“Ele me disse que estava indo para o garimpo”, diz mãe de maranhense preso com cocaína no estômago na Tailândia

Paulo Henrique Pires do Nascimento foi preso enquanto estava no principal aeroporto de Bangcoc, na Tailândia enquanto tentava entrar no país com 1,3 kg de cocaína no estômago.

Por G1 MA

contou que o filho havia ido trabalhar em um garimpo no Suriname. (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Isolete Pires do Nascimento contou que o filho havia ido trabalhar em um garimpo no Suriname. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

A mãe do maranhense Paulo Henrique Pires do Nascimento, de Olho d’Água das Cunhãs, a 287 km de São Luís e que foi preso na última quarta-feira (6) na Tailândia com 1,3kg de cocaína no estômago, disse em entrevista ao G1, que o filho disse a ela que estava indo trabalhar pela quarta vez em um garimpo no Suriname, antes de deixar o Maranhão no dia 2 de março.

“Ele disse que ia trabalhar no garimpo, no Suriname. De lá ele passou pela Guiana Francesa e a última noticia que tive dele, ele estava no Suriname e só dizia pra

Isolete Pires do Nascimento contou que soube da prisão do filho por meio das redes sociais e que não sabia do envolvimento dele com o tráfico de drogas. “Nos pegou de surpresa eu não sabia que ele tava participando desse tipo de coisa e só ontem caiu a ficha total, que a gente viu ele em todas as redes sociais do Maranhão e eu não sabia. O filho mais querido que eu tinha e hoje eu estou perdendo meu filho”, desabafou.

Paulo Henrique mantinha contato com a mãe por meio do WhatsApp. Ela desconfiou da localização do filho após ele postar diversas fotos em sua página no Facebook, em um hotel. Segundo ela, o local onde ela estava parecia diferente das outras vezes e ela pediu ao filho que contasse o que estava acontecendo e que ele retornasse ao Maranhão. “Pela foto que ele postava, a pessoa que está trabalhando no garimpo não postava umas fotos bonitas”, disse.

Paulo Henrique Pires do Nascimento, preso na Tailândia por tráfico de drogas (Foto: Reprodução/Narcotics Suppression Bureau)

Prisão na Tailândia

Paulo Henrique foi preso no Aeroporto de Bangcoc enquanto tentava entrar no país com 1,3kg de cocaína no estômago. Ainda de acordo com as autoridades policiais da Tailândia, o maranhense foi preso no momento em que ele pegava sua bagagem após ter sido delatado o tráfico de drogas no país.

Depois de ter sido submetido a um exame de raio-X, Paulo Henrique Pires do Nascimento foi surpreendido pela a polícia com os papelotes de cocaína escondidos no seu estômago. A droga apreendida pela a polícia foi avaliada em cerca de 6,5 milhões de bats (R$ 605,5 mil).

Esta não é a primeira que Paulo Henrique Pires do Nascimento é envolvido em uma ação criminosa. Em 2008 ele cometeu um ato infracional ao assaltar um posto de combustível em Olho d’Água das Cunhãs.

Imagem do raio-x do corpo de Paulo Henrique preso na Tailândia que mostra as cápsulas usadas para transportar a droga (Foto: Reprodução/Thai Drug Police)

 

Fórum da Baixada se reúne com a CODEVASF e os Diques começam a virar realidade

Aconteceu ontem, 11/09/17,  na sede da CODEVASF (8ª Região) em São Luís- MA,  a reunião entre o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense – FDBM e a equipe da CODEVASF responsável pela visita ao trecho entre Cajapió e Bacurituba,  onde será construída a primeira etapa dos Diques da Baixada – uma das obras mais importantes para a microrregião.

Além da obra de engenharia que, por si só, já garante um grande avanço, a CODEVASF ressaltou que pretende que os Diques sejam também uma obra que possa levar desenvolvimento para os municípios  que serão abrangidos por ele. Para isso, o órgão observará as potencialidades de produção e mercado de cada município, a fim capacitar e incentivar arranjos produtivos locais e outras ações de desenvolvimento que possam gerar  renda e aquecer a economia local.

Os membros do FDBM, presentes à reunião, agradeceram a equipe de CODEVASF e discorreram  sobre os graves problemas que atingem a região, devido à estiagem, que será minimizada com os Diques da Baixada. Falaram também que há anos esperam por essa obra, que trará inúmeros  benefícios.

A visita técnica inicia hoje. Os forenses designados para a missão foram: Nélio Junior, Maninho Braga, Chico Gomes, Valente e Expedito Moraes, expedicionários do Fórum que acompanharão a equipe da CODEVASF.