Viana – Quase 70 casos positivos de Covid e 34 profissionais de saúde infectados

Mais de 30 profissionais da saúde estão infectados pela Covid-19, o novo Coronavírus, na cidade de Viana. A informação foi confirmada agora a pouco por meio de um novo boletim divulgado pela prefeitura.

O município chegou a 67 pessoas que testaram positivo e destes, 34 são profissionais de saúde, cinco a mais em relação ao boletim de ontem (11). Neste momento, Viana tem 60 ativos, 05 recuperados e duas mortes confirmadas e provocadas pelo Coronavírus.

Subnotificações

O blog recebeu informações de que muitos óbitos ocorridos em residências não estão sendo comunicados à Secretaria de Saúde do Município, o que torna impreciso os dados da Prefeitura. Além disso, todos os casos suspeitos estão sendo encaminhados à capital São Luís, pois o município não está oferecendo testagem massiva à população.

(Com informações do blog do Jailson Mendes)

Imoral! Prefeitura de Viana quer criar mais cargos em plena pandemia

Em plena pandemia de coronavírus, com 59 vianenses contaminados pela Covid-19  e 2 mortos, o prefeito de Viana, Magrado Barros (DEM), resolveu enviar dois projetos de lei à Câmara Municipal, não exatamente para tomar alguma providência no sentido de prevenir que a doença se alastre, mas para criar mais duas secretarias municipais e 19 novos cargos.

Lucimar e Magrado – Nem aí para a pandemia do Coronavírus

Os projetos de lei, enviados à Câmara de Vereadores, estabelecem o desmembramento da Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, criando a Secretaria de Meio Ambiente e cargos como o de Superintendente do Centro de Abastecimento Municipal  e Superintendente do Matadouro Municipal. Também é da vontade do prefeito que sejam criados mais 15 cargos comissionados de Assessor Sênior à Secretaria Municipal de Educação, Cultura Esporte e Lazer e 5 cargos comissionados de Assessor Júnior à Secretaria Municipal de Administração, Finanças e Planejamento.

Não se sabe qual teria sido o motivo para o aumento da demanda de trabalho nestas duas pastas, já que o município acompanha as recomendações de isolamento e de suspensão das aulas.  

Ou seja, devem ser criados mais cargos sem concurso público, por meio de projetos de lei, sem justificativa alguma apresentada ao parlamento municipal, inchando a folha de pagamento da Prefeitura que, inclusive, deverá constar os pagamentos com data retroativa a janeiro deste ano.

Magrado ignora os apelos da população por efetivas condições de funcionamento às unidades de saúde de Viana, por teste e respiradores que não foram adquiridos com a verba de mais de meio milhão de reais, recebida do Governo Federal, evitando assim que mais pessoas se contaminem ou, na pior das hipóteses, venham a falecer.

Além de ignorar a crise, o prefeito de Viana se omite diante da dor de tantas famílias e ainda desperdiça dinheiro público em um momento que afeta as economias do mundo inteiro.

ELEIÇÕES 2020 | TSE mantém eleições para prefeito e vereador em outubro

Pré-candidatos a prefeitos em todos os municípios do país podem começar a preparar suas campanhas porque as eleições de outubro não serão canceladas ou adiadas.

O ministro Luis Roberto Barroso disse nesta segunda-feira que a “posição comum” no Supremo Tribunal Eleitoral (STE) manter o pleito para o mês de outubro.

“Consideramos que eleições são rito vital para a democracia e nós não gostaríamos de adiá-las. Para modificar a data, o Congresso deve (atuar), porque depende de Proposta de Emenda à Constituição (PEC). A posição de comum acordo dos ministros do TSE é de evitar qualquer tipo de prorrogação de mandatos”, disse Barroso durante o Congresso de Democracia e Direito Eleitoral. As informações são do Estadão.

Se for “impossível materialmente” realizar as eleições, uma prorrogação de mandatos pelo “prazo mínimo” pode ser uma saída, disse o ministro. A manutenção dos atuais prefeitos e vereadores por mais dois anos, para que as eleições municipais coincidam com as eleições gerais, em 2022, foi descartada.

“O preceito democrático prevê eleitos por quatro anos e a população tem direito de se manifestar pela recondução, ou não. A periodicidade das eleições e possibilidade de alternância de poder são compromissos da democracia”, afirmou Barroso.

Na avaliação de Barroso, a coincidência das eleições em 2022 traria confusão entre eleitores e poderia prejudicar candidatos. “O debate nacional é diferente do debate localizado e alguém vai perder se esse debate for sobreposto.”

Além disso, a possível escolha de sete candidatos poderia trazer um “inferno gerencial” para a própria Corte eleitoral, na avaliação de Barroso. “Nós estimamos 750 mil candidatos nas eleições de 2020. Se somarmos aos milhares de candidatos (previstos para 2022), estaremos criando dificuldade grande”, afirmou o ministro do TSE.

(Via Estadão)