Pagamento do FGTS das contas inativas começa sexta-feira

 

Na próxima sexta-feira (10), mais de 4,8 milhões de trabalhadores que têm contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e se enquadram nas regras definidas pelo governo poderão sacar o valor depositados nessas contas. Segundo a Caixa Econômica Federal, mais de 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque do saldo das contas inativas do FGTS.

De acordo com o cronograma definido pelo banco, os trabalhadores com contas inativas do FGTS e que fazem aniversário nos meses de janeiro e fevereiro poderão efetuar o saque a partir do dia 10 de março. Esse primeiro lote compreenderá 16% do total de pessoas com direito a fazer a retirada. Ao todo, o saldo das contas inativas é de R$ 43,6 bilhões.

O prazo para saques vai até 31 de julho. O trabalhador que perder o prazo só poderá sacar o valor das contas inativas quando se aposentar, comprar moradia própria ou se enquadrar nas outras possibilidade de saque previstas nas regras do fundo, entre elas, ser morador de região afetada por catástrofe natural.

Podem sacar o saldo das contas inativas do FGTS os trabalhadores com carteira assinada que, em um ou mais contratos de trabalho, pediram demissão ou foram demitidos por justa causa com o contrato finalizado até 31 de dezembro de 2015.

Conforme o calendário de saque definido pela Caixa Econômica Federal, o mês de abril terá o maior volume de pagamentos, com a possibilidade de saque para os trabalhadores que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio. Ao todo, 26% dos trabalhadores terão o direito de retirar o montante a partir de 10 de abril.

A partir de 12 de maio , os cotistas que fazem aniversário nos meses de junho, julho e agosto poderão sacar o valor das contas inativas. Segundo a Caixa, o período compreende 25% das pessoas com direito ao benefício.

Esse é o mesmo percentual dos que poderão efetuar o saque das contas inativas a partir de 16 de junho, que são os trabalhadores que fazem aniversário em setembro, outubro e novembro.

De 14 a 31 de julho, poderão fazer o saque os trabalhadores aniversariantes no mês de dezembro, que representam 8% do total.

Falecidos – Filhos, cônjuges e dependentes de trabalhadores que já morreram também poderão sacar os recursos em contas inativas do FGTS. As regras para essas pessoas não mudaram. Para ter acesso aos valores, no entanto, é necessária a apresentação da carteira de trabalho do titular da conta, além da identidade do sacador.

De acordo com as regras do FGTS, caso a família não tenha um inventário deixado pelo ente falecido indicando a divisão de bens, é preciso ir até o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e solicitar a emissão de uma declaração de dependência econômica e da inexistência de dependentes preferenciais.

Também é necessário apresentar a identidade e o CPF dos filhos do trabalhador que forem menores de idade. Nesse caso, os recursos serão partilhados e depositados na caderneta de poupança desses dependentes, que só poderão acessá-la após completarem 18 anos.

(Agência Brasil)

Viana – Delegado Jorge Pacheco fala do caso Babaco, em entrevista à Rádio Maracu AM

Hoje, 06 de março, a rádio Maracu AM ouviu em entrevista por telefone, no jornal NOSSA HORA, o delegado regional Jorge Pacheco (foto), que falou sobre a morte de Sebastião Júlio Pinheiro  (BABACO), em uma perseguição policial, realizada na madrugada do dia 03 de março, sexta-feira, realizada pela Polícia Militar.

O delegado afirmou que está investigando o caso e que até agora muitos boatos espalhados na cidade não se confirmam. “Nós assim que tomamos conhecimento do fato, solicitamos que o médico legista, António Pedro, fizesse o exame cadavérico da vítima, para averiguar se existia algum projétil (bala) no corpo, como foi espalhado por populares, baseado em informações da existência de um suposto raio-x que teria sido feito no hospital regional, José Murad, exame esse que não chegou ao meu conhecimento, simplesmente só soube dos comentários, não cheguei a vê o tal raio-x, como afirmam existir”, disse o delegado.

O delegado disse que na perícia feita pelo médico Antônio Pedro, não foi encontrado nenhuma bala ou marca de perfuração. “O laudo do médico não atestou nenhuma perfuração por arma de fogo, muito menos algum projétil no corpo da vítima “, afirmou Pacheco.

Autópsia em São Luís

Diante das informações e dos boatos ele atendeu ao pedido do advogado da família da vítima para que o corpo  fosse levado pra São Luís para autópsia no Instituto médico legal (IML). Na capital foi feito a autópsia e o resultado deve ser divulgado em no máximo uma semana. “Fizemos isso pra garantir a lisura da investigação, vamos aguardar o resultado da autópsia, que deve sair em uma semana, enquanto isso vamos avançar na investigação do caso, ouvindo as partes, inclusive os militares que estavam na operação, assim como os médicos, tanto o legista que emitiu o exame cadavérico quanto o médico que emitiu o atestado de óbito ou o suposto raio-x, se assim eu achar necessário”, afirmou o delegado.

Jorge Pacheco falou ainda que esteve no local onde aconteceu o fato, deu algumas informações  dessa vistoria mas não adiantou detalhes, segundo ele pra não atrapalhar a investigação. “Nós fomos ao local do acontecido, ouvimos pessoas, depois tomei o depoimento do companheiro do Sebastião Júlio Pinheiro (BABACO), e após o depoimento ele foi liberado”, explica.

O delegado falou da versão dada pelos PMs que fizeram a abordagem. “O que nos foi relatado, foi que os militares perceberam os dois rapazes em uma motocicleta em atitude suspeita e foi feito o pedido pra eles parar e eles não pararam e que o garupa teria atirado contra a viatura e que nesse momento o piloto da moto perdeu o controle da direção e bateu num muro, e os ocupantes da moto foram levados para o hospital “, disse o delegado. Ainda segundo o Pacheco, “o sobrevivente foi apresentado na delegacia local, juntamente com uma arma que segundo os PMs foi encontrada com os envolvidos no acidente”.

O delegado não informou se a vítima fatal já chegou morta no hospital, mas disse que nenhum objeto ilícito foi encontrado com as vítimas. Pacheco prometeu que a investigação vai acontecer e que dentro do prazo legal (30) dias o inquérito deve ser concluído. “Estamos empenhado no caso pra chegar a uma conclusão, não importa quem esteja envolvido  vamos fazer o nosso trabalho e punir quem for culpado. Eu não posso é fazer juízo de valor prematuramente, o advogado da família da vítima tá acompanhando o caso, o Ministério Público deve acompanhar se assim desejar e a família também. O nosso objetivo é elucidar o caso e encontrar a verdade, por isso não posso detalhar algumas informações para não prejudicar as investigações, conclui o delegado.

Fonte: Portal da Rádio Maracu AM

Polícia já sabe quem mandou matar o blogueiro Ítalo Diniz

 

A polícia já elucidou o crime de que foi vitima o blogueiro Ítalo Diniz (foto abaixo, ao lado), na cidade de Governador Nunes Freire, no dia 13 de setembro de 2015. Foi o que informou ao Blog do Luis Cardoso fonte segura e confiável da própria polícia. Mas alguns entraves, inclusive políticos, estariam atrapalhando a finalização das investigações e a conclusão do inquérito com as prisões do mandante e dos executores.

Durante audiência com a Associação dos Blogueiros do Maranhão (Amablog), em dezembro do ano passado, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, garantiu que as investigações estavam avançadas e que não poderia revelar nomes para não prejudicar os trabalhos. Portela não informou que as investigações já estavam concluídas e nem a data em que os mandantes e executores seriam presos.

Em 13 de dezembro de 2015, Ítalo Diniz ia se aproximando de sua residência quando foi surpreendido por dois motoqueiros que lhe tiraram a vida. Diniz era assessor de imprensa do então prefeito de Governador Nunes Freire, Marcelo Curió, e sempre denunciava os opositores do prefeito.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, chegou a condenar a morte do blogueiro através de nota oficial.

“Eu apelo às autoridades para que investiguem esse crime e levem os perpetradores rapidamente à justiça. A liberdade de expressão é um direito humano básico e temos que fazer tudo para aprimorar a segurança dos jornalistas”, afirmou Bokova.

Ela sempre condenou as mortes dos profissionais de mídia em todas as partes do mundo. A UNESCO tem na sua página social a relação de jornalistas e blogueiros que foram mortos no exercício de suas atividades e sempre defendeu a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa.

Do Blog do Luis Cardoso