Zé Lascó e o prato de “gordo”    

Por Luiz Antonio Morais*

Na pacata Viana do fim da década de setenta, um dos pontos mais frequentados pela comunidade era o lugar denominado “Praia”, onde eram vendidas as mais variadas espécies de pescado da água doce.

Era um típico porto pesqueiro às margens do lago, que ganhava mais frequentadores e movimento à medida em que as águas baixavam. Ali se podia comprar peixes tanto dos pescadores, assim como dos conhecidos atravessadores, que adquiriam o produto nas primeiras horas da manhã, lago afora.

Qualquer visitante ou turista que visitasse o local pela primeira vez ficaria maravilhado com a diversidade e o tamanho de curimatãs, aracus, surubins, pescadas, entre outros, oferecidos ainda vivos nas canoas; ou poderia tapar o nariz diante do pitiú** característico dos peixes vendidos entre cães vadios, urubus e animais como jumentos, burros e cavalos que puxavam inúmeras carroças ou carros de boi.

Nesse cenário barulhento de compra e venda, destacava-se a figura de uma senhora de baixa estatura, negra, adiposa, saias compridas de tecido de chita, sorriso sem dentes e uma extrema habilidade para cozinhar e vender uns dos pratos mais apreciados pelos pescadores que desembarcavam famintos pela manhã e, também, os fregueses que chegavam bem cedinho para comprar o peixe fresco e mais barato. Era conhecida pela alcunha de Faustina Careca.

Contam que, certa vez, um dos vira-latas que cercavam o seu humilde restaurante não parava de latir próximo aos fregueses. Dona Faustina, prontamente, deu-lhe uma pancada com a enorme colher de pau e, sem pestanejar, introduziu novamente, sem lavar, o artefato na enorme panela, na qual borbulhava um gorduroso cozidão de carne de porco. 

Nesse vai e vem de gente de todos os cantos da cidade, um garoto de nome José Pedro, apelidado de Zé Lascó, perambulava entre os adultos, de olho comprido, principalmente na comida que saciava os frequentadores da “Praia”. Era franzino, puxava um pouco da perna esquerda (menor que a outra), pés descalços, olhos esbugalhados e muito esperto. Dos meninos da época, era um dos que mais se destacava nas peladas de fim de tarde, na imensidão dos campos verdes que se espraiavam após o período chuvoso na Cidade dos Lagos.

Zé Lascó era ávido por saborear um daqueles pratos de dona Faustina, mas nunca juntara dinheiro suficiente para degustar aquelas iguarias, principalmente um tal de “gordo”, que os fregueses sempre suplicavam para que a cozinheira caprichasse mais na quantidade.

– Esse “gordo” deve ser muito gostoso – comentava o menino, com água na boca.

Certo dia, Lascó decidiu que não poderia deixar de realizar esse sonho gastronômico. Deu  plantão na Praça da Matriz, onde se situava a agência de passagens do pau-de-arara, que fazia linha de Viana até o Povoado Cachoeira, cujo percurso seguia por uma poeirenta estrada vicinal, passando pelo campo, pontes de terra batida e piçarra improvisadas por entre alguns igarapés, passando pelo povoado Ibacazinho, até chegar ao Rio Pindaré, onde um pontão, espécie de balsa de ferro, atravessava veículos e passageiros até o outro lado, que dava acesso à cidade de Vitória do Mearim.

– Tem bagagem pra levar? Levo baratinho aonde você quiser! Era um grito quase desesperador entre os garotos que tentavam faturar algum trocado, seja pra ajudar as famílias ou comprar alguma merenda.

Finalmente, nesse dia, Zé Lascó teve sorte. Ele conseguiu um bom frete, transportando na cabeça para algum canto da cidade, e obteve o recurso suficiente para comprar um prato de comida da dona Faustina.

– Quero bastante “gordo”. Pode até botar somente “gordo”, implicou o moleque, enquanto o prato era preenchido com inúmeros nacos de toucinho cozido, acompanhados de um arroz de cor avermelhada por urucum.

– Lascó derramou uma boa quantidade de farinha amarela sobre o prato e, em poucos minutos, devorou a comida dos seus desejos, completada por um copo de água de pote.

A rebordosa não demorou. O empanzinado garoto sentiu uns barulhos estranhos bem no local onde a mistura explosiva se alojara no estômago, anunciando que o esfíncter não seguraria a porção líquida de excrementos que já lhe rasgavam o intestino rumo a uma descarga irremediável. Correu até o matagal mais próximo e mal teve tempo de abaixar o calção.

O famoso “gordo” de dona Faustina havia feito mais uma vitima. Esse prato nunca mais! 

CRÔNICA PUBLICADA NO LIVRO ECOS DA BAIXADA.

*Nascido em Viana-MA, Jornalista (MTB – 918). Pós-Graduado em Design Gráfico pela UFMA – Universidade Federal do Maranhão. Publicitário e Designer Gráfico. Membro da Academia Vianense de Letras (AVL) – Cadeira nº 20 – Patrono: Bispo Dom Hélio Campos.

**Típica gíria maranhense. É o cheiro característico de peixe. Você consegue senti-lo com maior intensidade nos mercados que vendem frutos do mar. 

Posse da nova acadêmica da AVL

Maria de Jesus Silva Amorim, Juju, é a nova acadêmica eleita para assumir a Cadeira n°17, patroneada por Onofre Fernandes.

Nascida aos doze de junho de 1958, no povoado Guaratuba, região dos campos do município de Viana/MA, filha de José Ribamar Silva e Joana Soares Silva (in memorian), casada com o médico Edvaldo Franco Amorim e mãe do advogado Euryclides Silva Amorim e do Médico Veterinário Edvaldo Franco Amorim Filho, iniciou os estudos das primeiras letras sendo alfabetizada pela própria mãe, dona Janoca, após a família mudar-se para a cidade de Viana.

Cursou o ginásio no extinto Ginásio Bandeirante, hoje Centro de Ensino Dom Hamleto de Angelis – CEMA e concluiu o Magistério na modalidade Normal Médio na Escola Normal Nossa Senhora da Conceição.

É Licenciada em Ciências Naturais com habilitação em Matemática e Pós-Graduada em Supervisão Escolar e em Orientação Educacional.

Iniciou suas atividades pedagógicas como professora do Ensino Fundamental tendo sido sua primeira experiência como Professora Normalista em 1976, como monitora do Projeto Minerva, programa de alfabetização de Jovens e Adultos, posteriormente assumindo a função de Professora polivalente do Ensino Fundamental maior.

Desempenhou durante dez anos as atividades de Professora de 1º e 2º graus do CENEC – Professor Antônio Lopes, onde lecionou várias disciplinas, contribuindo para que crianças, jovens e adolescentes, concluíssem sua educação básica, tendo sido nomeada, logo após, Orientadora de Aprendizagem da Televisão Educativa (CEMA), ocupando, em seguida, o cargo de Orientadora de Aprendizagem – TVE (1980 a 2014), oportunidade em que desenvolveu o seu desempenho profissional na educação, orientando disciplinas do núcleo comum e contribuindo para a formação de vários jovens.

A posse da nova acadêmica será realizada neste sábado (25), durante reunião solene desta AVL, a partir das 20h, no Salão de Convenções Cunacu’s.

Com informações do Portal da AVL

Viana receberá quase 500 mil de repasses extras em dezembro

Os recursos extras serão depositados pelo Governo Federal nas contas das prefeituras neste próximo mês de dezembro por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). No total serão beneficiadas 217 prefeituras maranhenses com um aporte da ordem de mais de R$ 83 milhões.

A divisão dos recursos do AFM – Auxílio Financeiro aos Municípios, é importante destacar, obedece aos mesmos critérios utilizados pela União para repartir o dinheiro proveniente do FPM.

Não é nada, não é nada… dá pra fazer um Natal bem gordão!

Ponte de acesso à Ilha será interditada para manutenção

Segundo nota do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), o tráfego de entrada e saída será feito pela ponte da direita, sentido continente.

A ponte Marcelino Machado, que serve de acesso terrestre para entrar na Ilha de São Luís, será interditada para reparos entre os dias 27 de novembro de 22 de dezembro deste ano.

Segundo nota do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), o tráfego de entrada e saída será feito pela ponte da direita, sentido continente.

Confira a nota do Dnit na íntegra:

Em virtude dos serviços emergenciais de recuperação da Ponte Marcelino Machado (sobre o Estreito dos Mosquitos – sentido entrada de São Luís – BR-135/MA), que vêm sendo executados desde o mês de julho deste ano, o Dnit informa que:

1- O tráfego de veículos na ponte Marcelino Machado será interrompido no período de 27 de novembro a 22 de dezembro de 2017. Todo o tráfego será realizado pela ponte da direita (sentido saída de São Luís).

2- Nessa fase das obras, a interdição é necessária para que possam ser realizados os serviços de protensão com macacos hidráulicos das cordoalhas (cabos de aço) e o envelopamento com concreto das cordoalhas. Estes serviços só podem ser executados sem tráfego sobre a ponte, de modo a obedecer às normas técnicas e evitar o aparecimento de efeitos patológicos deletérios (trincas e rachaduras) nos serviços a serem executados.

3- O trecho será devidamente sinalizado e a orientação do trânsito contará com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

4- Para a segurança dos usuários, recomenda-se atenção às placas de sinalização de desvio do tráfego e respeito ao limite de velocidade.

Ao lado do ex-jogador Cafu, Flávio Dino lança programa Maranhão Solidário

As notas fiscais de compras no supermercado, de restaurantes, lojas e qualquer outro serviço em que for emitido o documento fiscal no Maranhão poderão ter 2% dos impostos de ICMS destinados para projetos de organizações não-governamentais. A novidade é parte do programa Maranhão Solidário, lançado nesta terça-feira (21) pelo governador Flávio Dino.

“É um esforço conjunto, capaz de garantir que setores vulneráveis tenham um atendimento melhor”, afirmou o governador Flávio Dino, que também destacou a primeira fase do programa, cujo resultado também foi divulgado na ocasião.

“O Governo do Estado de modo pioneiro  fez um edital  de chamada pública de R$ 1 milhão que são recursos para fazer reformas, comprar equipamentos, modernizar os seus serviços, e, ao mesmo tempo, com a renúncia de parte do ICMS, possibilitar que cada cidadão destine esse recurso para uma entidade, através do programa Nota Legal”, completou o governador.

O lançamento da nova etapa contou com a presença do bicampeão mundial de futebol, o jogador Cafu, referência nacional em projetos sociais. “Esse projeto do Governo do Maranhão é fantástico porque vai dar oportunidade, e as pessoas e empresas terão a chance de ajudar outras pessoas, que muitas vezes não tiveram oportunidades. Nós, que trabalhamos com ONGs sabemos o quanto esse apoio é importante e o quanto precisamos deles para mantermos vivas essas iniciativas”, comentou.

Durante a solenidade, o governador também assinou projeto de lei que institucionaliza o programa e que visa perpetuar a destinação do recurso para ações sociais.

Contemplados

Realizado em setembro, o edital de chamada pública do Maranhão Solidário distribuiu os recursos entre 31 entidades de 15 municípios maranhenses que já foram aprovados e contemplados e que também participaram da solenidade desta terça-feira (21). Em breve, outros chamamentos para entidades que anseiam ingressar no projeto serão realizados.

Enquanto isso, as entidades que quiserem se beneficiar com a segunda linha de ação do Maranhão Solidário, o Nota Legal, precisarão realizar o cadastro junto ao setor de Convênios da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), localizada na Rua das Guardênias, Renascença, no horário das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Com a inclusão das instituições sociais no Nota Legal, o Governo do Maranhão garante às entidades cadastradas a restituição de 2% do total de ICMS cobrado do cidadão nas compras realizadas. Para colaborar, o cidadão só precisará depositar suas notas fiscais nas urnas espalhadas nos pontos de coletas das instituições.

O Maranhão Solidário e o Nota Legal contam com a  parceria da Associação Maranhense de Supermercadistas (AMASP) e a Federação Estadual das Câmaras de Dirigentes Lojistas – FCDL que contribuem com as entidades do Programa Maranhão Solidário.

Talento vianense a serviço da saúde

Manu Soeiro, cinco pós-graduações e apaixonada pela arte de cuidar das pessoas, transforma o setor da Saúde em Serrano-MA.

Da Revista Caras & Nomes

Nessas minhas andanças pelo estado, encontro nas minhas viagens Casos & Coisas que me deixam a cada dia mais apaixonada pela minha profissão.

Amo contar histórias.

Hoje quero contar um pouco da jovem, competente e talentosa secretária de saúde de Serrano.

Eu já sabia de todas essas qualidades mesmo antes de conhecê-la pessoalmente. Antes de qualquer coisa quero parabenizar o prefeito Maguilla pela excelente equipe de secretários.

Bom…Voltando a falar sobre a moça que faz questão de dizer.” Sou quilombola” .

Ao me deparar com a fisionomia alegre e cheia de vida de Manu, percebi também que ali havia uma história, e, ao longo da nossa conversa a emoção foi surgindo junto com minha admiração. Manu se tornou destaque pela sua atuação na Secretaria de Saúde de Serrano desde que assumiu a pasta em junho deste ano.

Extrovertida adora dançar e estar ao lado do povo é uma de suas maiores alegrias. Manu é de família humilde, sua mãe era vendedora, seu pai, servido público, mas que conseguiram vencer pelos seus próprios esforços, dando aos filhos a possibilidade de estudar e se tornar pessoas fortes e determinadas. Com base familiar e religiosa fortes, ela traçou um caminho de sucesso e conseguiu chegar onde está hoje.

“Eu nunca imaginei chegar onde eu estou, não por status, status para mim pouco importa, e, o salário também é um pouco parecido com salário de enfermeira, mas pelo fato de que eu consigo ouvir na rua: Manu – obrigada por salvar a vida do meu filho. Se eu morresse hoje eu morreria completamente feliz. Serrano para mim é uma dádiva um presente que Deus colocou em minha vida, se Ele quiser me dá desafios maiores eu aceito, mas Serrano já é um dos maiores e mais adoráveis desafios da minha vida”.

A humildade também apareceu forte nas entrelinhas da nossa conversa quando ela começou a dizer que o cargo de secretária de saúde é passageiro, mas aquilo que ela conseguir colocar dentro da bagagem da vida, isso sim é para sempre.

“Fui convidada para este desafio e o aceitei apesar de todos me dizerem que ia ser difícil devido Serrano ser um município de menor IDH e pelo histórico de sofrimento do povo. No entanto, eu olhei para mim mesma e disse que se Deus me trouxe até aqui é porque eu iria dar conta”. Disse ela com convicção.

Seus 28 anos de idade contrastam com sua maturidade aguçada. Formada há mais de 10 anos em Enfermagem com 5 Pós-graduações, sua paixão pela profissão está escrita em seu rosto. Com experiência em Gestão, ela já foi diretora de Maternidade no município de Viana.

Juntando as imagens da infância, as dificuldades por quais passou até chegar onde está hoje, Manu guarda na memória apenas o que foi bom. Seus pais se separaram quando ela tinha apenas 4 anos de idade, mas apesar disso, sua convivência com os dois sempre foi muito boa, cheia de amor e compreensão. Sempre se destacou nas escolas onde estudou exercendo papéis de liderança se espelhando na força da mãe que sempre dava um jeito para resolver as coisas.

“Vi minha mãe religando energia pelo fato de não poder pagar” cresci vendo o sofrimento e dizendo de que de tudo aquilo tiraria proveito. Ou seja, fazer da dor o louvor.

“Eu caio, levanto, choro e sofro como qualquer ser humano, mas adoro música, adoro dançar sou altamente extrovertida, gosto de estar ao lado do povo. Este é meu jeito, eu sou popular mesmo, sempre fui assim e nunca vou ser diferente”, conta ela.

DIFERENCIAL DE MANU

Com histórico de assessoria em outros municípios, assim que chegou à gestão da saúde de Serrano, Manu optou pela valorização de seus funcionários, aumentou salários e conversou com o prefeito, pois ela sabia que para cobrar ela precisaria dar suporte para a sua equipe.

Manu me surpreendeu a cada nova afirmação. Tão decidida e determinada a vencer, até em relação aos desafios encontrados Manu garante que conseguiu tirar de letra, pois para ela, desafios a gente encontra em qualquer lugar, até em casa, e se cruzarmos os braços diante das dificuldades não vamos conseguir realizar completamente nada.

“Eu disse ao prefeito Maguila que não queria ser apenas organizadora de contas eu queria saber da realidade do meu município, eu queria atuar de forma plena, e no dia 5 de junho eu tomei posse como secretária de saúde”, lembra a jovem.

EXERCENDO A LIDERANÇA COM HUMILDADE E PÉS NO CHÃO.

Com muita vontade de dar o seu melhor, Manu não é tipo de menina que reclama dos problemas. Ao contrário, ela tenta encontrar a solução para cada um deles. Ao enumerar suas ações iniciais frente à pasta da saúde, ela diz cheguei a lugares em que não tinha unidades básicas, mas percebeu que até embaixo de uma árvore é possível fazer saúde.

“Graças a Deus o prefeito me dá carta branca para que eu possa realizar as coisas que eu quero, e, junto com a minha equipe consigo avançar nos programas e projetos. Eu reuni a todos e disse que eu não queria ser chefe de ninguém, mas que eu queria que juntos a gente mudasse o quadro atual do município, e, nós conseguimos”. Relata.

Foi com este pensamento e com ações concretas que ela, pela primeira vez viu aumentar os números de vacinações das crianças serranenses que até então era muito baixo. Manu garante que o resultado disso está no Portal da Transparência, nos indicadores, nos recursos aumentando, nos casos de hanseníase que diminuíram bastante, nas ruas e no rosto das pessoas que ela encontra.

“Eu trouxe juntamente com o estado, profissionais para ajudar neste desafio. Profissionais capacitados para que a gente possa detectar as doenças que estavam escondidas. Eu penso que se eu der mais atenção para a minha atenção básica com a saúde preventiva, eu posso evitar com que as pessoas da minha cidade possam dar entrada em hospitais como Socorrão, por exemplo. Eu sempre cuido da minha atenção básica, o segredo é fazer medicina preventiva, eu previno para que eu possa evitar algo maior”. Defende a jovem com muita determinação.

PARA MUDAR A REALIDADE DE SERRANO

Foi para escrever uma história diferente que Manu nasceu. Ela fala isso com uma verdade única, dessas que arrepia e ao mesmo tempo conquista. Já são notórias as mudanças impostas pela vontade desta bela menina. O hospital que contava apenas com um médico por dia, agora ampliou seu quadro para 5 médicos, incluindo 1 pediatra. Esta foi com certeza uma das maiores conquistas desta gestão. Sem falar nos programas de saúde, equipes de Estratégias da Saúde da Família, programas de saúde nas escolas, programas para as mulheres, os adolescentes, com os idosos, farmácia básica suficiente para atender a demanda, realização de conferências com propostas específicas que possam garantir melhores políticas.

“Nós estamos lidando com saúde, saúde é coisa séria, a gente precisa se colocar no lugar do outro, se eu não me colocar no lugar do outro, não adianta. Eu não quero estar aqui por estar. Eu quero fazer a diferença e é por isso que eu estou aqui”. Declarou ela.

CONTINUANDO A HISTÓRIA

Manu afirma que não quer ser apenas mais uma e de fato, ela não é. Ela tem um brilho diferente, um olhar vivo e especial, uma inteligência natural e um carisma único. Compartilhei nesta entrevista um pouco de sua história e me vi nela por alguns instantes, relembrando das minhas próprias dificuldades e da minha força em superar cada uma delas. Parece que trilhamos o mesmo caminho em épocas diferentes e que sua história é a continuação da minha. Sua simplicidade não lhe impede de sonhar, de ter ambições e de superar os obstáculos tais qual a vida lhe impõe.

“Sou simples, mas não quero ser mais uma, eu quero ser a Manu, eu nasci para cuidar, sei que tenho vários desafios, mas procuro ser diferente. Eu não vim por vim, eu vim para fazer a diferença”. Finaliza ela.

Dino e Lula reforçam laços para juntar forças e Roseana vai ter a sombra de Temer na corrida às urnas

Flávio Dino e Lula e Roseana Sarney e Michel Temer: alianças firmadas para as eleições do ano que vem no Maranhão

 

Repórter Tempo – Ribamar Correa

A participação destacada do governador Flávio Dino no 14º Congresso do PCdoB, realizado no fim da semana passada em Brasília, e a ação política consistente e contínua do ex-presidente José Sarney (PMDB) junto ao presidente Michel Temer (PMDB) delinearam bem como as forças que se baterão no pleno nacional se movimentarão no Maranhão. A reunião do PCdoB colocou mais uma vez – e parece que agora em caráter definitivo – o governador Flávio Dino (PCdoB) e o ex-presidente Lula da Silva (PT) lado a lado para a guerra eleitoral. E a ação política do ex-presidente José Sarney parece que consolidou o apoio do presidente Michel Temer (PMDB) como o lastro principal do projeto por meio do qual a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) pretende disputar o Governo do Estado. Entre esses dois projetos de rolo-compressor se movimenta a candidatura do senador Roberto Rocha pelo PSDB, que deve abrir caminho para a provável candidatura tucana do atual governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

É cada vez mais forte a ligação política do governador Flávio Dino com o ex-presidente Lula. E a menos que haja uma reviravolta surpreendente, os dois marcharão juntos em 2018, o governador lutando pela reeleição e o ex-presidente tentando voltar ao Planalto. Apesar dos pequenos azedumes que aqui e ali estremecem as relações do PT com o PCdoB, numa ciranda que às vezes envolve também PSB e PDT, Flávio Dino tem sabido levar à frente a aliança reconstruída depois do longo casamento do PT com o PMDB. Em tempos de duro desgaste para o PT, o governador Flávio Dino tem emprestado seu prestígio numa enfática defesa de Lula. A relação indica que, mesmo que venha a ser judicialmente impedido de ser candidato, Lula entrará de cabeça na campanha de Flávio Dino, que por sua vez apoiará incondicionalmente candidato o PT, que deve ser o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

O ex-presidente José Sarney tem se movimentado com toda sua expertise na construção da ponte que está transformando o projeto eleitoral da ex-governadora Roseana Sarney na lista de prioridades do PMDB e do presidente Michel Temer na corrida eleitoral de 2018. A movimentação que resultou na escolha do delegado Fernando Segovia para o comando da Polícia Federal mostrou o grau de sintonia do ex-presidente como o atual ocupante do Palácio do Planalto. Nos bastidores de Brasília corre que, mesmo impopular, o presidente Temer aposta alto na recuperação econômica, e esteira da façanha, embalar algumas candidaturas da preferência do PMDB e dele próprio, sendo a de Roseana Sarney uma delas. Essa decisão foi tomada na euforia da derrubada da segunda denúncia contra o presidente. E foi a batida de martelo que levou a ex-governadora desembarcar em São Luís alguns dias depois como candidata assumida, indicando que se Michel Temer tivesse sido afastado ela não entraria na briga pelo Palácio dos Leões.

Tudo está sendo desenhado para que esse seja o embate central da corrida aos Leões no ano que vem. O governador Flávio Dino vem dando ênfase política cada vez maior às ações do seu Governo, cumprindo uma agenda intensa de visitas ao interior para inaugurar e anunciar obras. Sabe que, exatamente por estar fora do poder, Roseana Sarney tentará retomá-lo usando todo o seu arsenal político e midiático, como está fazendo no caso da Operação Pegadores. E nessa guerra entrarão Lula por Flávio Dino e vice versa, e os ventos do Palácio do Planalto por Roseana Sarney. A primeira aliança já está selada e dificilmente sofrerá algum revés. A segunda já é fato, mas ainda está ganhando forma nas sombras e será mostrada à medida que as notícias econômicas sejam mais alvissareiras.

Nesse contexto, observadores mais exigentes sugerem mais tempo para o embate Flávio Dino/Roseana Sarney seja definido, chamando atenção para a candidatura do senador Roberto Rocha, que nas suas avaliações, pode ganhar impulso com a candidatura presidencial do PSDB. São poucos os que apostam que ele leve a melhor, mas são muitos os que acreditam que ele pode vir a desequilibrar a disputa.