Projeto do Cais São Luís-Alcântara é apresentado a moradores da Península

Na noite desta quinta-feira, 11, técnicos da Agência Executiva Metropolitana (AGEM) apresentaram o projeto básico e executivo do Cais Flutuante São Luís-Alcântara (Terminal Portuário da Ponta D’Areia, em São Luís, e Terminal Portuário da Independência, em Alcântara) para moradores da Península da Ponta D’Areia. A apresentação aconteceu na sede da Associação de Moradores do bairro. 

O Cais Flutuante São Luís-Alcântara é uma obra do Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana. Foi apresentado pela AGEM ao Governo do Estado, quando foi aprovado pelo governador Flávio Dino. “Estamos, agora, em fase de obtenção das licenças e de licitação para execução”, explicou o presidente da AGEM, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

Segundo Lívio, a apresentação foi uma demanda dos próprios moradores, atendida prontamente, visto ser de extrema importância que todos tomem conhecimento sobre o projeto e sobre as futuras instalações e funcionamento dos terminais, sobretudo do de São Luís, que será implantado nas proximidades do Iate Clube, na Ponta D’Areia.

O presidente da AGEM conta que, visto o grande impacto social e econômico, o projeto deve ser tratado considerando-se as políticas públicas que serão necessárias para a implantação e funcionamento, como saneamento básico, mobilidade urbana, que serão incrementados, para que atendam às novas demandas que serão geradas pelo Terminal. “A comunidade deve ter bem claro que não se trata de um projeto a mais, mas de uma ação que irá trazer muitos benefícios para a área, em particular, e para São Luís e Alcântara, de maneira geral”, declarou.

Rotina

Atualmente, o Cais da Praia Grande é o único Terminal Hidroviário da capital. Conta com apenas quatro embarcações, três iates e um catamarã realizando duas viagens diariamente, com transporte de 11.935 passageiros por mês, sendo 398 por dia. Há, ainda, as embarcações do Centro de Lançamentos de Alcântara (CLA), que realizam o transporte de 246 militares diariamente.

Com a implantação do Terminal Portuário na Ponta D’Areia, estima-se a realização 24 viagens por dia, com embarcações saindo a cada 1 hora. “Isso garante o transporte de 3.312 passageiros diariamente”, assegura Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

“Essas obras irão beneficiar bastante o acesso a Alcântara, visto que barcos poderão operar com maré alta ou baixa, o dia inteiro”, destacou Flávio Dino na ocasião de apresentação do projeto dos Terminais para o Governo do Estado.

O prazo de execução será de, aproximadamente, 18 meses.

Ações em Timon

Acompanhando o vice-governador do Estado, Carlos Brandão, o secretário da SAF, Júlio César Mendonça, participou na manhã desta sexta-feira (12) de uma vasta agenda em Timon.

Durante a manhã, a comitiva do #GovernoDeTodosNós visitou o Parque Ambiental e também, o Colégio Militar de Bombeiros 02 de Julho.

Em seguida, foi realizada a inauguração do Gabinete Odontológico do 11° Batalhão de Polícia de Timon. Encerrando a programação, o vice governador e o secretário Júlio reuniram -se com agricultores familiares do município, no auditório do Centro de treinamento Wall Ferraz.

Participaram da atividade em Timon, o prefeito Luciano Leitoa; a secretária da Sagrima, Fabiana Rodrigues; o deputado Rafael Leitoa; e lideranças políticas da região.

Melhor lidar com pessoas ácidas e honestas do que com pessoas doces e hipócritas

Pode demorar para conhecermos realmente a índole de alguém, pode levar muito tempo, porém, nunca será tarde demais para que consigamos nos proteger.

OBVIOUS

Existem vários tipos de pessoas com quem conviveremos, ao longo de nossas vidas, no trabalho, nas redes sociais, na vida por aí. Pessoas com personalidades diferentes umas das outras, cada uma delas peculiar e única em suas características próprias. Termos o cuidado de manter por perto quem é sincero será um dos maiores favores que faremos a nós mesmos.

Não é fácil, infelizmente, saber em quem podemos confiar, desde o início, uma vez que máscaras costumam ser usadas durante os relacionamentos, de acordo com os interesses de cada um, de acordo com o quanto a pessoa pensa em si mesma e no outro. Pode demorar para conhecermos realmente a índole de alguém, pode levar muito tempo, porém, nunca será tarde demais para que consigamos nos proteger.

Muitos de nós costumamos confundir leveza com sinceridade e acidez com falsidade, erroneamente. Nem sempre as boas intenções se revestem de um verniz doce e calmo. Nem sempre a falsidade se atrela a um comportamento mais áspero e firme. Na verdade, a gente não conhece de fato as pessoas, mas apenas parte delas que nos são permitidas, de acordo com o que elas querem. E nem sempre o que elas querem nos faz bem.

As decepções serão invitáveis, onde e com quem estivermos. Perdoar será preciso, mas até o limite máximo de nossa dignidade. Teremos que tentar entender o outro, compreendendo que ele tem as próprias histórias, as próprias escuridões, uma luta interna que desconhecemos. Mesmo assim, o sofrimento alheio não poderá morar em nós demoradamente, a ponto de nos fazer mal. Tentar ajudar é necessário, porém, sem tomar como nossas as tempestades que o outro criou.

Por isso é que, muitas vezes, mesmo que não sejam simpáticas demais, será bem melhor lidar com pessoas transparentes, porque então saberemos que terreno pisamos. Ruim é pisar ovos, andar em areia movediça, enquanto não se percebe a crueldade por trás da doçura no tom de voz de certas pessoas. O que nos protegerá, afinal, será a honestidade, tanto a nossa quanto a do outro. Sempre.

© obvious: http://obviousmag.org/pensando_nessa_gente_da_vida/2019/melhor-lidar-com-pessoas-acidas-e-honestas-do-que-com-pessoas-doces-e-hipocritas.html#ixzz5kujNfJvU

Follow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook