Mais de 1,8 mil focos de queimadas são registrados em seis meses no Maranhão

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Maranhão é quarto estado que mais registrou focos de incêndio nos sete primeiros meses do ano.

Maranhão aparece em quarto lugar no ranking dos estados que mais registraram focos de incêndio em 2019. — Foto: Reprodução/TV Mirante

Mais de 1800 focos de queimadas são registrados no MaranhãoDe acordo com o relatório Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mais de 1800 focos de incêndio foram registrados nos sete primeiros meses do ano no Maranhão. De acordo o INPE, o número é o mais alto registrado nos últimos sete anos.

O Maranhão aparece em quarto lugar no ranking dos estados que mais registraram focos de incêndio em 2019. Em primeiro lugar, aparece o estado de Mato Grosso com 6.495, seguido por Roraima com 4.602 e pelo Tocantins com 2.643 focos de queimadas.

Segundo o relatório do INPE, o mês de junho foi o que obteve o maior número de registros de queimadas no estado, com 749 focos e este número representa um aumento de 439% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Corpo de Bombeiros do município de Imperatriz, localizado a 626 km de São Luís, é responsável pelo atendimento de ocorrências em nove municípios da Região Tocantina. Somente no mês de junho, foram registrados 28 focos de queimadas, mas esse número cresceu significamente nos últimos quatro dias, quando foram recebidos cinco chamadas somente em um único dia.

O comandante da corporação, Wilni Barbosa, explica que a preocupação com a situação é maior para os próximos dias, já que a previsão do tempo mostra uma queda na umidade relativa do ar, deixando a vegetação mais vulnerável.

A gente deixa para a comunidade ter o cuidado redobrado, principalmente não atear fogo em lixos, principalmente se estiver próximo a vegetação, ou próximo de residências, ou edificações como escolas, fábricas pois é um risco muito grande. As pessoas também que não façam uso do fogo para a limpeza de terrenos no meio urbano, diga-se de passagem é crime esse tipo de prática”, explica.

Além disso, o Corpo de Bombeiros alerta aos moradores sobre o perigo para queimadas feitas para o plantio, já que se alguns cuidados não foram tomados, podem causar incêndios de grandes proporções.

“É bom que se faça uma queimada consciente, controlada. Ou seja, tem que ter uma autorização do Ibama, fazer os aceiros que é aquela parte onde se retira a vegetação que se separa a área onde vai ser queimada e onde não será, escolher a melhor hora do dia que seria pela manhã, onde você tem a menor temperatura e a menor presença de vento para ficar mais fácil de se controlar”, finalizou. (G1 – MA)

Vereador Cézar Bombeiro denuncia em plenário a falta de transparência com os seus Projetos de Lei

O vereador Cézar Bombeiro foi hoje (03) a tribuna da Câmara Municipal para denunciar a falta de transparência no legislativo municipal com os seus Projetos de Lei aprovados para serem sancionados destacando que alguns são considerados desaparecidos por falta de localização. “Lamentável sob todos os aspectos, me leva a ter a nítida impressão, de que estou sendo discriminados ou sabotado diante do meu posicionamento critico no parlamento”.

Quero salientar, que aqui dentro, o meu posicionamento é defender os interesses coletivos, daí que em muitas oportunidades a maioria que se posiciona em favor do Executivo Municipal, tenta me isolar, mas de pouco ou nada adianta, uma vez que denúncias e críticas continuarão em defesa dos direitos do povo de São Luís, completamente abandonado pela vergonhosa administração municipal.

Tomei a decisão de pessoalmente procurar e localizar os meus Projetos de Lei, e caso encontre dificuldades, tomarei a decisão de acionar a minha assessoria jurídica para garantir não somente os meus direitos, mas principalmente os do povo de São Luís.

A atitude do vereador Cézar Bombeiro abriu caminho para outras denúncias, numa demonstração plena de que há uma grande insatisfação de inúmeros vereadores com certas atitudes da mesa diretora do parlamento municipal, além de problemas sérios atinentes ao parlamento, em que estão sendo obstruídos para não entrar no debate com o colegiado.

(Via Blog do Aldir Dantas)