DESESPERO – Magrado tenta se filiar ao PCdoB para obter apoio do governo à reeleição

Nos últimos dias, membros do Diretório Municipal do partido do governador em Viana, o PCdoB, têm sido obrigados por interlocutores do prefeito de Viana, Magrado Barros (DEM), a assinarem um documento, supostamente solicitando que o prefeito deixe o DEM e se filie na legenda. Até mesmo funcionários da Prefeitura, que são filiados ao partido comunista, estão sendo chantageados com ameaças de perderem os cargos.

A jogada teria como objetivo pressionar o governo do Estado a abrir mão do apoio a Carrinho Cidreira para apoiá-lo na eleição para um segundo mandato.  O PCdoB já fechou questão com a indicação de Marcelo Santana como pré-candidato a vice na chapa de Carrinho. Para o presidente do Diretório Municipal do PCdoB em Viana, Júlio César Mendonça, o partido não aceita qualquer espécie de chantagem ou pressão que contrarie as decisões tomadas democraticamente. E classificou a tentativa de “desespero”.

Desgaste – O desgaste político de Magrado e o péssimo desempenho nas pesquisas eleitorais chegaram tal a ponto que o prefeito não foi nem mesmo convidado para a solenidade de entrega de uma ambulância ao município, obtida com emenda parlamentar da deputada estadual Mical Damasceno (PTB). O evento aconteceu com a presença do governador Flávio Dino, nesta quarta-feira (4), mas sem a maior autoridade de Viana.

Como os governos costumam “monitorar” a situação de cada cidade e os níveis de aprovação e reprovação dos gestores, não foi por acaso que Magrado  Barros não tivesse sido convidado para participar da solenidade. Na atual situação, o melhor a ser feito pela assessoria do Governo foi evitar fotos do governador com o prefeito de Viana para evitar críticas nas redes sociais vianenses, já que o ambiente na cidade é de muita revolta e indignação.