Viana – Magrado promete em trinta dias o que não fez em três anos

Os efeitos das pesquisas pré-eleitorais, realizadas este ano em Viana, foram semelhantes ao de um chicote no lombo de jumento empacado no meio da estrada. Bastou que viessem à tona os índices de reprovação da administração do prefeito Magrado Barros (DEM) para que novas promessas de obras e serviços fossem feitas à população. Ou seja, nos últimos anos, o mais eficiente auxiliar de equipe da Prefeitura de Viana foi o resultado oferecido pelas sondagens que revelaram o óbvio: o poder público municipal precisa trabalhar.

Prefeito de Viana, Magrado Barros e sua vice, Lucimar

Da noite para o dia, o chefe do Executivo municipal resolveu agora percorrer povoados e mais povoados, alguns que só visitou quando foi candidato e nunca mais voltou. O Cacoal é um exemplo. O povoado acaba de ser “descoberto” por Magrado.

O local nunca recebeu um prego numa barra de sabão por parte da prefeitura, passou o inverno mergulhado em lamas e quase isolado sem acesso, com sua população “jogada para as cobras” como se diz em linguajar popular. Agora o prefeito promete o melhoramento da estrada em 30 dias. Melhoramento? As políticas públicas da Prefeitura de Viana são executadas exatamente assim, de forma fragmentada, com um reparo aqui e outro ali, um servicinho acolá, uma melhoria.

Exemplo disso foi lá mesmo no Cacoal, quando a equipe de Marketing do prefeito realizou uma grande produção para anunciar que será doada uma máquina para horta comunitária. A edição do vídeo, feito com facão, deixou até escapar a verdade mais pura e cristalina no depoimento do agricultor, que diz: “é a primeira vez que ele vem na zona rural  para conversar com nós (SIC)”.

Magrado e sua vice, Lucimar, que prometia no palanque ser a “mãe da zona rural” caso fosse eleita, passaram os últimos anos do mandato sem realizar nada de significativo para os vianenses mais necessitados dos povoados.

Viana hoje é conhecida em todo o Maranhão pelas imagens de pessoas sendo transportadas em redes em estado deplorável de sofrimento. Prometer resolver em 30 dias o que não foi feito em 3 anos, às vésperas da eleição municipal, pode ser a forma mais rápida de lembrar à população as propostas que nunca foram cumpridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *