Viana receberá quase 500 mil de repasses extras em dezembro

Os recursos extras serão depositados pelo Governo Federal nas contas das prefeituras neste próximo mês de dezembro por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). No total serão beneficiadas 217 prefeituras maranhenses com um aporte da ordem de mais de R$ 83 milhões.

A divisão dos recursos do AFM – Auxílio Financeiro aos Municípios, é importante destacar, obedece aos mesmos critérios utilizados pela União para repartir o dinheiro proveniente do FPM.

Não é nada, não é nada… dá pra fazer um Natal bem gordão!

Talento vianense a serviço da saúde

Manu Soeiro, cinco pós-graduações e apaixonada pela arte de cuidar das pessoas, transforma o setor da Saúde em Serrano-MA.

Da Revista Caras & Nomes

Nessas minhas andanças pelo estado, encontro nas minhas viagens Casos & Coisas que me deixam a cada dia mais apaixonada pela minha profissão.

Amo contar histórias.

Hoje quero contar um pouco da jovem, competente e talentosa secretária de saúde de Serrano.

Eu já sabia de todas essas qualidades mesmo antes de conhecê-la pessoalmente. Antes de qualquer coisa quero parabenizar o prefeito Maguilla pela excelente equipe de secretários.

Bom…Voltando a falar sobre a moça que faz questão de dizer.” Sou quilombola” .

Ao me deparar com a fisionomia alegre e cheia de vida de Manu, percebi também que ali havia uma história, e, ao longo da nossa conversa a emoção foi surgindo junto com minha admiração. Manu se tornou destaque pela sua atuação na Secretaria de Saúde de Serrano desde que assumiu a pasta em junho deste ano.

Extrovertida adora dançar e estar ao lado do povo é uma de suas maiores alegrias. Manu é de família humilde, sua mãe era vendedora, seu pai, servido público, mas que conseguiram vencer pelos seus próprios esforços, dando aos filhos a possibilidade de estudar e se tornar pessoas fortes e determinadas. Com base familiar e religiosa fortes, ela traçou um caminho de sucesso e conseguiu chegar onde está hoje.

“Eu nunca imaginei chegar onde eu estou, não por status, status para mim pouco importa, e, o salário também é um pouco parecido com salário de enfermeira, mas pelo fato de que eu consigo ouvir na rua: Manu – obrigada por salvar a vida do meu filho. Se eu morresse hoje eu morreria completamente feliz. Serrano para mim é uma dádiva um presente que Deus colocou em minha vida, se Ele quiser me dá desafios maiores eu aceito, mas Serrano já é um dos maiores e mais adoráveis desafios da minha vida”.

A humildade também apareceu forte nas entrelinhas da nossa conversa quando ela começou a dizer que o cargo de secretária de saúde é passageiro, mas aquilo que ela conseguir colocar dentro da bagagem da vida, isso sim é para sempre.

“Fui convidada para este desafio e o aceitei apesar de todos me dizerem que ia ser difícil devido Serrano ser um município de menor IDH e pelo histórico de sofrimento do povo. No entanto, eu olhei para mim mesma e disse que se Deus me trouxe até aqui é porque eu iria dar conta”. Disse ela com convicção.

Seus 28 anos de idade contrastam com sua maturidade aguçada. Formada há mais de 10 anos em Enfermagem com 5 Pós-graduações, sua paixão pela profissão está escrita em seu rosto. Com experiência em Gestão, ela já foi diretora de Maternidade no município de Viana.

Juntando as imagens da infância, as dificuldades por quais passou até chegar onde está hoje, Manu guarda na memória apenas o que foi bom. Seus pais se separaram quando ela tinha apenas 4 anos de idade, mas apesar disso, sua convivência com os dois sempre foi muito boa, cheia de amor e compreensão. Sempre se destacou nas escolas onde estudou exercendo papéis de liderança se espelhando na força da mãe que sempre dava um jeito para resolver as coisas.

“Vi minha mãe religando energia pelo fato de não poder pagar” cresci vendo o sofrimento e dizendo de que de tudo aquilo tiraria proveito. Ou seja, fazer da dor o louvor.

“Eu caio, levanto, choro e sofro como qualquer ser humano, mas adoro música, adoro dançar sou altamente extrovertida, gosto de estar ao lado do povo. Este é meu jeito, eu sou popular mesmo, sempre fui assim e nunca vou ser diferente”, conta ela.

DIFERENCIAL DE MANU

Com histórico de assessoria em outros municípios, assim que chegou à gestão da saúde de Serrano, Manu optou pela valorização de seus funcionários, aumentou salários e conversou com o prefeito, pois ela sabia que para cobrar ela precisaria dar suporte para a sua equipe.

Manu me surpreendeu a cada nova afirmação. Tão decidida e determinada a vencer, até em relação aos desafios encontrados Manu garante que conseguiu tirar de letra, pois para ela, desafios a gente encontra em qualquer lugar, até em casa, e se cruzarmos os braços diante das dificuldades não vamos conseguir realizar completamente nada.

“Eu disse ao prefeito Maguila que não queria ser apenas organizadora de contas eu queria saber da realidade do meu município, eu queria atuar de forma plena, e no dia 5 de junho eu tomei posse como secretária de saúde”, lembra a jovem.

EXERCENDO A LIDERANÇA COM HUMILDADE E PÉS NO CHÃO.

Com muita vontade de dar o seu melhor, Manu não é tipo de menina que reclama dos problemas. Ao contrário, ela tenta encontrar a solução para cada um deles. Ao enumerar suas ações iniciais frente à pasta da saúde, ela diz cheguei a lugares em que não tinha unidades básicas, mas percebeu que até embaixo de uma árvore é possível fazer saúde.

“Graças a Deus o prefeito me dá carta branca para que eu possa realizar as coisas que eu quero, e, junto com a minha equipe consigo avançar nos programas e projetos. Eu reuni a todos e disse que eu não queria ser chefe de ninguém, mas que eu queria que juntos a gente mudasse o quadro atual do município, e, nós conseguimos”. Relata.

Foi com este pensamento e com ações concretas que ela, pela primeira vez viu aumentar os números de vacinações das crianças serranenses que até então era muito baixo. Manu garante que o resultado disso está no Portal da Transparência, nos indicadores, nos recursos aumentando, nos casos de hanseníase que diminuíram bastante, nas ruas e no rosto das pessoas que ela encontra.

“Eu trouxe juntamente com o estado, profissionais para ajudar neste desafio. Profissionais capacitados para que a gente possa detectar as doenças que estavam escondidas. Eu penso que se eu der mais atenção para a minha atenção básica com a saúde preventiva, eu posso evitar com que as pessoas da minha cidade possam dar entrada em hospitais como Socorrão, por exemplo. Eu sempre cuido da minha atenção básica, o segredo é fazer medicina preventiva, eu previno para que eu possa evitar algo maior”. Defende a jovem com muita determinação.

PARA MUDAR A REALIDADE DE SERRANO

Foi para escrever uma história diferente que Manu nasceu. Ela fala isso com uma verdade única, dessas que arrepia e ao mesmo tempo conquista. Já são notórias as mudanças impostas pela vontade desta bela menina. O hospital que contava apenas com um médico por dia, agora ampliou seu quadro para 5 médicos, incluindo 1 pediatra. Esta foi com certeza uma das maiores conquistas desta gestão. Sem falar nos programas de saúde, equipes de Estratégias da Saúde da Família, programas de saúde nas escolas, programas para as mulheres, os adolescentes, com os idosos, farmácia básica suficiente para atender a demanda, realização de conferências com propostas específicas que possam garantir melhores políticas.

“Nós estamos lidando com saúde, saúde é coisa séria, a gente precisa se colocar no lugar do outro, se eu não me colocar no lugar do outro, não adianta. Eu não quero estar aqui por estar. Eu quero fazer a diferença e é por isso que eu estou aqui”. Declarou ela.

CONTINUANDO A HISTÓRIA

Manu afirma que não quer ser apenas mais uma e de fato, ela não é. Ela tem um brilho diferente, um olhar vivo e especial, uma inteligência natural e um carisma único. Compartilhei nesta entrevista um pouco de sua história e me vi nela por alguns instantes, relembrando das minhas próprias dificuldades e da minha força em superar cada uma delas. Parece que trilhamos o mesmo caminho em épocas diferentes e que sua história é a continuação da minha. Sua simplicidade não lhe impede de sonhar, de ter ambições e de superar os obstáculos tais qual a vida lhe impõe.

“Sou simples, mas não quero ser mais uma, eu quero ser a Manu, eu nasci para cuidar, sei que tenho vários desafios, mas procuro ser diferente. Eu não vim por vim, eu vim para fazer a diferença”. Finaliza ela.

Governo inicia construção de canais do Diques da Produção em Penalva e Santa Rita

Secretário Neto Evangelista assina ordem de serviço para o início das obras. (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), iniciou, nesta sexta-feira (17), as obras dos canais do Programa Diques da Produção nos municípios de Penalva e Santa Rita. As ordens de serviço foram assinadas pelo secretário de Estado Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, e prefeitos municipais.

A ação tem como objetivo combater a salinização dos campos naturais inundáveis da Baixada Maranhense e implantar grandes canais que permitirão armazenar água doce, ação necessária para o desenvolvimento de projetos nas áreas da piscicultura, agricultura e pecuária.

Neto Evangelista afirmou que as obras de construção deses diques estão entre as mais importantes ações do Governo do Estado na Baixada Maranhense. “A meta é transformar a realidade atual da região com produção, crescimento econômico e inclusão socioprodutiva”. O secretário enfatizou que o propósito é reduzir os índices de insegurança alimentar e de pobreza na região e promover a geração de trabalho, emprego e renda nas comunidades contempladas pelo projeto.

O líder comunitário José de Ribamar disse que a efetivação dos diques em Penalva é um sonho realizado. “Estava ansioso para ver essa máquina cavando os campos e começar a aparecer as valas, era um sonho essa obra sair do papel, agora, vamos ter peixes o ano inteiro, podermos plantar juçara e banana pra nossa alimentação e para vender, graças a esse programa. Estou realmente muito feliz”.

O prefeito de Penalva, Ronildo Campos, disse que as obras dos diques vão mudar a realidade das pessoas que dependem da pesca. “Esse programa é esperado há muito tempo pela Baixada Maranhense; vai proporcionar dignidade para essas comunidades, garantir a reserva de água e aumentar a produção, estimulando as pessoas que vivem da pesca a acreditarem na sua capacidade de trabalho e ajudar a economia do Maranhão”.

Diques da Produção

O Programa contemplará, inicialmente, intervenções em 15 municípios da Baixada Maranhense. Será estendido, no próximo ano, a novos municípios, entre os quais Matinha, Pinheiro, Cedral, São João Batista, Cajari, Conceição do Lago Açu, Guimarães, Monção, Alcântara, Apicum-Açu, Penalva, Bacuri, São Bento, Viana, Igarapé do Meio, São Vicente de Férrer, Cururupu e Bequimão.

Serão construídas duas modalidades de retenção da água doce: canais e barragens. Os diques garantem água para usada à irrigação e impedem a entrada de água salgada nos igarapés, protegendo os mananciais de água doce das regiões e outros ecossistemas. O armazenamento de água, também, facilita a navegação interligando pequenas propriedades.

Também consta como um dos pilares do Programa Diques da Produção a oferta de Assistência Técnica e Extensão Rural, para implantação de projetos de geração de renda à população das comunidades beneficiadas pela ação.

Municípios contemplados:

Mirinzal

Peri-mirim

Palmeirândia

Anajatuba

Bacurituba

Pinheiro

Viana

Penalva

São João Batista

São Vicente de Ferry

Santa Rita

Olinda Nova

Cajapió

Bequimão

Arari

Candidato a prefeito derrotado de Cajari é vítima de tentativa de homicídio

Mais uma suspeita de tentativa de assassinato por motivação política. No último sábado, próximo a cidade de Viana, o candidato derrotado ao cargo de prefeito em Cajari, Padre Paulo, foi vítima de dois disparos de arma de fogo, por sorte nenhum acertou. De acordo com o Boletim de Ocorrência que o blog teve acesso, o Padre Paulo disse que viu dois homens na beira da estrada ao lado de um carro vermelho e logo em seguida dois disparos foram feitos em sua direção.

Padre Paulo move uma ação na Justiça Eleitoral contra a prefeita eleita Dra Camyla (PSDB). De acordo com o processo que tramita no TRE-MA, a prefeita usou de meios ilícitos para alcançar sua vitória, os adversários reuniram provas concretas, com fotos, áudios, e vídeos, o que torna a situação da gestora muito delicada perante a Justiça.

O Ministério Público Estadual já emitiu parecer favorável à cassação da Dra Camyla, o que gera um clima de expectativa, e de tensão em Cajari, enquanto aguardam julgamento do processo no TRE-MA. O marido da prefeita então teria dito de acordo com informações repassadas por aliados do Padre Paulo, que ninguém assumiria no lugar da sua mulher e que se fosse necessário até morte teria no município para evitar uma possível ascensão ao cargo de prefeito de Padre Paulo.

Por não ter alcançado os 50% dos votos válidos em caso de cassação da Dra Camula, quem assumiria o segundo mais votado seria o Padre Paulo, que perdeu por uma diferença de 457 votos. A legislação eleitoral garante que o segundo mais votado assuma em caso do primeiro não obter mais de 50% mais um dos votos válidos.

Curiosamente, Padre Paulo teria declarado apoio a ex-governador Roseana Sarney (PMDB), na semana passada…

(Via blog do Diego Emir)

O goiabal da Santa e o dia da caça

Por Nonato Reis*

Imagem ilustrativa

A Fazenda da Santa, ou Fazenda Bacazinho, foi palco das melhores lembranças dos meus tempos de menino. Ali estudei as primeiras letras, brinquei, namorei. A maior parte das festas e outros eventos do Ibacazinho, povoado à beira do rio Maracu, a quatro quilômetros da sede do município de Viana, ocorriam nos domínios da fazenda – uma casa de alvenaria em dois pavimentos, erguida sobre um oitão, ao lado de um velho tamarindeiro, e de frente para uma planície verde que se estendia a perder de vista.

No inverno, as águas do Maracu transbordavam e avançam para os campos e matas de vegetação baixa, transformando a paisagem num imenso lençol líquido, margeado por uma estreita faixa de terra, onde se localizavam as casas. A fazenda ficava praticamente isolada, e mesmo o caminho de chão batido, que dava acesso ao lugar, se tornava intransitável, coberto de lama e de água.

No primeiro piso da fazenda havia um salão com mesa grande retangular, usada para a ceia dos vaqueiros no período de ferra (evento festivo em que o gado, recolhido aos currais, era contado, ferrado e vacinado, além de sorteadas as reses que seriam dadas em pagamento ao responsável por cuidar da criação). A mesa também servia à escola de alfabetização, destinada às crianças da comunidade.

Alguns metros além dos limites da casa grande, havia um enorme poço, que abastecia a fazenda por meio de um sistema de bombeamento. A cacimba e o tamarindeiro, conforme relato dos mais velhos, seriam herança dos jesuítas, que ali se estabeleceram em meado do século XVIII e implantaram a Missão de Conceição do Maracu, marco inicial da colonização de Viana.

Um pouco mais à frente do pé de tamarindo estendia-se o goiabal, local preferido da meninada, durante o recreio.

Eram tantos os pés de goiaba que formavam um entrelaçamento de galhos e davam um sentido de unidade, como se houvesse um único pé da árvore, o que possibilitava aos alunos percorrerem toda a extensão daquela floresta, movimentando-se pelos galhos das plantas.

Em determinada época do ano, repleto de frutos dourados, o goiabal se convertia em ótima fonte de nutrição, ainda mais considerando o estado de carência da comunidade.

Porém, ávida por vadiagem, a molecada não apenas se alimentava dos frutos maduros, como fazia-os de bolas de pingue-pongue, atiradas uns contra os outros. Era uma gritaria ensurdecedora quando a goiaba madura espatifava na blusa alvinha de farda de um colega, provocando uma enorme mancha vermelha, para o desencanto das mães, obrigadas a trabalho dobrado para reabilitar os uniformes.

As brincadeiras assumiam um tom de drama, quando a goiaba arremessada acertava, indevidamente, um órgão da criança, como o estômago, por exemplo. Eu passei por situação difícil, quando um primo meu atirou-me um fruto ainda verde. A goiaba acertou-me na altura do fígado, e por alguns minutos eu perdi a fala e a respiração.

Chamada às pressas, a professora Ceciliana, por coincidência minha madrinha, tirou-me daquela agonia e “premiou” o agressor com meia dúzia de bolos. Além disso, proibiu o acesso às goiabeiras por uma semana.

Mas nem os filhos dela escapavam das presepadas no goiabal. Silvana era morena clara, traços delicados e os cabelos secos, fartos, do tipo fogoió. Adorava jogar as goiabas contra os colegas e, ótima arqueira, quase sempre se saía melhor nos arremessos.

Acontece que nem sempre o caçador se dá bem e uma hora ele vira caça. O dia de Silvana chegaria, e ela, de tão atingida pelas goiabas, ficou parecendo um mostrengo – a farda toda ensopada de vermelho, como se do próprio corpo escorresse sangue, e os cabelos numa espécie de sopa de beterraba. Minha madrinha, que não era de passar a mão na cabeça de transgressores, disciplinou gregos e troianos, e Silvana, mesmo a contragosto, teve que acertar as contas com a palmatória.

*Jornalista

Viana – Prefeitura “passa o rodo” nos barracos da Av. Luis Couto

Trailer conhecido como um “Senadinho” virou um monte de escombros

A Prefeitura Viana, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, fez a população tomar conhecimento de uma tal operação “CIDADE URBANIZADA”, e, mandou derrubar diversos barracos de madeira, localizados de forma irregular na Av. Luis de Almeida Couto, principal artéria da cidade.

Segundo uma nota oficial divulgada hoje, a prefeitura atendeu a notificação do Ministério Público Estadual no sentido de urbanizar os logradouros públicos comuns da população, de acordo com o Artigo 2º do Decreto Municipal Nº 062 de 31 de agosto de 2017 (anexo).

Ainda segundo a nota, foram feitas notificações oficiais para apresentação de documentos de permissão de uso do espaço público, aos ocupantes para proceder à retirada das estruturas irregulares. Em face da negativa no atendimento às notificações, o município autorizou que máquinas reduzissem a escombros o ganha-pão dos comerciantes do local.

Segundo um usuário do local que solicitou que o nome não fosse revelado, não apareceu um vereador do município para defender os cidadãos. “Eu e minha família votamos nesse prefeito e elegemos esses vereadores, que agora estão todos caladinhos e não fazem nada para defender o povo. Agora não sei como vou sustentar minha família”, desabafou o comerciante.

Com 260 anos de história, Viana padece com a dilapidação do seu patrimônio histórico, crescimento desordenado, esgoto a céu aberto, e logradouros públicos com visual de embrulhar o estômago, como se observa na feira da Barra do Sol, na qual entra e sai prefeito, e o local continua tomado por barracos esfarrapados, urubus nas partes externas e internas, assim como a proliferação de lixo e ratos.

É importante reurbanizar a cidade, assim como é preciso o máximo de cuidado e higiene com aquilo que a população consome como alimento, antes que também precisemos urgentemente de uma operação “CIDADE SAUDÁVEL”

 

LEIA ABAIXO A NOTA DA PREFEITURA

Atendendo um pedido do MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL a Prefeitura Municipal de Viana lança nota de esclarecimento sobre a operação deflagrada nesta quarta-feira (08). Segue nota na íntegra.

A Prefeitura Municipal de Viana, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, vem a público esclarecer que a operação “CIDADE URBANIZADA” realizada nesta quarta-feira (08) na Avenida Luís de Almeida Couto, com o apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar, atendendo a notificação do MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL no sentido de urbanizar os logradouros públicos comuns da população. E de acordo com o Artigo 2º do Decreto Municipal Nº 062 de 31 de agosto de 2017 (anexo).

Previamente, procederam-se os levantamentos, com posteriores notificações oficiais, para apresentação de documentos de permissão de uso do espaço público, sendo ainda realizadas novas notificações aos ocupantes desde 09/08/17 para no prazo de 10 (dez) dias, proceder à retirada das estruturas irregulares.

Em face da negativa no atendimento às notificações, o município deflagrou a operação citada.

Nesses locais, serão construídos, o Palácio do Poder Legislativo Municipal, uma praça de lazer – arborização, além de urbanização, visando melhorar o local para todos.

Prefeitura Municipal de Viana

“Por Uma Viana de Todos”

Decreto Municipal Nº 062/2017: Decreto Municipal 1 Decreto Municipal 2 (Clique nos links para ter acesso aos documentos).

A maior obra literária da Baixada Maranhense vem aí! Lançamento do livro “Ecos da Baixada”.

Capa do livro – divulgação EDIÇÕES FDBM

Na próxima terça-feira (14/11) ocorrerá o lançamento da obra intitulada “Ecos da Baixada: coletânea de artigos e crônicas sobre a Baixada Maranhense”. O evento será realizado na sede da AABB (Calhau), a partir das 19 horas.

O livro foi organizado pelo escritor Flávio Braga e os textos são assinados por 32 coautores, naturais ou vinculados afetivamente à Baixada Maranhense.

A mencionada coletânea inaugura o catálogo de publicações do selo editorial “edições FMDB”, projeto literário concebido pelo Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), entidade da sociedade civil, sem fins lucrativos, com atuação na Capital e nos municípios da Baixada Maranhense e do Litoral Ocidental Maranhense.

A publicação congrega uma plêiade de escritores baixadeiros, uns noviços e outros já consagrados no mundo das letras, amantes de sua região de origem, que, a despeito da riqueza natural, da diversidade multifacetada de mar, rios, lagos, terra, campos, flora e fauna, de ostentar uma riquíssima cultura – até um sotaque peculiar, um léxico de palavras únicas – continua amargando o esquecimento e um desenvolvimento espasmódico que alcança, só precariamente, a sua gente laboriosa.

Ler o livro é fazer uma impressionante viagem pela Baixada, percorrendo os seus encantos naturais, lendas, valores, saberes, tradições, costumes, gastronomia… e as nostalgias, prantos, sonhos, reflexões e reminiscências dos cronistas e articulistas.

Esteja presente e seja testemunha do nascimento de uma obra que o ajudará a melhor conhecer a intimidade e bem compreender os encantos da nossa Região ecológica. (Via Blog do Léo Cardoso)