Viana ganha serviço de transporte por aplicativo

A cidade de Viana, na Baixada Maranhense, já conta com um serviço de transporte por aplicativo. O POP 98 oferece ao usuário a opção de solicitar um carro com tranquilidade, rapidez, conforto e segurança.

Divulgação

Segundo o empresário Fellickson Azevedo, empreendedor do serviço, “esse é mais um investimento que estamos fazendo em Viana, com objetivo de proporcionar mais mobilidade com segurança e gerar empregos em nosso município” afirmou.

Seleção

Os aprovados na seleção serão submetidos a um treinamento com técnicas de atendimento para oferecer o melhor serviço possível. Todos os veículos serão vistoriados e terão que estar dentro dos padrões e normas de segurança. Em breve serão vários carros disponíveis, de acordo com a demanda, e, para os motoristas da cidade será uma oportunidade para ganhar dinheiro trabalhando por conta própria, sem escritório ou chefe.

Os interessados em ser motorista ou utilizar os serviços do POP 98  já podem baixar os aplicativos abaixo:

App Android Passageiro: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.pop98car.passenger.drivermachine

App Android Motorista: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.pop98car.taxi.drivermachine

App iOS Passageiro: https://itunes.apple.com/br/app/seu-motorista/id1317089898?l=pt&ls=1&mt=8

Por que os edifícios caem!?

Prédio desaba em Fortaleza (15/10) e faz uma vítima fatal – Arquivo Google

Por: Luiz Carlos Pinheiro Gomes **

Quando o renomado professor Aderson Moreira da Rocha esteve aqui no Maranhão pela última vez pelos idos da década de noventa para ministrar a engenheiros o seu festejado Curso de Concreto Armado nas dependências do Hotel La Ravardière, regozijei-me com a sua respeitada presença e tive ali, no particular, a grata oportunidade de indagá-lo sobre diversos temas relacionados ao metier cálculo de estruturas de concreto armado, em especial perguntei-lhe: “Por que os edifícios caem!? ”

Essa é uma pergunta que vem sendo repetida e vale a pena tentar respondê-la para esclarecer equívocos.

Os edifícios caem pela mesma razão que caem os aviões, que afundam os transatlânticos e que explodem as espaçonaves. A razão está na aleatoriedade de todos os fenômenos físicos cujos múltiplos fatores de influência podem assumir conjugações extremamente desfavoráveis capazes de conduzir os viadutos, as pontes, os edifícios, os aviões, os transatlânticos ou as espaçonaves a colapsos indesejados.

Imaginar que projetos corretamente elaborados, construções primorosamente executadas e utilizações irretocáveis serão capazes de evitar inteiramente o risco de ocorrência desses colapsos é desconhecer sua natureza aleatória. Como dizem, sobreviver é superar riscos!

Todas as pessoas ao embarcarem nos aviões, por exemplo, implicitamente sabem que não importa o modelo, o projeto e a empresa aérea, elas estarão a correr riscos de acidentes fatais. Existem aqueles que se recusam a aceitar esses riscos e não embarcam nos aviões de maneira alguma, por exemplo. Mas, existirão sempre situações em que o benefício a ser auferido parece compensar os riscos a ser assumidos.

Não há como garantir a certeza absoluta de que um avião não venha a cair ou que um edifício, mesmo com alguns poucos anos construído não tenha risco de entrar em colapso. De fato, segurança não significa certeza, mas, sim, confiança. Os riscos não podem ser inteiramente eliminados, mas podem ser limitados em níveis de probabilidade aceitáveis pela sociedade. Se os aviões caem ou os prédios desabam — mesmo por absoluta falta de conservação das estruturas, a sociedade reclama e a Engenharia deve rever seus protocolos técnicos.

Hoje a maioria dos bons softwares que ajudam o engenheiro calculista na tarefa de elaborar projetos estruturais de edifícios, fazem análise e dimensionamento pelo consagrado “método dos elementos finitos” e trabalham com até bilhões de equações simultâneas! Isso mesmo, bilhões de equações, coisa humanamente impossível até há poucos anos atrás! E inúmeros fatores condicionantes para buscar uma melhor estabilidade das estruturas. Hoje também os síndicos dispõem (os que não dispõem deveriam dispor) de um Plano de Manutenção dos Edifícios, tudo de acordo com normas preconizadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

O saudoso Doutor Aderson já nos falava das probabilidades de um edifício em concreto armado entrar em colapso por imprecisão de consideração de carga, posto que os coeficientes de segurança para o cálculo de concreto armado foram adotados via de regra na probabilidade 1:10.000. Isto significa dizer que para cada 10.000 estruturas calculadas 1 (uma) poderá entrar em ruína por erros expressivos de carga, diga-se expressivos. O que é evidentemente uma situação bem remota tendo em vista os meios de cálculos adotados hodiernamente pelos poderosos softwares modernos.

A nosso ver, os engenheiros devem convencer-se, pois, da realidade de que nenhuma construção, por melhor projetada, construída e regularmente conservada estará a salvo de infortúnios porque sua probabilidade de ocorrência, apesar de bem pequena, não será nula jamais! A sociedade necessita também convencer-se de fazer a sua parte e de que o risco está associado a todas as atividades humanas, inclusive a de transpor por cima de um viaduto avariado ou de morar em um edifício malconservado.

Entendo, pois, que a Engenharia de Estruturas age equivocadamente quando, através de seus representantes autorizados, passa à sociedade a convicção de que os colapsos podem ser inteiramente evitados pela competência profissional e que, por esse motivo, sua ocorrência é inaceitável.

** (Eng.º Civil/Titular da Market – Planejamento, Engenharia e Construções Ltda)

E-mail: [email protected]

Secretário Júlio participa de conferência do PCdoB em Viana

No último sábado (26), oo Secretário de estado da Agricultura Familiar, Júlio César Mendonça, participou da 6a Conferência Municipal do PCdoB, em Viana.

A conferência contou com a presença de membros do partido, lideranças locais e de outros municípios da Baixada.

“Um momento de reflexão com a participação popular para discutir sobre o destino da nossa cidade,  onde o partido comunista tem uma responsabilidade muito grande. Realizamos uma excelente Conferência com a presença de filiados para recomposição do partido no município, e traçar novos rumos para incentivar o desenvolvimento de Viana, e assim, contribuir na geração de emprego e renda, e dar condições para o vianense viver bem e melhor. Obrigado a todos que estiveram neste ato democrático. Viva Viana! Viva o Maranhão!,” disse o secretário.

Viana – Eleições 2020 – Bateu o desespero! Carrinho sobe nas pesquisas e começa a ser alvo de ataques de fake news

O economista Carrinho Cidreira (PL), líder absoluto das pesquisas de intenção de voto em Viana (MA), começa ser alvo de intensa campanha difamatória feita nos subterrâneos de um QG montado com única finalidade de “desconstrui-lo” e inviabilizar sua candidatura a prefeito.

Os ataques se intensificaram justamente agora na reta final para o evento de lançamento da pré-candidatura de Cidreira, a ser realizado no dia 30 de novembro, em uma grande solenidade já comentada no município como sendo não apenas com objetivo de eleição, mas de aclamação do ex-secretário municipal diante do estado de calamidade da cidade. Nesta terça (29), uma postagem patrocinada em um blog da capital trouxe uma fake news (notícia falsa) de que Carrinho estaria prestes a ficar inelegível por responder a processos de fraudes em licitações.

Fake news – A matéria contém erros grosseiros, entre eles o principal: o pré-candidato a prefeito de Viana não responde a nenhum processo na justiça. Segundo os advogados do pré-candidato, o site será alvo de ação judicial por cometer crimes de injúria, calúnia e difamação.  A denúncia a que se refere a página foi feita na Justiça Federal, à época em que Chico Gomes era prefeito de Viana contra um dono de posto de combustíveis vianense.

Na administração do ex-prefeito Rilva Luís havia uma gasto mais de um milhão e meio de reais com combustíveis, sem nunca ter havio prestação de contas. Nomeado por Chico Gomes para ser secretário municipal de Educação, Carrinho solicitou que fosse realizada nova licitação e conseguiu a redução do valor em 50%, ou seja, 428 mil reais, de janeiro a dezembro, ficando provado que não houve dano ao erário municipal e que os preços foram praticados de acordo com o estabelecido pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustívesi (ANP).

Notícias falsas, que estariam sendo patrocinadas com dinheiro público, divulgam que Carrinho Cidreira estaria inelegível. Em contato com o blog, a Assessoria Jurídica e a Coordenação Política do pré-candidato enviaram as certidões negativas que provam a inexistência de processos contra ele. Veja abaixo.