Lucimar e Magrado: duas faces de uma mesma moeda

São cada vez mais fortes os rumores em Viana de que a vice-prefeita Lucimar Gonçalves Morais (PSDB) já estaria “operando” para romper com o prefeito Magrado Barros (PSDB). Mal intencionada, a “mãezinha da zona rural” das promessas de palanque só agora percebeu que vai precisar pular fora do barco porque ele vai afundar em 2.020. Explicando melhor: a vice sabe que a reeleição do “macho velho” é um projeto cada dia mais inviável diante do caos em que se encontra o município e da popularidade do prefeito que despenca ladeira abaixo.

São encontros e encontros, reuniões e mais reuniões, debaixo do nariz de “macho velho”, onde “mamusca” ensaia para se lançar em voos mais altos. O objetivo é fortalecer a oligarquia política comandada por ela no município e ainda flertar o apoio do vice-governador Carlos Brandão, do mesmo partido, PSDB. Até uma pesquisa, já apontada como fake pelos mais entendidos nas artimanhas da política vianense, estaria sendo espalhada pelos aliados da vice-prefeita, colocando-a como à frente de Magrado na preferência do eleitorado.

Pesquisa “fake” espalhada por apoiadores de Lucimar/Rilva

Mas os problemas de um eventual rompimento são muitos. Lucimar, além de ocupar o cargo de vice, tem a filha Rivalgenia como secretária municipal de Assistência Social da Prefeitura e outros “vínculos” com o Erário municipal. Contra ela, pesa ainda a responsabilidade, ao lado de Magrado, pela situação deplorável de Viana. Magrado e Lucimar foram eleitos após muitas promessas feitas ao povo da cidade, que nunca foram cumpridas. A população acreditou no dois, em especial a população da zona rural. A vice-prefeita foi eleita, jurando de pé junto, que tudo faria pelos povoados vianenses a ponto de ficar conhecida como “mãe da zona rural”.

O prefeito e a vice são duas faces da mesma moeda. Devem muitas explicações ao eleitorado grande parte dele já arrependido. Agora querem que a população troque 6 por meia dúvida. Do jeito que o povo de Viana está louco para dar o troco, não vai colar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *