Gestores municipais destacam desenvolvimento da agricultura familiar com o apoio do Governo do Maranhão

Secretário Adelmo Soares destaca a importância do PAA para o desenvolvimento dos municípios. (Foto: Divulgação)

Secretários municipais de agricultura, técnicos e agrônomos de 27 municípios maranhenses participaram do Encontro de Troca de Experiências e Avaliação da Execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). O PAA é executado pelo governo estadual para combate a insegurança alimentar e incentivo aos agricultores. O encontro, inédito no estado, foi realizado pelo Sistema de Agricultura Familiar (Agerp, Iterma e SAF) nos dias 13 e 14 deste mês.

O evento teve como objetivo avaliar o programa que está sendo executado nos municípios e esclarecer as dúvidas, além de receber sugestões para melhorar ainda mais a ação nos municípios. Para a execução do PAA estadual estão sendo investidos R$ 3,25 milhões em 44 municípios. Só este ano, estão sendo executados recursos da ordem de R$ 16 milhões.

“Esse primeiro encontro dos municípios contemplados com o PAA é importante porque só por meio de parcerias que podemos avançar. O PAA é uma ação importantíssima desenvolvida na gestão do governador Flávio Dino e permite avançarmos nas políticas públicas. É importante para os municípios porque compramos de quem produz e doamos para quem precisa, fazendo com que o município possa se desenvolver”, enfatizou o secretário estadual de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Para o secretário municipal de Agricultura de Conceição do Lago Açu, Quintino Marinho, o PAA está sendo uma mudança de realidade das famílias do município. Conceição do Lago Açu faz parte dos 30 municípios atendidos pelo Plano Mais IDH do Governo do Maranhão.

“Hoje os agricultores familiares de Conceição de Lago Açu estão satisfeitos com essa ação, porque nunca houve um programa nesse sentido. Antes eles perdiam a produção, hoje eles estão recebendo com dignidade aquilo que eles produzem, além de ajudar as pessoas carentes do município”, pontuou Quintino.

Loreto

“O PAA está sendo um trabalho maravilhoso. Nosso município está se desenvolvendo, os agricultores estão animados e cada vez mais organizados e, além de fornecer alimentos saudáveis na mesa da nossa população. Com os alimentos do PAA estamos atendendo 411 crianças da casa de apoio Lar Doce Lar de Loreto. É um trabalho fantástico!”, declarou animada a secretária municipal de Assistência Social e Segurança Alimentar de Loreto, Socorro Bringel.

Bacuri

“No início do programa, os agricultores não confiavam. Quando saiu o primeiro pagamento foi possível perceber a confiança no programa e o aumento da produção dos agricultores familiares. Mas, o que nos deixa ainda mais orgulhosos com o programa é quando a gente chega numa escola, onde os alunos iriam comer apenas arroz e sardinha e, agora, feijão, saladas, frutas são inseridos na alimentação”, esclareceu o secretário de Agricultura de Bacuri, Arnaldo Pessoa.

Alto Parnaíba

“Nosso município é o mais distante, cerca de 1.100 quilômetros. As dificuldades lá são imensas, principalmente, acessibilidade e logística. Mesmo sendo o último município do Maranhão, as ações do Governo estão chegando e está mudando a vida de muitas famílias que vivem da agricultura familiar. Atualmente, os alimentos estão sendo destinados para creche, Casa de Apoio, Casa da Criança e CRAS”, declarou o secretário de Agricultura de Alto Parnaíba, Agnaldo Tavares.

O secretário disse ainda que esse momento de diálogo é importante para esclarecer as dúvidas e conhecer a execução do PAA nos outros municípios. “Acreditamos que é dessa forma, dando condições aos agricultores familiares, que iremos incentivar a permanência no campo”, afirmou.

Municípios que participaram do encontro

Cajari, Loreto, Godofredo Viana, Governador Newton Bello, Amapá do Maranhão, Junco do Maranhão, Igarapé do Meio, Conceição do Lago Açu, Araioses, Itaipava do Grajaú, Fernando Falcão, Alto Parnaíba, Bacuri, Aldeias Altas, Carutapera, Luís Domingues, Presidente Vargas, Santo Antônio dos Lopes, Lago dos Rodrigues, Santo Amaro, Porto Rico, Poção de Pedras, Santa Filomena, Mirador, Peritoró, Lagoa Grande do Maranhão e Pedro do Rosário.

“Gestão Flávio Dino é bastante eficiente”, diz presidente da Confederação Nacional da Indústria

Governador Flávio Dino, presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga e demais presentes no encontro. (Foto: Handson Chagas)

 

“Muitos Estados estão passando por um momento difícil, mas aqui no Maranhão, com a gestão Flávio Dino, a gente percebe que há uma rigidez e uma eficiência muito grande”, disse o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, em almoço com o governador e secretários de Estado nesta quarta-feira (8) no Palácio dos Leões.

No encontro, foram tratadas iniciativas do Governo do Maranhão para a Indústria como o estímulo a cadeias produtivas, aproximação com a classe empresarial e os esforços para o equilíbrio fiscal do Estado em meio à crise.

O conjunto de ações resultou em um cenário atrativo para novos investimentos e a perspectiva de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) estadual para o ano que vem de 3%, acima da média nacional prevista.

“Isso é fruto de uma gestão bem-feita, que privilegia o desenvolvimento, a geração de renda”, afirmou Robson Andrade. “A gente sabe, por todas as notícias, que o governador Flávio Dino tem uma gestão bastante eficiente, com muito controle, mas com muito apoio dos setores que estão gerando desenvolvimento como a indústria, a agricultura”, acrescentou.

Expo Indústria Maranhão

Robson Braga também participou nesta quarta-feira da abertura da Expo Indústria Maranhão 2017, no Multicenter Sebrae. Em sua segunda edição, o evento já é considerado o maior do setor no Nordeste.

Para o secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araújo, a presença do presidente da CNI no evento é importante para troca de impressões com empresários sobre as perspectivas de desenvolvimento da indústria e da economia no Maranhão.

Simplício ainda destacou a relevância do apoio do Governo, juntamente com o Sebrae, à exposição que é promovida pelo Sistema Fiema: “É uma feira que nos orgulha porque está muito forte, com palestras bem interessantes, possibilidade de transações econômicas, operações com bancos de fomento, entre outras ações que contribuem com o atual cenário de retomada de crescimento do estado”.

Viana – Prefeitura “passa o rodo” nos barracos da Av. Luis Couto

Trailer conhecido como um “Senadinho” virou um monte de escombros

A Prefeitura Viana, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, fez a população tomar conhecimento de uma tal operação “CIDADE URBANIZADA”, e, mandou derrubar diversos barracos de madeira, localizados de forma irregular na Av. Luis de Almeida Couto, principal artéria da cidade.

Segundo uma nota oficial divulgada hoje, a prefeitura atendeu a notificação do Ministério Público Estadual no sentido de urbanizar os logradouros públicos comuns da população, de acordo com o Artigo 2º do Decreto Municipal Nº 062 de 31 de agosto de 2017 (anexo).

Ainda segundo a nota, foram feitas notificações oficiais para apresentação de documentos de permissão de uso do espaço público, aos ocupantes para proceder à retirada das estruturas irregulares. Em face da negativa no atendimento às notificações, o município autorizou que máquinas reduzissem a escombros o ganha-pão dos comerciantes do local.

Segundo um usuário do local que solicitou que o nome não fosse revelado, não apareceu um vereador do município para defender os cidadãos. “Eu e minha família votamos nesse prefeito e elegemos esses vereadores, que agora estão todos caladinhos e não fazem nada para defender o povo. Agora não sei como vou sustentar minha família”, desabafou o comerciante.

Com 260 anos de história, Viana padece com a dilapidação do seu patrimônio histórico, crescimento desordenado, esgoto a céu aberto, e logradouros públicos com visual de embrulhar o estômago, como se observa na feira da Barra do Sol, na qual entra e sai prefeito, e o local continua tomado por barracos esfarrapados, urubus nas partes externas e internas, assim como a proliferação de lixo e ratos.

É importante reurbanizar a cidade, assim como é preciso o máximo de cuidado e higiene com aquilo que a população consome como alimento, antes que também precisemos urgentemente de uma operação “CIDADE SAUDÁVEL”

 

LEIA ABAIXO A NOTA DA PREFEITURA

Atendendo um pedido do MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL a Prefeitura Municipal de Viana lança nota de esclarecimento sobre a operação deflagrada nesta quarta-feira (08). Segue nota na íntegra.

A Prefeitura Municipal de Viana, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, vem a público esclarecer que a operação “CIDADE URBANIZADA” realizada nesta quarta-feira (08) na Avenida Luís de Almeida Couto, com o apoio da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar, atendendo a notificação do MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL no sentido de urbanizar os logradouros públicos comuns da população. E de acordo com o Artigo 2º do Decreto Municipal Nº 062 de 31 de agosto de 2017 (anexo).

Previamente, procederam-se os levantamentos, com posteriores notificações oficiais, para apresentação de documentos de permissão de uso do espaço público, sendo ainda realizadas novas notificações aos ocupantes desde 09/08/17 para no prazo de 10 (dez) dias, proceder à retirada das estruturas irregulares.

Em face da negativa no atendimento às notificações, o município deflagrou a operação citada.

Nesses locais, serão construídos, o Palácio do Poder Legislativo Municipal, uma praça de lazer – arborização, além de urbanização, visando melhorar o local para todos.

Prefeitura Municipal de Viana

“Por Uma Viana de Todos”

Decreto Municipal Nº 062/2017: Decreto Municipal 1 Decreto Municipal 2 (Clique nos links para ter acesso aos documentos).

Em 45 dias, Flávio Dino entrega pontes, vias, escolas e hospitais em mais de 40 municípios

Governador Flávio Dino entrega obras e investimentos nas cidades de Araioses, Água Doce e Paulino Neves, região do Delta das Américas. (Foto: Gilson Teixeira)

Chegou a 41 o número de municípios percorridos pelo governador Flávio Dino nos últimos 45 dias. Com viagens iniciadas em setembro até este sábado (28), a comitiva do governo estadual passou por todas as regiões do Maranhão levando não apenas representantes do poder público a povoados e comunidades nunca antes visitadas. Em todos os locais foram entregues obras que vão de ruas e estradas pavimentadas a equipamentos para aumentar a produção agrícola e Escolas Dignas.

“Só se governa bem conhecendo a realidade do povo e, em todas essas cidades que visitamos, entregamos obras como sistemas de água, restaurante popular, estradas e tantas outras obras”, declarou o governador.

Visitada no último dia 13, a cidade de Paulino Neves, por exemplo, foi contemplada com a inauguração da ponte sobre o Rio Novo, construção que amplia o acesso e mobilidade da população e o turismo na região dos Lençóis Maranhenses.

Governador Flávio Dino entrega Escola Digna Adalgisa de Oliveira Silva, no povoado Centro dos Colados, em Lago da Pedra. (Foto: Gilson Teixeira)

 

Visitas inéditas

Durante as viagens, Flávio Dino também falou do ineditismo da chegada da ação do Estado, em povoados como Centro dos Chagas, em Lago da Pedra. Na localidade, foi entregue uma Escola Digna para substituir o antigo barracão de taipa utilizado pelos estudantes.

“Hoje estamos no povoado Centro dos Chagas, onde jamais o Governo do Maranhão veio. Estamos aqui pela primeira vez trazendo uma ação, uma política pública justa, é aquela que decide o destino de gerações.”

Para o governador, esse deve ser o esforço primordial dos poderes públicos: “Nós precisamos garantir igualdade de oportunidades para valorizar o talento a capacidade e o mérito de quem os tem, independentemente de onde esteja. E para isso é fundamental que o serviço público chegue aos locais, para assim alterar profundamente as desigualdades sociais”.

O agricultor Romualdo Aguiar, de 62 anos, planta melancias e abóboras no povoado de Boa Hora, em Presidente Vargas. Ele foi um dos beneficiados com umas das 110 cisternas entregues no município nessa quinta-feira (26).

“É meu sonho, é o que eu esperava e o único governo que entrou na nossa comunidade com um programa tão importante, foi esse, foi o governador Flávio Dino”.

Hospital novo

E as entregas também chegaram aos municípios maiores. Em Balsas, foi entregue um novo Hospital Macrorregional para atender uma região de 246 mil habitantes.  A inauguração encerrou uma espera de décadas dos moradores, que muitas vezes tinham que ir até Imperatriz para receber atendimento mais complexo.

Governador Flávio Dino entrega Hospital Macrorregional de Balsas e amplia acesso a saúde na região sul do Maranhão. (Foto: Divulgação)

“Há três anos, eu tive que levar minha mãe com urgência para Imperatriz, arriscando não chegar viva. Se já tivesse um hospital assim, não teria precisado. Vai salvar muitas vidas”, disse a moradora Maria de Abreu.

No município também foram inauguradas 25 ruas pavimentadas pelo Mais Asfalto e assinada ordem de serviço para a construção de um Instituo de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

Já em Araioses, o Governo do Maranhão levou para as Ilhas Canárias o calçamento de ruas do programa Rua Digna, mutirão em que os próprios moradores trabalham pavimentando as ruas precárias que jamais receberam obras.

O morador Geann Moura foi um dos que aprovaram a ação. “Isso era esperado desde meus avós e bisavós, que queriam tanto a energia [elétrica] quanto as Canárias calçadas. Não conseguiram esperar, mas ficou para os netos e bisnetos”, disse.

No total, em 45 dias foram visitados os municípios de Santo Amaro, Presidente Dutra, Tuntum, Imperatriz, Cidelândia, São Pedro da Água Branca, Vila Nova dos Martírios; Altamira, Bacabal, Esperantinópolis, Peritoró, Poção de Pedras, Balsas, São José de Ribamar, Lago da Pedra, Vitorino Freire, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Santa Luzia, Santa Quitéria, Cururupu, Penalva, São Bento, Viana, Zé Doca, São Raimundo das Mangabeiras, São Félix de Balsas, Riachão, Loreto, Fortaleza dos Nogueiras, Balsas; Mirador; Colinas; Água Doce, Araioses, Barreirinhas, Paulino Neves, Chapadinha, Primeira Cruz, Alcântara, Timon, Itapecuru Mirim, Presidente Vargas e Palmeirândia.

Diques de Produção serão construídos em Viana e outros municípios da Baixada

Mais um antigo sonho dos maranhenses que moram na região da Baixada está prestes a se tornar realidade. Com entrega marcada para o próximo sábado (28), a primeira obra do programa Diques da Produção, do Governo do Maranhão, vai beneficiar mais de 70 famílias dos povoados Porto dos Nascimentos e Estiva dos Mafra. A entrega será realizada pelo governador Flávio Dino, que também visita obras do programa no município de Palmerândia.

Construído por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), o canal feito em Mirinzal tem capacidade de armazenamento de 29 milhões de litros d’água doce, e servirá como reduto para produtividade da agricultura, pecuária local e psicultura. O canal terá extensão de 1.200 metros e, como os demais construídos pelo programa, ficará submerso no período das chuvas, que duram em média seis meses na região da Baixada. Com a estiagem, observada nos seis meses seguintes, as construções do Diques da Produção terão capacidade de reter a água, onde irão se concentrar água e os peixes que habitavam a região alagada do entorno.

Os diques impedem que a água salgada avance sobre os campos que alagam durante as chuvas. Ou seja, haverá condições de produzir o ano inteiro. Além de Mirinzal, o governador Flávio Dino visita as construções de canais em Palmerândia. Há obras já em execução também em Peri-Mirim e Anajatuba. No total, 35 municípios da Baixada serão contemplados, entre eles Viana, Matinha, Pinheiro, Cedral, São João Batista, Cajari, Conceição do Lago Açu, Guimarães, Monção, Alcântara, Apicum-Açu, Penalva, Bacuri, São Bento, Igarapé do Meio, São Vicente de Férrer, Cururupu, Bequimão, entre outros.

De acordo com o secretário da Sedes, Neto Evangelista, as intervenções do Governo do Maranhão são uma das ações mais importantes já desenvolvidas na região para resolver o problema de salinização (quando a água salgada invade a água doce) dos campos inundáveis e promover o desenvolvimento socioeconômico local. “O programa visa à transformação da realidade atual da Baixada Maranhense, tendo o caminho da produção, do crescimento econômico e da inclusão socioprodutiva como fundamental nesse processo. Além disso, a ação tem ainda como propósito reduzir os índices de insegurança alimentar e de pobreza na região e promover a geração de trabalho, emprego e renda nas comunidades contempladas pelo projeto”, enfatiza o secretário.

Diques da Produção

O programa constrói duas modalidades de obras para retenção da água doce: canais e barragens. O primeiro é usado para armazenamento de água; já as barragens irão impedir a entrada de água salgada nos igarapés, e, com isso, proteger os mananciais de água doce das regiões e outros ecossistemas. Além da função de armazenamento de água, os canais também poderão ser utilizados como hidrovia, interligando as pequenas propriedades.

Além disso, um dos pilares do Programa Diques da Produção é a oferta de Assistência Técnica e Extensão Rural para implantação de projetos de geração de renda à população das comunidades beneficiadas pela ação.

Via Folha de SJB

Diques da Produção entrega 1ª obra para impedir que água salgada destrua a produção de peixes

 

Programa beneficiará os moradores da Baixada Maranhense com campos para projetos de piscicultura, horticultura, plantação de arroz e hortaliças. Foto: Nael Reis/Secap

Mais um antigo sonho dos maranhenses que moram na região da Baixada está prestes a se tornar realidade. Com entrega marcada para o próximo sábado (28), a primeira obra do programa Diques da Produção, do Governo do Maranhão, vai beneficiar mais de 70 famílias dos povoados Porto dos Nascimentos e Estiva dos Mafra. A entrega será realizada pelo governador Flávio Dino, que também visita obras do programa no município de Palmerândia.

Construído por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), o canal construído em Mirinzal tem capacidade de armazenamento de 29 milhões de litros d’água doce, e servirá como reduto para produtividade da agricultura, pecuária local e psicultura.

O canal terá extensão de 1.200 metros e, como os demais construídos pelo programa, ficará submerso no período das chuvas, que duram em média seis meses na região da Baixada. Com a estiagem, observada nos seis meses seguintes, as construções do Diques da Produção terão capacidade de reter a água, onde irão se concentrar água e os peixes que habitavam a região alagada do entorno.

Os diques impedem que a água salgada avance sobre os campos que alagam durante as chuvas. Ou seja, haverá condições de produzir o ano inteiro.

Mais comida e emprego

De acordo com o secretário da Sedes, Neto Evangelista, as intervenções do Governo do Maranhão são uma das ações mais importantes já desenvolvidas na região para resolver o problema de salinização (quando a água salgada invade a água doce) dos campos inundáveis e promover o desenvolvimento socioeconômico local.

“O programa visa à transformação da realidade atual da Baixada Maranhense, tendo o caminho da produção, do crescimento econômico e da inclusão socioprodutiva como fundamental nesse processo. Além disso, a ação tem ainda como propósito reduzir os índices de insegurança alimentar e de pobreza na região e promover a geração de trabalho, emprego e renda nas comunidades contempladas pelo projeto”, enfatiza o secretário.

Diques da Produção

O programa constrói duas modalidades de obras para retenção da água doce: canais e barragens. O primeiro é usado para armazenamento de água; já as barragens irão impedir a entrada de água salgada nos igarapés, e, com isso, proteger os mananciais de água doce das regiões e outros ecossistemas. Além da função de armazenamento de água, os canais também poderão ser utilizados como hidrovia, interligando as pequenas propriedades.

Além disso, um dos pilares do Programa Diques da Produção é a oferta de Assistência Técnica e Extensão Rural para implantação de projetos de geração de renda à população das comunidades beneficiadas pela ação.

Execução

Além de Mirinzal, o governador Flávio Dino visita as construções de canais em Palmerândia. Há obras já em execução também em Peri-Mirim e Anajatuba. No total, 35 municípios da Baixada serão contemplados, entre eles Matinha, Pinheiro, Cedral, São João Batista, Cajari, Conceição do Lago Açu, Guimarães, Monção, Alcântara, Apicum-Açu, Penalva, Bacuri, São Bento, Viana, Igarapé do Meio, São Vicente de Férrer, Cururupu, Bequimão, entre outros.

Governo do Estado investe na ampliação e recuperação de rodovias na Baixada Maranhense

Com o objetivo de oferecer caminhos produtivos que impulsionem o progresso social e econômico na Baixada Maranhense, o Governo do Estado tem investido na ampliação, melhoria e recuperação da malha viária nesta região. Em 2015, atendendo a uma reivindicação antiga dos moradores, que durou décadas, a gestão estadual entregou 72 quilômetros da MA-020, que liga a cidade de Coroatá a Vargem Grande, com um investimento de R$ 39,6 milhões.

Além dessa rodovia, o Governo está investindo R$ 1,5 milhão na construção de 16 quilômetros da Estrada do Peixe, que liga Itans a Matinha, facilitando o escoamento de produção do peixe na Baixada Maranhense, a principal renda econômica da região. Com a nova estrada, os 74 produtores de peixe de Itans poderão aumentar a produção. Eles enfrentaram por décadas dificuldades no transporte de ração para o município e também no escoamento da produção para as demais cidades, principalmente no período chuvoso.

Outra obra emblemática em andamento é a construção de 859 metros de extensão da Ponte Central/Bequimão, chegando a ter 26 metros de espessura de solo mole, e influência do rio e da maré. O investimento chega a R$ 68 milhões. Essa obra vai ampliar o desenvolvimento social e econômico da Baixada Maranhense, desde o escoamento mais rápido da pesca e produção agrícola, com uma rota 150 quilômetros mais curta entre Bequimão e Central, até o fortalecimento do turismo, ao tornar mais conhecidas as belezas do litoral ocidental do Maranhão, pela facilidade no acesso.

Atualmente, a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) está com obras em andamento em 529 quilômetros de rodovias da Baixada Maranhense. “Investir na qualidade e maior capilaridade das rodovias do estado é garantir mobilidade à população e movimentar a economia, com o tráfego seguro e ágil entre os municípios, levando e trazendo bens. Este é um compromisso reafirmado pelo governador Flávio Dino em todo o Maranhão”, afirma o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

Nos serviços de manutenção, desde 2015 foram recuperados 1.207 quilômetros em 26 trechos rodoviários da Baixada Maranhense, com um investimento total de R$ 39,1 milhões. Com esses serviços, mais de 80% das rodovias que cortam a Baixada Maranhense estarão com malha viária restaurada para o tráfego rodoviário.

Na MA-106, as obras estão seguindo em duas frentes de serviço para a recuperação de 186 quilômetros, entre o povoado Cujupe e o município Nunes Freires. Nesse trecho, mais três municípios – Turilândia, Santa Helena e Pinheiro – estão sendo contemplados com os serviços. Essa rota facilita ainda o acesso ao município de Bequimão.

Em Vitória do Mearim até o povoado Três Marias, na MA-014, estão sendo investidos R$ 9,2 milhões na recuperação e melhoramento de 151 quilômetros de extensão da rodovia. Outros cinco municípios – Viana, Matinha, Olinda Nova do Maranhão e São Vicente Ferrer – são beneficiados com esta obra. Essa recuperação também melhora o acesso às cidades de Bacurituta e Palmeirândia. Ainda na MA-014, estão sendo realizados investimentos de Palmeirândia até o entroncamento da MA-106, em Peri-Mirim.

Futuros investimentos

Para manter a qualidade das estradas na Baixada Maranhense, o Estado trabalha com ações preventivas e emergenciais constantemente. Até o final do ano poderão ser licitados mais de 200 quilômetros para serem pavimentados, com uma média de R$ 30 milhões para a recuperação de malha viária e para sinalização vertical, horizontal e turística.