Morre o jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do GLOBO

Um dos mais respeitados repórteres de política do país sofreu edema agudo de pulmão, decorrente de complicações cardiovasculares

 POR O GLOBO

O jornalista Jorge Bastos Moreno trabalhava no GLOBO há 35 anos – Leo Martins / Agência O Globo

 

RIO – O jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista do GLOBO, morreu à 1h desta quarta-feira, no Rio, aos 63 anos, de edema agudo de pulmão decorrente de complicações cardiovasculares. Um dos mais respeitados repórteres políticos do Brasil, Moreno nasceu em Cuiabá e viveu em Brasília desde a década de 1970. Há 10 anos morava no Rio.

Com mais de 40 anos de carreira, Moreno era dono de uma invejável agenda de fontes, que inclui os principais políticos e os grandes nomes do mundo artístico do país.

Trabalhou no jornal O GLOBO por cerca de 35 anos, onde chegou a dirigir a sucursal de Brasília. Seu primeiro grande furo de reportagem foi no “Jornal de Brasília”: a nomeação do general João Figueiredo como sucessor do general Ernesto Geisel. Foi apenas o primeiro de grandes furos, conseguidos graças à sua imensa capacidade de conquistar fontes. Sua importância era tamanha que, nos corredores do Congresso, enquanto repórteres costumavam chamar “Senador, Senador” ou “Deputado, Deputado”, em busca de uma informação, com Moreno era o contrário: ao entrar no Congresso, eram os políticos que o chamavam, “Moreno, Moreno”.

Entre tantos furos, dois se destacam. Durante o impeachment do presidente Fernando Collor, em 1992, quando a própria CPI do PC procurava uma prova cabal que ligasse o presidente aos cheques de “fantasmas” que vinham do esquema PC, foi Moreno que revelou que um Fiat Elba de propriedade do presidente tinha sido comprado pelo “fantasma” José Carlos Bonfim. Uma informação que ainda não era do conhecimento nem do relator da CPI, deputado Benito Gama, nem de seu presidente Amir Lando. A manchete do GLOBO selava o destino do presidente.

Venceu também o Prêmio Esso de Informação Econômica de 1999 com a notícia da queda do então presidente do Banco Central Gustavo Franco e a consequente desvalorização do real. Moreno teve acesso à noticia no início da madrugada, avisou aos diretores e conseguiu um feito com que todos os jornalistas sonham: parou as máquinas do jornal para que seus leitores tivessem ao acordar a notícia explosiva.

No fim da década de 1990, estreou sua coluna de sábado. O primeiro título – “Nhenhenhém” – era inspirado num desabafo do então presidente Fernando Henrique Cardoso para que os jornais “parassem de nhenhenhém” e tratassem do que ele considerava temas mais importantes. Apesar do título, a coluna nada tinha de superficial: no seu estilo irônico, publicava as notícias mais relevantes do bastidor político brasileiro. A coluna, publicada até o último sábado, passou há alguns anos a levar o nome do próprio Moreno. Mais recentemente, passou a escrever o “Cantinho do Moreno”, na coluna “Poder em jogo”, de Lydia Medeiros.

Era um apaixonado por todas as plataformas de notícia. A todo instante, abastecia também o Blog do Moreno. Desde 10 de março, comandava o talk show “Moreno no Rádio”, na CBN, às sextas-feiras à tarde. Era também o âncora do programa “Preto no Branco”, do Canal Brasil. E fazia imenso sucesso com suas participacões frequentes na GloboNews.

Também em março, Moreno lançou o livro “Ascensão e queda de Dilma Rousseff”, transformando em relato histórico aquela que talvez seja a forma mais efêmera de comunicação dos tempos digitais: as mensagens de Twitter. Em centenas de microtextos de até 140 caracteres, Moreno teceu comentários que remontam a meados de 2010, quando Dilma se preparava para sua primeira eleição à Presidência da República, e vão até agosto de 2016, mês em que a petista teve seu mandato cassado no Senado.

Moreno era também autor de “A história de Mora – a saga de Ulysses Guimarães”, lançado em 2013, após ser publicado em forma de série pelo GLOBO. O livro, que mistura realidade e ficção, traz episódios em torno da figura de Ulysses contados por um narrador especial: dona Ida Maiani de Almeida, carinhosamente apelidada de Mora.

Barbárie em Viana: homem tem corpo carbonizado em tentativa de homicídio

Na madrugada de sábado, 11 de Junho, por volta das 5:00hs , deu  entrada no Hospital regional Dr José Murad, em Viana,  a vítima Raimundo Roberval Belfort Ferreira, 46 anos, residente na Rua Antônio Lopes, nesta Cidade,  ele foi vítima de queimaduras no corpo, em uma tentativa de homicídio.

De acordo com informações, colhidas preliminarmente pela Polícia Militar, o crime aconteceu na Rua Domingos Barbosa, na área central da Cidade, quando pela madrugada a vítima voltava de uma festa tradicional (Ensaio de Bumba Meu Boi), e teria sido atingido por “elementos ” que atearam fogo no seu corpo.

 

Diante da gravidade das queimaduras, que atingiram praticamente o corpo inteiro de Raimundo Roberval Belfort Ferreira, ele foi encaminhado para São Luís, onde segue internado em estado grave.

 Após ter conhecimento do caso, o delegado regional Jorge Pacheco, deu início as investigações, no sentido de apurar o crime e prender os “autores”, e já na noite de ontem, 12, uma equipe da Polícia Civil de Viana, conseguiu prender dois adultos e apreendeu um menor infrator, suspeitos de praticarem o crime.

“A Polícia Civil do Maranhão por intermédio da 6ª Delegacia Regional de Viana, no nosso comando, realizou operação policial, na noite de ontem,12, na qual culminou na prisão dos elementos, Fábio Adriano Romeu Mendes (Farol),  36 anos, Vítor Corrêa de Alcântara, 20 anos, e apreensão do adolescente infrator, J.A.M, 17 anos, os três  foram presos em flagrante, em razão de serem suspeitos de terem participado do crime brutal, praticado na madrugada do dia 11/06/2017, nesta cidade”, relata o delegado Jorge Pacheco.

“Estes suspeitos e outros agrediram a vítima, Raimundo Roberval Belfort Ferreira, 46 anos, com um pedaço de madeira, atingindo-a na região da nuca e nas costas, sendo que após a queda da vítima ao solo, os suspeitos jogaram nela um líquido inflamável e atearam fogo, em decorrência disso a vítima teve 90% do corpo queimado, possuindo grande probabilidade de vir a óbito, em razão da crueldade e covardia dos autores tal crime causou uma grande comoção nesta cidade, tendo familiares, população e imprensa cobrado imediatas providências por parte da Polícia Civil, tendo esta envidado todos os esforços, conseguindo elucidar o crime e prender os autores, mais uma vez dando uma rápida resposta no combate a crimes graves” relatou o delegado.

O trabalho da Polícia Civil continua, buscando esclarecer todas as circunstâncias do crime.

“Cabe informar que as investigações prosseguem com intuito de identificar e prender os demais participantes do crime em”, concluiu Jorge Pacheco.

Participaram das investigações e prisões os delegados  Jorge Pacheco e Guilherme Augusto, IPCs Aristides, Paulo, Ronildo e EPCs Marcel e Diniz.

Fonte: 13ª Cia Independente de Viana e 6ª Delegacia Regional de Viana

PF desarticula quadrilha que desviou R$ 1,15 milhão da previdência no Maranhão

Investigação começou em 2015 e identificou um esquema que fraudava documentos para saques de benefícios previdenciários e de assistências.

Por G1 Maranhão, São Luís, MA

Esquema fraudava documentos para saques de benefícios previdenciários. (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Duas pessoas foram presas em uma operação da Polícia Federal que investiga crimes contra a previdência, no Maranhão. A ação foi batizada de ‘Duo Fratres’, que vem do latim e significa ‘dois irmãos’ em alusão ao grau de parentesco dos ditos pela PF como líderes do esquema criminoso responsável por um prejuízo na ordem de R$ 1,15 milhão. As duas prisões e o cumprimento ainda de três mandados de busca e apreensão foram realizados na manhã desta terça-feira (13), em Teresina (PI).

O levantamento da Polícia Federal começou em 2015 e identificou um esquema que fraudava documentos para saques de benefícios previdenciários e de assistências fossem feitos em nomes de pessoas mortas. Por isso, os policiais acreditam que evitaram um rombo total de R$ 5,7 milhões.

Os investigadores identificaram 300 benefícios previdenciários e 40 documentos falsos com os dois investigados, que não tiveram os nomes revelados. Depois de serem presos em outras oportunidades no interior do Maranhão, eles foram para Teresina e estavam usando outras identidades. Os possíveis crimes praticados são estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade material e ideológica, lavagem de capitais e associação criminosa.

A polícia informou que foi determinada a apreensão de valores e bens, “incluindo veículos e propriedades dos investigados, além de mais de 100 benefícios e a convocação de 200 titulares para a realização de auditoria”.

Investigadores identificaram 300 benefícios previdenciários e 40 documentos falsos com os dois investigados. (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

A investigação comprovou também que o patrimônio deles não é compatível com a renda declarada. Só de veículos, eles ostentam R$ 500 mil.

Os irmãos que lideram o esquema foram alvos de uma operação em fevereiro de 2016, quando a própria PF cumpriu mandados de busca e apreensão em uma residência deles na cidade de Trizidela do Vale, distante 229 km de São Luís. Na oportunidade, a polícia revelou que “foram encontrados diversos documentos relacionados a fraudes previdenciárias”.

A dupla já foi presa outras três vezes, em Bacabal distante 246 km de São Luís, por crimes da mesma natureza e também clonagem de cartões. Mesmo assim, ganharam o benefício de responderem em liberdade à Justiça do Maranhão a estes crimes.

Ministro dos Transportes garante obra de duplicação da BR-135

 

Em carta encaminhada aos deputados da bancada federal do Maranhão, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, informou nesta sexta-feira (9) que já está publicado no Diário Oficial da União o extrato do contrato da obra de duplicação da rodovia BR 135, no trecho de Bacabeira a Outeiro.

O deputado Pedro Fernandes (PTB), na condição de coordenador da bancada do Maranhão, vem cobrando do governo federal, ao longo dos últimos anos, a retomada das obras da BR-135, única estrada de acesso à Ilha de São Luís, capital do Estado.

Segundo o parlamentar, há 20 anos a duplicação do trecho São Luís-Miranda do Norte tem sido solicitada. “A sociedade maranhense já não aguenta mais esperar. O tráfego no local é caótico e houve uma explosão de acidentes”, afirmou o deputado, em um de seus discursos, proferidos na tribuna da Câmara Federal.

Ainda no governo da então presidente Dilma Rousseff, Pedro Fernandes encaminhou ofício ao então ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, solicitando a retomada das obras. As obras chegaram a ser paralisadas em razão da falta de repasses do Ministério dos Transportes à empresa responsável pelo contrato. Pedro Fernandes, já agora no governo do presidente Michel Temer, voltou a fazer a cobrança da retomada da obra, juntamente com outros integrantes da bancada federal. Leia a seguir a carta divulgada pelo ministro Maurício Quintella Lessa, nesta sexta-feira:

“As Suas Excelências os(as) Senhores(as)

Deputados(as) da Bancada do Estado do Maranhão

Informo que nesta sexta-feira (9) foi publicado no Diário Oficial da União o extrato do Contrato da obra de duplicação da BR-135/MA, trecho Bacabeira – Outeiro, com extensão de 44,7 km e valor de R$ 106,8 milhões. A obra será executada pela Empresa Edeconsil. Destaco ainda que a duplicação do Trecho Estiva – Bacabeira foi definitivamente retomada na semana passada, após as chuvas. Já a duplicação do trecho Outeiro – Miranda do Norte está em fase de mobilização e instalação do canteiro de obras, com previsão de início de obras ainda esse mês.

Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.”

MAURÍCIO QUINTELLA LESSA

Ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Fonte: O Informante

Governo do Ma cria Programa Juros Zero, onde microempresário fará empréstimo e quem pagará os juros será o Estado

A partir desta sexta-feira (9), microempresários do Maranhão terão a facilidade de solicitar empréstimo financeiro, sem pagar qualquer valor a mais. Essa é a proposta do programa Maranhão Juros Zero, iniciativa do Governo do Estado em parceria com o Banco do Brasil, que tem como objetivo estimular os pequenos empreendedores, movimentar a economia local e criar vagas de trabalho. Quem aderir ao programa poderá solicitar empréstimo de até R$ 20 mil e a cada pagamento das parcelas dentro do prazo, os juros serão imediatamente devolvidos. O programa será lançado oficialmente em solenidade no Salão de Atos do Palácio dos Leões, a partir das 11h. Na ocasião, o governador Flávio Dino assina o Termo de Cooperação instituindo o programa.

Secretário Antônio Nunes

Os micro e pequenos negócios estão entre os que mais contratam e são de grande importância para manter a economia das cidades em movimento, avaliou o secretário de Governo (Segov), Antônio Nunes. “Esse programa foi pensado justamente para estimular esse segmento do ramo empresarial e garantir que permaneçam em atividade, além de se sentirem mais confiantes para investir em seus negócios e realizar contratações”, exemplificou o titular da Segov.

Microempreendedores individuais (MEI) de todo o Maranhão podem se cadastrar nas agências do Banco do Brasil, até dia 30 de novembro. O Maranhão Juros Zero vem atender apelo da classe microempresarial pela abertura de mais condições de negócios, tendo o Governo como incentivador e apoiador. “É uma medida concreta que vai impactar diretamente no setor e fazer com que o empresário possa, de fato, promover a melhoria em seus negócios. Esperamos muitas adesões a esse programa de estímulo aos pequenos negócios”, enfatizou Antônio Nunes. Até o momento, quatro empresas já obtiveram a concessão do crédito.

Funcionamento

Para aderir ao programa, o interessado deve procurar qualquer agência do Banco do Brasil e fazer o empréstimo indicando o programa estadual. O empresário vai assinar Termo de Adesão ao Programa, autorizando o banco a disponibilizar para o Governo informações da operação contratada. A partir daí, o empreendedor será submetido às análises da instituição financeira para que seja confirmado o crédito. Valor total, quantidade de parcelas, prazo de pagamento e outras questões afins serão definidas pelo banco.  “Os que obtiverem o empréstimo com a instituição parceria do programa não pagarão juros algum, desde que cumpram os prazos de pagamento. Ao Governo, caberá quitar estes juros”, reitera o secretário.

A devolução dos juros será feita com depósito em conta de livre movimentação que a empresa detenha na instituição financeira. O valor do empréstimo deve ser investido na ampliação dos negócios, aquisição de equipamentos, formação de capital de giro ou para sanar deficiências de caixa. A fim de possibilitar que microempreendedores de todas as regiões do estado possam participar, o Governo distribuiu os recursos do programa entre as 21 microrregiões do Estado, mapeadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para a divisão do recurso foi considerado proporcionalmente ao número de empresas com cadastro ativo registradas nos municípios que compõem cada microrregião. O Governo do Estado investiu R$ 5 milhões para serem utilizados no pagamento dos juros, por empréstimos de valor total de até R$ 92 milhões, por meio de aproximadamente 18,5 mil operações de crédito a serem realizadas pelo programa. Secap-MA

 

OAB do Maranhão debate situação dos Gamelas em Brasília

Em viagem à Brasília, na última semana, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Maranhão, por meio da Comissão de Direitos Humanos, das Defensoria Públicas da União, do Estado, do Conselho Indígena Missionário e representantes dos Gamela cumpriram agenda de trabalho com três instituições estratégicas para garantir a segurança e integridade física dos  índios ameaçados de morte e oficializar o termo de cooperação técnica que deverá ser assinado entre a FUNAI e o Governo do Maranhão com o objetivo de prosseguir com a delimitação do território indígena Gamela em Viana, a 250 km da capital maranhense.

A comitiva retornou a São Luís otimista dos resultados das reuniões com a Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, 6ª Câmara do Ministério Público Federal, que trata especificamente das questões indígenas, e com o presidente da FUNAI, Franklimberg de Freitas, e sua equipe de trabalho. A situação dos Gamela ainda esteve na pauta de debates da reunião dos presidentes das Comissões de Direitos Humanos das Seccionais de todo o país. Na ocasião, por sugestão da OAB-MA e aprovado por unanimidade, foi criado um Grupo de Trabalho para monitoramento de violência contra povos e comunidades tradicionais. Os trabalhos serão desenvolvidos de maneira articulada e direcionados para a construção de uma agenda de atividades a nível nacional com o objetivo de atuar em casos paradigmáticos de conflitos fundiários no campo.

Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MA, Rafael Silva, os trabalhos em Brasília foram importantes para que obtenha retornos o mais breve possível.  “Dada a gravidade de urgência do problema é importante uma construção interinstitucional para que seja garantida a segurança ao povo indígena Gamela bem como o andamento do processo administrativo de identificação e delimitação territorial pela FUNAI” enfatizou. Na Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República foi apresentada a situação de insegurança do povo indígena Gamela em decorrência da existência de ameaçados de morte. O defensor público da União, Yuri Costa reforçou a necessidade de demarcação da área para a redução da violência.

“A demarcação das terras indígenas é um elemento central para resolver, de fato, o problema. Por isso a vinda a Brasília. Ela se dá no sentido de procurar diferentes instituições que têm, entre outras atribuições, a de acelerar o processo de regularização das terras dos índios Gamela.” Finalizando as ações da comitiva em Brasília, foi realizada a reunião com a equipe de trabalho da FUNAI com a presença do presidente da Fundação, Franklimberg de Freitas. Pelo grupo de trabalho maranhense foi proposta assinatura até a primeira quinzena de junho do Termo de Cooperação Técnica entre a FUNAI e o Governo do Estado. O documento  visa condições efetivas de trabalho para que seja realizado um estudo de identificação e delimitação territorial do terreno indígena Gamela. O governo do Estado Maranhão se propôs a custear, uma vez que a FUNAI não tem um orçamento previsto.

Via Folha de SJB

 

Pavimentação da Estrada do Peixe deve iniciar este mês em Matinha

 

 

Estrada do Peixe, em Matinha

O Governo do Estado retomará, este mês, com o fim do período chuvoso, as obras da Estrada do Peixe. Executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), com recursos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no valor de R$ 15 milhões, serão construídos 16 km de estrada que liga o povoado Itans à sede do município Matinha, facilitando o escoamento de produção do peixe da Região dos Lagos, na Baixada Maranhense, a principal vocação econômica da região.

Em consequência de intercorrências que dificultaram a continuidade dos serviços, foi realizada a revisão do projeto. Outros obstáculos prejudicaram o andamento das obras, entre os quais os diversos açudes construídos às margens das rodovias, além da intervenção de 135 postes de distribuição impedindo o alargamento da pista. A Sinfra está solucionando os problemas para a retomada dos serviços. “Recebemos um projeto que apresentava muitas inconformidades que já foram corrigidas. Agora, a Cemar iniciará o reposicionamento do posteamento e, com o fim do período de chuvas, nós teremos condições de avançar na execução da obra”, afirmou o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto. Ele informou que, até o fim deste ano, o trabalho será concluído. “É uma obra fundamental para o desenvolvimento econômico dessa região e vai comprovar que vale a pena investir na produção”.

Trechos dos açudes foram afastados com distância de três metros de cada lado da estrada e o Governo do Estado aguarda a remoção dos postes no prazo de 30 dias. As intervenções são necessárias à continuidade dos serviços, tendo em vista que a construção da estrada precisa seguir o tamanho padrão de seis metros de largura com 1,5 de acostamento nos dois lados. A primeira etapa da obra foi concluída com o serviço de terraplanagem. A próxima etapa será o preparo da base e sub-base para iniciar a pavimentação asfáltica. A previsão é que todo o serviço termine no mês de novembro deste ano.

Rota do Peixe

O povoado Itans fica distante 16 km da sede do município de Matinha, na Baixada Maranhense. Em Itans, durante muito tempo, as pessoas sobreviviam da plantação de milho, mandioca, arroz e apresentavam renda média baixa por mês. Atualmente, 200 famílias do povoado e áreas vizinhas produzem cerca de 1.776 toneladas de peixe por ano, o que gera uma receita líquida anual de mais de R$ 4 milhões. A produção está elevando o PIB de Matinha.

Com a nova estrada 74 produtores de peixe de Itans que enfrentaram por décadas dificuldades no transporte de ração para o município e escoamento da produção para as demais cidades, principalmente no período chuvoso, onde muitos carros ficavam atolados na estrada de piçarra, terão agilidade no escoamento e poderão aumentar a produção da região.

Serviços de terraplanagem estão prontos e pavimentação da estrada