Diques da Produção já chegam a 16 municípios da Baixada Maranhense para ajudar produtores

Com o início das obras em Matinha no início deste mês, chegou a 16 o número de municípios beneficiados com a construção de 17 obras do Diques da Produção do Governo do Maranhão. O programa, executado por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), era esperado havia muito tempo pelos moradores da Baixada Maranhense. O programa vai chegar a 35 cidades no total.

O programa inclui a construção de diques e barragens. Os diques são canais com extensão média de 1,2 mil metros. Eles alagarão no período de chuvas e permitirão a sobrevivência de peixes que morreriam com a seca, além de oferecerem água para o gado e plantações. A obra vai servir para o uso comum da população, estimulando a geração de emprego e renda.

O presidente da Associação dos Moradores Quilombolas de Matinha, Raimundo Belfort Trindade, foi conferir de perto o início da construção do Dique em Matinha. A chegada da escavadeira foi a realização de um sonho para a comunidade.

“Ele [equipamento] vem com algo esperado pelo nosso povo, trazendo mais produção, uma arrecadação e preservação de área para que tenhamos alimentação, produtividade e sustentabilidade da comunidade”, comentou.

As obras já foram finalizadas em 13 municípios, onde os tanques já contam com toda a estrutura necessária para o armazenamento da água. Matinha, Olinda Nova e o segundo dique de Bequimão também já tiveram construção iniciada.

O secretário da Sedes, Neto Evangelista, afirmou que as obras de construção desses diques estão entre as mais importantes ações do Governo do Estado na Baixada Maranhense: “A meta é transformar a realidade atual da região com produção, crescimento econômico e inclusão socioprodutiva”.

Um dos objetivos do projeto é reduzir os índices de insegurança alimentar e de pobreza na região e promover a geração de trabalho, emprego e renda nas comunidades contempladas.

Os municípios já beneficiados são Pinheiro, Bacurituba, Arari, Olinda Nova, São Vicente Ferrer, Cajapió, Penalva, Bequimão, Santa Rita, São João Batista, Viana, Anajatuba, Mirinzal, Palmeirândia, Peri Mirim e Matinha.

“É uma conquista”, diz Flávio Dino sobre entrega de trecho duplicado da BR-135

 

“Rompemos um ciclo da falta de politica sociais e da falta de escolas” diz governador Flávio Dino. (Foto: Divulgação)

O governador Flávio Dino participou nesta quinta-feira (11) da entrega de mais um trecho da duplicação e da requalificação da BR-135, uma rodovia federal. Desta vez, foram mais 11 quilômetros, entre a localidade de Estiva e o município de Bacabeira. Com a liberação, fica concluída a duplicação de todo o Lote 1, no total de 26 quilômetros, um antigo pedido da população do estado.

A obra faz parte do programa Agora é Avançar, do Governo Federal. Também estiveram na cerimônia o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella; o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Moreira Franco; e o ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho; além de deputados federais, estaduais e representantes municipais.

“É uma obra importante pela dimensão social, econômica e salvação de vidas”, disse o governador Flávio Dino.

União

“Temos aqui o fruto dessa união entre a ação do Governo Federal e do Governo do Estado, da bancada federal e dos municípios, mostrando que quando há união os resultados aparecem”, acrescentou Flávio Dino. A bancada maranhense no Congresso Nacional se dedicou a destinar verbas para a conclusão do trecho da BR-135.

O governador Flávio Dino esteve em Brasília com o ministro Maurício Quintella assim que este assumiu o cargo, em 2016. Em pauta, a conclusão da duplicação da BR-135, que foi também tratada em outras 21 audiências realizadas entre o ministro e bancada federal maranhense.

Além disso, a BR-135 é o único acesso à capital maranhense e principal ligação com o Porto do Itaqui, que em 2017 movimentou quase 18 milhões de toneladas e é um dos pontos de escoamento de grãos do MATOPIBA (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). (Foto: Divulgação/Ministério dos Transportes)

Vista aérea da BR-135. (Foto: Divulgação/Ministério dos Transportes)

Quintella afirmou que “a duplicação foi priorizada pelo governo federal e é uma das principais obras rodoviárias do Maranhão e do Brasil. Vamos reduzir acidentes e dar mais segurança aos motoristas. A rodovia liga a região produtora de Matobipa [Maranhão, Tocantins, Piuaí e Bahia] ao Porto do Itaqui. A duplicação também vai baratear o frete”.

Rodovia estratégica

Pela rodovia passam mais de 25 mil veículos por dia. A obra vai beneficiar diretamente mais de 1,5 milhão de pessoas na região metropolitana de São Luís. A BR-135 tem mais de 600 quilômetros e é o único acesso rodoviário à capital maranhense. Ela também representa a principal ligação com o Porto do Itaqui, que em 2017 movimentou quase 18 milhões de toneladas de grãos.

“Com a liberação desse trecho, entregamos ao povo maranhense 26 km do seu principal corredor rodoviário totalmente duplicado e que, com certeza, irá salvar vidas, reduzir acidentes e melhorar a trafegabilidade na região metropolitana de São Luís”, acrescentou o ministro dos Transportes.

Acompanhamento

“Com a liberação desse trecho, entregamos ao povo maranhense 26 km do seu principal corredor rodoviário totalmente duplicado e que, com certeza, irá salvar vidas, reduzir acidentes e melhorar a trafegabilidade na região metropolitana de São Luís (MA)”, afirmou o ministro Maurício Quintela Lessa.

Secretários e representantes do Governo do Estado também participaram da entrega. O presidente do Procon do Maranhão, Duarte Jr., lembrou que as equipes do órgão “acompanharam de perto e notificaram as empresas terceirizadas [responsáveis pela construção do trecho] para justificar o atraso nas obras e cobrar maiores investimentos e celeridade”.

“O Governo do Maranhão acompanhou com muita atenção e dedicação a realização dessa obra”, disse o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

“É uma obra que tem uma importância vital para o desenvolvimento do Maranhão”, disse o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.

Wellington Batalha, usuário da rodovia, reconheceu o papel desempenhado pelo Governo do Estado e elogiou a postura: “Muitos governos se passaram e não se atentaram para a melhoria da BR-135 para sua duplicação e o governador Flávio Dino se atentou para isso”, disse Wellington, lembrando a postura do governador em cobrar, junto com a bancada federal maranhense a conclusão da obra.

Obras de duplicação da BR 135 demoraram meia década, ou seja, 21 quilômetros em cinco anos, 4,2 quilômetros por ano, 350 metros por mês ou 11 metros por dia

Uma grande festa foi montada pelos governos federal e estadual para a entrega de mais 11 quilômetros do trecho duplicado da BR 135, entre Estiva, em São Luís, e a cidade de Bacabeira.

O trecho inaugurado nesta quinta-feira (11) pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, compreende a extensão do Campo de Perizes, até o povoado de Perizes de Baixo, no município de Rosário.

A duplicação começou em 2012, ainda no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, as obras foram paralisadas em 2015 e somente ano passado o presidente Michel Temer resolveu continuá-la, portanto, vão-se cinco anos, o que dá para se fazer o seguinte cálculo:

• 21 quilômetros em cinco

• 4,2 quilômetros por ano

• 350 metros por mês

• 11 metros por dia

(Via Conversa Franca – Aquililes Emir)

Vídeo: senador João Alberto dá chilique e governador Flávio Dino o chama de mal educado

Blog do John Cutrim

O senador João Alberto (MDB) perdeu a compostura durante o ato de inauguração de um trecho da BR 135, ocorrida na manhã desta quinta-feira (11) com a presença dos ministros Maurício Quintella (Transportes) e Moreira Franco (secretário da Presidência da República).

O evento ia bem e tranquilo até que o deputado federal Hildo Rocha, aproveitando a presença do governador Flávio Dino, quis politizar o discurso ao fazer críticas ao governo do estado – no caso as estradas estaduais. Só que ao ter a reprovação da plateia pela atitude intempestiva, Hildo recuou.

Entretanto, o papelão ficou por conta de João Alberto. Durante discurso do governador Flávio Dino, o senador – que diz ser “90% honesto” e que os maranhenses gostam de morar em casa de taipa – interrompeu a fala de Dino e aos gritos, transtornado, vociferou insultos: “você é mentiroso, vagabundo”.

Surpreso com a atitude nada republicana de João Alberto – que também aos gritos no Congresso fez de tudo para salvar o mandato do senador Aécio Neves – o governador Flávio Dino apenas criticou a falta de educação do senador.

Diferente de Alberto, o ministro Sarney Filho e o senador Lobão tiveram uma postura cortês, equilibrada e respeitosa.

O tom agressivo de João Alberto ao ponto de perder as estribeiras tem razão de ser. Ele deve ser vice na chapa de Roseana Sarney para enfrentar o governador Flávio Dino.

3 anos de mudança: Governo investe mais de R$ 247 milhões na infraestrutura da Baixada Maranhense

Durante os três primeiros anos da gestão do governador Flávio Dino, a Baixada Maranhense, formada por 21 municípios, já recebeu mais de R$ 247 milhões em obras

Estrada Pedro do Rosário/Cocalino

Construções e urbanizações nas áreas da educação, segurança, saúde, espaços públicos, vias urbanas e rodovias fazem parte do maior pacote de investimentos do Governo do Estado da história da região. Para este ano, mais investimentos já foram anunciados.

Educação

Um dos maiores programas do governo Flávio Dino é o Escola Digna, que transforma escolas de taipa e barro em escolas de alvenaria. Na Baixada Maranhense, o governo investe R$ 9.897.866,36 na construção de Escolas Dignas. Uma delas fica na cidade de Monção, no povoado Vila da Paz. Os alunos receberam com muita alegria o prédio novo com duas salas, banheiros, cozinhas e salas administrativas.

“Estávamos contando os dias para que as aulas pudessem começar”, afirmou o professor Mauro Henrique durante o último dia de aula num barracão improvisado.

 

O Programa Escola Digna também constrói Núcleos de Educação Integral, constrói e reforma escolas regulares e quadras poliesportivas em todas as regiões. Na Baixada, dois núcleos estão em construção e 16 escolas recebem investimentos de mais de R$ 25 milhões. O Centro de Ensino (C.E.) Nina Rodrigues, por exemplo, teve todo o seu prédio reformado. Os serviços de revisão e melhorias no telhado, instalação de forro, recuperação de banheiros, revisão das instalações elétrica e hidráulica, pintura, entre outros serviços, deram novos ares à escola que tem oito salas de aula, laboratório, biblioteca, pátio, além de espaços administrativos.

 “É um sentimento de muita gratidão ao Governo do Estado por essa iniciativa de dar mais dignidade aos nossos alunos, professores e demais funcionários. Este momento aqui mostra que o governo está empenhado em transformar a nossa escola em um espaço digno”, destacou a gestora geral em exercício, Ingrid Lituânia.

Outra reforma significativa foi do C.E. José de Anchieta, em Pinheiro. A escola fica localizada no Campinho, um dos maiores bairros da cidade de Pinheiro. É uma das maiores e mais tradicionais escolas públicas da cidade. Com 40 anos de história, tem uma grande relevância no contexto educacional da cidade, mesmo assim, há 13 anos a escola não passava por uma reforma, de fato, estruturante.

 A obra realizada pelo Governo beneficia diretamente mais de 900 estudantes, além de professores e funcionários. A reforma incluiu a recuperação do telhado, troca de piso, instalações hidráulicas e elétricas renovadas, pintura das paredes, instalação de aparelhos de ar condicionado, novos quadros, reforma de banheiros, troca de portas, janelas e de luminárias, instalação da subestação de energia elétrica e nova adequação dos espaços de lazer, além da aquisição do novo mobiliário.

Ainda na educação estão em construção três Institutos Estaduais de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) nas cidades de Santa Helena, São Vicente Ferrer e Vitória do Mearim. O IEMA foi criado com o intuito de ampliar a oferta de educação profissional técnica de nível médio no estado.

Saúde

Na área da saúde, o Governo do Maranhão investe R$ 52.099.940,66 na construção, reforma e ampliação de oito prédios. Uma das grandes realizações da Baixada foi a inauguração do Hospital Regional Dr. Jackson Lago, em Pinheiro. O hospital regional possui 122 leitos de internação, sendo 26 de clínica médica, 26 leitos de clínica pediátrica, 26 leitos de clínica ortopédica, 26 leitos de clínica cirúrgica, 12 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e seis leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI). 

O pedreiro Sebastião Ribeiro, de 67 anos, há três anos aguardava pela cirurgia de catarata. Na primeira ação do hospital, um mutirão, foi possível realizar a operação. “A operação da vista foi um sucesso, estou feliz demais”, comemorou Sebastião Ribeiro.

Segurança

Já na segurança, o governo Flávio Dino investe cerca de R$ 4.640.047,10 na reforma, construção e manutenção de prédios na Baixada Maranhense. Em Penalva, está sendo realizada a reforma e ampliação da Delegacia de Polícia Civil. Em Pinheiro, o governo reforma e modernização o 10º Batalhão de Polícia Militar. A delegacia de São Bento também está recebendo intervenções.

Mais Asfalto

O Programa Mais Asfalto é uma ação do Governo que pavimenta e melhora rodovias e requalifica as vias urbanas das cidades. Na Baixada, o investimento do Mais Asfalto supera os R$ 156 milhões. Um dos grandes gargalos da região era a MA-006, entre Pedro do Rosário ao povoado Cocalinho. São 42 quilômetros de extensão que por décadas foram alvos de protestos por parte dos moradores.

 “Mais de 49 anos eu esperei por todo tempo o asfalto passar aqui”, relatou a aposentada Maria de Nazaré, de 66 anos, uma das moradoras mais antigas de Pedro do Rosário.

Além dessa rodovia, o Governo está investindo na construção de 16 quilômetros da Estrada do Peixe, que liga Itans a Matinha, e na construção da Ponte Central/Bequimão.

Na MA-106, entre Cujupe e Governador Nunes Freire, as obras de recuperação dos seus 186 quilômetros facilita o deslocamento de maranhenses e paraenses. De Vitória do Mearim até o povoado Três Marias, na MA-014, estão sendo recuperados 151 quilômetros da rodovia. Ainda na MA-014, estão sendo realizados investimentos de Palmeirândia até o entroncamento com a MA-106, em Peri-Mirim.

G1: Flávio Dino cumpriu compromisso de ajudar os municípios do Maranhão

Flávio Dino no Encontro de prefeitos eleitos e reeleitos. (Foto: Handson Chagas)

O levantamento feito pelo portal G1 sobre os compromissos assumidos pelo governador Flávio Dino mostra que o apoio aos municípios já virou realidade no Maranhão. Esse era uma das tarefas anunciadas por Flávio antes de assumir o Governo do Estado.

De acordo com a pesquisa do G1, Flávio Dino já cumpriu ou está cumprindo 92% dos compromissos de campanha. Isso o coloca como governador mais eficiente em todo o Brasil. Ele também aparece no topo de uma lista com governadores, prefeitos de capital, presidente da República e ex-governantes. São 60 políticos no total. (Veja aqui: http://especiais.g1.globo.com/maranhao/2015/as-promessas-de-dino/#!/3-anos)

Leia mais sobre as ações do governador Flávio Dino destacadas no Portal G1 clicando aqui.

O G1, do Grupo Globo, lembra que Flávio tinha se comprometido a “instituir o Programa de Assistência Técnica aos Municípios (Promunicipio) para viabilizar a apresentação de projetos adequados às exigências técnicas do governo federal e do próprio governo do estado, além de propiciar orientações para a célere e eficaz prestação de contas dos convênios executados”.

Em outras palavras, isso significa um apoio permanente às cidades para que consigam mais recursos para fazer investimentos e bancar serviços para a população.

O G1 conclui que “o programa começou em 2015 e oferece assistência técnica às prefeituras para a realização de parcerias institucionais, com os governos estadual e federal. No total, 133 dos 217 municípios do Maranhão participam do programa”.

Essa ajuda é feita por meio de diversas ações, como a adesão à Rede Siconv, que capacita os gestores a conseguir fechar parcerias com a União.

Também foram feitas capacitações referentes ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, ao Fundo Nacional da Assistência Social e ao Instituto Brasileiro de Administração Municipal.

O Estado também promoveu o Encontro de Prefeitos e Prefeitas eleitos e reeleitos com o Governador e o Encontro com Vereadores e Vereadoras sobre Cidades com Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental.

Residencial Parque Independência recebe inscrições de mais de 8 mil servidores

Residencial Parque Independência. (Foto: Divulgação)

 

Maior programa de financiamento habitacional para servidores públicos das últimas décadas no Maranhão, o Residencial Parque Independência, recebeu 8.632 inscrições de interessados em adquirir um dos 2.048 apartamentos do empreendimento, localizado no bairro São Cristóvão, em São Luís.

Com a conclusão dessa primeira fase, a Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid) iniciará a análise cadastral dos inscritos junto à Caixa Econômica Federal, parceira na realização do financiamento.

Logo após a análise preliminar das inscrições, os cadastrados serão chamados para atendimento presencial e encaminhamento do processo de verificação dos critérios para financiamento dos imóveis, de acordo com as regras do Sistema Financeiro de Habitação.

 

“Após o cadastro, que foi feito exclusivamente por meio do site, não havendo restrições cadastrais, será realizado um sorteio eletrônico com o objetivo de definir a ordem de atendimento dos servidores”, explica a titular da Secid, Flávia Alexandrina.

“Após essa definição, o proponente receberá comunicação para que compareça à Secid, onde daremos continuidade ao processo de financiamento do imóvel”, completa a secretária.

Governo do Maranhão e Caixa Econômica Federal investem R$ 255 milhões no projeto. As obras estão previstas para começar no início de fevereiro de 2018.

Próximo a grandes avenidas, aeroporto, escolas e universidade, Corpo de Bombeiros e polícia, o Residencial Parque Independência terá oito condomínios: cinco com imóveis de dois quartos e três com apartamentos de três quartos.

Os oito condomínios do Residencial Independência terão, cada um, 256 apartamentos com áreas independentes, compostas por piscina, quadra poliesportiva e área de lazer coberta. Para garantir ainda mais conforto e tranquilidade, serão plantadas duas árvores nativas ou frutíferas por apartamento.