – Secretaria Municipal de Saúde, Rua Santa Terezinha, s/n, Centro.

Tarde

Capinzal do Norte – Caps Capinzal do Norte, ao lado do Hospital São José Avenida Lindolfo Flório, s/n, Centro.

Via Folha de SJB

Agência Metropolitana avança com projetos de infraestrutura na Grande São Luís

Desde o início deste ano, o Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), vem desenvolvendo um conjunto de ações para resolver problemas de infraestrutura e para disponibilizar equipamentos de esporte e lazer na Região Metropolitana da Grande São Luís. Com isso, diversas comunidades estão sendo beneficiadas e regiões antes utilizadas para descarte irregular de resíduos sólidos ou abandonadas estão sendo transformadas em áreas de socialização.

Dentre os exemplos mais recentes destas ações estão a Praça Vila Dom Luís, na Avenida dos Portugueses, área Itaqui-Bacanga, o Canteiro da Avenida José, no Jardim América, o Canteiro da Avenida Ferreira Gullar, na Ilhinha, e o Canteiro Central da Camboa. Os três projetos, assim como os demais que estão em execução e os que estão em fase de elaboração, seguem uma normativa que é a do diálogo com as comunidades, para reconhecimento das demandas. “Com isso temos a oportunidade de colher informações, que são consideradas quando estamos construindo o produto que será apresentado posteriormente”, explica o presidente da AGEM, Lívio Corrêa.

A Praça Vila Dom Luís está localizada na Avenida dos Portugueses, área Itaqui-Bacanga. Lá foram instalados academia de ginástica, palco coberto, iluminação, quadra de esportes com alambrado, além de centro administrativo com depósito de materiais. A área total é de 2.080,26m².

No Canteiro da Avenida José, no Jardim América, houve todo um trabalho de revitalização do espaço, para abrigar a Feira do bairro e criar um espaço de esporte e lazer para a comunidade, com playground, academia de saúde, quadra poliesportiva, bancos, mesas de jogos, estacionamento e acessibilidade por rampa. Na outra parte da praça foi construída a Feira, para abrigar os comerciantes que atualmente vendem os produtos na Praça das Amendoeiras, também localizada no Jardim América – e que, em breve, será alvo de revitalização por parte da AGEM.

Na Ilhinha, a intervenção ocorreu no Canteiro da Avenida Ferreira Gullar, uma área central utilizada unicamente para descarte irregular de lixo, o que se constituía em um risco de saúde para a população, que costumava reclamar bastante da situação. Hoje a realidade é bem diferente. O local abriga uma praça com playground, quadra poliesportiva, estacionamento, acessibilidade por rampa e, em breve, serão instalados os equipamentos da academia de saúde.

O Canteiro da Avenida Camboa, outra obra executada pela AGEM, também mudou a paisagem de uma das principais áreas de fluxo de veículos e pessoas que seguem para o Centro e outros bairros próximos. Ao todo, o projeto possui uma área de 3.300,00m², onde foi feita uma urbanização com rampa, paginação de piso, acessibilidade facilitada para pedestres, sinalização, iluminação pública, além de um trabalho de paisagismo.

Viana. Sujeira, ratos e urubus afastam consumidores da Feira da Barra do Sol. Cadê a Vigilância Sanitária? Cadê o Ministério Público?

Se o Brasil fosse um país sério, locais como o mercado público de Viana, na Baixada Maranhense, seriam fechados imediatamente, com direito a multa pesada ao Poder Público Municipal.

Localizado na Av. Walber Duailibe, Bairro Barra do Sol, ao lado do Hospital Dom Hélio Campos, administrado pela Prefeitura de Viana, há décadas o local se encontra fétido, sujo, insalubre e habitado por ratazanas, cães vadios e urubus, que se dividem entre os poucos consumidores que ainda se aventuram e colocam em risco suas saúdes ao adquirirem alimentos no mercado, que foi inaugurado nos anos oitenta.

Na avenida cheia de buracos, não existem sinalizações; o trânsito é intenso de carretas, caminhões, motos, bicicletas e carroças, que põem em risco a integridade física dos transeuntes e clientes.

Mesmo passando por uma reforma completa na gestão anterior, do prefeito Chico Gomes, a área que vende pescados já está deteriorada e, os vendedores se deslocaram para o pátio do mercado, onde comercializam seus produtos em cestos de palha colocados no chão, bacias de alumínio, carrinhos de mão enferrujados, em uma imundice só encontrada nos países mais miseráveis da África como o Congo e o Burundi.

Nos boxes internos, os urubus voam e bicam restos de carnes, couraças e ossadas, da forma mais natural possível, sem serem incomodados.

Na área externa, centenas de picapes latas-velhas, adaptadas como pau-de-arara, transportam diariamente milhares de passageiros em condições precárias, indignas do ser humano e sem a menos segurança.

A nossa reportagem percorreu durante uma semana a rotina da Barra do Sol e do mercado. No local não encontramos nenhum guarda de trânsito, serviços de limpeza ou agentes da gestão municipal. Também não obtivemos notícias se o Ministério Público local tenha tomado alguma atitude para obrigar a prefeitura a tomar as providências que o caso requer.

Arquivo

Difícil reeleição

Eleito com 14.400 votos, o atual prefeito de Viana, Magrado Aroucha Barros (PSDB), pregou o discurso do novo, da mudança e do progresso. No entanto, a maioria dos vianenses está decepcionada com a sua desastrada gestão e, segundo analistas políticos locais, ouvidos pelo Blog Vianensidades, a sua reeleição é dada como improvável ou e até como um caso irreversível.

A não ser que a população vianense – que gosta tanto de festa de graça – se importe pouco com higiene, saúde e qualidade de vida. Aí já é um total masoquismo que nem Freud (o pai da psicanálise) explica!

 

Thiago Diaz usa máquina da OAB para abafar a própria inelegibilidade

O presidente da seccional maranhense da OAB e candidato à reeleição, Thiago Diaz, voltou a usar a máquina em benefício próprio. A candidatura de Diaz foi impugnada após certidão expedida pelo diretor-tesoureiro do Conselho Federal da OAB, Antonio Oneildo Ferreira, comprovar que Diaz não prestou contas do exercício 2017, fato que o torna inelegível, conforme consta na alínea g, § 5º, do artigo 131 do Regulamento Geral da Ordem.

A notícia da inelegibilidade caiu como uma bomba no comitê de campanha de Diaz. Para tentar reverter a crise, Diaz vem usando blogs para divulgar certidão apontando que ele supostamente estaria apto a ser eleito.

Mas a peça é furada. A certidão favorável a Diaz foi emitida pela Comissão Eleitoral Temporária da OAB, formada estritamente por pessoas indicadas pelo atual presidente. Apenas três membros (aliados de Diaz) da controversa comissão foram suficientes para expedir a melindrosa certidão.

A regra é clara! Só podem lançar candidaturas à OAB, advogados “que não estejam em débito com a prestação de contas ao Conselho Federal”. Na condição de dirigente de Conselho Seccional, Diaz está concorrendo de forma irregular, mas tenta passar por cima da lei mirando o poder.

Irregularidades

Várias irregularidades na gestão do atual presidente da OAB/MA impediram que Thiago Diaz prestasse contas junto ao Conselho Federal. Superfaturamento nas obras da subseção da Ordem em São João dos Patos, a contratação às pressas de empresa de comunicação pertence à prima do presidente Thiago Diaz e dezenas de vícios financeiros na obra da reforma da sede da OAB/MA são algumas das denúncias que pesam contra Diaz.

Apesar das irresponsabilidades administrativas, Diaz segue se articulando de toda sorte com um objetivo irreparável: garantir para si o controle da OAB no Maranhão por mais três anos.

Via Blog do Garrone

Praça Vila Dom Luís é entregue com festa no Itaqui-Bacanga

O Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís entregaram na última quinta-feira (1) a Praça Praça Vila Dom Luís, na Avenida dos Portugueses, área Itaqui-Bacanga. A inauguração contou com a presença do presidente da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), Lívio Jonas Mendonça Corrêa, do vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, dentre outras autoridades.

A comunidade da Vila Dom Luís, que aguadardava pela obra, comemorou a entrega do espaço de lazer e convivência. A banda da Polícia Militar do Maranhão e o Bumba meu boi da Vila Bacanga também participaram da solenidade.

“Era um espaço que já estava se perdendo, estava depredado e agora a comunidade ganhou esse presente, que traz uma academia, uma quadra para campeonatos, área para eventos e a oportunidade de geração de renda”, disse o conselheiro tutelar e líder comunitário Luziano Campos.

Moradora do bairro há 40 anos, a autônoma Dalvirgem Costa aprovou a reforma. Além da quadra de esportes, que ficou mais segura, ela gostou dos equipamentos de ginástica ao ar livre.

“Antes eu ia caminhar na UFMA, agora eu venho me exercitar aqui que fica mais perto é melhor pra gente”, disse.

A revitalização da Praça Vila Dom Luís é uma das ações do Governo do Estado, desenvolvidas por meio da AGEM e em parceria com a Prefeitura que visam a melhoria de espaços públicos em toda a Região Metropolitana.

“Fizemos o projeto, revitalizamos todo esse ambiente que agora está agradável, é mais uma intervenção fruto da parceria Governo e Prefeitura e como essa aqui, dessa aqui temos três apenas na área Itaqui-Bacanga, que são as da Vila Paraíso, Vila da Paz e no bairro do Bacanga”, disse o presidente da AGEM, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

O vice-prefeito Júlio Pinheiro também reconheceu a importância do trabalho conjunto que favorece a população da capital.

“Além do Mais Asfalto, melhorias no trânsito em grandes avenidas, de escolas de tempo integral, essa praça na entrada da Área Itaqui Bacanga, assim como vários outros equipamentos públicos, são a prova de que esse esforço do Governo e da Prefeitura tem trazido resultados que beneficiam São Luís”, disse Júlio Pinheiro.

Praça

No local, foi revitalizada uma área de 2.080,26m². A nova praça conta com academia de ginástica, palco coberto, iluminação, quadra de esportes com alambrado, bancos de concreto, estacionamento, acessibilidade por rampas, além de centro administrativo com depósito de materiais, recuperados pelo Governo do Maranhão, por meio da AGEM. A Prefeitura recuperou a iluminação pública e promoveu a formação do comitê gestor.

Fonte: Secap

Texto: Izabella Silveira

Foto: Gilson Teixeira

A segurança do sistema eletrônico de votação

Por Flávio Braga*

Desde 1996, o Brasil possui um dos mais avançados sistemas de votação utilizados no mundo moderno, que envolve a captação, o armazenamento, a apuração de votos por meio da urna eletrônica, mecanismo que garante segurança, agilidade e transparência ao resultado da eleição.

Totalmente concebido e desenvolvido pela Justiça Eleitoral brasileira, o sistema utiliza meios próprios e criptografados de comunicação e transmissão de dados, distinguindo o  nosso país como um dos poucos que anunciam os resultados das eleições poucas horas após o encerramento da votação.

São mais de duas décadas de utilização da urna eletrônica, que já se tornou símbolo de lisura e confiabilidade. O sistema é reiteradamente testado e, apesar de inúmeras denúncias, nunca foi comprovada nenhuma manipulação ou fraude.

Em 22 de outubro deste ano, o Tribunal Superior Eleitoral divulgou a “Carta à Nação Brasileira”, documento que refuta a possibilidade de a urna eletrônica completar automaticamente o voto do eleitor e destaca que a Justiça Eleitoral realiza, rotineiramente, testes e auditorias públicas que comprovam e asseguram a transparência e absoluta higidez do voto eletrônico (auditoria de votação eletrônica, teste público de segurança, auditoria em tempo real em seções eleitorais, assinatura digital de lacração dos sistemas etc).

O texto reafirma a total integridade e confiabilidade das urnas eletrônicas e do modelo brasileiro de votação e apuração das eleições. A carta enfatiza a comprovada segurança da urna eletrônica brasileira, bem como ressalta que o processo de votação é perfeitamente auditável.

Com efeito, a auditoria do voto eletrônico pode ocorrer de diversas maneiras, como a reimpressão do boletim de urna; a comparação entre o boletim impresso e o boletim recebido pelo sistema de totalização; verificação de assinatura digital; comparação dos relatórios e das atas das seções eleitorais com os arquivos digitais da urna etc.

O sistema eletrônico de votação é totalmente seguro. São oito barreiras físicas e mais de trinta barreiras digitais que inviabilizam ataques cibernéticos, mesmo porque em nenhum momento a urna e o sistema são conectados à rede mundial de computadores.

Após a conclusão dos trabalhos de totalização e transmissão dos arquivos das urnas, os partidos políticos e coligações poderão solicitar aos Tribunais Eleitorais cópias desses arquivos, dos espelhos de boletins de urna, dos arquivos de log referentes ao sistema de totalização e dos registros digitais dos votos.

*Flávio Braga é Pós-Graduado em Direito Eleitoral, Professor da Escola Judiciária Eleitoral e Analista Judiciário do TRE/MA.