Governo amplia assistência no sul do Maranhão com entrega do Hospital Regional de Balsas

(Foto: Francisco Campos)

 

O sul do Maranhão ganhará reforço na assistência à saúde com entrega do Hospital Regional de Balsas. A unidade de saúde será inaugurada na próxima quarta-feira (20) e será referência no atendimento de procedimentos de média e alta complexidade, gestação de alto risco e risco habitual, pediatria e cirurgia geral. O hospital garantirá, por meio do trabalho da Secretaria de Estado da Saúde (SES), assistência a uma população estimada em 246 mil habitantes.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, destacou a importância do investimento na unidade de saúde. “Estamos muito felizes por entregar mais esse hospital regional ao povo maranhense. A conclusão dessa obra reflete o compromisso do governador Flávio Dino em oferecer condições melhores de saúde à população. Com o trabalho de outros cinco hospitais regionais entregues por esta gestão, temos avançado no processo de reorganização da rede de saúde no estado, ampliando o acesso dos maranhenses ao atendimento especializado”, disse.

O Governo do Estado investiu R$ 3.322.225,31 na conclusão da obra do hospital. A previsão é de que a unidade de saúde ultrapasse a meta de 13,9 mil procedimentos mensais. O dado inclui desde cirurgias gerais e obstétricas até os exames de apoio diagnóstico e terapia. No hospital, os recém-nascidos contarão com os Testes da Orelhinha, Pezinho e Coraçãozinho. Por meio desses procedimentos, é possível detectar de forma precoce qualquer doença ou alteração genética que possa prejudicar o desenvolvimento do bebê.

A unidade de saúde possui 4.000m² e 50 leitos disponíveis, com 10 leitos de UTI Adulto, 6 de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional e 4 de Unidade de Cuidado Intermediário Neontal Canguru. A unidade ofertará atendimento nas especialidades de clínica médica, ginecologia, obstetrícia, cirurgia geral e pediatria, além de exames laboratoriais e diagnósticos em oftalmologia e cardiologia; e serviços de diagnóstico por imagem como ultrassonografia, mamografia, exames de radiologia, tomografia e endoscopia.

A secretária adjunta de Assistência à Saúde da SES, Carmen Belfort, enfatizou que o hospital regional de Balsas suprirá uma carência por atendimento na região. “A região sul do estado apresenta um vazio assistencial histórico que faz com que os cidadãos precisem percorrer grandes distâncias para receber atendimento. O Hospital Regional de Balsas fortalece a rede de saúde no sul do Maranhão, favorecendo o acesso dos cidadãos ao tratamento especializado”, explicou.

O Hospital Regional de Balsas será referência para, pelo menos, 14 municípios da regional de saúde formada por Balsas, Alto Parnaíba, Carolina, Feira Nova do Maranhão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Loreto, Nova Colinas, Riachão, Sambaíba, São Félix de Balsas, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras e Tasso Fragoso.

O gestor da Regional de Saúde de Balsas, Eliabe Aguiar, confirmou que a unidade de saúde beneficiará a população de toda a região. “Temos o hospital como a realização de um sonho e não só a entrega de uma obra. Há um vazio assistencial no sul desde quando o Maranhão existe e agora ganharemos uma assistência hospital com ambulatório, clínica médica, obstetrícia e pediatria. Éramos um povo esquecido, mas temos avançado muito, especialmente na área da saúde, na gestão do governador Flávio Dino”, afirmou o gestor.

Mais Asfalto

O município de Balsas também será beneficiado com a entrega de cerca de 25 ruas requalificadas por meio do programa Mais Asfalto. Obras em bairros como São Felix, Trizidela, Potos, Vivenda dos Potos, Manuel Novo, Açucena, Catumbi, Cohabi I e Centro serão entregues pelo governador Flávio Dino a partir das 11h30.

Em sua segunda fase, o Mais Asfalto beneficia 100 cidades em todo o Maranhão, por meio de investimentos de R$ 170 milhões do Governo do Estado.

O programa já restaurou 1.300 quilômetros de vias desde 2015. Agora, a prioridade são cidades que ainda não receberam pavimentação e as mais populosas, onde a demanda por serviços de infraestrutura é maior.

Fórum da Baixada se reúne com a CODEVASF e os Diques começam a virar realidade

Aconteceu ontem, 11/09/17,  na sede da CODEVASF (8ª Região) em São Luís- MA,  a reunião entre o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense – FDBM e a equipe da CODEVASF responsável pela visita ao trecho entre Cajapió e Bacurituba,  onde será construída a primeira etapa dos Diques da Baixada – uma das obras mais importantes para a microrregião.

Além da obra de engenharia que, por si só, já garante um grande avanço, a CODEVASF ressaltou que pretende que os Diques sejam também uma obra que possa levar desenvolvimento para os municípios  que serão abrangidos por ele. Para isso, o órgão observará as potencialidades de produção e mercado de cada município, a fim capacitar e incentivar arranjos produtivos locais e outras ações de desenvolvimento que possam gerar  renda e aquecer a economia local.

Os membros do FDBM, presentes à reunião, agradeceram a equipe de CODEVASF e discorreram  sobre os graves problemas que atingem a região, devido à estiagem, que será minimizada com os Diques da Baixada. Falaram também que há anos esperam por essa obra, que trará inúmeros  benefícios.

A visita técnica inicia hoje. Os forenses designados para a missão foram: Nélio Junior, Maninho Braga, Chico Gomes, Valente e Expedito Moraes, expedicionários do Fórum que acompanharão a equipe da CODEVASF.

Baixada Maranhense: graves problemas, singelas soluções

A despeito dos seus encantos e belezas naturais (que a tornam potencialmente rica), a Baixada continua bastante desassistida pelas diversas esferas governamentais. Embora detenha um abundante potencial hídrico nos meses de abril a agosto, o drama da escassez de água ainda é o principal tormento das comunidades baixadeiras no segundo semestre de cada ano.

Nesse contexto, existe um pormenor que diferencia substancialmente a Baixada das outras regiões pobres do Maranhão: as medidas para melhorar as condições de vida do seu povo são baratas, simples e de fácil resolutividade. Só depende da vontade política dos nossos governantes, no sentido da construção de barragens, açudes e canais que promovam a conservação da água doce em nossos campos.

A esse propósito, destacamos algumas intervenções administrativas de pequeno porte que produziram resultados impactantes na qualidade de vida dos munícipes baixadeiros, como segue:

Em São Bento, na gestão de Bitinha Dias (1993-1996), foi executada a dragagem dos campos inundáveis,serviço considerado a maior ação de combate à estiagem e à fome na região da Baixada. Foram escavados mais de 18km de canais, com profundidade média de 6 metros. Essa obra beneficiou a população de diversos municípios do entorno.

Em Anajatuba, o Igarapé de Troitá mede 8km de comprimento, 10m de largura e 2m de profundidade, e foi dragado, no governo de José Reinaldo, para garantir a retenção da água doce durante todo o ano, proporcionado a permanência e reprodução dos peixes nativos e outras pequenas criações (bois, porcos, patos etc).

Ainda em Anajatuba, no povoado Pacas, foi desenvolvido um projeto consorciado de piscicultura nativa e fruticultura (banana, açaí e maracujá), a um custo de 200 mil reais, que garante o sustento de 42 famílias, numa área de apenas 3 hectares. Nesse arranjo produtivo são produzidas 4500 bananas por mês e 15 toneladas de peixes nativos por ano, sem qualquer ônus para os beneficiários do projeto.

Em Viana, na gestão do prefeito Chico Gomes, foi construído o dique do Igarapé do Jitiba (complementando uma barragem de quase 3,5km de extensão, edificada na gestão do prefeito Messias Costa), que serviu para preservar água doce e proteger os numerosos cardumes de peixes. Na localidade Ponta do Mangue, Chico Gomes ainda construiu uma barragem de um 1,5km, a qual serviu para armazenar água e impedir a salinização do povoado Capim-Açu.

Em Bequimão, o prefeito Zé Martins recuperou 6km da Barragem Maria Rita (também conhecida como Barragem do Defunto), proporcionando enormes benefícios para as atividades econômicas da região, ao garantir a preservação de água doce nos campos e conter o avanço da água salgada.

Em Pinheiro, o ex-prefeito Filuca Mendes edificou a Barragem do Cerro, com capacidade para represar 30 milhões de litros de água doce e fomentar prosperidade para centenas de famílias ribeirinhas. A obra também serviu para fazer a ligação entre a zona rural e a urbana. O trajeto que era percorrido em quase uma hora, hoje dura alguns minutos.

Como se vê, a Baixada tem jeito, visto que as soluções para melhorar a vida do seu povo são viáveis, exequíveis e de baixíssimo custo material. Basta a força do querer…

Por Flávio Braga

Ataque contra a Liberdade de Imprensa! Rádio Comunitária é destruída por bandidos em Afonso Cunha

Na madrugada desta sexta-feira (01), por volta das 03h40, dois indivíduos até agora não identificados arrombaram uma emissora de rádio comunitária na cidade de Afonso Cunha, no interior do Maranhão, e destruíram todos os equipamentos, como computadores, mesas de som e microfones.

Funcionários da rádio acreditam que os responsáveis agiram por motivação política. A rádio comunitária é da Associação da Comunicação daquela cidade. A emissora é devidamente legalizada e desde seu inicio de atividade tem mantido os microfones abertos para comunidade.

A emissora vem dando espaço à insatisfação da população contra a atual administração municipal que tem como prefeito Arquimedes Bacelar, que segundo os populares daquela cidade está fazendo uma desastrosa administração pública.

Do Portal Afonso Cunha

“Não há Estado hoje que inaugure mais obras que o Maranhão”, diz Flávio Dino em São Mateus

Governador Flávio Dino entrega poço artesiano para melhorar o abastecimento de água no município de São Mateus. (Foto: Divulgação)

O governador Flávio Dino fez uma série de entregas na cidade de São Mateus nesta quinta-feira (31). Foram investimentos em trabalho, agricultura, educação e água. “Não há governo de Estado no Brasil que hoje inaugure mais obras que o Governo do Maranhão”, afirmou Flávio durante conversa com os moradores.

“Só hoje nós entregamos mais equipamentos do que toda a história do Governo do Estado aqui em São Mateus”, acrescentou o governador.

Ele entregou um poço artesiano para melhorar o abastecimento de água no município. São 50 famílias beneficiadas com a inauguração do poço, localizado no povoado São Benedito.

Flávio também entregou 100 carrinhos do Programa Mais Renda, que capacita microempreendedores em diversas regiões do Maranhão.

Em São Mateus, Flávio Dino beneficia mais de 250 famílias de pequenos produtores rurais com mais de kits de irrigação, motocultivadores e forrageiras. (Foto: Nael Reis)

Educação e água

O governador vistoriou as obras do Iema de São Mateus e assinou a Ordem de Serviço para a construção de dois Sistemas Simplificados de Abastecimento de Água.

O pacote de investimento também inclui 83 kits de irrigação de mil metros quadrados com implementos agrícolas. São dezenas de motocultivadores e forrageiras que vão beneficiar mais de 250 famílias de pequenos produtores rurais.

“São Mateus sempre me acolhe bem. Estamos inaugurando obras, fazendo entregas e iniciando novas obras. São muitas ações, e é sempre uma alegria ser muito bem recebido e acolhido aqui”, afirmou o governador Flávio Dino.

IBGE estima que Maranhão tem pouco mais de 7 milhões de habitantes

Levantamento aponta Junco do Maranhão como o município com menor número de habitantes, com a marca de 3.237.

Por G1 Maranhão, São Luís, MA

 

Em estimativa divulgada nesta quarta-feira (30), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Maranhão alcançou a marca de 7.000.229 habitantes. A capital tem uma população de 1.091.868. São Luís está entre os 17 municípios do Brasil com mais de 1 milhão de habitantes.

A segunda cidade mais populosa do Maranhão é Imperatriz com 252.569. São José de Ribamar, que compõe a Região Metropolitana de São Luís, tem 176.418. As dez cidades mais populosas do estado são completadas por Timon (167.619), Caxias (162.657), Paço do Lumiar (122.420), Codó (120.810), Açailândia (111.339), Bacabal (103.359) e Balsas (94.779).

População do Maranhão supera os 7 milhões de acordo com novo levantamento do IBGE (Foto: Reprodução/TV Mirante) População do Maranhão supera os 7 milhões de acordo com novo levantamento do IBGE (Foto: Reprodução/TV Mirante)

População do Maranhão supera os 7 milhões de acordo com novo levantamento do IBGE (Foto: Reprodução/TV Mirante)

O levantamento aponta Junco do Maranhão como o município com menor número de habitantes, com a marca de 3.237.

Os números do IBGE revelam um crescimento populacional no país de 0,77% entre 2016 e 2017. A estimativa tem como referência o dia 1º de julho. Os dados apontam que oi Brasil tem uma população de 207.660.929.

Tarifa de energia sobe 13,21% no Maranhão

Reajuste concedido nesta terça-feira (22) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), entra em vigor no dia 28 de agosto.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) concedeu nesta terça-feira (22) o reajuste médio de 13,21% nas tarifas da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), que atua em todos os municípios do estado.

O reajuste entra em vigor a partir do dia 28 de agosto e deve atingir 2,3 milhões de unidades consumidoras atendidas em 217 municípios do Maranhão. Para a indústria, a alta será de 11,49% e para consumidores médios (baixa tensão e alta tensão), o aumento será de 12,88%. Os percentuais aprovados são inferiores em relação aos apresentados na proposta da audiência pública, realizada no dia 6 de julho de 2017.

A revisão tarifária periódica reposiciona as tarifas cobradas dos consumidores após analisar os custos eficientes e os investimentos prudentes para a prestação dos serviços de distribuição de energia elétrica, em intervalo médio de quatro anos. Ela é realizada a cada quatro anos, em média, sendo um dos mecanismos de definição do valor da energia paga pelo consumidor de acordo com o contrato de concessão assinado entre as empresas e o poder concedente.

Por G1 Maranhão