Elimine de sua vida o hábito de reclamar. É a gratidão que vai transformar a sua vida

Quem vive lamentando está gerando uma energia contrária ao sucesso e à felicidade. Ser grato pode ser uma ferramenta poderosa para transformar a sua vida.

osegredo

Somos um corpo energético, cada molécula do corpo humano na verdade é uma vibração de energia. O átomo quando muda o seu estado, está absorvendo e emitindo frequências eletromagnéticas. Hoje já se sabe que diferentes estados de emoção, percepção e sentimentos resultam em diferentes frequências eletromagnéticas.

Reclamar da vida e dos outros, causa insatisfação geral e cria um campo magnético na mesma frequência, atraindo pessoas e situações que trazem mais insatisfação e desconforto. Assim trabalha o universo, pois traz em retorno aquilo que emitimos.

Elimine de sua vida o hábito de olhar o lado ruim das pessoas e das situações. É possível que, hoje, você veja seus obstáculos e tenha se tornado um especialista em reclamar e não em agradecer. Por isso, não consegue deixar de falar da crise financeira, das pessoas que o machucam e das frustrações da vida.

Ser grato auxilia a reduzir o estresse, a ansiedade e a depressão. Ameniza as situações adversas, deixando-as mais leves, além de provocar o sentimento de valor ao que se tem, e menos frustração pelo que não tem.

Quando nos concentramos no que nos falta, nós criamos bloqueios e limitações. Ficamos aprisionados pela vibração da nossa energia negativa. Como resultado, nós atraímos o que pensamos, o que neste caso é a negatividade.

Comece a observar as pequenas coisas a sua volta, muitas delas são fundamentais para sua sobrevivência. O ar que você respira, a água, o sol, a chuva, o dia, a noite, etc. Você já agradeceu por isso hoje? Não fique esperando acontecimentos espetaculares para sentir gratidão, seja grato pelas pequenas coisas do seu dia a dia.

A gratidão torna a vida mais alegre, agradável e gloriosa. E ela precisa ser cultivada e expressa, mesmo em situações aparentemente desfavoráveis.

Mesmo que a nossa volta pareçam existir milhares de motivos para reclamações, devemos olhar por outro foco e assim encontrar motivos para ser gratos.

A gratidão é uma das mais poderosas ferramentas para elevar a vibração que você pode praticar. Um exercício fundamental para o seu crescimento é ser grato por pessoas e situações em sua vida que o tiram do sério e o irritam. Descubra por que  irritam tanto. Considere a possibilidade de que eles podem estar agindo como um espelho para mostrar aspectos de si mesmo que precisa mudar.

O que nós precisamos saber é que todos temos potencial, inteligência, energia e capacidade para sermos felizes. Mas precisamos dar os comandos corretos para nossa mente, para que ela possa acionar nossos talentos mais apropriados em cada situação, tornando-nos o mais eficientes, mais plenos, mais inteiros em cada um dos projetos a que nos propusermos realizar.

Um dos principais ingredientes da felicidade é sermos grato por tudo aquilo que temos e pelas pessoas que enriquecem as nossas vidas.

Viana comemora o Dia Mundial da Água ainda sem solução para o problema da falta d’água

Viana faz parte da Viana da Convenção de Ramsar, que congrega áreas úmidas de interesse mundial. Rica em recursos naturais, em especial de lagos e, portanto, cercada de águas por todos os lados, sofre o inaceitável problema da falta d’água. Eleita com a esperança de resolver este desafio, a atual gestão do município, liderada pelo prefeito Magrado Barros, prometeu “água de qualidade, água mineral”. Até hoje não passou de promessa. O engenheiro ambiental, Adriano Castro, vianense, faz uma análise técnica da questão neste 22 de março, Dia Mundial da Água. Leia:

“Minha terra tem grandes lagos,

Que mais se parecem com o mar

As águas que aqui cotejam,

Não cotejam como lá,

Porém nossa escassez de águas nas torneiras,

É pior que no grande sertão do Ceará …”

É com essa adaptação do poema Canção do Exilio para a realidade de Viana (MA), escrita pelo poeta romancista Gonçalves Dias, que vamos falar sobre o Dia Mundial da Água, 22 de março.

Essa data foi criada para alertar as populações sobre a importância da água para a manutenção da vida. Muitos falam que a água irá acabar, ledo engano! A quantidade de água no planeta continua a mesma desde que a terra tornou-se habitável, quer seja na forma de gelo, quer seja na forma liquida ou de vapor. Quando falamos em escassez de água, queremos dizer que cada dia que passa, poluímos mais e a água própria para o consumo anda se tornando cada vez menos e as tecnologias para desinfecção da mesma andam encarecendo mais.

Muitas populações sofrem o problema de escassez por vários motivos, São Paulo por exemplo, tem que buscar água própria para o consumo, cada vez mais distantes dos seus centros urbanos por causa das poluições. Já no sertão nordestino é por causa da falta de abundância deste liquido. E em Viana – pasmem! – por mais que seja localizada em uma península, da mesorregião denominada Baixada Maranhense e ainda participante da Convenção de Ramsar (áreas úmidas de interesse mundial), sendo ponto de passagens de aves migratórias fugindo do frio canadense, sofremos com escassez de água. E justamente de água nas torneiras.

O sistema de abastecimento de água municipal (SAAE), construído na década de 80 para ser um centro de referência, projetado com salas para laboratórios e salas de capacitação, para uma população que na época beirava os 25 mil habitantes, hoje ainda se encontra como os mesmos equipamentos daquela época e para atender a uma população que mais do que duplicou.

A atual gestão eleita com a esperança de “resolver a parada” prometeu “água de qualidade, água mineral” através de uma tecnologia simples e barata para os cofres municipais, que seria a instalação de dessalinizadores em alguns pontos de captação de água subterrânea – o que resolveria o problema de alguns bairros do município. Até hoje não passou de promessa.

A cidade de tempos em tempos sofre com o desabastecimento que, por vezes, perdura por mais de 15 dias por simples e falta de competência da gestão municipal na busca por melhorias e ampliação do sistema de abastecimento. As desculpas são as mais descabidas possível. Vamos a algumas delas e as soluções possíveis:

  • Limpeza dos filtros: ótimo, tem que acontecer, sim, a limpeza preventiva. Porém ,que a população seja avisada com antecedência para que possa se programar para o período que ficará em água.
  • Falta de produtos: essa não tem justificativa, é incompetência mesmo.
  • Urubu bateu na rede elétrica: caso fortuito, que pode ser resolvido com a aquisição de um gerador.
  • A bomba quebrou: caso fortuito, que pode ser resolvido se o sistema tiver uma bomba reserva

Essas são as principais desculpas que escutamos na cidade. Há ainda que as ligações clandestinas, o não pagamento das contas e as bombas de sucção nas residências, fazem com que o sistema não seja eficiente. Ora veja! Na lei da selva de pedra, cada um usa as armas que tem pra sobreviver. Só há bombas porque o sistema não funciona como deveria, só há ligações clandestinas porque não há fiscalização e só há inadimplência porque não devemos pagar por aquilo que não temos.

Os fiscais do povo têm uma grande parcela de culpa nessa problemática, pois os vereadores não propõe leis que façam com que nosso sistema melhore, os responsáveis pela pasta não procuram maneiras de buscar recursos financeiros para aplicar no sistema, o gestor maior parece não dar a mínima para a problemática e a população é omissa na busca por seus direitos.

Ora, Viana faz parte da convenção de Ramsar, como já falado anteriormente, tendo em vista que tem essa importância mundial. Vamos descruzar os braços e fazermos a nossa parte, cada um ajudando da maneira que pode, a população usando o bem precioso de maneira racional, desligando as torneiras a noite para não derramar, após encher seus reservatórios, o vereadores fiscalizando, cobrando e legislando em prol de melhorias, a gestão propiciando o bem comum a todos.

“Nossos lagos tem mais água,

Nossas várzeas são encharcadas,

Nos bosques são úmidos,

E nossas casas sem ser regadas”

(Adriano Castro, vianense, é Engenheiro Ambiental)