“Me deixou fraco e parece que vou morrer. Não subestimem a doença”, relata professor que se recupera da Covid-19 no MA

Garcia Júnior é um professor respeitado e disse que só se sentiu mal assim na época em que fez quimioterapia intensa, quando teve câncer.

Garcia Jr está se recuperando da Covid-19 e relatou como é conviver com a doença — Foto: Arquivo Pessoal

Por todo o planeta, pacientes revelam os sintomas do novo coronavírus (Covid-19). Alguns afirmam sentir tosse intensa, outros falta de ar, assim como a perda do olfato ou do paladar.

Nesta terça (28), o respeitado professor de Artes de uma escola pública do Maranhão, Garcia Júnior, relatou sua experiência ao passar mais de 10 dias com a doença. Garcia relata crises de tosse e recomenda que todos não subestimem a doença.

“Estou hoje no 11° dia com covid e me sentindo bem melhor apesar da crise de tosse que tenho ao acordar. Mas estou mais animado e com fé de que nos próximos dias estarei mais forte. Por favor, tenham real cuidado pra não se contaminarem. A doença me deixou fraco, sem ânimo, só fico deitado, vontade de fazer nada com o corpo usando toda a energia pra tentar se curar e a mente fica nublada sem pensar direito. As crises de tosse e a dor no peito por não conseguir respirar são terríveis e parece que vou morrer. Não subestime a doença!

Dentre todos os sintomas, o professor diz que só tinha se sentido tão mal quando teve câncer e precisou fazer quimioterapia. Ele também afirmou ao G1 que a doença é muito séria, real e horrível.

“Só me senti horrível assim quando fiz quimioterapia intensa da segunda vez que tive câncer em 2011. Agradeço à minha esposa, minha vida, que possui uma força gigante que eu não tenho. Agradeço aos amigos e familiares que estão nos ajudando de modo inestimável. Vencendo essa luta reforço minha nova fé no Criador como mais um testemunho de toda Sua glória mesmo pra alguém indigno como eu”, relata o professor.

Garcia segue internado em um hospital de São Luís e está se recuperando do novo coronavírus, que já atingiu até esta segunda (27) 2528 maranhenses e contribuiu com a morte de 145 pacientes, segundo a Secretaria de Saúde do Maranhão. Outras 533 pessoas receberam alta e se recuperaram da doença.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

 

Por Rafael Cardoso, G1 MA — São Luís, MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *