Por falar nisso….

A palavra mais rica da língua portuguesa

é a palavra Merda.

Esta versátil palavra pode mesmo ser considerada um coringa

da língua portuguesa.

 

Vejam os exemplos a seguir:

1) Como indicação geográfica 1:

Onde fica essa MERDA?

2) Como indicação geográfica 2:

Vá a MERDA!

3) Como indicação geográfica 3:

17:00h – vou embora dessa MERDA.

4) Como substantivo qualificativo:

Você é um MERDA!

5) Como auxiliar quantitativo:

Trabalho pra caramba e não ganho

MERDA nenhuma!

6) Como indicador de especialização

profissional:Ele só faz MERDA.

7) Como indicativo de MBA:

Ele faz muita MERDA.

8) Como sinônimo de covarde:

Seu MERDA!

9) Como questionamento dirigido:

Fez MERDA, né?

10) Como indicador visual:

Não se enxerga MERDA nenhuma!

11) Como elemento de indicação

do caminho a ser percorrido:

Por que você não vai a MERDA?

12) Como especulação de conhecimento

e surpresa: Que MERDA é essa?

13) Como constatação da situação

financeira de um indivíduo:

Ele está na MERDA…

14) Como indicador de ressentimento

natalino: Não ganhei MERDA

nenhuma de presente!

15) Como indicador de admiração:

Puta MERDA!

16) Como indicador de rejeição:

Puta MERDA!

17) Como indicador de espécie:

O que esse MERDA pensa que é?

18) Como indicador de continuidade:

Tô na mesma MERDA de sempre.

19) Como indicador de desordem:

Tá tudo uma MERDA!

20) Como constatação científica dos

resultados da alquimia:

Tudo o que ele toca vira MERDA!

21) Como resultado aplicativo:

Deu MERDA.

22) Como indicador de performance

esportiva: O SANTA CRUZ e o NAÚTICO

não estão jogando

MERDA nenhuma!!!

23) Como constatação negativa:

Que MERDA!

24) Como classificação literária:

Êita textinho de MERDA!!!

25) Como qualificação de governo:

O governo Lula só faz MERDA!

26) Como situação de ‘orgulho/metidez’ :

Ela se acha e não tem ‘MERDA

NENHUMA!’

27) Como indicativo de ocupação:

Para você ter lido até aqui, é sinal que

não está

fazendo MERDA nenhuma!

 

PS: Esta é uma tradução  de um texto de Roberto Fontanarrosa,

humorista e cartunista argentino 

Via Blog do Solda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *