Empresários no Maranhão apontam estratégias para faturar, mesmo com lockdown

O G1 Maranhão também ouviu empresas de consultoria sobre os desafios e ideias para evitar a falência e manter o negócio durante o distanciamento social.

 G1 MA — São Luís

Durante a pandemia do novo coronavírus, empresários de todo o país vivem o desafio de manter o negócio vivo em tempos de distanciamento entre empresa e clientes. Na grande São Luís, o lockdown amplia essa dificuldade de vender, apesar de ser uma medida necessária para conter o avanço do vírus.

Dentre inovação e redução de custos, emprendedores e especialistas no Maranhão citam várias estratégias para não acabar em falência.

Hildenê Maia, gerente de gestão de atendimento e relacionamento com clientes do Sebrae, aponta a falta de planejamento como grande causa para falências e demissões.

“No Maranhão, a redução do faturamento e dos lucros, além do aumento de endividamento e não utilizar sistemas tecnológicos adequados para atender seus clientes são causas que podem ter levado a falência. Como forma de prevenção, o primeiro passo é ajustar o planejamento da empresa. Se faz necessário otimizar custos, revisar contratos com fornecedores, negociar dívidas, buscar alternativas de crédito e investir na presença digital do seu negócio”, explica.

José Júnior, sócio investidor da empresa de consultoria Thalamus, já indica como fator para o fim de uma empresa a falta de um modelo de negócio sólido que suporte crises.

“A falência com menos de 90 dias tem forte relação com o modo de gerenciamento e entrega de valor do negócio antes da pandemia, que trouxe o isolamento social e paralisação das atividades da grande maioria dos negócios por não estarem com seus modelo de negócios desenhados para coexistir no mundo físico e digital”, conta.

CONTINUE LENDO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *