Viana recebe as primeiras doses da vacina contra a Covid-19

A cidade de Viana recebeu, por helicóptero, na tarde desta terça-feira (19) 289 doses da vacina Coronavac, que imuniza contra o novo coronavírus.

A entrega oficial aconteceu na Unidade Regional de Saúde. O documento de recebimento do primeiro lote foi assinado pela secretária Municipal da Saúde, Janaíra Sá, e a entrega foi feita pelo gestor da Unidade Estadual, Roberto Cesar.

“Estamos muito felizes com recebimento das nossas primeiras doses. Agradeço ao Governo do Estado a proatividade por nos entregar rapidamente essas doses”, agradeceu a vice prefeita Regina Machado que também estava presente.

Públicos

Nesta primeira etapa, são vacinados os grupos determinados pelo Ministério da Saúde. Existem três fases nesta etapa. Na primeira fase, são trabalhadores de saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais em asilos; população em situação de rua; população indígena, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

Na segunda fase, são os idosos de 60 a 74 anos. Na terceira fase, são pessoas com diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; e obesidade grave, com Índice de Massa Corporal igual ou maior que 40 (IMC≥40).

Os demais serão vacinados após essa fase, em cronograma também a ser definido pelo Ministério da Saúde.

Ministério Público do Maranhão recomenda cancelamento de festas e aglomerações durante o carnaval

A recomendação também orientou os órgãos a negar licenças e autorizações para festividades e demais eventos privados que possam ocasionar aglomeração.

Ministério Público do Estado do Maranhão — Foto: Reprodução

O Ministério Público do Maranhão recomendou a observação imediata de normas e condutas para evitar a proliferação da Covid-19 durante o período do carnaval, bem como enquanto perdurar a pandemia.

Festividades e eventos que possam ocasionar qualquer tipo aglomeração não devem ser promovidos. A recomendação também orientou os órgãos a negar licenças e autorizações para festividades e demais eventos privados que possam ocasionar aglomeração.

Todas as medidas administrativas e judiciais necessárias devem ser adotadas para impedir a ocorrência de aglomerações e realizações de eventos no período carnavalesco.

Além da legislação em vigor sobre a pandemia, a manifestação ministerial levou em consideração os dados epidemiológicos que sinalizaram para uma possível segunda onda de alastramento do novo coronavírus no país, o recente surgimento de uma variante mais contagiosa do vírus e o boletim de monitoramento semanal Infogripe, da Fiocruz, apontando uma tendência de aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em todo o país. (Por G1 MA — São Luís)

Vacinação contra a Covid-19 começa no Maranhão com cinco imunizados

De forma antecipada, nesta segunda (18) receberam a vacina quatro profissionais da saúde e uma indígena.

Técnica em enfermagem é a primeira a receber a vacina contra a Covid-19 no Maranhão

(G1 Maranhão — São Luís)

Começou nesta segunda-feira (18) a vacinação contra a Covid-19 no Maranhão, pouco tempo depois que as primeiras doses da vacina chegaram ao estado.

Em uma cerimônia realizada no estacionamento interno do Palácio dos Leões, cinco maranhenses receberam a primeira dose da Coronavac, produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A primeira a receber a vacina foi a técnica de enfermagem do Hospital Dr. Carlos Macieira, Egle Maia Sousa.

Também receberam a vacina nesta segunda (18):

Fabiana Guajajara – Indígena da aldeia Arariboia

Conceição de Azevedo – Médica infectologista do Hospital Presidente Vargas

Henrique Novaes Sobrinho – Fisioterapeuta do Hospital Dr. Carlos Macieira

Sônia de Matos – Enfermeira do Hospital Genésio Rêgo

Após ser vacinada, a indígena Fabiana Guajajara agradeceu os profissionais de saúde, cantou uma canção na língua tupi e reforçou a importância de se vacinar contra a Covid-19.

“Vacinar é preciso para continuar existindo”, disse Fabiana.

A vacinação aconteceu antes do que havia sido informado pelo Governo do Maranhão nos últimos dias. A expectativa era começar na quarta-feira (20), mas a vacinação foi antecipada após a afirmação do ministro Pazuello de que a vacinação poderia ser iniciada a partir das 17h em todo o país.

Ao todo, devem chegar no Maranhão, até as 22h desta segunda (18), 164 mil doses da Coronavac, que começam a ser distribuídas aos municípios a partir das 7h da manhã desta terça (9), segundo o governo estadual.

Na primeira etapa, as vacinações ocorrem em duas doses e 80 mil maranhenses devem ser imunizados em todas as regiões do Maranhão.

Vacinação no país

O Ministério da Saúde iniciou nesta segunda-feira (18), a distribuição das vacinas contra a Covid-19 para todos os estados. Serão destinadas 123.040 doses da vacina CoronaVac ao Maranhão, além de 41.200 já separadas para os indígenas do estado, que totaliza 164.240 doses. Este primeiro lote é destinado ao grupo prioritário.

O governo do Maranhão vai ofertar seringas e agulhas para as prefeituras que precisarem. Três aviões, três helicópteros e 30 automóveis estarão nesta missão no Estado.

Entre os estados do nordeste, o Maranhão é o quarto com maior número de doses a receber. Os demais estados são Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.

Quem é responsável por fornecer a vacina?

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde.

E a distribuição das vacinas?

O Ministério da Saúde leva até os estados. Em seguida, cabe ao governo de cada estado fazer a distribuição para as cidades.

CONTINUE LENDO AQUI: