Magrado decide não pagar abono para fazer sorteio de brindes aos professores

O jantar de homenagem que a Prefeitura de Viana vai fazer aos professores, no próximo dia 14 (segunda-feira), no Grand Lagus, às 21h, já “azedou” para a maioria dos docentes. A classe reivindica, há anos, o pagamento de um abono salarial, especialmente em um momento de dificuldades financeiras para a maioria. 

Os sindicatos, que representam os professores e professoras do município, chegaram a se reunir com representantes da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, manifestando a insatisfação contra a realização de um evento festivo. Mas nada adiantou e só ficou mesmo o lazer.  Diante da alegação de que as despesas da festa poderiam ser substituídas por um pagamento extra nos contracheques, a Prefeitura alegou que os custos da festa não sairão dos cofres públicos. No entanto, não houve explicações mais detalhadas sobre qual seria o “generoso” patrocinador da comemoração e ficou a dúvida no ar, já que ninguém faz nada de graça, principalmente numa administração pública.

“Estamos há três anos sem nenhum dinheiro extra e isso nos deixou em dificuldades financeiras visto que, desde o prefeito Messias, recebemos abono e agora nunca mais. Gente, vamos acordar festa passa e nós vamos continuar lisos”, declarou uma das professoras que prefere não se identificar com medo de represálias.

O abono salarial reivindicado pelos professores só ficou na promessa de ser pago no final do ano, depois dos pagamentos de dezembro. Por enquanto, só mesmo o jantar dançante, com sorteio de brindes e bebidas para esquecer as dívidas, pelo menos enquanto durar o efeito. A canhenguice da gestão Magrado é tão grande que os professores não terão direito nem a levar acompanhante.

Nossos parabéns para Dona Flordiliz Rocha Silva

Avó do vianense, historiador e formando de Direito, Nélio Júnior, Dona Flordiliz Rocha Silva, nasceu em Viana, em 9/10/1939, filha de Bernardina Martinha Costa Rocha e Izidório Deocleciano Rocha. Casada com Zé de Bita, político, vereador de destaque na Cidade dos Lagos, com quem teve oito filhos, sendo seis mulheres e dois homens. Viveu maior parte da sua infância e juventude em Viana, onde estudou e trabalhou em várias escolas do Estado, como (Escola São Sebastião, e Jardim de Infância Lago Azul), atuando com merendeira e auxiliar de serviços gerais.

Dividia sua rotina entre o trabalho doméstico e a escola. Em 1977 mudou-se para São Luís, onde continuou sua rotina como funcionária píblica do Estado, no Jardim de Infância Cazuza, na Escola Gomes de Souza e na UEM Geraldo Melo, onde passaram gerações de maranhenses.

Nélio Júnior, D. Flordiliz e a filhota Sara

Hoje, aposentada, viúva, completa 80 anos de vida com a mesma alegria de outrora. Enfrentou a doença e morte do marido com dignidade e coragem, características inerente aos filhos de Viana.

Desejamos mais vida, mais saúde e mais vitórias. Feliz Aniversário Flor! Que Deus possa te abençoar grandemente. Aleluia!

Viana sedia 1ª Audiência Pública para Constituir a Comissão do Pré-Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pindaré

O Município de Viana, na Baixada Maranhense, sediou nesta segunda-feira, 07/10, a 1ª Audiência Pública para Constituir a Comissão do Pré-Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pindaré. A próxima audiência Pública será realizada no dia 18 de outubro, no município de Santa Luzia do Tide.

 

 

ABAIXO A ATA DO EVENTO:

A COMISSÃO PRÓ BACIA RIO PINDARÉ, SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS, O DEPARTAMENTO DE OCEANOGRAFIA E LIMNOLOGIA/UFMA E A COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE/ALEMA, realizaram ontem na Câmara Municipal do município de Viana/MA, a 1ª Audiência Pública para constituição da Comissão do Pré-Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pindaré. Na audiência, estiveram presentes os professores da UFMA Ricardo Barbieri e Walter L. M. Yauri; Sueli Gonçalves da CAEMA; Rebeca Cristina Nascimento da SEMA; Vereador de Viana Jefferson Gomes; representantes Sindicais dos Pescadores de Viana e São João Batista; Servidores Públicos de Penalva; Secretários Municipais da Agricultura e Meio Ambiente; Técnicos de Viana e São João Batista; Professores e Ativistas ambientais de Viana e Penalva; Alunos do Centro de Ensino Médio Dr. Tancredo Neves (CEMA) do município de Penalva e graduandos do Curso de Geografia/UEMA-EAD. Na oportunidade, como parte da programação, foi feito um retrospecto das atividades desenvolvidas a partir de agosto/2017, que consistiu num primeiro momento em visitas aos trechos alto, médio e baixo do Rio Pindaré e reuniões com lideranças dos mais diversos segmentos nos municípios de Montes Altos, Buriticupu, Pindaré Mirim e por último em Viana. Em seguida, a Técnica em Meio Ambiente Rebeca Cristina Nascimento, proferiu palestra com o Tema Comitê de Bacias Hidrográficas; abordando a formação, participação e a importância do comitê para a preservação e uso racional das águas. Dando continuidade, o professor Walter Muedas/UFMA apresentou estudo científico da situação em que se encontra a Vegetação primária da Bacia do Rio Pindaré, abordando o resultado das interferências humanas nos últimos 20 anos e apontando para a perspectiva no ano de 2024. Por último, se deu início ao processo de iniciativa pessoal para quem desejasse fazer parte como membro da Comissão. Manifestaram-se os senhores Galdino Cardinal Arouche – Agente Ambiental de Penalva, Aldenor Costa Ferreira – Sindicato dos Pescadores de São João Batista, Francisco Silva de Oliveira – Sindicato dos Servidores Públicos de Penalva, Marcus Vinícius S. Carvalho – Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente de Viana. Vale ressaltar que durante o evento foram feitas denúncias de crimes ambientais, influencia de águas marinhas nos campos naturais, falta de fiscalização por parte dos órgãos competentes, necessidade de criação de Secretarias Municipais do Meio Ambiente. Estes pontos constarão da Ata do evento e, posteriormente, serão encaminhadas cópias aos órgãos a quem compete providências”.

Comissão Pró-Bacia Rio Pindaré

Secretário Julio Mendonça participa do Dia D de combate a queimadas em Pinheiro

Como parte das ações integradas do Governo do Estado na campanha estadual de combate a queimadas no Maranhão, Pinheiro recebeu nesta terça-feira (08), a terceira edição do Dia D de Combate a Queimadas.

O secretário da SAF Júlio Mendonça participou do Dia D na Baixada e enfatizou a importância da realização dessa ação.

“Estamos reunidos na Baixada Maranhense, numa região pré Amazônia que tem dois municípios com altos índices de queimadas, que são Serrano e Pedro do Rosário. Com ações articuladas estamos conseguindo reverter esses índices. Esse Dia D é um momento de reflexão para despertar para a pratica do dia a dia do uso consciente e racional do fogo, principalmente, na agricultura familiar, pois sabemos que o fogo é imprescindível,” destacou o secretário Júlio Mendonça.

O evento é direcionado principalmente para agricultores familiares e trabalhadores rurais, com objetivo de difundir tecnologias alternativas ao uso do fogo na agricultura e apresentar a legislação vigente.

Palestras, debates e instruções práticas  foram realizadas pelo Corpo de Bombeiros,  com o apoio do #SistemaSaf (Agerp, Iterma, Saf) e SEMA.

Em Pinheiro foi a terceira edição do Dia D, no mês de setembro a atividade foi promovida nos municípios de Balsas e Barra do Corda, em todos a participação dos agricultores familiares foi essencial.

Vídeo: Pescador flagra cobra anaconda gigante na floresta amazônica

Uma cobra conhecida como anaconda foi filmada por pescadores enquanto o animal rasteja pela mata e entra em um buraco no meio da floresta surpreende. Ela foi vista na região do igarapé Camaiuzinho, em Apuí, no Sul do Amazonas. As informações são do G1.

A sucuri surpreende pelo tamanho. Ela teria cerca de nove metros de comprimento, segundo o presidente da colônia dos pescadores, Laudelino Fernandes, de 51 anos, que flagrou o bicho.

O pescador contou a reportagem que é comum a aparição de cobras deste tamanho na região, distante da área residencial do município. Nesta parte da floresta as anacondas fazem seu lar, principalmente, pela abundância de alimento, uma vez que as terras são usadas para criação de gados.

De acordo com Luciana Frazão, pesquisadora bióloga da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), o tamanho médio de uma sucuri adulta é de quatro a oito metros, mas há registros documentados de que o animal pode chegar a até dez metros de comprimento.

Luciana, que trabalha com biodiversidade e conservação de serpentes amazônicas, tranquiliza sobre os riscos aos homens que gravaram o vídeo, e diz que as sucuris são relativamente tranquilas e inofensivas. (Via Blog Fala Nordeste).