Fórum da Baixada promove Confraternização Natalina em Viana

No último sábado, dia 08 de dezembro, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense – FDBM promoveu a sua Confraternização Natalina no município de Viana. O Evento foi coordenado pelo 1º Vice-presidente, o vianense Nélio Júnior, que não mediu esforços para que a confraternização fosse regada com comida saborosa e boa música, na voz da cantora Priscila Carvalho.

A chegada dos forenses em expedição coincidiu com as comemorações do dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade. Sob fortes saraivadas de foguetes, os forenses pararam para contemplar o Rio Maracu e se encantarem com suas belezas.

Em seguida dirigiram-se ao evento, no Sítio de Suely Veloso, na MA-014, entrada da cidade: uma belíssima construção moderna inspirada nas estearias no século XVIII, em que os povos baixadeiros fabricavam suas casas suspensas por estacas, para se protegeram das fortes enchentes.

Presidente do FDBM. Ana Creusa, entrega bouquet de flores para a anfitriã, Suely Veloso

O almoço foi servido e o cardápio não poderia ser mais adequado: torta de traíra seca (ou jabiraca), pato ao molho, creme de camarão e peixe escabeche. A sobremesa, além de doces e frutas variadas, não faltou a tradicional juçara e licor de jenipapo.

O forenses que saíram de São luís, logo nas primeira horas da manhã, não pouparam elogios à comida e a organização do evento, que teve a grife da produtora Dirce  Costa e sua equipe.

As homenagens deste ano foram para o Deputado Raimundo Cutrim, pela iniciativa de lei que tornou o FDBM de Utilidade Pública; Dr. Gusmão Araújo, Prof. da UEMA responsável pela gestão do Projeto Bosques na Baixada e Elinajara Pereira, pelos relevantes serviços prestados ao FDBM, como Secretária e Gestora do Projeto de Turismo na Baixada.

A presidente do FDBM, Ana Creusa, faz a abertura da solenidade, em Viana

O evento teve a cobertura da Rádio e TV Maracu que produziu imagens e entrevistas, com a Repórter Tânia Diniz e equipe.

No decorrer da Confraternização, muitos forenses, políticos e empresários vianenses, entre eles, o superintendente do Sebrae-MA, Dr. João Martins, Marcone Veloso, Ezequiel Gomes, Carrinho Cidreira, Fellickson do Posto, Getúlio Gomes, Álvaro Filho, Dr. Joel Dourado (ex-prefeito de Cajari, o vereador Mesaque do Povo (Penalva), entre outros, usaram a palavra para agradecer e parabenizar o Fórum em Defesa da Baixada, bem como desejar que o espírito natalino se renove a cada ano e que a Nação Baixadeira permaneça unida para que a região seja reconhecida por seus filhos e pelo Poder Público.

Políticos e empresários vianenses prestigiaram o evento do FDBM

Em sua fala, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Viana, Chico Gomes – profundo conhecedor da Baixada, os problemas e carências da região -, discorreu sobre a sua luta para o reconhecimento e o resgate da Baixada Maranhense, que no passado teve fundamental importância social e econômica para o Maranhão e o Nordeste.

Luiz Morais, Dirce Costa, Santinha e Nélio Jr. comemorando o sucesso do evento

Para encerrar, Gomes emocionou a todos ao citar que “Deus criou o mundo e foi descansar ao sétimo dia, porém parou e pensou mais um pouco; fez mais uns rabiscos na sua criação e resolveu criar a Baixada” finalizou o “eterno deputado baixadeiro”, sob calorosos aplausos.

CONFIRA MAIS MOMENTOS:

Fotos: (ASCOM/FDBM) e Mário Mix

Governo do Maranhão entrega Praça na Vila Esperança 

Mais um equipamento de esporte e lazer foi inaugurado pelo Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), em parceria com a Prefeitura de São Luís. Trata-se da Praça Vila Esperança, na comunidade de mesmo nome. A inauguração aconteceu na tarde desta sexta-feira, 7, e contou com a presença maciça da comunidade e de autoridades políticas.

Essa é a primeira obra entregue na zona rural de São Luís. Outra está em execução na Vila Magril. A comunidade de Coquilho e o Projeto de Assentamento Conceição serão as próximas da região a receberem projetos do Governo do Estado, via AGEM. “Essas obras fazem parte de uma série de ações que vêm sendo desenvolvidas para melhorar a infraestrutura dos bairros da Região Metropolitana da Grande São Luís e que estão revitalizando espaços subutilizados nas comunidades”, destacou o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Jonas Mendonça Corrêa.

A Praça da Vila Esperança ocupa uma área de 1.939,97m2, onde estão instalados academia de saúde, quadra esportiva e estacionamento, além de mobiliário como bancos. “Esta obra deu nova funcionalidade a um terreno localizado em uma das partes centrais da comunidade, próxima a escolas, comércios e posto de saúde”, explica Lívio Corrêa.

Concretização

Para o líder comunitário e professor de Zumba, Dionísio Caldeira, a Praça Vila Esperança é resultado de muito esforço. “Insistimos demais até que fôssemos ouvidos. Muitos não acreditavam, mas continuamos na luta e, agora, temos este espaço maravilhoso e que será muito bem utilizado por todos”.

Para o vereador, e deputado federal eleito, Pedro Lucas Fernandes, a Praça comprova que as políticas públicas estão chegando a diversas áreas de São Luís. “Temos trabalhado intensamente por toda Ilha, pois entendemos que os benefícios devem alcançar a todos”, revelou.

O também vereador Umbelino Júnior fez questão de ressaltar os esforços conjuntos para a concretização da Praça. “A indicação do projeto para a Vila Esperança foi feita por a partir de demandas dos moradores, mas se não fossem as parcerias com o Governo do Estado e com a Prefeitura não teríamos chegado a este resultado, que abrange não apenas esporte e lazer, mas também cultura e educação”.

O secretário de Assuntos Políticos da Prefeitura de São Luís, Ivaldo Rodrigues, também destacou os esforços conjuntos. “Esta Praça é uma necessidade histórica dos moradores. Então, fizemos prevalecer a vontade da população, mas isso só foi possível pelo trabalho em parceria”.

Próximos passos

Outras ações estão sendo desenvolvidas na área de infraestrutura e equipamentos de esporte e lazer nas zonas rurais de São Luís. Lívio Corrêa revelou que, além de Coquilho e PA Conceição, várias comunidades receberão projetos em breve. “Estamos, inclusive, finalizando um diagnóstico de vias, para que possamos elaborar projetos para cada uma dessas áreas”, afirmou.

Segundo o presidente, os trabalhos prosseguirão e, já no próximo dia 14, será entregue uma nova praça. “Desta vez na Vila Magril. Em janeiro outras obras serão inauguradas”, finalizou.

Natal gordo! Prefeitura de Viana recebe mais de um milhão extra do FPM. Veja os valores de São Bento, S. J. Batista, Penalva, Matinha, Olinda, Cajapió e São Vicente

O repasse adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de dezembro foi depositado nesta sexta-feira, 7 de dezembro. A previsão da Confederação Nacional de Municípios (CNM) é de que o montante chegue a mais de R$ 4 bilhões. Ou seja, um crescimento de 7,13% comparado a 2017.

Segundo dados do CNM(Confederação Nacional dos Municípios), os municípios de Viana e São Bento receberam, cada um, mais de um milhão extra do FPM. O município de Penalva também recebeu quase o mesmo tanto, um pouco mais de 900 mil. O recurso extra é proveniente da arrecadação do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) e do Imposto de Renda (IR) contabilizada entre o início de dezembro do ano passado até o final de novembro deste ano.

O repasse foi realizado um dia antes do primeiro decêndio normal do FPM de dezembro. Cabe destacar que, de acordo com a redação da Emenda Constitucional 55/2007, não incide retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) ao 1% adicional do FPM.

No entanto, trata-se de uma transferência constitucional e por isso deve incorporar a Receita Corrente Líquida (RCL) do Município e, consequentemente, deve-se aplicar os limites constitucionais em saúde e educação. Os Municípios recebem todos os anos nos meses de julho e dezembro 1% da arrecadação de IR e IPI referente aos 12 meses anteriores ao mês do repasse.

O FPM é composto de 22,5% da arrecadação desses tributos repassados a cada decêndio e distribuídos de forma proporcional de acordo com uma tabela de faixas populacionais.

VEJA OS VALERES:

Viana 1.100.301,96 reais

São João Batista 600.164,70 reais

São Vicente Ferrer 600.164,70 reais

Penalva 900.247,05 reais

São Bento 1.000.274,50 reais

Olinda Nova do Maranhão 500.137,25 reais

Matinha 600.164,70 reais

Cajapió 400.109,80 reais

(Via FSJB)

Prefeitura de Paço do Lumiar fecha oficialmente o Lixão de Iguaíba

Em ato solene realizado na manhã desta quinta-feira, 6, foi oficialmente desativado o Lixão de Iguaíba, local onde era depositado há mais de 20 anos o lixo domiciliar do município de Paço do Lumiar. A partir de agora o lixo seguirá para o Aterro de Titara, em Rosário.

Presentes na solenidade, realizada numa tenda em frente ao lixão, o presidente da Agência Executiva Metropolitana (Agem), Lívio Corrêa; o prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB); o juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Ilha, Douglas de Melo Martins; representantes da Cooperativa de Catadores; o vereador e deputado federal eleito, Pedro Lucas Fernandes; a vice-prefeita de Paço, Maria Paula Azevedo; o presidente da Câmara Municipal, Marinho do Paço; além de vereadores, secretários municipais e convidados.

Durante a solenidade, Lívio Corrêa, que representou o Governo do Estado na solenidade, destacou a importância do fechamento do lixão. “Estamos trabalhando para erradicar os lixões na Região Metropolitana da Grande São Luís, que é uma determinação federal. Daí estarmos empenhados em estabelecer acordos com os municípios, de forma que todos passem a ter a o Aterro Titara como destino final dos resíduos sólidos”, revelou.

O prefeito Domingos Dutra fez questão de destacar que, em Paço do Lumiar, graças ao empenho da equipe da Prefeitura e às parcerias com o Estado e com empresas privadas, a administração municipal tem conseguido feitos inéditos e o fechamento do lixão é mais um deles. “Além de ser um fato inédito, trata-se do cumprimento de um compromisso de campanha porque eu sempre lutei pelo fechamento do lixão, por entender que é prejudicial ao meio ambiente e aos moradores não só de Iguaíba, mas de comunidades vizinhas, já que o lixão fica próximo ao mangue. Com essa ação, teremos uma despesa maior, mas o que importa é a qualidade de vida do povo luminense”, declarou.

Após o ato de encerramento do lixão, que será isolado com cercas de concreto e arame farpado, os presentes foram em comitiva até a Pindoba entregar os galpões onde a Cooperativa dos Catadores de Paço do Lumiar passará a trabalhar. Na área do lixão deverá ser desenvolvido um projeto de despoluição, que está sendo formatado pela Prefeitura.

Nos galpões na Pindoba será feita a preparação do material reciclável. O Governo do Estado entregará no próximo ano à cooperativa equipamentos como prensa, esteira e balança, que facilitarão o trabalho dos catadores. A boa notícia foi dada por Lívio Corrêa.

Política de Resíduos

A desativação do Lixão de Iguaíba atende ao art. 54 da Lei 12.305, de 02 de agosto de 2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. O Município de Paço do Lumiar, conforme informou o prefeito Domingos Dutra, terá um acréscimo de R$ 200 mil por mês para levar o lixo de Paço do Lumiar até Rosário, com despesas de carro, motorista e combustível. O custo médio é de R$ 60,00 por tonelada. Mais de 3 mil toneladas de lixo são coletadas mensalmente em Paço do Lumiar.

O presidente da Cooperativa de Catadores de Paço do Lumiar, Valdemilson dos Santos, destacou o apoio dado pela Prefeitura, Governo do Estado, Ministério Público e o juiz Douglas Martins. “Aqui está sendo de fato desativado. Não é propaganda. E estamos indo para um lugar bem melhor, com condições de trabalho mais dignas. Vi que em outros municípios nem sempre foi dada atenção a nós, catadores, que na verdade somos agentes ambientais. Então estamos muito esperançosos de melhorar de vida com essa mudança e esse apoio”, afirmou.

Os 22 membros da Cooperativa de Catadores de Paço do Lumiar que atuavam dentro do lixão irão trabalhar com coleta seletiva neste primeiro momento. Grandes empresas, órgãos públicos e condomínios fechados estão sendo orientados a separar seu lixo e o que for reciclável, que irá direto para a cooperativa. A meta é que em breve toda a população luminense seja conscientizada e adote a coleta seletiva.

Polícia prende caminhoneiro que estava desaparecido após assalto a banco no Maranhão

Obadias informou à família que estava em Nova Olinda, mas acabou preso na cidade de Araguanã.

Caminhoneiro Obadias Pereira era considerado desaparecido desde o dia do assalto ao Banco do Brasil em Bacabal — Foto: Arquivo

Por G1 MA — São Luís

O caminhoneiro pernambucano Obadias Pereira da Silva, de 44 anos, foi preso nesta quinta-feira (6) na cidade de Araguanã, a 159 km de São Luís, por suspeita de participar da quadrilha que assaltou um centro de distribuição do Banco do Brasil de Bacabal, no dia 25 de novembro.

Obadias era considerado desaparecido há mais de uma semana após seu caminhão ter sido incendiado e deixado a 60 km do local do crime. Desde o dia do assalto, a família faz uma campanha nas redes sociais para encontrá-lo.

 

Nesta quinta (6), a Polícia Civil informou que Obadias ligou para a família dizendo que foi libertado pela quadrilha na cidade de Nova Olinda, a 157 km de São Luís. Entretanto, a polícia foi até ele e não o encontrou.

Até o momento, 10 membros da quadrilha que assaltou o BB de Bacabal foram presos e metade do dinheiro roubado foi recuperado. Ao todo, a polícia estima que R$ 100 milhões foram levados do centro de distribuição do banco.

Assalto ao Banco Brasil de Bacabal

Na noite do dia 25 de novembro, dezenas de criminosos assaltaram uma unidade de distribuição do Banco do Brasil no município de Bacabal, a 240 km de São Luís. Os assaltantes também incendiaram viaturas e atacaram o quartel do 15º Batalhão da Polícia Militar e a Delegacia Regional de Polícia Civil.

Na ação criminosa, um morador e três integrantes da quadrilha morreram. A polícia ainda prendeu o policial militar do Piauí, André dos Anjos de Sousa, e um bombeiro militar de Bacabal, Luís Gustavo Lima Mendes. Eles teriam recolhido parte do dinheiro deixado pela quadrilha durante a fuga. Após a prisão, eles prestaram esclarecimentos e vão responder em liberdade.

Polícia prende bandidos envolvidos em assalto a banco em Bacabal, MA

Na noite de segunda-feira (3), outros 10 homens suspeitos de envolvimento com a quadrilha foram presos. Além destes, três morreram durante a operação da polícia no município de Santa Luzia do Paruá, a 370 km de São Luís.

Para a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, a ordem para o assalto veio de fora do país e foi dada por José Francisco Lumes, que está sendo procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Polícia diz que José Francisco Lumes é o chefe do bando que atacou agência em Bacabal — Foto: Reprodução / TV Mirant

Polícia apreende arsenal com mais de 15 armas na cidade de Penalva

Um trabalho realizado na manhã desta terça-feira (4), a Polícia Civil através da Delegacia do município de Penalva, região da Baixada Maranhense, conseguiu prender em flagrante um homem identificado como Ademar Baia Brito, suspeito de administrar uma fábrica clandestina de armas de fogo.

A ação teve como mira, a residência do suspeito na região central do município. Segundo a Polícia Civil, após várias denúncias anônimas, foi aberta uma investigação para apurar o fato de que o suspeito fabricava e comercializava diversos tipos de armas de fogo na região.

Logo foi solicitado a expedição de um mandado de busca e apreensão, sendo este executado na manhã desta terça-feira (4). No endereço investigado, foram apreendidos diversos materiais utilizados na fabricação e manutenção de armas de fogo, como esmeril, torno mecânico, prensa lima e solda elétrica.

Além disso, localizadas 08 (oito) espingardas de fabricação artesanal, de calibre não identificado, 01 (um) rifle, de calibre .22, 02 (duas) espingardas de calibre .36, 03 (três) espingardas de calibre .32, 01 (uma) espingarda de calibre 20 e 01 (uma) espingarda de calibre 28. O caso foi registrado na sede da Delegacia de Penalva para os procedimentos cabíveis. SSP-MA. (Via Folha de SJB)

Agência Executiva Metropolitana instala placas de delimitação de divisas da Grande Ilha de São Luís

De agora em diante, os municípios da Região Metropolitana da Grande São Luís (RMGSL), a saber, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e São Luís, passam a ter um instrumento preciso de delimitação de cada um deles. Isso porque o Governo do Estado, por meio da Agência Executiva Metropolitana (AGEM), fez nesta quarta-feira, 05, a instalação das Placas de Divisas dos Municípios da Ilha de São Luís.

A ação conta com a parceria do Instituto Maranhense de Estudos Cartográficos (IMESC) e do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). De acordo com o presidente da Agência Executiva Metropolitana, Lívio Corrêa, as placas fazem a seguinte delimitação: São Luís/São José de Ribamar; São José de Ribamar/Paço do Lumiar e Paço do Lumiar/Raposa. “Os pontos contam com coordenadas geográficas, para que a posição possa ser identificada com GPS”, revela. As placas instaladas estão localizadas na Avenida dos Holandeses, esquina com Rua Rio Branco; Travessa Novo Araçagi, esquina com Holandeses, e MA-204 (Rua 10).

Lívio Corrêa destaca, ainda, que a instalação das placas de identificação territorial dos municípios vai colaborar para resolver um problema histórico dos moradores de bairros limítrofes entre as cidades que compõe a Grande Ilha, que afetava a cobrança de impostos e, em alguns casos, até duplicidade nos boletos enviados aos domicílios. “Isso pode comprometer, inclusive, o repasse de verbas estaduais e federais”, destacou.

Demarcações

Os novos limites entre os municípios de São Luís e São José de Ribamar foram definidos pela Lei nº 10.649, de 31 de julho de 2017, aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão (Alema), em julho deste ano e publicada na edição do dia 1º de agosto, no Diário Oficial do Estado. São 57 pontos que delimitam as duas cidades.

Além de São Luís e São José de Ribamar, os outros municípios que integram a Grande Ilha também foram redefinidos, através da Lei nº 10.648, de 31 de julho de 2017, que atualizou a divisa entre Paço do Lumiar e Raposa. A Lei nº 10.650, de 31 de julho de 2017 trata sobre os limites entre Paço do Lumiar e São José de Ribamar. Os quatro municípios da Grande Ilha integram a Região Metropolitana da Grande São Luís, instituída pela Lei Estadual Complementar nº 174/2015.