Viana 262 anos – sem obras, sem água na torneira, mas com muita festa e cachaça

O prefeito de Viana, Magrado Barros (DEM), com quase três anos de mandato, já realizou no município, 3 grandes eventos de carnaval e 3 de São João, todos produzidos com megas estruturas de palco, luz e som. Fora a logística de contratação de bandas de fora do estado, cantores famosos, entre outros penduricalhos musicais que aparecem na combalida Cidade dos Lagos.

Prefeito Magrado Barros e o seu legado de farras com o dinheiro público. 6 milhões gastos só com festas.

A cada licitação, a produtora “arroz de festa Tio Urbano” já faturou, no mínimo, 2 milhões por ano. Multiplique por 3 e conclua: 6 milhões gastos só com festas e cachaça para seus eleitores.

Segundo o Blog apurou, o tal projeto de recuperação da capacidade de captação e distribuição de água do SAAE, tem o custo inicial de 6 milhões, ou seja, o dinheiro gasto com festa daria para tirar a situação de penúria da falta d’ água em Viana.

Para piorar, o projeto virou alvo de disputa política entre a deputada Mical Damasceno (PTB) e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB) principal avalista do alcaide vianense junto ao Palácio dos Leões.

Aliás, a parlamentar vianense, em discurso na Assembleia Legislativa, deu uma baita cipoada em Macho Velho, na última terça-feira (8) aniversário de Viana, que repercutiu em todo o Maranhão.

Vários deputados teceram elogios ao discurso da deputada Mical, e foram unanimes em reconhecer a situação delicada que atravessa o município de Viana sob o comando de Magrado.

Edivaldo Holanda (PTC), foi enfático ao ressaltar a grandiosidade do discurso de Mical, e reconheceu a luta da deputada em favor dos vianenses. Da mesma forma, a deputada Daniela Tema, se colocou à disposição para se juntar a Mical em projetos que passam beneficiar a cidade de Viana.

Por sua vez, o deputado Arnaldo Melo, reforçando ainda mais as críticas a atual gestão de Viana, se disse intrigado pelo fato de Viana ser uma cidade cercada de lagos, e ainda assim o povo padece com falta de água em suas torneiras. Melo ainda sugeriu se unir com Mical, para buscar junto a Funasa, projetos de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água em Viana.

Já o deputado Dr. Yglésio, parabenizou o pronunciamento e ressaltou a paixão de Mical em defender suas raízes e seu povo. “Sua indignação com esta situação enfrentada por Viana, vem desse seu sentimento de luta. Lamento muito que a administração de Viana esteja num caminho diferente do que a população acreditou. Espero que isso seja revisto no ano que vem, que a população  dê um julgamento certo nas urnas e espero ver sua participação ativa neste pleito”, pontuou o deputado.

Em sua fala, o deputado Duarte Junior, revelou que há investigações em curso, sobre o SAAE do municipio, por parte do Procon-MA,

Aliás, o governo do estado nunca confirmou se a Caema, empresa desacreditada e com péssima gestão vai mesmo enterrar essa dinheirama (6 milhões) em Viana, somente pelos olhos de Macho Velho.

Ontem (8), em um camarote de luxo, montado no Parque Dilu Melo para o show de aniversário da cidade, o prefeito perguntou ao público se ainda queria brincar no “bloco do macho velho”: foi vaiado! Talvez o prefeito e a turma da boquinha que se esbaldavam no farto camarote estivessem de banho tomado, pois em quase 90% dos lares vianenses as torneiras e as caixas estavam secas e sem água para qualquer necessidade.

E a cidade sendo obrigada a conviver com o sujo e o mau lavado.

(Com informações do Blog do Reinaldo Luzan)

VEJA MAIS IMAGENS DO CIRCO DE HORRORES QUE VIANA RECEBEU NO SEU ANIVERSÁRIO DE 262 ANOS. COMEMORAR O QUE?

Projeto de Cézar Bombeiro incentiva uso de canudos biodegradáveis

Nos últimos meses, o uso de canudo de plástico se tornou tema dos principais noticiários em todo o Brasil.

Em São Luís, foi aprovado pela Câmara Municipal projeto de lei, de autoria do vereador Cezár Bombeiro (PSD), que proíbe o uso deste tipo de material, apontando como solução para os estabelecimentos comerciais, por exemplo, o uso de canudos biodegradáveis.

Paulo Caruá

A proposta foi aprovada pelo plenário em outubro de 2018.

De acordo com ela, após sua sanção ou promulgação, fica proibida a utilização de canudos de plástico em estabelecimentos comerciais de São Luís, tais como em restaurantes, bares, ambulantes, barracas de praias, hotéis e similares.

Os mesmos devem apresentar uma alternativa ao consumidor, como canudos biodegradáveis, comestíveis e/ou reutilizáveis, embalados, quando necessário, com material semelhante.

Tal iniciativa, segundo o parlamentar, tem o intuito de amenizar o impacto ecológico, já que o plástico é considerado uma das substâncias mais nocivas ao meio ambiente e que mais leva tempo para se decompor – cerca de 400 anos.

“Não estamos apenas seguindo a tendência mundial de valorização do meio ambiente, mas evitando e/ou substituindo materiais que causam danos irreparáveis. Por este motivo, apresentei a proposição para que sirva como um dos instrumentos de respeito ao meio ambiente e, consequentemente, a saúde da população”, explicou o vereador.

Fiscalização e penalidades – A fiscalização, segundo determina o projeto, será de de responsabilidade da Vigilância Sanitária Municipal.

Em caso de descumprimento, os estabelecimentos serão primeiramente advertidos e têm o prazo de 30 dias para se adequar.

Na segunda autuação, a multa é de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) e vai dobrando de valor em caso de reincidência, podendo o estabelecimento ser fechado e a licença de funcionamento cassada até a adequação.

“Banir o uso dos canudinhos é um importante passo para diminuir a poluição dos mares e promover a proteção de todo o ecossistema marinho. Já demos um grande passo, que foi a aprovação do projeto no âmbito estadual. Está mais do que na hora da capital também acordar para esse grave problema ambiental, que é um problema mundial, e fazer a sua parte. A questão do uso do canudinho plástico é mais uma questão cultural, do que realmente uma necessidade do cidadão”, afirmou o vereador Cezar Bombeiro.

Fonte: Porta da Câmara de São Luís

Em duro pronunciamento na AL, Mical Damasceno detona o prefeito Magrado Barros e o chama de jogador de baralho

Em discurso realizado na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Mical Damasceno (PTB) usou a tribuna para parabenizar a cidade de Viana e disparar duras críticas contra o prefeito Magrado Barros, que afirmou fazer uma das piores gestões de toda a história política do município. 

Deputada Mical Damasceno

A parlamentar disse que tem buscado projetos e ações para Viana e elencou com indicações junto à Secretaria de Estado das Cidades para a modernização e adequação do sistema de abastecimento de água; indicação para a inclusão da estrada que liga o povoado de Santeiro, que pertence ao município de Viana a Pedro do Rosário; indicação que diz respeito à preservação e da riqueza arquitetônica do município, que está entre as quatro cidades maranhenses que têm o seu acervo tombado pelo patrimônio histórico do Estado desde o ano de 1988, além de outras ações e projetos.

No meio do pronunciamento, ela pediu desculpa aos moradores por ter apoiado o atual prefeito, Magrado Barros. “Mas eu quero ressaltar que meu discurso não estaria completo sem o pedido de desculpas à população vianense. Eu aproveito aqui esta oportunidade para admitir em tribuna o meu erro. E, hoje, eu reconheço humildemente que, junto com 52% dos vianenses, fomos enganados e levados ao erro de ajudar a conduzir ao comando do município o senhor Magrado Barros, que, infelizmente, faz uma das piores gestões que Viana já viu. Eu peço aqui aos meus amigos e amigas vianenses, àqueles em que eu bati na porta pedindo o seu voto. Eu estou aqui pedindo o perdão a vocês, pois, sei como a grande maioria da população de minha cidade, que acreditamos em um homem que na campanha se mostrou ao lado do povo, mas que, ao ser eleito, se revelou apenas a seus interesses e a seus objetivos particulares”, acrescentou.

A parlamentar ainda informou que o prefeito tem disparado críticas à ela por querer usurpar e resolver a questão falta de água na cidade. “Eu quero que o meu mandato seja um elo para todas as lideranças de Oposição, para nos unirmos em prol do bem comum e, assim, termos uma Viana decente. E quanto a você, Prefeito Magrado Barros, eu quero aqui lhe fazer um pedido: tenha respeito por Viana. É esse o nosso pedido. Não confunda Viana com o seu cassino particular nem coloque Viana em uma mesa de aposta”, concluiu.

Assista ao vídeo do discurso completo da deputada:

Com informações do Blog do Jailson Mendes

Carrinho Cidreira: “Viana é linda de viver é uma provocação à reflexão”

Pré-candidato a prefeito de Viana, o ex-secretário de Educação e ex-vice-prefeito, Carlos Augusto Cidreira, o Carinho, fez uma homenagem pelos 262 anos do município, ressaltando as belezas da Cidade dos Lagos. Em vez de criticar a situação de abandono do município, ele preferiu destacar em sua comunicação o potencial da cidade e o orgulho de ser vianense.

Carrinho, que aparece em todas as pesquisas com o maior índice de aprovação da população para as eleições do ano que vem, mencionou em comentário nas redes sociais, o rico patrimônio ambiental, os traços marcantes da cultura popular, os casarões antigos e a história do município. “Viana é linda de viver e não de ter sido transformada em vergonha, com problemas do século passado. A nossa dileta Veneza, com suas ruas que terminam em lagos, é linda e não merece ser maltratada”, concluiu.

Em entrevista ao blog, o economista explicou: “Viana é linda de viver é uma provocação à reflexão. Como pode uma cidade tão bela, protegida por uma exuberante natureza, com tradição literária e filhos tão ilustres em todas as áreas de atuação, estar hoje entregue ao descaso, feia, condenando pessoas à morte por falta de estradas, condenando o futuro de muitos jovens sem perspectiva nenhuma, sem sequer o básico como água para todos, quanto mais projetos de desenvolvimento?” Carrinho explica que a origem da palavra cidade vem do latim civitas, compreendido como “condição ou direitos de cidadão”, de cives, cidadania”. Ele defende o ponto de vista: “a própria noção do que seja uma cidade nos remete ao significado de que as pessoas que vivem em uma cidade, os cidadãos têm direitos e eles precisam ser respeitados”.