Secretário Júlio e governador Flávio Dino na Agritec Barreirinhas

O governador Flávio Dino marcou presença na abertura da Feira da Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), em Barreirinhas, nesta quarta-feira (6). Esta é a 19ª edição do evento, que oportuniza troca de experiências, conhecimento de novas técnicas e impulso à agricultura familiar do Maranhão. Em visita aos estandes, Flávio Dino conheceu as novidades da edição, a variedade de produtos e conversou com produtores. A Agritec é promovida pelo Governo do Estado e acontece até sexta-feira (8), no antigo aeroporto da cidade, alcançando municípios do Munim, Lençóis e Delta.

Governador prestigiando a 19ª Agritec (Foto: Nael Reis)

Agricultores que participam da Agritec têm acesso à vasta programação. A feira reúne espaço para o comércio de alimentos produzidos por agricultores atendidos pelo Sistema de Agricultura Familiar (Sistema SAF); exposição de itens do artesanato e demais produtos dos municípios dos territórios incluídos; mostra de animais de pequeno porte; e demonstração de tecnologias simples no espaço tecnológico.

Promove, ainda, acesso a benefícios como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), emitido pelo Sistema SAF; e as orientações para emissão de notas fiscais, certidões e cadastro do produtor rural, oferecidos pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

A Agritec se consolida por somar na melhoria da qualidade da produção, garantindo geração de renda e fortalecendo a economia local, pontuou o governador Flávio Dino. “Acreditamos que a economia para se desenvolver de verdade, tem que ser para todos. Por isso, acreditamos na agricultura familiar, na agroecologia, extrativismo e toda a produção familiar é vital para um Estado autenticamente desenvolvido e um país mais justo. Por isso, esse esforço em promover mais uma edição dessa feira, com fins a difusão de tecnologia, ampliação da produção e apoio à comercialização. A Agritec é um grande sucesso, que veio para ficar”, enfatizou o governador, anunciando que ainda este ano será realizada a 20ª edição do evento.

Governador prestigiando a 19ª Agritec (Foto: Nael Reis)

O evento favorece também as populações de assentamentos da região. Barreirinhas é o município maranhense com o maior número de assentamentos estaduais – são mais de 60. Na feira, terão acesso a capacitações e informações diversas. Para a realização da Agritec foram mobilizados representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Barreirinhas e dos municípios que participarão da feira.

“Esta edição em Barreirinhas tem uma simbologia peculiar pelo turismo e agricultura familiar muito forte desenvolvidos na região. É um dos municípios com o maior número de assentamentos, grande produção de castanha e mandioca, além do rico artesanato. Neste sentido, a Agritec vem somar todos os fatores em um grande evento, resgatando o valor cultural da zona produtora e criando uma energia positiva para os negócios na região”, disse o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Júlio Mendonça.

O prefeito de Barreirinhas, Albérico Filho, avaliou a Agritec como um diferencial para a divulgação e comércio dos produtos da agricultura familiar de toda a região. “Estamos felizes por podermos dar uma contribuição aos municípios na promoção deste importante evento da produção agrícola maranhense. Estamos sempre apoiando esse segmento para fortalecer a agricultura no município e contamos com uma terra boa e fértil. O que se planta, dá. E coroamos com essa feira, o êxito da agricultura familiar do Maranhão”, reiterou o gestor.

Produtor do município de Santo Amaro, Divino Santana destacou a organização e a variedade de produtos agrícolas oferecidos na feira. Ele levou ao evento produtos cultivados em seu próprio quintal, entres estes, caju, manga, juçara, acerola, abacate, macaxeira e coco. “A feira é uma coisa muita boa que fizeram e que nunca antes a gente viu. É uma oportunidade de a gente vender o que produzimos e agradeço muito poder participar dessa feira. Gostei muito”, disse.

De Bacabeira, a produtora Rosa Santos Silva enfatizou a oportunidade de estar na Agritec. “É a primeira vez que participo e me sinto muito feliz. Produzir para mim é um trabalho e uma terapia. Aqui, além de vender e mostrar o que tenho, ainda encontrei vários colegas que também produzem. Essa feira é muito importante para gente”, enfatizou. Para a feira ela levou banana, macaxeira, coco e mudas de plantas diversas.

A Agritec é uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema SAF, formado pela SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma). Conta, ainda, com parceria da Prefeitura de Barreirinhas, Sebrae, Embrapa, Senar e movimentos sociais.

FOGO AMIGO – Quem colocou Magrado na condição de perseguidor dos evangélicos?

A revolta e a indignação tomaram conta dos evangélicos de Viana, nestes últimos dias. Chamado nas redes sociais de “satanás”, “anticristo”, “mensageiro do diabo”, entre outros impropérios, o prefeito de Viana passou a ser alvo da fúria de alguns fieis desde que a atual administração decidiu cobrar taxas das igrejas do município quando houver a realização de cultos evangélicos em vias publicas.

Os boletos de pagamentos feitos por pastores têm sido divulgados aos quatro cantos da cidade, com valores que variam de 100 a 265 reais. Embora o artigo 50., do Capítulo II, no item  VI, considere “assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias”, para a gestão de Magrado Barros, a liberdade de culto tem preço.

“Quem minimamente conhece direito tributário, sabe que as igrejas são imunes, tributariamente, e isso se deve ao princípio da laicidade que garante a total independência da igreja e estado, assim, o estado não pode criar embaraço à livre manifestação de fé através de tributos. Ora, se a igreja organizada no Templo é imune, tributariamente, fique certo um cidadão que deseja, na porta de casa celebrar sua fé realizando um culto ou uma missa? Ele dependerá da autorização do prefeito para manifestar sua crença?! Faça-me o favor!”, declarou o Pastor Spurgeon Damasceno, irmão da deputada estadual evangélica, Mical Damasceno (PTB), líder política nascida em uma família de evangélicos.

As igrejas cristãs vianenses já estão organizando uma manifestação de repúdio público contra a medida imposta pela Prefeitura. As perguntas que não querem calar são: se não existe a cobrança de IPTU ou Alvará, no município, por que cobrar taxas logo de igrejas? Se a população não paga pelos shows pagos com o dinheiro público, como Chicanana e outras atrações da “festa da carne”, o Carnaval, por que tem pagar pelos júbilos ao espírito? Quem decidiu fazer vigorar a cobrança, justo agora, se os evangélicos não pagavam pela realização de seus cultos nas ruas? Quem teria interesse direto em desgastar a imagem do prefeito, com mais essa trapalhada e esse obstáculo às manifestações religiosas? Pela quantidade de Judas ao redor, nem reza forte vai conseguir salvar Magrado Barros.

Em quatro anos, desemprego cresce e atinge mais de 377 mil no Maranhão

Estudo do IBGE revelou ainda que o estado fechou 2018 com 14,4% da população com mais de 14 anos de idade fora do mercado de trabalho.

Desempregados madrugam no SINE em busca de trabalho em São Luís — Foto: Reprodução/TV Mirante

O Maranhão teve acréscimo de 167 mil pessoas desempregadas entre 2014 e 2018, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao todo, o estado fechou 2018 com 377 mil desempregados, correspondente a 14,4% da população com mais de 14 anos de idade.

Os dados foram divulgados nesta quarta (6) e fazem parte do Sistema de Indicadores Sociais (SIS) 2019, que analisa a qualidade de vida e os níveis de bem-estar das pessoas, famílias e grupos populacionais, a efetivação de direitos humanos e sociais, assim como o acesso a serviços, bens e oportunidades. (Por G1 MA — São Luís)