Sobre o cansaço das pessoas com máscaras e suas pupilas dilatando

Quem nunca viu as pupilas de alguém dilatando rapidamente, não teve a oportunidade de ver a beleza deste movimento. Ruim é saber o por que, às vezes, isto acontece. Se não for uma atração sexual em relação a sua pessoa, fato é que este alguém está mentindo para você.

 

por Carolina Vila Nova Obvious

Os olhos claros ficam ainda mais lindos quando mentem. O engrandecer de suas pupilas são mais visíveis que os demais.

Para quem jamais reparou nesses detalhes, sinal que não presta verdadeira atenção a quem lhe fala. Eu ando cansada de pupilas que se dilatam para mim. Apesar da beleza com que tantos olhos crescem, enquanto seus donos falam, as máscaras usadas por tantos faz eu me sentir cada vez mais só neste mundo lotado de gente.

Ser transparente se transforma em ofensa, quando uma sociedade se torna hipócrita. Ser falso é mais prudente: “Cuidado com o que diz. Como pode falar isso? Não…, finja que está tudo bem. Não aponte o erro do outro, faça de conta que não viu. Passe por cima da ética e fica tudo bem, ficamos combinados assim”. Ou ainda, sob regras silenciosas, todos sabem como, supostamente, devem agir. E então nos percebemos num mundo de coniventes.

Ser transparente saiu de moda e ficou caro. Se sobressaem os que fingem estar de acordo com o que é melhor num determinado momento, local ou com alguém em especial. Uma máscara para cada ocasião. Não bastassem as redes sociais que nos instigam a mostrar apenas o lado bom daquilo que somos, nossos comportamentos estão sendo influenciados quase que o tempo todo desta maneira, deixando cada vez mais de sermos nós mesmos, para ser o que os outros esperam que sejamos.

Me parece que o nível de inconsciência da sociedade está se elevando a cada dia, quando o movimento deveria ser o contrário. Ando mesmo na contramão. E me vejo cada vez mais só num caminho, que muita gente acredita fazer parte dele, mas onde poucos pisam de verdade.

A arrogante inconsciência tem moldado a soberba com naturalidade em muitos. As máscaras se tornam firmes, coloridas, cada dia mais bonitas, admiradas e convincentes. Nada que passe desapercebido por um bom empata.

Vivemos sim num mundo repleto de pessoas mascaradas. Porém, antes de eu refletir sobre o uso das máscaras alheias, devo dar uma boa olhada em meu eu interior, para avaliar os meus próprios disfarces. Será que numa situação que envolve o meu lado emocional, seja numa paquera ou num relacionamento, ainda preciso de máscaras para me proteger? Ou numa situação profissional, preciso de máscaras para reprimir meus medos ou intenções? Numa posição privilegiada, será que utilizo a máscara da arrogância?

Todos temos momentos de vulnerabilidade. E são nesses instantes que, mesmo sem querer, acabamos nos utilizando desses recursos. Tem a vez do inconsciente, mas também do consciente. Há de se prestar atenção sobre quem pede para se mascarar.

Se lhe for impossível deixar de usar máscaras, que seja apenas para poucas ocasiões. Quando se olhar no espelho, desejo que se reconheça. E que quando seus olhos dilatem, que seja apenas por puro desejo.

Se a moda pega! Decorador roda a baiana e consegue receber “dindin” atrasado da Prefeitura de Viana

Tem coisas que parecem só acontecer em Viana, na Baixada Maranhense.

Nesta terça, 17, um decorador vianense conhecido como “Manuela” – que não é servidor municipal  como foi divulgado -, resolveu literalmente “armar o maior barraco”, em frente à Prefeitura de Viana.

Segundo informações colhidas nas redes sociais, o profissional teria prestado serviço de decoração no bombástico São João da Prefeitura, que durou 14 dias de festa e ostentação, porém, “Macho Velho” não se coçou com a grana de “Manu”. Aí já viu.

Num gesto tresloucado de coragem e desespero, depois de ser despejado de sua residência, contas atrasadas  e panelas vazias, “Manuela” levou seus poucos pertences e armou campana em frente ao casarão azul, exibindo cartazes e palavras de ordem.

O assunto logo viralizou na internet e nos grupos de whatsapp, causando constrangimentos simultâneos, tanto para o decorador, assim como aos transeuntes e funcionários da prefeitura.

“Manuela” (de roupa preta no canto da foto) agora mais calmo e sorridente, depois de receber sua grana

Sem saída, a setor financeiro tratou de levantar os débitos, quitar as dívidas e limpar a barra com Manoela, que exibiu um largo sorriso depois de sentir o cheirinho de real no bolso.

Time do Viana

Um caso parecido aconteceu também na época em que o ex-prefeito Rilva Luis, em final de mandato, atrasou os salários de alguns jogadores importados pelo Esporte Clube Viana, que também acamparam juntos com suas famílias em frente à prefeitura e só arredaram o pé depois de receberem os atrasados.

O episódio recente também serve de exemplo, pois, segundo informações, a fila de espera por recebimentos na Prefeitura é imensa, e, com essa crise braba, talvez outros cidadãos também tomem gestos extremos e exponham suas fragilidades, tão somente para receber o dinheirinho, fruto do suor dos seus trabalhos, afinal, as lojas, o aluguel, a “dona Cemar” e as crianças não podem esperar tanto assim.

Vereador Cézar Bombeiro vai inaugurar a Escola de Música coronel Carlos Augusto Castro Lopes

Está marcado para o próximo dia (27) do corrente, a inauguração da Escola de Música Coronel Carlos Augusto Castro Lopes, iniciativa da comunidade do bairro da Liberdade para prestar uma importante homenagem ao militar falecido há poucos meses e que alimentava criar uma escola de música na Liberdade, que sempre dentro das suas aspirações de realização, chegava a dizer que na comunidade estão grandes talentos que precisam apenas de oportunidade para desencantar.

O coronel Carlos Augusto foi quem criou a Escola de Música Do-Ré-Mi, dentro da Policia Militar, para oferecer oportunidades de aprendizado para jovens e adolescentes de comunidades carentes, que tinham aspiração, mas lhes faltavam oportunidades. Diante desse legado e a realização de um sonho, o vereador Cézar Bombeiro e a Associação Desportiva, Recreativa e Social – ADECRESS, uniram esforços para a criação da escola, contando com a participação de muitas pessoas da comunidade, que conhecem a história e que têm filhos e parentes na Escola de Música da PM.

Uma escola, qualquer que seja ela, criada com objetivos de formação profissional e cidadania é um verdadeiro desafio, principalmente quando vem de sonhos para exercer um papel de transformação em uma comunidade. Esse é o grande compromisso da Escola de Música Coronel Carlos Augusto Castro Lopes, que nasce de uma luta comunitária com a consciência, que mudança vem com a educação para a formação de cidadania, afirma Cézar Bombeiro. (Via Blog o Quarto Poder)