Obras de duplicação da BR 135 demoraram meia década, ou seja, 21 quilômetros em cinco anos, 4,2 quilômetros por ano, 350 metros por mês ou 11 metros por dia

Uma grande festa foi montada pelos governos federal e estadual para a entrega de mais 11 quilômetros do trecho duplicado da BR 135, entre Estiva, em São Luís, e a cidade de Bacabeira.

O trecho inaugurado nesta quinta-feira (11) pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, compreende a extensão do Campo de Perizes, até o povoado de Perizes de Baixo, no município de Rosário.

A duplicação começou em 2012, ainda no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, as obras foram paralisadas em 2015 e somente ano passado o presidente Michel Temer resolveu continuá-la, portanto, vão-se cinco anos, o que dá para se fazer o seguinte cálculo:

• 21 quilômetros em cinco

• 4,2 quilômetros por ano

• 350 metros por mês

• 11 metros por dia

(Via Conversa Franca – Aquililes Emir)

Vídeo: senador João Alberto dá chilique e governador Flávio Dino o chama de mal educado

Blog do John Cutrim

O senador João Alberto (MDB) perdeu a compostura durante o ato de inauguração de um trecho da BR 135, ocorrida na manhã desta quinta-feira (11) com a presença dos ministros Maurício Quintella (Transportes) e Moreira Franco (secretário da Presidência da República).

O evento ia bem e tranquilo até que o deputado federal Hildo Rocha, aproveitando a presença do governador Flávio Dino, quis politizar o discurso ao fazer críticas ao governo do estado – no caso as estradas estaduais. Só que ao ter a reprovação da plateia pela atitude intempestiva, Hildo recuou.

Entretanto, o papelão ficou por conta de João Alberto. Durante discurso do governador Flávio Dino, o senador – que diz ser “90% honesto” e que os maranhenses gostam de morar em casa de taipa – interrompeu a fala de Dino e aos gritos, transtornado, vociferou insultos: “você é mentiroso, vagabundo”.

Surpreso com a atitude nada republicana de João Alberto – que também aos gritos no Congresso fez de tudo para salvar o mandato do senador Aécio Neves – o governador Flávio Dino apenas criticou a falta de educação do senador.

Diferente de Alberto, o ministro Sarney Filho e o senador Lobão tiveram uma postura cortês, equilibrada e respeitosa.

O tom agressivo de João Alberto ao ponto de perder as estribeiras tem razão de ser. Ele deve ser vice na chapa de Roseana Sarney para enfrentar o governador Flávio Dino.