Equipes de saúde de Viana atuam na rodoviária despreparadas e sem  equipamentos de proteção

Em plena pandemia do coronavírus, profissionais da saúde da Prefeitura de Viana estão realizando atendimentos e prestando informações às pessoas sem luvas, jalecos ou qualquer outro equipamento de proteção individual hospitalar.

As imagens foram flagradas rodoviária do município de Viana, local onde a Prefeitura realiza uma ação de orientação e prevenção ao novo vírus. Não há sequer álcool em gel para que o profissional realize a tarefa. Ao contrário, a cena mostra uma máscara de proteção respiratória colocada em cima da mesa, ou seja, já contaminada pelo vírus e bactérias que ali circulam, justamente em um ambiente de alta rotatividade de pessoas vindas de várias partes do Brasil e do Maranhão.

Em Penalva, município vizinho, o registro feito na fotografia mostra a diferença: todos estão protegidos com máscaras e toucas. Os ônibus com passageiros que chegam de São Paulo para Penalva já estão sendo monitorados desde ontem (18) pela Secretaria Municipal de Saúde. Em Olinda Nova, o prefeito Costinha suspendeu as aulas por meio de decreto municipal. (veja a foto). Ontem, o ex-vice-prefeito de Viana, Carrinho Cidreira (PL), usou as redes sociais para chamar a atenção das autoridades para a chegada de trabalhadores vianenses que suam nas lavouras de cana-de-açúcar, de São Paulo, após trabalharem muitas vezes em condições degradantes.

O prefeito de Viana, Magrado Barros (DEM) gravou hoje (19) um vídeo afirmando: “estamos aqui, como todo o resto do Brasil, preocupados com o avanço da coronavírus”. Magrado afirmou: “qualquer sintoma, procure nossos postos de saúde, procure nossos profissionais da saúde”.

Os vianenses podem até procurar os profissionais, mas sem equipamentos de proteção, o risco de contágio entre pacientes e profissionais será iminente. A pandemia do coronavírus é grave e não pode ser tratada com irresponsabilidade.

água que a Prefeitura de Viana, por meio do SAAE, está oferecendo à população

Com a péssima qualidade da água de Viana, o avanço de uma doença como esta, que exige higiene permanente, pode se transformar em tragédia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *