Divulgação dos números do Perfil coloca sob suspeita as pesquisas eleitorais em São Luís

Em 2006, a Econométrica dizia que Roseana já estava eleita no primeiro turno com ampla margem de votos. A eleição foi para o segundo turno com vitória de Jackson Lago.
Em 2006, a Econométrica dizia que Roseana já estava eleita no primeiro turno com ampla margem de votos. A eleição foi para o segundo turno com vitória de Jackson Lago.

A pesquisa do instituto Perfil, contratada por dez mil reais pelo Clube de Engenharia do Maranhão e publicada neste domingo pelo Jornal Pequeno,  revelou a necessidade de uma investigação severa quanto à suspeita do uso desses levantamentos para beneficiar candidatos e manipular a opinião pública.

Os números apresentados pelo Perfil são absurdamente divergentes dos divulgados pelos  Data M e Escutec, não somente pelo quantitativo como pela tendência registrada, o que dificilmente poderá ser explicado pelo método utilizado por cada instituto.

Enquanto os dois últimos apontaram uma tendência de queda da candidata Eliziane Gama (PPS), embora com resultados diferentes – Data M, 3,7% e Escutec 8,8% – o Perfil apurou 17,2%, colocando por terra a realidade eleitoral que se tinha até então.

O mais intrigante é que os questionários foram aplicados praticamente no mesmo período, com uma diferença de um a dois dias entre o início e o término das entrevistas.

O Perfil, aliás, começou primeiro e ouviu mil eleitores entre 19 e 21 de setembro, seguido do Data M que fez a sua apuração, também com mil eleitores, entre 20 e 22, e pela Escutec que entrevistou 800 eleitores, entre os dias 21 e 23 de setembro.

Além dos números da candidata Eliziane Gama, a pesquisa do Perfil também mostra uma diferença entre dez e oito pontos percentuais dos números levantados pelo Data M e Escutec para o candidato Edivaldo Holanda (PDT). Enquanto nesses dois ele lidera com 47,1% e 45,3%, respectivamente, no Perfil a sua liderança é de 37,3%.

ZZZZZZZZZZZZZZZZZ-pesquisa-eleitoral

A pesquisa fraudulenta é considerada crime eleitoral, punível com detenção de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo prazo, e multa de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00, nos termos do art. 33, § 4º, da Lei 9.504/97 c/c art. 18 da Resolução TSE nº 23.453/15, conforme Manual sobre Pesquisa Eleitoral 2016, publicado pelo Tribunal Regional de Sergipe.

A sua utilização serve para influenciar o eleitor em beneficio de determinado candidato, especialmente o indeciso, que tende a votar ou no candidato que estiver em primeiro lugar ou naquele que tem chance de com ele disputar.

Não faço juízo de valor sobre nenhum dos três resultados apresentados, muito menos coloco em dúvida o potencial eleitoral de cada candidato.

Mas se as pesquisas se propõem a apresentar as preferências dos eleitores em determinado período, as brutais diferenças entre elas não condizem com a mesma realidade que deveriam registrar, já que elas foram realizadas praticamente ao mesmo tempo.

Que o Ministério Público abra um procedimento investigatório e enquadre, caso se confirme a fraude, os culpados nos rigores da Lei, para por fim a essas suspeitas que a cada eleição se repetem e fica tudo por isso mesmo.

Blog do Raimundo Garrone

Um Mar de Rosas. Mais de 5 mil mulheres na MARCHA DAS ROSAS. Ninguém segura a Caravana 12 em Viana

1b08ead6-08e9-47b8-9d5d-1877a95e208e (1)

Contrariando as pesquisas manipuladas, bem ao gosto dos agiotas, e o rancor do outro lado, mais de cinco mil mulheres coloriram as principais ruas de Viana, em apoio ao candidato a reeleição, Chico Gomes 12, da Coligação Avança Viana.

3f277937-cb0e-4d84-bd0c-85f1ae8bf396

Lindas, irreverentes e bem produzidas, elas surpreenderam e deram um show de democracia e consciência política, com cartazes, frases religiosas, oração, fé e paz, ao compreenderem o momento na Cidade dos Lagos, em que a Prefeitura não deve ser entregue a um grupo de aventureiros e integrantes da maior QUADRILHA que já se instalou no casarão azul, da Praça Ozimo de Carvalho, cujo chefe foi CONDENADO e está foragido da Polícia.

5e532f36-629a-457d-8934-b5b4241140f8

Comandada pela primeira dama, Alinete Gomes, a MARCHA DAS ROSAS se encerrou com mais um monumental comício no Bairro Citel.

5e89823a-0fd1-4e86-ab9d-6cc895109fe8

b1ae4d91-16d2-4f8f-8014-83a7783405b8

Veja os momentos, únicos e sem manipulação. Elas fazem a diferença, Parabéns mulherada!

1fc2d664-5bcf-4c2e-bd80-93219fe36a7f

77653b59-b7fe-43a0-9b35-ea846f803cac

48c9dd07-7af3-495c-9690-86078bb78773

70cbef6b-5cda-4539-ba33-2eb5acc9c904 (1)

686e6ca9-c0de-446e-b569-b3026fc1a56f

71790a63-c703-4aab-983b-6d6278a105ff

d5851047-b1a5-4641-8fe6-1d2fa7adf63e

ea67c473-d25b-4820-aac3-74b5dbf4a6b6

fb743346-4fa4-425b-ac06-c7df2c2cff2c

f12c99b7-2d31-4b7a-bd5b-c90b39c962a0

e6755995-c5a9-4a92-a7be-a861c40e2529

e1115ba8-72d4-4772-b745-515058fd2201

e147b796-6b57-413f-a372-fa189ecaaf72

e5c3b774-b964-42b3-b2f2-65043b28088d

d5851047-b1a5-4641-8fe6-1d2fa7adf63e

d712ebd8-9d40-4570-b33b-1861fa52fd03

d151ede4-bfe8-414e-9db0-73ce9785122d

c5c02cb6-b74c-4d87-8894-8ed6dbb6058a

bc472e71-f5f4-43dc-b84a-c69d943c1e51

b8852d75-2c1a-4549-9c56-300fdf526c3a

b9b704d7-90d0-4c82-93ff-efb4374e39d1

b1ae4d91-16d2-4f8f-8014-83a7783405b8

a7c515b4-3709-4fd1-996a-4f6d77c253dc

a4d04a76-2ec3-4f31-af25-df4db27a7350

a0b6c617-8a06-4543-a8ae-204364db443c

95049547-877d-4f6b-a08e-2e983a29f5ed

71790a63-c703-4aab-983b-6d6278a105ff

36391aa8-a38a-42be-9733-bc3db8956fbf

9603ffcd-8192-4b37-a6aa-74d471fecd5d

4897fcb0-1ecf-43bd-b09c-1fea7f47a2b9

2160ca86-95fa-4833-87be-e2e0027abad1

1505bc85-07b8-4575-be87-efda5905d8de

843eda28-86a1-4909-8f66-9b4a2a0f2ed0

831b4b1a-05e0-424b-9276-19a6beafcd86

686e6ca9-c0de-446e-b569-b3026fc1a56f

632de14a-2a5a-48ee-ac9d-1dadb2bc6c36

628b7ab0-4daa-4354-bbd1-fdc470a54ed5

214c8295-d6aa-4666-807b-070c06017765

214c8295-d6aa-4666-807b-070c06017765 (1)

90e7b634-e841-4fa8-a355-d35c80c82210

84cc8d79-c945-46a8-ac1e-d07f614c7967

073ef41c-8eb9-4a5d-9e76-8798b42e6921

70cbef6b-5cda-4539-ba33-2eb5acc9c904

70cbef6b-5cda-4539-ba33-2eb5acc9c904 (2)

70cbef6b-5cda-4539-ba33-2eb5acc9c904 (1)

61dddfc7-f1db-462a-aefd-0e2fe564df89

58c2a591-213d-4c43-ae27-dba0e81e2774

48c9dd07-7af3-495c-9690-86078bb78773

39b5d6fb-b480-4dd4-953a-a9aa55be132c

11f47235-38d3-4322-b1d2-461070ed98d7

5e89823a-0fd1-4e86-ab9d-6cc895109fe8

5e532f36-629a-457d-8934-b5b4241140f8

2c5de0c6-7f8c-447c-8d3e-63998a9e7e73 1fc2d664-5bcf-4c2e-bd80-93219fe36a7f

1b08ead6-08e9-47b8-9d5d-1877a95e208e

1b08ead6-08e9-47b8-9d5d-1877a95e208e (1)

1aa2d326-29a7-4062-bb5e-5d74a86e7b41

1a908bb8-7921-4aae-8ebe-0a05d46f8b02

ea67c473-d25b-4820-aac3-74b5dbf4a6b6 d5851047-b1a5-4641-8fe6-1d2fa7adf63e

71790a63-c703-4aab-983b-6d6278a105ff

686e6ca9-c0de-446e-b569-b3026fc1a56f

70cbef6b-5cda-4539-ba33-2eb5acc9c904 (1)

77653b59-b7fe-43a0-9b35-ea846f803cac

4dede5a5-2878-4d2d-806c-20b1ac4ad02d

Peixadas – Notas Rápidas

Sangue na rádio

Os diretores da Rádio Maracu-AM, Ezequiel Gomes e Benito Filho, foram obrigados a tomar uma medida extrema, neste sábado (24), ao suspender dois programas diários, arrendados pelos grupos políticos de Chico Gomes e Magrado Barros, tamanho o clima de beligerância entre os oponentes. O clima ficou pesado e os ouvintes tiveram que tirar as crianças da sala, visto que os locutores e participantes dos programas entraram em duelo verbal, colocando inclusive o lado pessoal e familiar no meio.

Os programas que poderiam ser mais bem utilizados para debater propostas e ideias para melhorar a esquecida Viana, acabou descambado somente para acusações mútuas, sem nenhuma utilidade para os ouvintes. Perderam a emissora e a população, em um momento delicado, cujo chumbo trocado só serviu para fomentar o ódio e a discórdia entre os apaixonados políticos e também daqueles que usam o memento como forma de vingança pessoal sobre outrem. Outrossim, a ordem para detonar os programas pode ter partido do andar superior, ou seja, do manda-chuva da rádio, o empresário e ex-deputado federal Antônio Gaspar, que acompanha a programação pela internet e não estaria nada satisfeito em ver a sua emissora transformada em uma rinha política. E deu no que deu.

Vale lembrar também que os amigos e sócios, Ezequiel, é procurador do Município e partidário do atual prefeito Chico Gomes. E Benito Filho é gladiador de Magrado Barros. Aí, politicamente os pensamentos viram óleo e água.

Roupa suja

Como os integrantes dos dois programas souberam por antecipação da suspensão dos programas, aproveitaram este sábado para falar o que bem entendem sobre a honra e a moral dos integrantes dos dois grupos políticos.

Ouvidos poupados

Uma coisa a população agradece: não seremos mais agredidos com palavras de ódio, rancor e de baba-ovo de um causídico doido de DNA, nem daquele dublê de locutor que veio fugido de Bequimão e a única coisa em que foi aceito para trabalhar em Viana, foi a de vigia das madrugadas. Já vai tarde! Nesse quesito, a diretoria da Rádio Maracu nos fez um grande favor!

Explicando a piada

Locutores e partidários do grupo de Magrado Barros ocuparam um programa inteiro de rádio para tentar explicar a “famosa” pesquisa que, segundo informações teriam sido utilizadas como aval para captar recursos de agiotas, visto que Magrado está quebrado e sem dinheiro para tocar sua campanha.

O termo “científico” virou a palavra de ordem para explicar um levantamento questionado por todos em um universo de centenas e Povoados e Bairros vianenses, que somam quase 30 mil eleitores, que não viram a cor do questionário do Instituto Econométrica. Leve-se em conta que cerca de 8 mil eleitores incluindo Sede, Zona Rural e Campos, que deixaram de fazer o cadastramento biométrico e não poderão votar nesta eleição.

Jogo pesado

Estamos em plena guerra política. Em Viana nunca houve eleição fácil para ninguém. Os três candidatos que estão levando mais eleitores para os seus comícios e reuniões garantem por A + B, que vão vencer. Nesse caso, faz sentido que todos os grupos façam do processo, armas de manipulação das massas em função dos seus interesses. Daí, todos também se fazem de vitimas: alegam pressão aos eleitores, aos servidores efetivos da prefeitura, contratados e o povo em geral. Só muito óleo de peroba!

Pressão de lá!

Falando em pressão, o Blog ouviu denúncias que Magrado estaria pressionando os comerciantes da Praça de Eventos de Viana, que foram sorteados e agraciados com a ocupação dos quiosques. Segundo as denúncias, o tucano, caso eleito, vai expulsá-los do local. É grande a revolta dos donos das lanchonetes, na área que virou o novo point da juventude vianense, construída na atual gestão de Chico Gomes. É uma perseguição sobre a outra.

Despejo das casas

Magrado também teria ameaçado anular o sorteio do Residencial Frei Serafim de Viana, caso não receba votos dos contemplados. VALE LEMBRAR QUE SÃO MIL FAMÍLIAS SORTEADAS! E, de canalhice em canalhice a campanha política de Viana vai chegando ao esgoto.

Major Ferreira é a surpresa (?)

Imberbe na política, o Major Ferreira, candidato pela Rede de Sustentabilidade, surpreendeu o cenário politico na “famosa pesquisa Econométrica”, ao ultrapassar o pessebista Carrinho Cidreira, ex-vereador, ex-vice-prefeito, ex-secretário e empresário conhecido na cidade. Segundo informações, Carrinho também não engoliu o levantamento. Nem achou graça nenhuma!

Ativismo suicida

Ficou patético o ativismo apaixonado dos últimos ex-vices prefeitos de Viana, e até os estúdios e microfones das rádios viraram palanques, com discursos em alto volume, em defesa de Magrado Barros e Rilva.  Inimigos mortais na campanha passada, agora andam na rabeira do tucano, como meros partidários. E o pior de tudo: só faltam canonizar o CONDENADO ex-prefeito Rilva Luis. É a política e suas contradições. Os articuladores do inferno de ontem, são aqueles que se acham os salvadores da pátria de hoje. Quem te viu quem te vê! Vai entender!

Sem entender

Alguns eleitores, a maioria da Zona Rural tem se saído com essa: “Na campanha passada vocês vieram aqui e disseram que Rilva era ladrão, que Magrado era safado e tomador de dinheiro emprestado com agiotas e que Chico Gomes era o melhor pra Viana, como é que agora vocês chegam agora falando o contrário? Devo confiar em vocês”? O eleitor sabe das coisas!

Doidão!!!

Os comícios de Magrado estão sendo gravados e difundidos nas redes sociais. É cada pérola que demonstra claramente o despreparo e a falta de cultura do tucano para administrar uma cidade Pólo como Viana, visto que até suas farmácias em São Luís estão falidas, sem medicamentos nas prateleiras e entregues às moscas. Em um dos discursos, alguns eleitores evangélicos estavam presentes e ele se saiu com essa: “Caso eleito eu volto aqui para tomar umas grades de cerveja com vocês”. Os evangélicos foram embora, junto com os votos. Ontem (23), o locutor perguntou no palanque como ele ficaria se fosse eleito. Resposta: “Vou ficar doidãoooooo!!!” Jesus, Maria, José! Será que ontem teve brincadeira de trenzinho com a vice! VIANA MERECE?

Vitória de Leonilde

Perseguida pelos advogados de Magrado, que divulgaram áudios nas redes sociais, se vangloriando que a tinham “derrubado” da disputa eleitoral, a vereadora Leonilde de Kereral, grande liderança da Zona Rural, deu a volta por cima e teve a sua candidatura deferia pela Justiça Eleitoral e está pronta para o pleito, na “Coligação Avança Viana”. O mal por si mesmo se destrói!

Aulão do Enem

Jovens estudantes vianenses estão tendo hoje um super aulão do Enem, realizado no sítio Suely Veloso, na MA-014.

Contagem regressiva

Faltam oito dias para Viana se ver livre da sua mais periculosa QUADRILHA!

Campanha de Chico Gomes mobiliza mulheres em grande caminhada

48aa9d1a-8b20-4f3c-980d-9ce2db0ff802Viana – Mulheres de diversos segmentos sociais vão colorir as ruas de Viana em grande mobilização em apoio à eleição do candidato a prefeito Chico Gomes. A MARCHA DAS ROSAS que será realizada na tarde deste sábado (24), a caminhada liderada pelas apoiadoras da campanha da reeleição do gestor, entre elas a primeira dama, Alinete Gomes, com o tema “Mulheres que votam conscientes”.

Com a presença marcante de representantes de movimentos sociais e profissionais que contribuem com a vida da cidade, a caminhada da coligação “Avança Viana” vai marcar a política de Viana, na maior mobilização feminina já realizada na Cidade dos Lagos.

A concentração será na Praça da Matriz, a partir das 16 e está sendo aguardado com muita expectativa pelo público feminino e todos os segmentos da cidade.

Não adianta manipular pesquisa. O Povo já decidiu pelo 12 em Viana

Viana – A oposição precisou usar o recurso do Photoshop  imagens de comícios realizados em outras plagas para iludir os vianenses. Porém. Nesta sexta-feira, a Coligação Avança Viana” mostrou em mais um supercomício na Comunidade de Santa Bárbara, na Zona Rural, muito mais do que essa farsa corriqueira do outro lado: Confira as imagens.

AQUI É POVO, É VOTO, É FÉ E ESPERANÇA.

955553b8-8c47-482f-bc12-7e213a97d511

8a14d15d-369f-4764-a321-1f341eb956e2 (1)
4b890430-5bb5-4f40-a277-3deca4e351a8

5e0016bd-ec08-4107-8d5e-5a9219f7b0f0

06a8363d-05ef-41d2-8e6f-256ff70f2f47

8a14d15d-369f-4764-a321-1f341eb956e2 (1)

8c796aad-829e-4476-a3f0-5d72d7e36cda

9f4e43cd-2ca5-43a1-ab31-a700140e32a8

264fa692-8a31-48a2-86e3-76cc741f6a52

955553b8-8c47-482f-bc12-7e213a97d511

53590055-61f1-4884-b8fa-c2900c7875c0

bce648d0-89bf-4157-808c-e122878972be

ce699f70-e676-4afb-83f4-d3b692e47068

ea0f87d4-f494-4381-9199-eebeedcd6a9c

fd62fca8-3b6b-4498-a2b3-e844916f2982

 

O Novo Ensino Médio

sala-de-aula-do-ensino-mecc81dio-do-escola-mocc81bile-em-moema MEDIO

Por Gaudêncio Frigotto*

A reforma de ensino médio proposta pelo bloco de poder que tomou o Estado brasileiro por um processo golpista, jurídico, parlamentar e midiático, liquida a dura conquista do ensino médio como educação básica universal para a grande maioria de jovens e adultos, cerca de 85% dos que frequentam a escola pública. Uma agressão frontal à constituição de 1988 e a Lei de Diretrizes da Educação Nacional que garantem a universalidade do ensino médio como etapa final de educação básica.

Os proponentes da reforma, especialistas analfabetos sociais e doutores em prepotência, autoritarismo e segregação social, são por sua estreiteza de pensamento e por condição de classe, incapazes de entender o que significa educação básica. E o que é pior, se entende não a querem para todos.

Com efeito, por rezarem e serem co-autores da cartilha dos intelectuais do Banco Mundial, Organização Mundial do Comércio, etc., seus compromissos não são com direito universal à educação básica, pois a consideram um serviço que tem que se ajustar às demandas do mercado. Este, uma espécie de um deus que define quem merece ser por ele considerado num tempo histórico de desemprego estrutural.  O ajuste ou a austeridade que se aplica à classe trabalhadora brasileira, da cidade e do campo, pelas reformas da previdência, reforma trabalhista e congelamento por vinte anos na ampliação do investimento na educação e saúde públicas, tem que chegar à escola pública, espaço onde seus filhos estudam.

A reforma do ensino médio que se quer impor por Medida Provisória segue figurino da década de 1990 quando MEC era dirigido por Paulo Renato de Souza no Governo Fernando Henrique Cardoso. Não por acaso Maria Helena Guimarães é a que de fato toca o barco do MEC. Também não por acaso que o espaço da mídia empresarial golpista é dado a figuras desta década.

Uma reforma que retrocede ao obscurantismo de autores como Desttut de Tracy que defendia, ao final do século XIX, ser da própria natureza e, portanto, independente da vontade dos homens, a existência de uma escola rica em conhecimento, cultura, etc., para os que tinham tempo de estudar e se destinavam a dirigir no futuro e outra escola rápida, pragmática, para os que não tinham muito tempo para ficar na escola e se destinavam (por natureza) ao duro ofício do trabalho.

Neste sentido é uma reforma que anula Lei Nº. 1.821 de 12 de março de 1953. Que dispõe sobre o regime de equivalência dos cursos de grau médio para efeito de matrícula nos curso superiores e cria novamente, com outra nomenclatura, o direcionamento compulsório à universidade. Um direcionamento que camufla o fato de que para a maioria da classe trabalhadora seu destino são as carreiras de menor prestigio social e de valor econômico.

Também retrocede e torna, e de forma pior, a reforma do ensino médio da ditadura civil militar que postulava a profissionalização compulsória do ensino profissional neste nível de ensino. Piora porque aquela reforma visava a todos e esta só visa os filhos da classe trabalhadora que estudam na escola pública.  Uma reforma que legaliza o apartheid social na educação no Brasil.

O argumento de que há excesso de disciplinas esconde o que querem tirar do currículo – filosofia, sociologia e diminuir a carga de história, geografia, etc. E o medíocre e fetichista argumento que hoje o aluno é digital e não agüenta uma escola conteudista mascara o que realmente o aluno desta, uma escola degradada em seus espaços, sem laboratórios, sem auditórios de arte e cultura, sem espaços de esporte e lazer e com professores esfacelados em seus tempos trabalhando em duas ou três escolas em três turnos para comporem um salário que não lhes permite ter satisfeitas as suas necessidades básicas.  Um professorado que de forma crescente adoece. Os alunos do Movimento Ocupa Escolas não pediram mais aparelhos digitais, estes eles têm nos seus cotidianos. Pediram justamente condições dignas para estudar e sentir-se bem no espaço escolar.

Por fim, uma traição aos alunos filhos dos trabalhadores, ao achar que deixando que eles escolham parte do currículo vai ajuda-los na vida. Um abominável descompromisso  geracional e um cinismo covarde, pois seus filhos e netos estudam  nas escolas onde, na acepção de  Desttut de  Tracy  estudam os que estão destinados a dirigir  a sociedade.  Um reforma que legaliza a existência de uma escola diferença para cada classe social. Justo estes  intelectuais que em seus escritos negam a existência das classes sociais.

Quando se junta prepotência do autoritarismo, arrogância, obscurantismo e desprezo aos direitos da educação básica plena e igual para todos os jovens, o seu futuro terá  como horizonte a insegurança e a vida em suspenso.

* Filósofo e Educador. Professor do Programa de Pós Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)