Maranhão recebe mais de 100 Centros de Assistência Social em pouco mais de dois anos

Mais de 100 centros foram entregues para beneficiar população maranhense. Foto: Divulgação

Para nós é uma benção porque, antes, não tinha o espaço, não era nosso. Hoje não vamos mais passar dificuldade, vai ser melhor”, diz Maria Pereira Assunção, 73 anos, durante inauguração de Centro de Assistência Social em Governador Nunes Freire. Até o fim de abril, serão mais de 100 unidades entregues pelo Governo do Maranhão desde 2015. Os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e de Referência Especializada (CREAS) oferecem vários serviços, entre eles o programa estadual Bolsa Escola, que transfere renda para estudantes de escola pública comprarem material escolar. Além do Bolsa Escola, programas federais como o Bolsa Família e o Benefício de Prestação Continuada, voltado para idosos e pessoas com deficiência, também chegam aos beneficiários por meio dos CRAS e CREAS.

Na última terça-feira (4), houve entregas em Governador Nunes Freire, Lago da Pedra e Luís Domingues. Em Lago da Pedra, a assistente social Cleonildes Benjamin Feitosa diz que “agora vamos trabalhar com a proteção para evitar riscos sociais na comunidade. Esse CRAS é da cidade, porque o CRAS é de quem precisa”. As inaugurações seguem até o fim de abril em Arame, Centro do Guilherme, Nova Olinda do Maranhão, Presidente Médici e Santa Luzia do Paruá, quando 93 municípios passam a ter sede própria de CRAS ou CREAS. Expansão A meta da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) é concluir a entrega de 159 prédios em todo o Maranhão ainda no primeiro semestre de 2017. As entregas começaram no início da gestão Flávio Dino, em 2015.

Entre as cidades já contempladas, estão Belágua, Cajari e Alto Alegre do Pindaré, com baixos índices sociais. Municípios com grande concentração de beneficiários do Bolsa Escola e do Bolsa Família, como São José de Ribamar e São Luís, também foram atendidos. O titular da Sedes, Neto Evangelista, diz que a expansão da rede “fortalece os vínculos das famílias e comunidades e ajuda a tirar pessoas do risco social”. “Os centros também orientam sobre benefícios e são espaços para cursos e atividades de lazer”, acrescenta. InfraestruturaA infraestrutura dos novos CRAS e CREAS foi pensada para receber beneficiários de forma adequada, com salas para atendimento reservado, computadores e móveis novos. Para a construção de cada unidade, o Governo do Estado investiu entre R$ 400 mil a R$ 600 mil. (Fonte: Secap-MA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *