Saúde avançou muito em Paço do Lumiar.

A saúde de Paço do Lumiar, tem alcançados inúmeros resultados positivos dentro de um curto espaço de tempo. Segundo o secretário Municipal de Saúde, João Muricy, uma reformulação das metodologias, aliada a investimentos e ações estratégicas, são a razão destes avanços para a saúde do município.

“Mais do que melhorando o que já se fazia, podemos dizer que, estamos construindo uma nova saúde em Paço do lumiar. Uma saúde mais inclusiva, acessível e humanizada, afirmou o secretário.

Entre as realizações neste curto espaço de tempo, chama a atenção a prioridade dada a pendências e demandas que urgiam por uma resolução.  A maior delas, diz respeito a estruturação de um novo laboratório diagnóstico.

Já em funcionamento o setor passou a realizar uma média de 950 exames ao dia, cobrindo também a coleta e análises de exames em todas as 16 UBS’s e dois Centros de Especialidades que compõe a rede do município, expedindo laudos clínicos em no máximo 72, a depender do tipo de exame.

Outra questão que recebeu total atenção, diz respeito ao setor de marcação de consultas. A CEMARC, teve suas mudanças iniciadas pelo aumento da oferta de especialidades, datas e horários dos serviços e a reestruturação de Call center. Foram disponibilizadas novas linhas, num total de seis números com ramais distintos, e também, colocados mais profissionais para o atendimento, o que diminuiu o tempo de espera para fazer agendamento. Sobremaneira, estas medidas tiveram impacto real sobre a questão das aglomerações, em relevância a prevenção do Coronavírus.

Secretário Municipal de Saúde, João Muricy

“A intensificação dos agendamentos de consultas por telefone, permitiu redução no trânsito de pessoas, e foi apenas um exemplo das adequações práticas feitas pela SEMUS em relação a pandemia durante todo este tempo.  Basta ver que intensificamos nas unidades a sanitização, feita por empresa especializada, visando proteger profissionais e usuários, da infecção por Covid-19”, pontuou o secretário, lembrando que, protocolos de biossegurança e dispensação de EPIS foram a rigor observados na rotina da saúde.

“O resultado apareceu no achatamento da curva de contágio, chegamos a apresentar inclusive a menor índice de casos entre os municípios brasileiros, segundo sites e jornal de âmbito nacional. Inclusive a taxa de apenas 5,7% foi um dos aspectos que nos credenciou para participar do inquérito sorológico do Governo do Estado”, lembrou.

Outra marca registrada pela gestão da saúde, diz respeito ao esmero com que a democratização e acessibilidades dos serviços de saúde vem sendo tratadas. O tripé da política pública de saúde para todos, a atenção redobrada aos mais vulneráveis, ir além dos consultórios médicos, tudo isso tem sido uma máxima da gestão.  Prova disto, a revisão e aperfeiçoamento de programas como o Melhor em Casa, e principalmente realização de ações em bairros e comunidades. Desde julho, já são 12 grandes ações em saúde e sociais consecutivas, utilizando pessoal e o aparato necessário, como as unidades móveis (odontomóvel e Saúde da Mulher), num esforço para diminuir a distância entre o usuário e o serviço desejado.

Na agenda de ações já cumpridas, ao todo foram imunizadas 550 pessoas com diversos tipos de vacinas, 800 atendimentos clínicos entre triagem, consultas médicas, exames preventivos e procedimentos odontólogos de urgência e emergência, além é claro de dispensação aos pacientes de 3.200 medicamentos para início ou continuação do tratamento em casa.

“Com auxílio de secretarias parceiras, a exemplo da Semdes, as ações de saúde nas comunidades vão continuar sendo uma realidade. Elas encurtam distâncias, antecipam o atendimento, ajudam a melhorar saúde e qualidade de vida das pessoas, refletem benefícios lá na ponta, ou seja, em nossos consultórios, onde estes serviços também estão sendo prestados a outras pessoas”, enfatizou o secretário João Muricy.

Apesar de serem muitos e em diversos pontos, os avanços destes 90 dias, e seriedade na gestão e destinação dos recursos da saúde, podem ser mais aparentes aos usuários, mediante obras iniciadas recentemente. É possível ver homens trabalhando nas obras da UBS da Pindoba, no Centro de Exames e Diagnósticos do Município-CED, e no Centro de Especialidades Médicas do Maiobão, onde também funcionam a Cemarc e a administração da SEMUS.

Intervenções físicas, também já estão programadas para iniciar na UBS do Maiobão, Centro de Especialidades Odontológicas – CEO, duas Academias de Saúde (Maiobão e Itapera) e o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), que recentemente precisou de pequenos reparos emergenciais, e que agora também passará por uma reforma maior.

“Entre as unidades que estamos implantando, temos a nova UBS do Novo Horizonte, que já está com obras em andamento. Em breve também iniciaremos obras para implantação das UBS’s do Nova Vida, Copacabana e Mercês, cujos prédios estavam desativados por gestões passadas e que após concluídas, passarão a atender moradores não apenas da área e adjacências, mas qualquer outro cidadão que precisar dos serviços médicos ali disponíveis”, reiterou João Muricy.

Não tão aparente, mas, não menos importante, é o estudo e levantamento que vem sendo feito pela SEMUS das áreas de cobertura dos agentes comunitários de saúde (ACS) e de endemias (ACE). Atores importantes para que se possa combater vetores e doenças. Com a reorganização e melhor conhecimento destas áreas a ideia é aumentar a área coberta e atingir a meta inicial de 80% de cobertura por profissionais.

“ A SEMUS tem trabalhado muito em todas as frentes para cumprir com todas as suas obrigações. Grande parte destas realizações está atrelada a uma condução assertiva e aos profissionais que empenham no âmbito de suas funções e campanhas. A vigilância tem cumprido seu papel de fiscalizar, a atenção básica tem cumprido as determinações e procedimentos exigidos, e nós, como gestor temos dado e recebido suporte e apoio necessário para que a saúde avance na direção certa passo a passo”, sintetizou o secretário.