“CABO AMADOR”

Era uma manhã de março, na Cidade dos Lagos. O nosso majestoso cartão-postal estava quase em sua plenitude, mas as lanchas, canoas, barcos, entre outros meios fluviais, já povoavam a extensa lâmina d´água do Lago Maracu.

Eu, então, com quase seis anos, intrépido, observava aquele vai e vem das embarcações deslizando entre as moitas de mururus, balsedos e aguapés. Estava no canto da nossa residência, na Rua Antônio Lopes, com vista para um beco que revelava o lago, assim como o imponente Morro do Mocoroca.

Na margem espremida, entre currais e cerca de capinzais, uma enorme canoa, conhecida como “casco da estiva” desembarcava pesadas sacas de arroz, café, trigo, entre outros derivados que seriam distribuídos no comércio local.

Um a um, os sacos eram colocados nas cabeças ou nos ombros de corpulentos homens – bravos pais de família –, descamisados, chapéu de palha na cabeça e que causavam impressão aos garotos da época por causa da musculatura avantajada e pela alegria durante a breve e pesada atividade. Em seguida, as mercadorias eram empilhas em carroças que formavam fila para receberem a carga.

Nisso, uma pesada mão toca meus ombros e ouço uma conhecida voz:

– Tu “tá” vendo aqueles homens carregando sacas na cabeça?

– Sim senhor, respondi!

– Olha também aqueles outros puxando as carroças. “Tá” olhando?

– “Tô” vendo, declarei virando-me para um senhor moreno, musculoso e voz firme.

Era o meu pai, Amadeu Morais, que, de relance, abriu um pequeno embrulho e me apresentou ao conteúdo.

Antes, porém, ele apontou para os personagens da cena às margens do lago.

– Sabes por que aqueles homens estão carregando sacos e puxando carroças?

Arregalei os olhos e aguardei a resposta.

– Porque eles nunca quiseram estudar, afirmou meu pai com ar de sabedoria e complacência.

Só naquele momento, ele me entregou, até então, os objetos da minha curiosidade; uma daquelas antigas cartilhas do ABC, uma tabuada e um lápis preto, com uma pequena borracha branca introduzida em uma das extremidades.

Logo ele que, anos depois eu viera, a saber – por meio da minha avó paterna –  que o meu pai havia tomado três surras durante três dias consecutivos, na porta da escola, mas não entrou no recinto do saber. Não entrou e não estudou!

Recebi o humilde e mais importante material escolar e, também, a primeira lição:

– A partir de amanhã, tu “vai” começar a aprender a ler e escrever!

Trago esse episódio como um mantra, que, mais tarde, mesmo de forma silenciosa, transmitiria aos meus filhos e a todas as crianças que, por ventura, eu observasse estar fora da escola.

E, foi assim que observei, atentamente, a luta do meu pai e da sua fiel companheira, minha mãe, Hermínia Morais, determinados a não permitir que nenhum dos seus dez filhos ficassem fora da escola.

Essa é a maior e mais importante herança que ele nos deixou!

No último domingo, 8 de julho, dia do aniversário de Viana, Amadeu Morais sentiu-se mal, depois de seis anos sofrendo por problemas neurológicos, acamado, sem visão, sem forças para caminhar e, como se estivesse com o nome da sua companheira gravado de forma repetida, implorava pela sua voz, pela sua presença, pelo seu amor e carinho.

Levado às pressas ao hospital, faleceu nos braços do meu irmão José Carlos, aos 88 anos, de forma serena, suave, como se atendesse ao chamado do Pai Celestial, não antes de amargar o seu purgatório, ou o que se paga aqui na Terra, antes do mistério da morte.

Deixou aos seus dez filhos (dois deles “in memorian”), a herança do aprendizado, o talento nato de um operário e o DNA correndo em nossas veias, pois, mesmo de forma empírica, causava espanto aos seus clientes que usaram seus serviços, seja como ferreiro, armeiro, ou qualquer atividade que precisasse de um perito confiável e experiente.

O apelido carinhoso de “Cabo Amador”, como era conhecido entre tantos outros “Cabos” na Praça da Matriz, em Viana, talvez não simbolizasse o verdadeiro “general” ou “gladiador” que foi. Talvez um guerreiro de muito valor, que trabalhou durante toda a vida, com honestidade, humildade, caráter, resignação e dignidade.

Na verdade, foi realmente um grande pai de família para os seus dez filhos.

Saudades!

———————————————-

Em memória de AMADEU MORAIS

Inspirado na luta para criar e educar os seus 10 filhos: Maria Rosa, Luiz Antonio, José Carlos, Maria do Espírito Santo, Diana (in memorian) Beatriz, Mariene, Élio Aquino, Emílio e Cristiano (in memoriam); dos seus netos, bisnetos, irmãos sobrinhos, demais familiares e amigos.

Viana, 13 de julho de 2018

Luiz Antonio de Jesus Morais

No aniversário da Cidade dos Lagos, Júnior Viana Feliz recebe Cleomar Tema, Daniela Tema, Gil Cutrim e lideranças políticas

O empresário Júnior Viana Feliz comemorou o aniversário de Viana (261 anos), rodeado e amigos e políticos de peso no Estado.

Na oportunidade, o ex-presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) recebeu os apoios de Júnior do Bingo e de todo o seu grupo político na região.

“Em Viana, estamos unidos pra dar uma votação expressiva a Gil Cutrim. Ele será o deputado federal que atenderá aos anseios de nosso município e de toda região da Baixada”, disse Júnior.

Presente no evento, o atual presidente da Federação e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema, destacou o trabalho de Gil Cutrim na defesa e fortalecimento do municipalismo no Maranhão.

“O Gil defendeu com honra os nossos municípios e muito foi feito através da sua luta durante quatro anos à frente da entidade”, afirmou.

Tema estava acompanhado da esposa, Daniella Tema (DEM), que é pré-candidata a deputada estadual.

Gil destacou ser sempre um honra estar na Baixada, região onde sua família nasceu e pela qual ele tem muito carinho.

“O sangue que corre nas veias de minha família é de baixadeiro, de gente lutadora, simples e determinada; e é nessa certeza que estamos seguindo fortes e unidos”, comentou o pré-candidato pedetista.

Com informações do Blog do Luis Cardoso

Ex-candidatos a prefeito em Viana e Cajapió, Chico Gomes e Bispo Serejo declaram apoio a Roseana Sarney

Chico Gomes e Bispo Serejo declararam apoio a Roseana Sarney

O deputado estadual César Pires (PV), que é candidato a reeleição, esteve reunido nesta quarta-feira (11) com a pré-candidata ao Governo do Maranhão pelo MDB, Roseana Sarney. Ele levou duas lideranças da Baixada Maranhense.

Na oportunidade, César Pires levou ao encontro lideranças de diversos municípios, de várias regiões do Estado. Todas as lideranças confirmaram o interesse de apoiar a volta de Roseana Sarney .

“Hoje estivemos com nossa pré-candidata a governadora, Roseana Sarney, e os líderes políticos Chico Gomes (Viana), João Bispo Serejo (Cajapió), Padre Paulo (Cajari), Zé Henrique (Parnarama) e Sibá (Bacurituba). Todos declarando apoio e manifestando o desejo de ter Roseana de volta ao governo estadual. Estaremos todos juntos nessa caminhada”, afirmou César Pires, que tem trabalhado pela reeleição de Roseana.

Via Blog do Jaílson Mendes

Viana – Festa de aniversário deixa rastro de sujeira e destruição

A festa de aniversário de Viana, que completou 261 anos no último domingo, 9, foi realizada somente na segunda-feira, 9 e deixou um circo de horrores no Praça Dilú Melo e arredores.

Patrocinado pela Prefeitura, o evento atraiu centenas de moradores, a maioria de bairros periféricos e se estendeu até a madrugada da terça-feira, quando várias turbas de bêbados deixaram o Parque Dilú Melo rumo ao outro lado da cidade, deixando o local irreconhecível de tanta sujeira e quebradeira.

Moradores da comunidade da Praça da Matriz tomaram sustos ao se depararem com várias poças de sangue, durante suas rotineiras caminhadas matinais no local.

Também foram ouvidos – durante a madrugada-, disparos de arma de fogo, gritarias e muito barulho, originados de motos e veículos equipados com som.

Ainda pela manhã, nossa reportagem se deparou com o circo de horrores deixado na via pública, bêbados espalhados pelo chão, e vários grupos que acharam pouco a bebedeira e continuaram atazanando a paciência de quem quisesse visitar o que sobrou da área de lazer mais visitada do município.

Em dois anos de mandato, o prefeito Magrado Barros (PSDB), parece querer contrariar a história e transferiu para o dia posterior ao aniversário, a auge da festa, de forma a prestigiar o seu “refinado” eleitorado, que está mais preocupado com o pão e circo do que qualquer outro benefício à cidade.

E, para isso foi decretado dois dias de feriado municipal: segunda e terça, para o ilustres privilegiativos curarem a ressaca e curtirem o dia seguinte comentando aquilo que essa gestão faz de melhor.

Viana merece… (?)

Em junho, Viana recebeu quase 6 milhões. Vejam os valores de Penalva, São Vicente, Cajapió, Olinda, S. J. Batista, S. Bento e Matinha

O Blog Vianensidades divulga  os repasses de junho para alguns dos municípios que cobre. Apesar da reclamação geral de prefeitos de que há queda e até falta de verbas para honrar compromissos com a administração pública, os 217 municípios do Maranhão estão com repasses em dias e os prefeitos recebem religiosamente os recursos oriundos do Fundo de Participação e do Fundeb, além de outros fundos.

Arquivo

Houve uma queda em abril, mas em maio e junho a maioria dos municípios tiveram aumento significativo nas receitas. No mês anterior, cidades como Viana, Penalva e São Bento foram as que mais receberam dinheiro do Governo Federal, mas em comparação ao mês de maio, a receita foi um pouco menor.

Essas cidades estão entre os que receberam 2 e 5 milhões de reais em junho, como demonstram os dados abaixo. Só a prefeitura de Penalva recebeu mais de 5 milhões no mês passado, superando todos outros municípios . Ressaltamos que estes valores são brutos, sem descontos de pagamentos de precatórios e demais dívidas das prefeituras.

O levantamento foi feito com base em dados fornecidos pelo Portal da Transparência do Governo Federal e pelos demonstrativos do Banco do Brasil. Cabe ressaltar que estes valores não estão incluídos as retenções para pagamento de débitos que as prefeituras estão devendo para previdências e outras empresas.

Vejam os valores brutos:

Viana R$ 5.722.318,53 C

Penalva $ 5.056.025,58 C

São Vicente Ferrer R$ 2.762.045,31 C

São João Batista R$ 3.009.881,19 C

Matinha R$ 3.083.014,32 C

Cajapió R$ 1.677.834,76 C

São Bento R$ 4.642.350,81 C

Olinda Nova do Maranhão R$ 2.265.401,56 C

(Via Blog do Jailson Mendes)

Lançamento Anos Dourados em Viana

Divulgação

O escritor Luiz Alexandre Raposo lança nesta terça-feira, dia 3, às 19 horas, na Livraria da AMEI (Shopping São Luís), o livro Anos Dourados em Vianaartigos e crônicas. A obra, como o próprio título indica, traz uma coletânea de artigos e crônicas sobre os acontecimentos que marcaram a cidade nos badalados anos 1960.

A criação de sua própria diocese, a fundação do Ginásio Professor Antônio Lopes e da Escola Normal N. S. da Conceição, a chegada das Auxiliares Femininas Internacionais (AFI), os movimentos estudantis surgidos naqueles anos, o Cine Glória, o teatro de Anica Ramos, as vitórias futebolísticas da seleção vianense nos Campeonatos Intermunicipais e a abertura da via terrestre ligando Viana a São Luís são alguns dos temas abordados na obra que, segundo o autor, comprovam como a década de 1960 foi marcante na recente história da cidade.

Aberto ao público em geral, o evento deve reunir grande número de vianenses, especialmente a geração que vivenciou esse período de efervescência cultural na cidade.

O livro também será lançado em Viana, provavelmente no próximo mês de novembro, durante reunião solene da Academia Vianense de Letras.