Colônia Vianense realiza grande confraternização na Litorânea, em São Luís

Divulgação

Neste domingo (02), será realizada a tradicional confraternização dos “Amigos de Viana”, que todos os anos reúne um grande número de conterrâneos para celebrar as conquistas do ano, colocar o papo em dia, tudo regado a Chopp gelado e muita animação.

Este ano, o encontro acontece na barraca do Chef, na Av. Litorânea, cujo proprietário, Miguel Moisés vai preparar um cardápio especial, com 30% de desconto (também nas bebidas), além da feijoada oficial, pelo valor simbólico de R$ 10,00.

O evento é aberto a todos os vianenses que quiserem comparecer com suas famílias e amigos. No local terá música ao vivo e, quem sabe, até uma palhinha do considerado grupo “Os Químicos” – com Emerson Cutrim no violão e vocal; Amauri Silva (violão) e Cláudio Rocha na bateria. A festa promete!!!

Fórum em Defesa da Baixada Maranhense realiza confraternização neste sábado

Desta vez  a tradicional festa será realizada em dois eventos com datas e locais distintos:

No sábado, dia 01 de dezembro a festa será realizada na AABEM, no bairro da Forquilha em São Luís-MA,  a partir das 13 horas, sob a coordenação de Flávio Braga, que é ex – presidente do fórum.

Divulgação

Nessa data serão homenageados os aniversariantes do segundo semestre.

No sábado seguinte, dia 08 de dezembro a festa será realizada no município de Viana-MA, na MA-014, no SÍTIO SUELI VELOSO, a partir das 12 horas, sob a coordenação do forense Nélio Junior.

Divulgação

Nesse evento, serão homenageados os colaboradores que se destacaram em 2018.

Terá expedição para as pessoas que moram em São Luís.

O FDBM está preparando eventos especiais para receber os seus forenses, familiares convidados, com música ao vivo e muita animação.

Delegado, investigador e mais dois advogados são presos por suspeita de extorquir assaltantes de bancos no Maranhão

O delegado da Polícia Civil, Tiago Matos Bardal, o investigador João Batista de Sousa Marques e os advogados Werther Ferraz Júnior e Ary Cortez Prado Júnior foram apresentados na manhã desta quarta-feira, 28, na Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), após nova operação do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público Estadual.

De acordo com as primeiras informações, todos citados tiveram mandados de prisão preventiva decretadas. Essas ordens judiciais foram expedidas pela 1ª Vara Criminal de São Luis e decorrem de investigação conjunta iniciada no primeiro semestre deste ano, que aponta que os presos se associaram, de forma estável e permanente, em uma verdadeira organização criminosa com o intento de extorquir grupos criminosos, vindo a receber parcela dos produtos dos assaltos a agências bancárias, e a proteger, mediante o pagamento de propina, criminosos que integravam o crime organizado.

A engenharia criminosa, a princípio, remonta aos anos de 2015 e 2016, quanto TIAGO BARDAL assumiu a chefia da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC).

Consta que o então superintendente e o investigador Batista, seu homem de confiança, passaram a cobrar propina de quadrilhas que atuavam no Maranhão, especialmente no roubo a banco, e que o faziam por intermédio dos advogados Werther e Ary Junior, estes últimos, ligados ao crime organizado. As informações obtidas dão conta de que os policiais recebiam cerca de R$100.000,00 (cem mil reais) por assalto realizado, como uma espécie de “pedágio”, e que ainda assim cobravam para evitar as prisões de líderes.

Consta que o então superintendente e o investigador Batista, seu homem de confiança, passaram a cobrar propina de quadrilhas que atuavam no Maranhão, especialmente no roubo a banco, e que o faziam por intermédio dos advogados Werther e Ary Junior, estes últimos, ligados ao crime organizado. As informações obtidas dão conta de que os policiais recebiam cerca de R$100.000,00 (cem mil reais) por assalto realizado, como uma espécie de “pedágio”, e que ainda assim cobravam para evitar as prisões de líderes.

As investigações avançam, com a intenção de averiguar a participação de outros policiais no esquema criminoso.

*Com informações do Blog Kiel Martins.