Bíblia, bala e boi

JM Cunha Santos

E este é o BBB do presidente Jair Bolsonaro: as bancadas da Bala, do Boi e da Bíblia. Entre eles, os que acham que o Decreto Tiroteio do presidente é fraco, não alcança os propósitos imantados pela ganância da indústria armamentista – a sede de sangue, afinal, que vai aumentar estratosfericamente os lucros de quem já lucra horrores na periferia dos 60 mil homicídios anuais hoje cometidos no Brasil.

E a Bancada da Bala já enfiou na pauta do Congresso, aguardando apenas que Rodrigo Maia coloque em votação, projeto que flexibiliza, assustadoramente, a posse de armas no país. Um pacote criminoso que inclui o direito ao porte, redução de tributos sobre armamentos e munições, anistia a donos de armas sem registro, diminuição da idade mínima de compradores de 25 para 21 anos e abertura do mercado para empresas estrangeiras. Matou, alguém lucrou.

A Bancada do Boi certamente exulta com a possibilidade de disparar sem freios sobre os Sem Terra, (agora considerados terroristas) de condensar listas de lideranças rurais marcadas para morrer. Da Bancada da Bíblia espera-se que acorde desse delírio luciférico e reaja coerente com o “Não Matarás” dos 10 mandamentos. Espera-se.

Bala, Bíblia e Boi. Boi, Bala e Bíblia, uma receita fulminante num país em que metade das mulheres assassinadas por seus parceiros em 2016 foi vítima de armas de fogo. Jesus, a essas alturas, treme no túmulo, se em túmulo ele estiver, padece nos céus uma outra crucificação, a de sua alma. “Se alguém bater na tua face, não oferece a outra, cai de bala nele” essa é a Nova Ordem dos Apóstolos do Cão Sarnento, redigindo, em nome do lucro fácil, licenças para matar.

Qual será o destino dos brasileiros daqui a alguns anos com tanta gente circulando nas ruas com armas na cintura? Pelo que julgo, os Bois estarão mais seguros que o cidadão, guardados por jagunços que deles afastarão, a bala, a presença incômoda de meros seres humanos. A Bíblia, séculos e séculos depois, estará travestida em instrumento do mal, porque pastores de Deus encontraram nela argumentos para aprovar a maior insânia da história da política brasileira. E a Bala, finalmente, pela primeira vez na História da Humanidade, será tratada como instrumento de Paz.

Prefeito de Peri-Mirim é preso por desacato a autoridade

Geraldo Amorim (PMDB) foi preso na madrugada desta terça-feira (22) após desacatar autoridades policiais que pediram a paralisação de uma festa em um horário determinado.

O prefeito Geraldo Amorim (PMDB), foi preso na madrugada desta terça-feira (22) em Peri-Mirim, a 97 km de São Luís, após desacatar autoridades policiais que pediram a paralisação de uma festa em um horário determinado.

Segundo informações, o prefeito gerou uma discussão entre auxiliares e policiais após afirmar que a festa continuaria. Geraldo Amorim foi levado para prestar depoimento e lavrar a ocorrência por desacato às autoridades policiais na Delegacia Regional de Pinheiro. Ele foi liberado por volta das 7h.

(Por G1 MA — São Luís)

Polícia prende quadrilha que clonava números de celulares de prefeitos do Maranhão

A Polícia Civil do Maranhão por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) apresentou nesta quarta-feira (16), um grupo que foi preso pela acusação de crimes em estelionato e associação criminosa.

A quadrilha clonava um número de chip de celular, e por meio de aplicativo de mensagens de texto, entrava em contato com familiares e amigos da vítima, para pedir valores por transferências bancárias.

Os acusados José Jorge Xavier Alves; Lottas Mateus Ribeiro Caldas; Hallen Devid Cosmo do Nascimento; Bruno Nascimento Alves de Morais; Marcos Aurélio Santos Freitas Filho; Márcia Sebastiana Sousa de Jesus e Anniele Raina Barreto Granjeiro se passavam pela vítima do chip clonado e pediam ajuda financeira. O grupo criminoso fez vítimas em vários municípios do Maranhão.

Um dos investigados já fora preso pela SEIC, pelo mesmo tipo de crime, mas encontrava-se gozando do benefício da Liberdade Provisória.

Relação com chips de prefeitos clonados

Alguns políticos relataram que foram vítimas de clonagem de chip, o prefeito de Alto Alegre do Pindaré, Fufuca Dantas (PP) teve nesta terça-feira (15) seu telefone celular clonado, e conhecidos pediram dinheiro por meio do Whatsapp.

Esta semana, o prefeito de Viana, Magrado Barros, teve seu número clonado. Em 2018, o marido da prefeita de Matinha, Eldo Jorge, teve seu número clonado. Também no mesmo ano, os prefeitos de Cajapió e Olinda Nova do Maranhão também foram vítimas do mesmo golpe.

O prefeito de Paço de Lumiar, Domingos Dutra, relatou que também teve o chip clonado. A polícia revelou que estão investigando o caso, e que tudo leva a crer, que essa quadrilha foi a responsável por essas clonagens. Inclusive, de políticos do  Paraná. (Via Blog do Jailson Mendes).

Assassinato de colaboradores da Cemar é mais um motivo para repudiar a posse de armas

Arquivo

Blog do Ed Wilson Araújo

A morte de dois colaboradores da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), no Sítio Natureza, serve para refletir sobre o famigerado plano do governo federal de permitir a posse de armas.

Segundo as primeiras investigações da Secretaria de Segurança, o duplo homicídio teria sido cometido por homens insatisfeitos com o corte de energia em uma residência.

Os funcionários foram mortos a tiros dentro do carro da empresa que prestava serviço para a Cemar, no município de Paço do Lumiar, na região metropolitana de São Luís.

É preciso aguardar o resultado das investigações. Mas, independente da motivação do crime, cabe refletir sobre a posse de armas no Brasil.

A maioria da população brasileira não está preparada para ter a posse de um equipamento letal de fogo em casa. Além disso, não há condições de fiscalizar o uso de armas em um país tão grande.

Quem garante que o indivíduo com a posse de arma não vai cair na tentação de transportar um revólver ou pistola no carro ou mesmo para uma festa?

A posse de arma cria condições para um empoderamento acima do normal, podendo levar o indivíduo armado a extrapolar a razão em situações de conflito com um vizinho, por exemplo.

Como serão recebidos os colaboradores da Cemar ou da Caema por um indivíduo com posse de arma em um dia de instabilidade emocional?

O corte de energia elétrica, algo constrangedor, por si só já é motivo para chateação.

Como vai reagir o indivíduo armado diante de alguém que vai até sua casa interromper a luz ou o fornecimento de água?

Essas perguntas são fundamentais para o debate. Armar a população pode jogar o Brasil em uma guerra de todos contra todos e pavimentar o caminho para a barbárie.

Secretário descobre traição da mulher com o prefeito, que mandou matá-lo, no Maranhão

Investigação comandada pelo delegado Guilherme concluiu que, em Cândido Mendes, o prefeito tinha um caso extra-conjugal com a esposa do secretário de Saúde e mandou matá-lo assim que a relação foi descoberta.

Blog Luis Cardoso

Ney Moreira, Edna Maria e o prefeito Mazinho Leite

O assassinato ocorreu no dia 21 de fevereiro de 2014 na estrada que liga Cândido Mendes ao povoado de Águas Belas. Na ocasião, o secretário Romerson Robson estava no mesmo carro com o prefeito Mazinho Leite e a esposa de Robson, Edna Maria Andrade, que hoje é assessora jurídica da prefeitura, para o povoado.

Romerson Robson assassinado em 2014

Secretário de Saúde de Cândido Mendes falece após atentado

A vítima deixou a esposa e o prefeito no povoado e retornou sozinho para a sede.  Naquele ano, os depoimentos apontaram para uma emboscada que seria armada contra o prefeito e que acabaram matando o homem errado. Assim, os anos se passaram e todos ficaram acreditando nas primeiras versões.

Porém, o caso foi reaberto e ficou constatado que o secretário havia descoberto do caso da mulher dele com o prefeito. Diante do fato, Romerson ameaçou denunciar o prefeito de todas as corrupções que sabia no município. Por essa razão, Mazinho mandou matar o seu secretário de Saúde.

Foi concluído também que os tiros que mataram o secretário não foram disparados de fora, mas de dentro do carro. Hoje, o delegado Guilherme apresentou Ney Moreira Castro como provável executor. A autoridade policial anunciou a tomada de testemunho do prefeito para esta semana.

Vice é preso suspeito de mandar matar prefeito de Davinópolis

 

José Rubem Firmo (PCdoB) havia assumido o cargo em novembro após a morte de Ivanildo Paiva

O prefeito José Rubem Firmo (PCdoB), de Davinópolis, que fica a 483 km de São Luís, foi preso nesta segunda-feira (31) como um dos suspeitos de ser mandante do assassinato do ex-prefeito da cidade, Ivanildo Paiva. De acordo com informações da polícia, ele foi preso em casa e levado até a Delegacia Regional de Imperatriz.

José Rubem Firmo era vice de Ivanildo Paiva e tomou posse no último dia 14 de novembro. Anteriormente, outras sete já haviam sido presas, inclusive dois policiais. O último foi o empresário Antônio José Messias, também por suspeita de ser um dos mandantes.

De acordo com o delegado, Praxísteles Martins, a investigação vinha acontecendo a mais de um mês. “Não houve resistência alguma, foi uma diligência tranquila tanto no cumprimento da prisão como em relação a busca na casa do investigado. Nós iniciamos essa investigação há cerca de um mês e 20 dias, hoje a gente chega em um resultado bem próximo no encerramento do inquérito com a prisão daquele que é apontado nos atos como o mandante do crime”, explicou.

José Rubem Firmo assumiu prefeitura após morte de Ivanildo Paiva — Foto: Reprodução/TV Mirante

Além da busca e apreensão na casa José Rubem Firmo, foi requerido ainda a suspensão do exercício do cargo de prefeito. Segundo o delegado o presidente da câmara foi comunicado para tomar as providências cabíveis.

Morte de Ivanildo Paiva

De acordo com as investigações, no corpo de Ivanildo haviam marcas de tortura e cerca de sete disparos causados por arma de fogo. O delegado regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, também diz que o prefeito informou à família que iria dormir na fazenda, onde ele costumava ir para descansar.

O corpo de Ivanildo Paiva foi sepultado na manhã do dia 13 de novembro, no Cemitério Campo da Saudade, em Imperatriz, a 626 km de São Luís.

Por G1, São Luís, MA

Viana – Presos homens que mataram hoje o dono do Posto Luiza

 

Já estão presos os três homens que participaram da morte do empresário José Henrique Nicolau (foto abaixo), dono dos postos de combustíveis Luíza, que foi assassinado hoje, sábado (22), em Viana.

Segundo informações ao Blog, o empresário estava em um sítio-fazenda de sua propriedade ao lado do Posto Luíza, em Viana, acompanhando serviços de calçamento feitos por pedreiros e auxiliares.

Por volta de meio dia surgiu uma confusão entre Nicolau e os operários, tendo o empresário puxado uma arma e acertou um tiro em um deles.

A arma caiu das mãos do dono do posto e os operários se aproveitaram e deram facadas nele. Levado a um hospital, veio a óbito. O corpo de Henrique Nicolau deve chegar às 16h40 em São Luís, onde também tem alguns postos de combustíveis, assim como em várias outras cidades do Maranhão.

A polícia agiu rapidamente e prendeu os responsáveis pela morte do empresário e estão sendo ouvidos na Delegacia da cidade.

José Henrique Nicolau era casada com Milaide Gomes Costa, natural de Viana e  irmão do promotor Eduardo Jorge Nicolau, bem como do empresário Antonio José Hiluy Nicolau, dono da rede de postos Paloma e da Liquigás. (Via Blog do Luis Cardoso)