Profissão Repórter em Viana. Programa da Rede Globo mostra locais de conflito e disputas por terra no Brasil

O programa desta quarta (24), foi ao Maranhão, ao sul do Pará e Mato Grosso, regiões de conflito agrário entre fazendeiros, índios e pequenos produtores.

Em Viana, no Maranhão, a repórter Mayara Teixeira conta como foi o ataque aos índios Gamela no dia 30 de abril. Três agricultores e 22 índios ficaram feridos, um deles quase teve a mão decepada.

Nesta semana a chacina que vitimou 9 lavradores de Colniza, no Mato Grosso, completou um mês. Eles foram torturados e mortos por um grupo de mascarados. O repórter Guilherme Belarmino mostra que o local do crime ainda está do jeito que as vítimas deixaram, mas as famílias fugiram de lá. A viúva de Fabio Rodrigues dos Santos vai precisar da ajuda do cunhado para cuidar das 4 filhas.

A minha mãe sempre fala assim: agora vocês não têm pai. Aí vocês têm que obedecer sua mãe e continuar…”, disse Laiane, de 12 anos, a filha mais velha de Fábio. No ano passado, sessenta e uma pessoas foram assassinadas no Brasil em disputas por terra, o maior número dos últimos 14 anos.

Caco Barcellos foi ao sul do Pará onde o conflito
agrário envolve fazendeiros, pequenos produtores e
religiosos da Comissão Pastoral da Terra
O repórter Guilherme Belarmino foi a Colniza, no Mato Grosso, ondechacina vitimou 9 lavradores

Os repórteres Caco Barcellos e Nathalia Tavolieri estiveram no sul do Pará onde o conflito agrário envolve fazendeiros, pequenos produtores e religiosos da Comissão Pastoral da Terra. Doze anos depois do assassinato da irmã Dorothy, a tensão ainda é grande.

O “Profissão Repórter” vai ao ar nesta quarta, (24), depois do futebol.

Fonte: G1 MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *