‘Mais Cultura e Turismo de Férias’ começa neste final de semana em várias cidades do Maranhão

Programação Geral

Com atrações locais e nacionais de diferentes cenas musicais, espetáculos teatrais e o melhor da cultura popular maranhense começa neste fim de semana o ‘Mais Cultura e Turismo de Férias’ com programação gratuita em 12 municípios maranhenses. MPB, pop, rock, samba reggae, chorinho, bumba-meu-boi, tambor de crioula, forró além da comédia Pão com Ovo e Cia Cambalhotas estão no programa que acontece de 7 a 25 de julhocom arte e cultura para todos os gostos. O ‘Mais Cultura e Turismo’ é uma iniciativa do Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur), realizada com sucesso desde 2015.

Este ano, a edição do programa conta com atrações culturais durante três semanas de julho em várias cidades. Em São Luísas apresentações serão realizadas em quatro pontos da cidade. Em Barreirinhas (portal de entrada dos Lençóis Maranhenses)shows com vários artistas prometem muito agito na cidade turística. Além disso o Mais Cultura e Turismo de Férias levará espetáculos teatrais para as cidades de Estreito, Tuntum, Lagoa da Pedra, Santa Luzia, Zé Doca, Santa Helena, Araioses, Coelho Neto, Coroatá e Vargem Grande.

O secretário da Cultura e Turismo, Diego Galdino, informou que a intenção do Governo é intensificar as ações culturais em todo o estado. “Estamos ampliando a atuação do programa com a inclusão de novos espaços e cidades, diversificando a programação e melhorando a infraestrutura dos pontos turísticos. Além disso iremos expandir ainda mais a oferta de atrações com os editais de ocupação artística que levarão cultura o ano inteiro para os maranhenses”, ressaltou Diego.

Mais Cultura e Turismo de Férias São Luís

Em São Luís as apresentações serão realizadas na Praça Nauro Machado (Centro Histórico) às sextas-feiras, Praça da Lagoa da Jansen e Concha Acústica aos sábados e Espigão da Ponta D’Areia aos domingos. A programação promete atrair maranhenses e entreter turistas que curtem as férias na capital com atrações que darão continuidade aos festejos juninos, principalmente no centro histórico e Espigão Costeiro. Já a Praça da Lagoa da Jansen e a Concha Acústica vão oferecer programação voltada para o público infantil com espetáculos e atividades recreativas.

Nesta sexta-feira (7), o festejo na Praça Nauro Machado começa a partir das 18h com grupos de tambor de crioula. Na sequência tem apresentação do Boi de Morros, às 19h, e Boi de Santa Fé, às 20h. A noite encerra com show de Chiquinho do Acordeon que vai agitar a praça com muito forró.

No Espigão Costeiro da Ponta D’Areia os festejos do São João fora de época terão no domingo (9) apresentação do Boi de Nina Rodrigues, no fim da tarde, ao pôr do sol. O espaço é amplo e o público tem a oportunidade de interagir com a brincadeira num dos pontos turísticos mais bonitos de São luís.

Mais Cultura e Turismo de Férias Lençóis Maranhenses

O ‘Mais Cultura e Turismo de Férias’ em Barreirinhas terá duas grandes atrações nacionais, os cantores  Jorge Vercillo e Chico César. Durante os três finais de semana contemplados na programação, o público pode contar ainda com shows de Carlinhos Veloz, Grupo Criolina, Mano Borges, Pepê Júnior, George Gomes, grupo Lamparina, banda Raiz Tribal, Kambada do Forró, Cacuriá de Dona Teté, banda Filhos da Areia, Chorando Calado, Companhia Encantar, Tambor de Crioula Arte Nossa e grupo Tripa de Bode. A abertura e os intervalos dos shows terão os Djs Júnior Pará (7 e 8), Speto (14 e 15) e Claudinho Polary (21 e 22).

O Mais Cultura e Turismo Lençóis Maranhense será realizado sempre às sextas e aos sábados, e contará com cerca de 20 atrações. Além dos shows a programação terá aulões de ritmos e zumba todas as manhãs e tardes de sábado e manhãs de domingo. Outra atração será o passeio lancha cultural e o espaço infantil comandado pela Companhia do Imaginário, sextas e sábados, a partir das 16h.

Neste primeiro final de semana o destaque fica por conta do cantor Jorge Vercillo, que se apresenta no sábado(8), a partir das 21h. No repertório o artista trará sucessos de todas as fases da carreira, como “Ela Une Todas as Coisas”, “Monalisa”, “Talismã sem Par” além de canções inéditas do álbum mais recente, intitulado “Vida é Arte”.

Mais Cultura e Turismo Teatro

Em 10 municípios maranhenses o ‘Mais Cultura e Turismo de Férias Teatro’ marcará presença com a comédia teatral ‘Pão com Ovo’ e espetáculo ‘Sganarelle e o amor de Suzete’, da Companhia Cambalhotas. As apresentações serão em praças públicas e com acesso gratuito para toda a população.

A comédia teatral Pão com Ovo e espetáculo circense da Companhia Cambalhotas farão apresentações de forma itinerante, percorrendo os municípios de Estreito, Tuntum, Lagoa da Pedra, Santa Luzia, Zé Doca, Santa Helena, Araioses, Coelho Neto, Coroatá e Vargem Grande. (Secap-MA)

Despesa com inativos cresceu 7% no primeiro quadrimestre de 2017

O mesmo relatório elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que apontou queda na Despesa Líquida de Pessoal no Maranhão, também registrou aumento na Despesa Bruta de Pessoal, que envolve ativos, inativos, pensionistas e contratos de terceirização.

A maior variação registrada foi das despesas com inativos e pensionistas, que foi de R$ 1,621 milhão para R$ 1,734 milhão no 1º quadrimestre de 2017, um crescimento de 7,0%. No mesmo período, as despesas com pessoal ativo foram de R$ 4.361 milhões para R$ 4.408 milhões, variação de 1,1%. Quando comparada ao quadrimestre anterior, a despesa com aposentados e pensionistas (2,5%) teve variação superior ao da despesa com ativos (1,7%).

Há anos o SINTSEP vem pedindo a realização de concurso público geral e imediato, para que haja a profissionalização do serviço público. Atualmente existem mais de 57 mil cargos vagos no funcionalismo público do Maranhão, segundo dados divulgados pela Secretaria de Estado de Gestão e Previdência (Segep) no ano passado.

Os dados mostram que a cada ano aumenta os gastos com os servidores aposentados e pensionistas, o que, consequentemente, pode afetar na manutenção do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria do Estado do Maranhão (Fepa).

Com a realização de concurso público, além de preencher as vagas disponíveis, o Governo do Estado ainda ajudará o Fepa, que nesse passo corre o risco de, em alguns anos, ser extinto.

Clique aqui e confira a íntegra do Boletim de Indicadores Fiscais elaborado pelo Dieese. Fonte: SINTSEP-MA

Governo do Maranhão transforma área de veraneio em Casa de Apoio Ninar

Muita emoção marcou a inauguração da Casa de Apoio Ninar na manhã desta terça-feira (4). A antiga Casa de Veraneio do Governo do Estado, lugar de festas e acessível a poucas pessoas, foi transformada em um centro de convivência para acolhimento das crianças com problemas de neurodesenvolvimento e suas famílias. A ação é mais um marco na gestão do governador Flávio Dino, que tem, desde o início do governo, investido na ampliação do acesso aos serviços públicos, especialmente na área da saúde.

“Esse espaço tem o sentido de apresentar uma política de saúde inclusiva. Destinamos, conscientemente, o metro quadrado mais caro de São Luís, que antes era usado para banquetes e festas, para atender essas crianças, mostrando o que desejamos para a vida delas, que é o que temos de melhor àqueles que precisam. Privilégios ontem, direitos hoje. Em vez de poucos, muitos. É isso que queremos ressaltar com a inauguração da Casa de Apoio Ninar”, destacou o governador Flávio Dino.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, reforçou o objetivo do projeto voltado para as crianças, que ganha força com a entrega de mais um espaço com atividades e serviços. “Estou muito emocionado por darmos a esse espaço um destino correto. Estamos, hoje, simbolicamente devolvendo esse lugar aos seus verdadeiros donos, que são os maranhenses. Não fazia sentido utilizarmos um ambiente como esse para uso de tão poucos. Com essa ação, mudamos a lógica do passado e mostramos a diferença dessa gestão no modo de ver o mundo, a política e o futuro”, destacou.

A casa foi adaptada para ser acessível aos seus usuários. O secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto, contou que o investimento na reestruturação do local foi realizado para atender às necessidades das crianças. “As famílias serão bem acomodadas nesses espaços onde serão prestados os atendimentos. Essas crianças merecem esse lugar com tudo o que há de melhor. Esse é um governo que cuida das pessoas e que investe em prioridades, buscando atender às necessidades da população, sobretudo daqueles que mais precisam”, afirmou.

Semanalmente, 15 famílias serão abrigadas na Casa de Apoio Ninar, onde participarão de um circuito de atividades multidisciplinares, com avaliações médica, oficinas, palestras, circuito de estimulação multidisciplinar, musicalização infantil e de adulto, arteterapia, dança, entre outras. A previsão é que 1.260 atendimentos serão realizados mensalmente, distribuídos em 1.560 horas de estímulo às crianças com problemas de neurodesenvolvimento.

Homenageada pelo empenho e dedicação para concretização do projeto, a neuropediatra e diretora clínica do Ninar, Patrícia Sousa, reforçou o objetivo do novo espaço e a importância dele na vida das crianças. “Para mim esse é um sonho realizado. Essa casa de apoio é um espaço de convivência, um ambiente planejado para, principalmente, valorizar as famílias. Queremos evitar que esse seja um espaço para se pensar na doença, mas sim para favorecer o relacionamento entre as crianças e seus familiares, fortalecendo os vínculos”, disse a neuropediatra.

Pais de crianças contempladas com a ação se emocionaram durante a solenidade de inauguração do espaço. “Todos nós estamos muito emocionados. Sabemos que muitas famílias encontrarão nesse local o apoio ideal. Muitos chegam à cidade e não têm a quem recorrer. Essa é uma iniciativa do governo que vem dar esse suporte a quem necessita”, disse Raimundo Lídio, pai de Álvaro Vidal, de um ano e seis meses.

Inicialmente, 180 crianças serão atendidas na Casa de Apoio do Ninar. O espaço conta com uma equipe com 58 profissionais capacitados para acolher as crianças. Entre eles estão pediatras, terapeutas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros e assistentes sociais. O projeto oferecerá, ainda, capacitação a profissionais dos municípios, a fim de torná-los aptos a atenderem as crianças na sua região. A proposta é qualificar esse atendimento também no interior do estado, para que as crianças tenham maior assistência perto de casa.

Secap (Secretaria de Comunicação e Assuntos Políticos)

Viana e mais 11 municípios são contemplados com o Mais Asfalto

 

Programa Mais Asfalto foi lançado em 12 municípios nesta segunda-feira. Foto: Divulgação

Foi dada a largada a mais uma etapa do Programa Mais Asfalto em várias cidades do Maranhão nesta segunda-feira (3).  Enquanto o secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, esteve nos municípios de Presidente Dutra e Graça Aranha, outros secretários se distribuíram por 10 cidades de diversas regiões do Maranhão iniciando, simultaneamente, a pavimentação de ruas e avenidas. Nesta segunda edição do Programa, executado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), 100 municípios serão beneficiados, alcançando o volume total de investimento de R$ 170 milhões.

Os 12 Municípios que iniciaram o programa simultaneamente nesta segunda-feita foram: VIANA, Paulo Ramos, Presidente Dutra, Graça Aranha, Matões do Norte, Urbano Santos, Santa Luzia do Tide, Tufilândia, Alto Alegre do Pindaré, Vitória do Mearim,  Balsas e Codó. Nos municípios de São João do Sóter, Esperantinopólis, Imperatriz, Açailândia e Arame já tem obras em andamento.

Todo o Governo está envolvido, com presença de gestores de pastas e titulares de órgão no municípios para acompanhar o início dos serviços e ainda visitar as comunidades, conversar com as Prefeituras e ouvir a população. “Estamos passando e superando a grave crise econômica que o país atravessa e, apesar disso, o governador Flávio Dino vem conseguindo fazer obras importantes e estruturantes em todas as áreas. Hoje, estamos no início de mais uma grande importante ação do Governo do Estado, que é o Mais Asfalto, já chegando, neste mesmo momento, à 12 municípios e chegarão a outros, progressivamente, para que a gente consiga melhorar ainda mais as condições de vida da população maranhenses”, destacou Márcio Jerry, que esteve acompanhado, nas cidades por onde passou, dos secretários de Estado da Educação, Felipe Camarão, e de Trabalho e Economia Solidária, Julião Amim.

O Mais Asfalto é um programa permanente do Governo Flávio Dino, embora não seja uma responsabilidade fundamental do Governo do Estado cuidar do asfaltamento, manutenção , conservação e melhorias de ruas e avenidas, tem sido uma colaboração às gestões municipais com a intenção de garantir, assim, melhorias aos maranhenses.

Programa Mais Asfalto foi lançado em 12 municípios nesta segunda-feira. Foto: Divulgação

“A nossa responsabilidade é cuidar das rodovias, como temos feito, aliás, com mil quilômetros de novas rodovias e dando conservação em 2 mil km, desde 2015. Mas nós sabemos da importância e necessidade de ajudar na urbanização das cidades e o Asfalto é um item importante porque retira poeira e lama da porta da casa das pessoas, propicia o acesso a serviços públicos, garante o direito de ir e vir das pessoas e ainda gera emprego e renda durante a execução das obras”, destacou o secretário de Estado de Infraestrutura, Clayton Noleto.

Na primeira fase do Programa foram realizados 1300 km de asfaltamento de ruas e avenidas em todas as regiões do Maranhão. Desta vez, segundo o secretário Clayton, foram priorizadas as cidades que ainda não receberam anteriormente e os maiores municípios, porque há uma maior demanda da população.

Os prefeitos tem agradecido a parceria do Governo do Estado para melhorar as vias urbanas. Em Presidente Dutra, por exemplo, o prefeito Jurandyr Carvalho, comemorou o apoio dado. “Só temos a agradecer ao Governo por estar contemplando com 7km de asfaltamento nossa cidade. Vão recapear várias ruas de Presidente Dutra e isso nos dá uma satisfação imensa, porque nós, presidutenses, sentimos que há realmente essa parceria com o Governo do Estado”, afirmou o gestor municipal.

Quem realmente é beneficiado com este investimento é a população, o comerciante Jocy Barbosa, tem 68 anos, nasceu em Graça Aranha e ficou contente com com a pavimentação chegando na porta do seu estabelecimento. “Este asfalto nos traz progresso e muitas melhorias. Aqui na minha rua, que hoje é de barro, vai ficar excelente”, vibrou o morador.

 

Uma justa homenagem a Coquinho – um craque vianense

Viana – A Liga Desportiva Vianense faz uma justa homenagem a um ex-jogador e cidadão exemplar, no campeonato de futebol local deste ano. Trata-se de João Batista Melo, o Coquinho, sem dúvida o maior zagueiro central da história do futebol vianense, formando com seu irmão Zé Melo, a melhor dupla de zaga de nossa seleção municipal.

Seleção campeã (1966) – De pé: Macial (goleiro reserva), o presidente da Liga Vianense Raimundo Nonato Mendonça (Papa-banha), os irmãos Cabeça e Picirica (goleiro titular), os também irmãos Coquinho e Zé Melo, Louro, o técnico Jurandir, o médico Dr. Osmir, Zé Viana, Nilson e um desconhecido. Agachados: o massagista Nego Luís, Pedro de Constantino, Bacabal, Marreco, Darío, Chucho, Lanchão, Walmir, Fefeu, Carmelito e Vavá.

 

Este editor que fez parte do time original, o lendário Vera Cruz, parabeniza o nosso querido “Manjá”, que foi um técnico, um pai e um amigo para uma significativa geração de jovens, hoje na fase adulta mas com muitas boas recordações desse período inesquecível.

VIANA NOS INTERMUNICIPAIS

Depois de uma bela sequência de vitórias sobre os adversários e de angariar a simpatia da mídia esportiva da capital (na época representada principalmente pelos radialistas e repórteres que cobriam os eventos esportivos para a chamada imprensa escrita), a seleção vianense classificou-se para a disputa final do tão almejado título. Pela outra chave, a seleção de Pinheiro havia conquistado o mesmo direito, o que deixava a decisão do certame sob as chuteiras das seleções de duas cidades da Baixada Maranhense.

A sorte, porém, não sorriu para Viana naquele 6 de janeiro de 1966. Pelo placar de 2×1, o selecionado de Pinheiro ficou com o título de campeão do 11° Torneio Intermunicipal de Futebol. Embora a derrota tenha frustrado as aspirações de todos que acompanhavam com entusiasmo o desempenho dos nossos atletas, o vice-campeonato não deixava de ser uma grande vitória para uma equipe que participava pela segunda vez de um torneio estadual.

O naufrágio da lancha Marília – Aguardados em Viana para as merecidas homenagens, os jogadores quase se tornaram vítimas de uma tragédia com o naufrágio da embarcação que os conduzia de volta.

Encalhada num banco de areia na entrada do rio Pindaré, próximo ao lugarejo São José, a lancha de apenas um toldo não resistiu à força da enchente da maré e declinou totalmente para o lado esquerdo. Em questão de minutos, a água invadiu a embarcação, obrigando todos os passageiros e tripulantes a abandoná-la às pressas. Aqueles que sabiam nadar rumaram em direção às margens do rio, enquanto outros se agarraram a tonéis, latas de querosene e demais objetos flutuantes até a chegada do socorro prestado pela lancha Vera Cruz que, certamente por providência divina, passava pelas imediações.

Não houve vítimas fatais, felizmente. Apenas um grande susto e a perda das bagagens, fora o prejuízo causado aos comerciantes vianenses pelas diversas mercadorias que a “Marília de Fátima” transportava. O troféu do vice-campeonato da seleção também foi parar no fundo do rio Pindaré.

Campeões de 1966 – Motivada pelo quase total sucesso de sua participação no Intermunicipal de 1965, durante todo o ano de 1966, principalmente nos últimos meses, a seleção entregou-se com afinco aos treinos com o firme propósito de se tornar a campeã daquele ano.

Basicamente o time era o mesmo, acrescido de alguns poucos reforços. Toda a equipe técnica estava confiante, como também a população vianense que se preparava para acompanhar os jogos pelo rádio, através das transmissões da Difusora e Educadora, as duas emissoras radiofônicas de maior audiência no interior maranhense.Ainda sob o comando técnico de Jurandir, o time não teve dificuldades para vencer os primeiros obstáculos. Empurrados pela torcida da colônia vianense radicada em São Luís que comparecia fielmente ao Estádio Santa Izabel, onde se realizavam os jogos, a equipe despachou a seleção de Caxias pelo placar de 2×0, com gols marcados por Dario e  Vavá.

Uma pedra no caminho, porém, surgiu na partida da semifinal, quando o selecionado vianense enfrentou a forte equipe de Chapadinha. Com um empate de 3×3 no tempo regulamentar, que persistiu durante a prorrogação, o vencedor foi decido no “cara ou coroa”, critério ainda utilizado oficialmente pelo futebol, à época, em lugar da disputa de pênaltis.

Em Viana, centenas de ouvidos colados aos rádios, ouviram o capitão Vavá fazer a opção por “cara”, antes que o locutor narrasse a cena da moeda jogada ao ar pelo juiz da partida. Foram pouquíssimos segundos de expectativa, mas que fizeram apertar o coração de toda uma cidade, até ouvir-se a voz do radialista anunciar: – Deu “cara”!

Nas rodas formadas em volta do rádio, alegria e alívio misturaram-se nos abraços de comemorações, enquanto foguetes pipocavam em vários pontos da cidade. Desta vez, sem dúvida, a sorte sorria para Viana.

Classificado para a final, o time vianense precisou esperar a decisão entre São José de Ribamar e Pinheiro para conhecer seu último adversário. Como todos a essas alturas já previam, Pinheiro venceu, garantindo assim o direito de disputar o bicampeonato. O confronto do ano anterior iria se repetir: Viana e Pinheiro decidiriam, mais uma vez, o Campeonato Intermunicipal de Futebol do Maranhão.

O troféu é nosso – Na tarde do domingo (8/1/67), Viana inteira parou para ouvir o jogo. Todos acreditavam na revanche e bolos de apostas a dinheiro especulavam sobre o placar, naturalmente a favor da seleção da terra. Os estoques de foguetes também já haviam sido providenciados. Restava, portanto, torcer e pedir a proteção da padroeira, N. S. da Conceição.

O jogo se iniciou nervoso, conforme relatava o locutor. O tempo passava e nada do grito de gol, a favor dos vianenses, tão ansiosamente esperado. Veio o intervalo do jogo sem que nenhuma das duas equipes conseguisse furar o bloqueio adversário.

No o 2º tempo, entretanto, o time entrou em campo mais decidido e com apenas trinta segundos de jogo, uma cabeçada certeira de Chucho meteu a bola no fundo da rede pinheirense, para euforia da torcida vianense. Mesmo assim, faltava ainda muito tempo de jogo e nada estava decidido. O nervosismo continuava e a adrenalina descarregava forte, em cada torcedor, toda vez que o locutor acelerava o ritmo da voz.

Aos 20 minutos um gol de Darío foi anulado pelo juiz, mas três minutos depois veio a definição: também de cabeçada, o jogador Bacabal fez o segundo gol do Viana para felicidade e delírio dos vianenses. Desta feita, o troféu era nosso. Viana tornava-se, finalmente, a campeã do 12º Campeonato Intermunicipal de Futebol.

O Jornal Pequeno, em sua edição de 9/1/67, depois de elogiar a vitória do time vianense, finalizava a matéria dizendo: Após o encerramento, os atletas de Viana, acompanhados dos seus simpatizantes e de grande número de esportistas vianenses que se encontravam em S. Luís realizaram uma passeata pelas ruas da cidade. A charanga de Viana passou em frente a Jornal Pequeno tocando a JARDINEIRA, música do carnaval do passado. Em Viana, por certo, deve ter havido muita festa na noite que passou, em comemoração à conquista do título.

O bicampeonato – Visando repetir o feito, novamente a delegação de Viana viajou para São Luís, a fim de participar do evento esportivo intermunicipal que decidiria o novo campeão do ano de 1967. A novidade agora ficava por conta do local dos jogos que passaram a ser realizados no recém-inaugurado Estádio Nhozinho Santos.

Em dezembro daquele ano, embora a FMD estivesse em crise por conta da recente e polêmica eleição do novo presidente, Raimundo Silva, a competição conseguiu reunir grande número de seleções. Cidades como Arari, Bequimão, Codó, Coroatá, Cururupu, Lago da Pedra, Matinha, Penalva, Pinheiro, Pedreiras, Rosário, Tutóia, São José de Ribamar, entre outras, inscreveram-se no certame.

Nossas vizinhas e velhas rivais, Matinha e Penalva, foram eliminadas logo no início do torneio. Matinha foi despachada ao perder por 3×1 para Codó. E Penalva simplesmente levou uma surra de Pinheiro, sendo goleada por 6×1.

Um tropeço ocorrido no jogo contra Pedreiras quase elimina o time vianense. Depois de perder pelo placar de 2×1, a liga do Viana entrou com recurso junto à Junta Esportiva Disciplinar pela participação  de um dos zagueiros do time adversário, cuja documentação estaria irregular. O Conselho Técnico da FMD decidiu então anular o jogo, sob protestos dos pedreirenses que se retiraram do campeonato. Em solidariedade à delegação de Pedreiras, Pinheiro também abandonou a competição.

Com a ausência, em campo, dos pedreirense para uma nova partida, Viana foi beneficiada com os pontos daquele jogo. Na semifinal, passou fácil pela seleção de Coroatá ao vencer por 2×1 (os dois gols foram marcados pelo artilheiro Chucho). Contudo, o desempenho dos dois times não agradou a imprensa especializada, segundo registro dos jornais da época.

A disputa final do título de campeão do 13° Campeonato Intermunicipal de Futebol, realizada no domingo (21/1/68), entre Viana e Arari, deixava uma vez mais a decisão entre duas cidades da Baixada. Pelo placar de 2×1 (gols marcados por Lanchão numa cobrança de falta e Gury, de fora da grande área), o selecionado vianense arrebatou o título de bicampeão, encerrando com chave de ouro sua participação no campeonato intermunicipal ao mesmo tempo que deixava escrito um brilhante capítulo nos anais do futebol vianense.

Por Luiz Alexandre Raposo (matéria publicada no Renascer Vianense, edição n° 27)

Empresa pesqueira se prepara para investir R$220 milhões no Maranhão

Reunião com Bomar Pescados definiu projeto e novas perspectivas do negócio. Foto: Divulgação

A Bomar Pescados, uma das maiores empresas especializadas em cultivo de camarão do Brasil, vai se instalar no Maranhão, com um investimento de R$ 220 milhões no estado. Em reunião com o governador Flávio Dino, no Palácio dos Leões, nesta quarta-feira, o empresário Gentil Linhares e o secretário de Agricultura Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, apresentaram o projeto e as perspectivas do novo negócio.

A empresa, que trabalha o cultivo e comércio do camarão marinho desde 2006, no Ceará, vai construir uma fazenda de cultivo de camarão de cerca de 4.100 hectares em Santa Rita, local que reuniu as condições ideais de temperatura, água e logística para o investimento. Uma vez construída, será a maior fazenda de camarão do país e terá capacidade de produção entre 500 e 600 toneladas de camarão por mês, quando em plena atividade.

A articulação entre Governo do Estado e Bomar vem sendo feita desde o final de 2016, quando o secretário Márcio Honaiser visitou as instalações da empresa, no Ceará, e mostrou o potencial do estado. “O Maranhão tem condições de superar grandes mercados e ser um dos maiores produtores de camarão do mundo. Nosso objetivo é que, com a chegada da Bomar, como empresa âncora, mais investimentos sejam atraídos para o estado no setor, em todas as etapas dessa cadeia produtiva”, explicou o secretário.

Reunião com Bomar Pescados definiu projeto e novas perspectivas do negócio. Foto: Divulgação

Segundo estudos da Associação Brasileira de Criadores de Camarão, mais de 70% das áreas propícias para a criação de camarões marinhos em ambientes salinos estão no Maranhão.

Gentil Linhares, presidente da Bomar, saiu animado da reunião com o governador. “Achei excelente a receptividade, estou muito confiante nesse projeto, que vai gerar muitos empregos e muitas divisas, e acredito que esta vai ser uma nova atividade econômica para o estado. E com o apoio do Governo do Maranhão, estou muito confiante em relação ao que precisa ser feito para termos um empreendimento que esteja de acordo com as normas legais e ambientais”, disse.

Serão gerados 1600 empregos diretos e 6400 indiretos, onde 97% da mão de obra será local, de acordo com a empresa. Além disso, a empresa trabalha com sistema de integração, incentivando a carcinicultura familiar.

A Bomar tem fatia do mercado interno nacional (no Maranhão, por exemplo, a empresa já abastece uma grande rede de supermercados e tem grande fatia de mercado no Sudeste do país), mas vai focar, neste novo empreendimento, na exportação para Europa e outros países da América, para onde já vende camarão e tilápia. A localização estratégica e a estrutura do Porto do Itaqui, que está se preparando para a movimentação de contêineres refrigerados, contribuem para corroborar essa decisão.

Maranhão ganha oito Escolas Dignas em oito dias


Crianças de Aldeias Altas recebem novas escolas que mudam suas vidas. Foto: Nael Reis/Secap

O governador Flávio Dino entregou nesta segunda-feira (26) a oitava Escola Digna em oito dias. Foi uma por dia ao longo da última semana.

A desta segunda-feira foi a reconstrução do Centro de Ensino São José de Ribamar, escola da rede estadual localizada na cidade de mesmo nome. O novo prédio ganhou biblioteca nova, auditório, laboratórios e novos espaços administrativos. “Não existe desenvolvimento sem investimento na educação”, disse Flávio ao entregar a escola.  Nesta semana, outras três unidades escolares ainda serão entregues pelo Governo do Maranhão.

Uma por dia

As inaugurações promovidas pelas secretarias estaduais de Infraestrutura (Sinfra) e Educação (Seduc) começaram com a entrega de três unidades escolares em Peritoró e Pedreiras.

Em Peritoró, foram construídas duas Escolas Dignas em substituição a casebres de taipa e palha. No Povoado Bacuri, a população recebeu as novas instalações da Unidade de Ensino Municipal Juarez Nunes; e no povoado Santa Maria, agora as crianças estudam em novo prédio da Escola Municipal Gonçalves Dias. “Estou muito feliz por receber essa escola para trabalhar com mais dignidade”, diz a professora Narcisa Correa após a entrega na comunidade Bacuri. “Essa escola é muito melhor que a outra onde a gente estudava antes”, afirma a aluna Ingrid Coqueiro sobre a nova unidade escolar.

Em Pedreiras, o Centro de Ensino Olindina Nunes Freire foi totalmente reconstruído e entregue aos estudantes, juntamente com 3.390 mil uniformes escolares. “As instalações são maiores, não vai ter lotação, tem ar condicionado, laboratório”, afirma a aluna Isabelle Lopes.

As entregas continuaram na sexta-feira (23), com mais uma unidade escolar reformada em Peritoró. O Centro de Ensino João Mohana recebeu ventiladores novos, sala de leitura, secretaria, diretoria, pátio e outros espaços revitalizados, em benefício a 680 alunos.

No sábado (24), foram inauguradas duas unidades construídas em Aldeias Altas: a Escola Municipal Dioclesiana de Morais Silva e Escola Municipal Antonio Gonçalves Dias. No mesmo dia, foi entregue em São João do Sóter a Escola Municipal Rogério da Silva Mota, também construída em substituição a unidade de taipa.