Viana recebe Farol do Saber Josefina Cordeiro Cutrim totalmente revitalizado

Divulgação – Seduc

Na próxima quinta-feira (26/04), o município de Viana receberá o Farol do Saber totalmente revitalizado. O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) e da Educação (Seduc)  investiu nesta obra o valor de R$ 294.318.97, parte do programa de requalificação dos 118 faróis maranhenses.

Josefina Cordeiro Cutrim

Por solicitação do desembargador Lourival Serejo – membro da Academia Vianense de Letras (AVL), o Farol será denominado Professora Josefina Cordeiro Cutrim, ex-professora, e também ex-diretora do antigo Antônio Lopes entre 1977 a 1993, deixando naquela escola a marca de sua competência e seriedade profissionais. Também ensinou na Escola Normal N. S. da Conceição e no extinto Ginásio Bandeirante, tornando-se diretora também deste último por quatro anos (1972/1976).  Leia mais AQUI.

Os Faróis dos Saberes integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Maranhão, sancionado pela Lei nº 10.613, de 05 de julho de 2017. Fazem parte do Sistema todas as bibliotecas municipais, que hoje somam 158 municípios, além dos 118 faróis dos saberes e bibliotecas comunitárias.

SOBRE A OBRA:

Farol do Saber Josefina Cordeiro Cutrim

Município: Viana

Valor investido: R$ 294.318.97

Tempo da obra: 3 meses

Doação de Acervo: 500 títulos

DESCRITIVO DO SERVIÇO REALIZADO:

– Limpeza e retirada de materiais

– Reforço estrutural dos pilares, laje e marquises

– Retirada de piso cerâmico existente

– Retirada e recomposição de revestimento primário

– Retirada e recomposição de esquadrias com defeitos

– Reforço na estrutura da marquise

– Reforma do banheiro e do piso de todos os pavimentos

– Reformada a escada e corrimão, com adição de escada ao topo do farol

– Retirada, revisão e troca da estrutura da cobertura e Telhas

– Forro de PVC

– Pintura de todo Farol do Saber

– Troca de todas as esquadrias devido ao alto nível de degradação

– Instalação Hidrosanitária Refeita

– Executado todas as instalações elétricas – Iluminação e tomadas internas e externas

– Execução de paisagismo ao redor do Farol

– Instalação de novos corrimãos e restauração de pontos de corrosão

– Recuperação das Estantes de Livros

– Instalação de ar-condicionado

– Recursos de acessibilidade

(Com informações da Seduc –MA)

Entra em vigor lei que aumenta pena para quem dirige alcoolizado

O intuito da nova regra é endurecer a penalidade para conscientizar os motoristas e diminuir acidentes

Arquivo

A partir desta quinta-feira (19), o aumento da pena para quem cometer crime no trânsito por dirigir alcoolizado, entra em vigor. Agora, o tempo de prisão para motoristas que sob o efeito de bebida ou qualquer outro tipo de substância psicoativa ocasionar acidentes, passa a ser de reclusão de 5 a 8 anos, além da suspensão ou proibição do direito de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir um veículo.

A lei teve origem no projeto 5568/13, de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP), que foi aprovado pela Câmara dos Deputados no começo de dezembro do ano passado. Durante a votação, parlamentares argumentaram que a violência no trânsito é uma das principais causas de mortalidade entre os jovens no País.

Antes, a legislação previa que, por praticar lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, a pena seria de detenção, de seis meses a dois anos e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir. No caso de ocorrer homicídio culposo, fixava o aumento de um terço da pena. A nova lei altera dispositivos da Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997.

O intuito da nova regra é endurecer a penalidade para conscientizar os motoristas e diminuir os acidentes.  MA 10

A Baixada e a Praia Grande

por Chico Gomes*

Historicamente, o território da Baixada Maranhense foi palco de um enredo formado por brancos europeus colonizadores, negros africanos e índios nativos ao longo dos séculos XVII, XVIII e XIX. Nessa microrregião eram geradas riquezas oriundas da produção do algodão, da cana-de-açúcar, do arroz, da farinha de mandioca, da pecuária, do extrativismo do babaçu etc., comercializadas na Capital e destinadas ao consumo interno e à exportação para a Europa, principalmente do açúcar e do algodão.

A Baixada Maranhense contribuiu decisivamente para conduzir o Maranhão ao segundo lugar nacional na produção de algodão e uma das províncias mais prósperas do nosso país, ombreada com Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco.

A fartura proveniente da nossa região impulsionou a construção dos suntuosos casarões de até quatro pavimentos, que serviam de residência para as famílias abastadas (fazendeiros da Baixada e ricos comerciantes de São Luís) e abrigavam os pontos comerciais da Praia Grande.

As embarcações que transportavam as nossas mercadorias para a Europa, traziam, no seu retorno a São Luís, lastros de pedras de cantaria e azulejos portugueses, os quais até hoje adornam as calçadas e fachadas dos sobrados desse cenário urbano e arquitetônico que vivenciou períodos áureos de progresso e opulência.

Todo o lucro obtido com a produção e o comércio permanecia concentrado nas mãos de uma aristocracia formada por fazendeiros e grandes comerciantes da Praia Grande. Os seus filhos estudavam nas melhores escolas da Europa ou nos centros mais desenvolvidos do nosso país – a Bahia e o Rio de Janeiro.

Como em todo o Brasil, na Baixada também os escravos africanos constituíram a base de sustentação da economia colonial e imperial. Sem o auxílio de máquinas e exaurindo a força dos seus braços, com jornadas de doze a quinze horas por dia, a vida útil de trabalho de um escravo durava de dez a quinze anos. Na Cafua das Mercês, na Praia Grande, funcionava o mercado de venda dos cativos procedentes da África e que abastecia com mão de obra graciosa as fazendas da Baixada e de outras regiões do Estado.

Na segunda metade do século XIX, os negros escravizados nas fazendas da Baixada, não suportando mais o perverso regime a que foram subjugados por séculos, promoveram diversas rebeliões, segundo relatos da professora e pesquisadora Mundinha Araujo, no seu brilhante livro “A Insurreição dos Escravos em Viana – 1867”.

Após essa sublevação libertária e de resistência à opressão escravagista, irradiada por toda a Baixada, os quilombos se multiplicaram e a economia baixadeira começou a estagnar. Vinte e um anos depois, com o advento da Lei Áurea, que aboliu o regime escravocrata de 350 anos (o mais longo da história das Américas), a atividade produtiva da Baixada entrou em decadência.

O declínio econômico da Baixada provocou a ruína do faustoso comércio da Praia Grande e o abandono dos luxuosos sobrados pelos seus moradores, que se deslocaram em sua maioria para o Rio de Janeiro.

Desde a época colonial até os tempos hodiernos, São Luís sempre foi vocacionada para o mercado externo, por meio de seus portos. Nos tempos da colonização, a maioria dos artigos exportados era produzido no continente, notadamente na Baixada, daí a conclusão de que o comércio da Praia Grande floresceu e conheceu o seu apogeu por força da pujança econômica da Baixada Maranhense.

Os barcos a vela realizavam a travessia para a Capital do Estado, atracando nos armazéns e de lá retornando com as mercadorias de consumo para abastecer as fazendas e o comércio da Baixada. A decadência de uma provocou a derrocada da outra.

Com o passar dos anos, a Praia Grande passou a ser identificada como o Centro Histórico de São Luís e, em dezembro de 1997, por reconhecimento da UNESCO, foi tombada como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

Hoje, nós baixadeiros, reconhecemos e reivindicamos que, antes de ser patrimônio da humanidade, o Centro Histórico de São Luís é o patrimônio do trabalho, do suor e do sangue do povo da Baixada Maranhense. Tributamos grande respeito e amor a São Luís, essa querida cidade que nos acolheu de braços abertos e que continua imbricada às nossas vidas e à nossa região de origem. Veneramos a Baixada, nossa terra, nossa gente, nosso gentílico baixadeiro, sua cultura, suas tradições, sua beleza esplendorosa, seus encantos, sua imponência natural espelhada nos seus rios, lagos e campos coloridos de flores e habitados por diversificadas espécies de peixes, pássaros e outros animais silvestres.

O Brasil e o Maranhão têm uma grande dívida para com a Baixada. E especialmente para com a nossa gente laboriosa, nossa nação baixadeira, que produziu riquezas no passado e foi abandonada pelo Poder Público no presente. Urge resgatarmos o nosso legado histórico para que a Baixada volte a ser o celeiro do Maranhão e o melhor lugar para se viver. Estamos na luta para suplantar esse colossal desafio e, com certeza, os “Ecos da Baixada Maranhense” serão ouvidos e hão de conquistar a mais ampla repercussão.

Chico Gomes – Ex-deputado estadual e ex-prefeito de Viana.

A Academia Vianense de Letras elege novos membros efetivos

Desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho e a professora Laurinete Costa Coelho (Arquivo AVL)

A Academia Vianense de Letras – AVL, na noite do último dia 02 de abril, reunida em Assembleia Geral, elegeu, por unanimidade, o Desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho e a Professora Laurinete Costa Coelho, na categoria de novos membros efetivos.

A Academia Vianense de Letras – AVL dá as boas vindas aos novos membros efetivos!

O confrade José de Ribamar Fróz Sobrinho tornou-se o titular da cadeira de nº 33, patroneada por Antônio Hadade, enquanto a acadêmica Laurinete Costa Coelho ocupará a cadeira de nº 34, cuja patrona é Maria Antônia Gomes.

O processo eleitoral teve início com a publicação do Edital Eleitoral nº 001/2018-AVL, no site da Academia, que tornou pública a existência de duas vagas na categoria de membro efetivo, a serem preenchidas mediante a observância das regras dispostas no referido edital.

Após o período de inscrições (16 de fevereiro a 19 de março), a Academia instituiu uma Comissão Especial, formada pelos acadêmicos Lourival de Jesus Serejo Sousa, Joaquim de Oliveira Gomes e Elvemir Nunes Franco, que elaborou o Parecer Informativo nº 001/2018-CE/AVL, informando as condições de elegibilidade dos candidatos inscritos, o qual foi lido pela Presidente Fátima Travassos e submetido à apreciação de todos os acadêmicos presentes na ocasião da Assembleia Geral, sendo aprovado por unanimidade.

Os novos membros efetivos da AVL tomarão posse em Sessão Solene a ser realizada no próximo dia 05 de maio, no Salão de Convenções Caesars Palace, na cidade de Viana/MA, e contará com a participação de acadêmicos, familiares, autoridades locais e convidados.

Quem são os novos membros efetivos da AVL:

José de Ribamar Fróz Sobrinho: É vianense, filho de Jorrimar Lindoso Froz e Jaci Cutrim Froz, divorciado, Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, professor do curso de Direito da UNICEUMA e ESMAM, Coordenador da Unidade de Monitoramento, Acompanhamento, Aperfeiçoamento e Fiscalização do Sistema Carcerário no Estado do Maranhão, Membro da Comissão de Trabalho sobre Audiência de Custódia no Poder Judiciário do Estado do Maranhão e Presidente da Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão. É membro do Conselho Editorial da Revista da ESMAM. É autor de diversos artigos publicados no Jornal “O Estado do Maranhão” e em Informativos do Ministério Público do Estado do Maranhão. É Pós-Graduado em Direito Civil e Processo Civil (Monografia: “Aspectos sobre os Aforamentos na Ilha de São Luís”). É especialista em Direito Ambiental e Políticas Públicas e Direito Civil. É Mestre em Direito Constitucional (Dissertação de Mestrado em Constituição e Sociedade, “Eficácia dos Direitos Fundamentais dos Encarcerados: A Situação Carcerárias no Brasil e a falência dos mecanismos formais e preservação de direitos”), e ainda, Doutorando em Ciências Jurídicas. Foi Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Maranhão; Diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais da Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Maranhão; Diretor das Promotorias de Justiça da Capital (2004-2006); Assessor de Procurador-Geral de Justiça (2006-2008); Exerceu a função de Promotor de Justiça Eleitoral; Foi Vice-Presidente e Corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Maranhão e Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Maranhão. Foi membro do Conselho Editorial da Revista do Ministério Público do Estado do Maranhão – Juris Itinera, dos vol. 05 e 06; e da Comissão Editorial da 2ª Edição da Coletânea de Leis do Ministério Público do Estado do Maranhão. Ministrou diversas palestras e cursos na área jurídica em diferentes estados brasileiros, e também, nas cidades de Salamanca e Madri, na Espanha. Participou de diversos Seminários, Congressos, Fóruns, Encontros e Reuniões na área jurídica, em diferentes estados brasileiros, e também, na cidade de Lisboa, Portugal. Recebeu diversas Medalhas de Mérito; Títulos de “Cidadão Caxiense” e “Cidadão Pinheirense”; Medalha de “Ordem do Mérito Judiciário Militar”, do Superior Tribunal Militar – STM; Medalha de “Ordem Timbira do Mérito Judiciário do Trabalho”, homenagem no grau de Grande-Oficial, do Tribunal Regional do Trabalho – TRT.

O novo acadêmico Fróz Sobrinho recebeu a notícia da eleição e externou sua satisfação em integrar a AVL:

“Obrigado pelo carinho de todos e todas! Estou grandemente honrado por fazer parte da Academia Vianense de Letras! Agradeço a cada confrade e confreira que me agraciaram com o voto de confiança! No dia 05 de maio vamos fazer uma grande festa à altura da Academia e de toda a história da nossa querida cidade de Viana e dos nossos amados conterrâneos e familiares!”  (Fróz Sobrinho)

Laurinete Costa Coelho: É vianense, filha de Benito Martins Coelho e Maria Celeste Costa Coelho, solteira, servidora pública municipal, atualmente ocupando o cargo de Superintendente de Educação Ambiental da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, do município de Viana/MA, educadora, Licenciada em História, escritora, poetisa, historiadora, colunista da rádio e TV Maracu, locutora. Foi Diretora Regional de Educação, Coordenadora Local do Projeto Santo de Casa faz Milagres (Viana do Castelo – Portugal) e Griô Aprendiz, Secretária de Meio Ambiente do Município de Viana.

Desenvolveu atividades culturais/literárias na cidade de Viana/MA, e também o Projeto Educação para as relações Étnico-Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira, em Viana do Castelo, Portugal. É autora da obra “Cordel de Lançamento – As Origens de Viana”, publicada em 2009, com os fins de incentivar a leitura e a aprendizagem da História de Viana, de forma mais dinâmica e lúdica. Escreveu contos, sambas-enredos, crônicas e poesias, como “Viane-se, Poeme-se”. Em processo de edição, a obra “Entre a Emoção e a Razão”, de sua autoria, será lançada em breve.

Após notícia de sua eleição, expressou aos acadêmicos:

“Quanta honra, quanto mérito fazer parte deste seleto grupo! O momento agora é oportuno para o imenso agradecimento e aplausos pela condução dos trabalhos relevantes que a AVL traz para Viana. Parabéns a mim, ao companheiro eleito, à Presidente e aos demais confrades e confreiras que fazem parte desta Academia de Letras.” (Laurinete Costa Coelho)

ABAIXO IMAGENS DOS ACADÊMICOS DURANTE A VOTAÇÃO DO DIA 2/4/2018

Fonte: Portal da Academia Vianense de Letras (AVL).

IFMA oferece pré-vestibular para indígenas em Viana

Atividade de extensão faz parte de um projeto que também busca beneficiar jovens de comunidades quilombolas.

 

Dos 15 alunos da turma, oito eram indígenas

Indígenas da comunidade Itaquaitiua, em Viana, são beneficiados com um curso preparatório pré-vestibular oferecido Instituto Federal do Maranhão (IFMA). A atividade faz parte de um projeto de extensão que busca facilitar o acesso de membros de comunidades afrodescendentes e indígenas ao ensino superior.

Em fevereiro e março, foi realizada a primeira edição do projeto, com aulas preparatórias para o vestibular de Educação a Distância (EaD) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A prova foi aplicada no dia 11 de março. O curso foi aberto à comunidade, porém foi solicitado pelos indígenas Gamella. Dos 15 alunos participantes das aulas, oito eram indígenas.

O projeto, intitulado “Biologia para concursos I”, é coordenado pela professora de Biologia do IFMA Campus Viana, Isabel Sousa, mestre em Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRG). “A intenção é que os alunos dessas comunidades se sintam mais aptos a participar de processos seletivos”, explicou a professora. Também participam do projeto quatro estudantes do IFMA, dos cursos técnicos em Administração e Desenvolvimento de Sistemas.

Para Isabel Sousa, o acesso dos membros das comunidades tradicionais quilombolas e indígenas à educação formal de nível superior especialmente na modalidade licenciatura, possibilita uma esperança de melhores condições de vida para estas comunidades. “Logo, deve ser realizado um esforço coletivo multidisciplinar para que estas pessoas adentrem e permaneçam no mundo acadêmico, como uma forma de possibilitar a essas comunidades a possibilidade de uma nova realidade”, acredita.

Com informações do Campus Viana

EMPREGOS! Prefeitura de Matinha – MA abre processo seletivo para contratar 50 professores

Ilustrativa

A Prefeitura Municipal de Matinha, por meio da Secretaria de Educação, abriu hoje, 19 de março, as inscrições para o preenchimento de 130 professores para atuarem na Rede Municipal de Ensino. O processo seletivo é para a contratação imediata de 50 professores e 80 para cadastros de reservas, nas modalidades Educação Infantil (10), Ensino Fundamental (30) e Educação de Jovens e Adultos (10) para as vagas imediatas.

Conforme o edital, o salário será de 954 reais. As vagas serão destinadas para professores da sede e da zona rural e as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado, iniciadas hoje, serão realizadas das 8h às 12h nos dias 19 e 20 março, juntamente com a entrega dos títulos, na Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEMECTI.

Os candidatos classificados serão contratados pela Prefeitura Municipal de Matinha, por meio da SEMECTI, por prazo determinado de 10 (dez) meses, em regime de 20 horas de trabalho semanais. A lotação do professor contratado será efetuada em conformidade com as necessidades das escolas da rede municipal de ensino, identificadas pela Secretaria Municipal de Educação e o seletivo constará de Avaliação Curricular de Títulos e Experiência Profissional em Docência.

A Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação – SEMECTI, fica localizada na Rua Júlio César de Berredo, 1.969, no centro de Matinha. A análise dos documentos apresentados, ocorrerá no período de 21 a 23 de março de 2018, e será de responsabilidade de uma Comissão de Avaliação, designada pelo Poder Executivo. A Divulgação do resultado do Seletivo Simplificado para Contratação Temporária de Professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos do município de Matinha, será por meio de fixação no mural da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Educação e no site do município www.matinha.ma.gov.br/portaldatransparencia, no dia 26 de março de 2018.

Confiram o edital, clicando neste link a1677cfe0cb56cac1bc335785f410a94

Via Folha de SJB

Ônibus que transportava professores sai da pista e tomba na MA-014, na Baixada Maranhense

Acidente foi registrado na manhã desta quarta-feira (14) na MA-014. Veículo transportava professores que haviam ido participar de uma conferência no município de Viana.

Por pouco, veículo não cai em açude de criação de peixes na MA-014. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Um ônibus escolar que transportava professores derrapou na pista molhada e tombou para fora da estrada, na manhã desta quarta-feira (14), na MA-014, próximo ao município de Olinda Nova do Maranhão, a 250 km de São Luís. Chovia muito na região no momento do acidente.

O ônibus transportava 25 professores que haviam ido participar de uma conferência no município de Viana, a 217 km de São Luís. Por conta da pista molhada, o veículo derrapou no asfalto, saiu da pista e tombou, caindo no acostamento da rodovia. Por pouco, o ônibus não caiu em um açude de criação de peixes.

Não houve mortes, mas os passageiros ficaram muito feridos. Segundo testemunhas, alguns pasageiros conseguiram sair sozinhos do ônibus e outros tiveram que ser retirados por pessoas que chegaram ao local após o acidente. Não há informações sobre o estado de saúde das vítimas.

Por G1 MA, São Luís