Programa Mais Produtivo alcança mais de R$ 40 milhões em negócios prospectados

O Mais Produtivo visa dar, de forma democrática, oportunidade às micro e pequenas empresas instaladas no Maranhão. Foto:Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), realizou, na última terça-feira (25), mais uma rodada de negócios do programa ‘Mais Produtivo’. Com essa edição, o programa atingiu a marca de 80% de êxito nas 18 rodadas realizadas, mais de 900 empresas atendidas em dois anos e um volume de mais de R$ 40 milhões de negócios prospectados.

A empresa âncora nesta edição foi a Raízen, que está selecionando fornecedores maranhenses para a implantação de um centro de distribuição de combustíveis em São Luís.

Com a presença de 45 empresas pré-selecionadas de acordo com as demandas solicitadas, o evento ocorreu das 8h às 19h.

O ‘Mais Produtivo’ visa dar, de forma democrática, oportunidade às micro e pequenas empresas instaladas no Maranhão, ampliando o acesso a novos mercados. Para o secretário estadual de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, as rodadas promovidas pelo governo Flávio Dino se firmam como o melhor custo benefício para quem quer criar negócios, fazer networking e ampliar sua rede de contatos. “No passado, as empresas do Maranhão ficavam sabendo dos investimentos apenas quando as empresas de outros estados já estavam contratadas. Agora, as empresas conhecem e dialogam, com transparência, com os empreendimentos, antes do início da construção”, destacou.

Para Paulo Maia, gerente de projetos da Raízen, a rodada do Mais Produtivo é uma ação importante do Governo do Estado, que dá oportunidade para que as empresas possam conhecer todo o potencial dos empreendedores locais. “A rodada serviu não só para viabilizar possíveis negócios para a construção do terminal de combustíveis em São Luís. A ponte que estamos desenvolvendo com as empresas vai viabilizar negócios dentro do estado do Maranhão.  Estamos vendo essa oportunidade como uma troca de experiência para que essas empresas possam avançar além das fronteiras do estado, em outros projetos que estão sendo desenvolvidos pelas Raízen”, finalizou. (Secap-MA).

Bispo de Viana pede para que paróquias da região paralisem atividades nesta sexta-feira

Aos diocesanos de Viana

Bispo Dom Sebastião

Mesmo sabendo que poderíamos não estar onde estamos hoje, nem estarmos passando pela destruição dos direitos adquiridos com tanta luta, nem retroceder nos avanços sociais onde os pobres pela primeira vez foram os mais beneficiados, nem estarmos submetidos ao interesse dos ricos gananciosos, pessoa física e jurídica, que compram tudo e todos, elegem e controlam para se manterem na benesses do capital.

Se não tivéssemos permitido calar a voz do voto nas urnas e da decisão soberana do povo brasileiro, se não tivéssemos alimentado o ódio e o preconceito, se não tivéssemos nos iludido que a corrupção generalizada era atribuída a um único partido e governança, se tivéssemos corrigido os erros e dado mais apoio aos movimentos sociais; certamente onde estamos hoje não seria nosso lugar e nossos medos e pressa pra ver se se junta ao menos uma parte do ‘caldo derramado’, não teria lugar de ser.

Mesmo assim, sem muita convicção de que o rolo compressor não continue deslizando sobre os mais pobres e vulneráveis, apoio todas as manifestações dos nossos diocesanos que retornam às ruas para se juntar a milhares de brasileiros neste dia 28 de abril. Peço a todos os párocos e reitor que incentivem os funcionários e funcionárias das paróquias, seminário e bispado a participarem desde Dia pelo Brasil e seus pobres.

“Dia a essa raposa que vou continuar anunciando o Reino”. Em Jesus Cristo, libertador do pecado e da morte pela sua morte e ressurreição”.

Dom Sebastião Lima Duarte

Bispo de Viana

Via Folha de SJB

Prefeito é cassado pela Justiça Eleitoral

O juiz da 51ª Zona Eleitoral, Isaac Diego Silva, cassou os diplomas do prefeito e o vice-prefeito de Magalhães de Almeida, Tadeu de Jesus Batista de Sousa (PMDB) e Francisco das Chagas Vieira (PP), por abuso de poder político e econômico praticados durante a eleição de 2016.

Além da cassação, os gestores foram tornados inelegíveis por 8 anos e terão que pagar multa de mais de R$ 55 mil.

O vereador Antônio Castro também teve o diploma cassado e foi punido com inelegibilidade.

A Justiça Eleitoral deverá promover novas eleições no município, uma vez que o prefeito foi eleito com mais de 50% dos votos válidos.

Tadeu já exercia o seu segundo mandato em Magalhães de Almeida. Por conta de irregularidades, ele foi acionado pelo Ministério Público por Improbidade Administrativa motivada por falta de prestação de contas de um convênio firmado entre o Município e o Estado do Maranhão, com valor total superior a R$ 400 mil. (reveja)