Cavalo de Lata. Governo do Maranhão estuda substituir carroças à tração animal por carros elétricos em São Luís

Carroças movidas à tração animal poderão ser substituídas por carros elétricos, em breve, em São Luís. A iniciativa, ainda em fase de estudo, é uma proposta do programa estadual Mais Renda, do Governo do Maranhão, para gerar qualidade de vida e melhores condições de trabalho aos carroceiros da Ilha.

Carros elétricos serão utilizados em caráter experimental em local ainda a ser definido pelo programa Mais Renda. (Foto: Divulgação)

O projeto é baseado em experiência da organização sem fins lucrativos ‘Cavalo de Lata’ na cidade de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul. À frente da ONG, o engenheiro Jason Duani Vargas criou carros elétricos para evitar maus-tratos a cavalos.

O coordenador estadual do programa Mais Renda, Fábio Corrêa, esteve em Santa Cruz do Sul entre os dias 16 e 19 deste mês para conhecer mais sobre a ONG e a parceria desenvolvida com a prefeitura local, que irá alugar os carrinhos para coleta de lixo destinada à reciclagem.

Ainda não há data prevista para a implantação em São Luís, mas a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) já cadastrou 540 carroceiros divididos em oito polos da cidade, como São Francisco, Cidade Olímpica e Coroadinho, entre outros.

Segundo Corrêa, um dos oito polos será escolhido para testar o projeto. Além da distribuição de carrinhos elétricos, a fase experimental inclui a instalação de um galpão com prensa para reciclagem de lixo em local estratégico do polo escolhido.

“O secretário Neto Evangelista (Sedes) levou o projeto para o governador Flávio Dino, que gostou da ideia e quer implantá-la no Maranhão. O governador vai escolher o primeiro polo a receber o benefício”, diz Fábio Corrêa.

Cavalo de Lata

O modelo de carro elétrico é movido a bateria recarregável em tomada simples, com autonomia para percorrer 60 quilômetros e capacidade para transportar 500 kg. Se o carroceiro percorrer doze quilômetros por dia, andará de segunda a sexta sem recarregar o veículo. O custo por quilômetro percorrido gira em torno de R$ 0,02 a R$ 0,05.

Por meio do Mais Renda, os carrinhos elétricos serão destinados a profissionais de baixa renda que trabalhem com frete de entulho e coleta de lixo. Com a nova tecnologia, além desafogar o trânsito, os veículos trarão melhores condições de trabalho para os carroceiros.

“Melhores condições de trabalho trazem mais qualidade de vida e saúde para esses profissionais. Também visamos o aumento da renda dessas pessoas”, diz Corrêa. O Mais Renda também distribui equipamentos para venda de lanches e prestação de serviços de beleza, além de capacitar e prestar consultoria aos beneficiários.

“Esse projeto é uma forma de diversificar as atividades contempladas pelo Mais Renda, que já envolve o comércio de lanches e serviços de estética e beleza”, afirma Corrêa. Secap – MA

Um comentário em “Cavalo de Lata. Governo do Maranhão estuda substituir carroças à tração animal por carros elétricos em São Luís

  1. A ONG Bicho Feliz sempre preocupada com os animais, ao longo da sua existência vem estudando e elaborando projetos voltados para políticas publicas de Bem Estar Animal e Saúde Pública sem esquecer o binômio homem X animal, ou melhor: animal humano X animal não humano.
    Com isso ganhará o carroceiro que terá um vínculo laboral permanente, para o seu sustento e de sua família, a sociedade que terá um serviço de saúde pública efetivo com a retirada dos lixões facilitadores das mais diversas zoonoses e não zoonoses, o trânsito que não terá o bloqueio do seu fluxo pela lentidão das carroças e principalmente os animais que receberão a sua alforria e receberão os cuidados necessários para o seu bem estar.
    Esse projeto foi entreguei por duas vezes em mãos para a vereadora Bárbara Soeiro, sendo a ultima no dia 02 de maio de 2017 e se encontra no setor juridico da Camara de Vereadores.
    Veja a matéria completa no site da ONG BIcho Feliz do dia 01/05/2017.
    http://ongbichofeliz.org.br/projeto-cavalo-de-lata-uma-realidade-para-sao-luis/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *