Fábrica clandestina de cerveja é desmontada em São Luís

Uma fábrica clandestina de falsificação de cervejas foi fechada na manhã de hoje após dias de investigação. A fábrica funcionava na área do Gapara na capital, no local foram apreendidas várias cervejas falsificadas.

1477575465-280845677

Após várias denúncias recebidas, um grupo de serviço da Polícia Militar chegou ao local e constatou que de fato ocorria a falsificação de bebida no local.

A fábrica funcionava em uma residência que fica localizada na Rua Dom Paulo Pontes, Bairro São João, na Região do Gapara.

No local foram apreendidas 40 máquinas de cerveja e uma máquina de prensa.

1477575505-280845677De acordo com informações policiais, os falsificadores trocavam os rótulos das bebidas e as tampas das cervejas vendendo cervejas mais baratas em rótulos mais caros.  Os produtos falsificados eram destinados para bares e eventos em vários locais da cidade.

O caso foi encaminhado ao 5°DP e continuará sendo investigado. (Blog Luis CBebidas falsificadasardoso)

AGORA VAI? Bancada do MA destina R$ 60 milhões para Diques da Baixada

diques_baixada

A bancada de senadores e deputados federais do Maranhão conseguiu incluir na proposta de Orçamento Geral da União de 2017 uma emenda de R$ 60 milhões de reais para o projeto “Diques da Baixada”.

O projeto, que será executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), tem como objetivo o controle das áreas de inundação, solucionando o problema de salinização dos campos, provocada pela água do mar, que invade os rios e torna as áreas improdutivas, além de reduzir o volume de água para o consumo.

Entre as várias iniciativas dos parlamentares da bancada maranhense para a inclusão do projeto Diques da Baixada no orçamento da União para 2017, o senador Roberto Rocha havia enviado, na última quinta-feira, 20, ofício ao relator da comissão responsável pelo projeto, senador Waldemir Moka, solicitando, enquanto representante dos deputados e senadores maranhenses, atenção especial ao projeto, como esperança de transformação socioeconômica de uma das regiões mais pobres do país, e a oportunidade de beneficiar, diretamente, mais de hum milhão de pessoas com água própria para o consumo, além de ampliar a fronteira agrícola e pecuária do estado.

Em março deste ano, por ocasião do aniversário do Fórum da Baixada Maranhense , o senador Roberto Rocha foi homenageado por sua atuação parlamentar em prol dos projetos voltados para a baixada maranhense, em especial, o projeto “Diques da Baixada”.

Retirada

Enquanto a bancada maranhense trabalha pela garantia de recursos para a obra, o governo Flávio Dino (PCdoB) faz o caminho inverso.

Em dezembro do ano passado, o Blog do Gilberto Léda revelou que o comunista decidiu cancelar uma dotação orçamentária de nada menos que R$ 42,8 milhões, que seriam utilizados justamente para “Construção e Melhoramento de Diques e Barragens” (saiba mais). (Blog do Gilberto Lda)

Tribunal suspende quebra de sigilo telefônico de jornalista

sigilo-telefo%cc%82nico

O juiz federal, o maranhense Ney Bello

O juiz federal, o maranhense Ney Bello: decisão acertada

(FOLHA DE SÃO PAULO) – O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região suspendeu nesta quarta-feira (26) a decisão judicial de primeira instância que havia quebrado o sigilo telefônico do jornalista Murilo Ramos, da revista “Época”.

A ação em favor do jornalista foi movida pela Aner (Associação Nacional de Editores de Revista) e teve o apoio do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Em sua decisão, o desembargador do TRF Ney Bello afirmou que um jornalista “pode cometer crime e pode ser investigado como todo e qualquer cidadão, mas não pode ser investigado –ele pessoalmente– exclusivamente para a obtenção da identidade da fonte, quando não for suspeito de delitos”.

Segundo a revista “Época”, a juíza Pollyana Kelly Alves, da 12ª Vara Federal de Brasília, havia autorizado no dia 17 de agosto a quebra do sigilo telefônico de Ramos para supostamente identificar possíveis fontes de uma reportagem que tratou de dados do Coaf, órgão vinculado ao Ministério da Fazenda.

De acordo com a revista, o pedido à Justiça foi feito pelo delegado da Polícia Federal João Quirino Florio, com o aval da procuradora da República do Distrito Federal Sara Moreira de Souza Leite.

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, disse que a decisão do desembargador Ney Bello “está de acordo com os princípios estabelecidos na Constituição Federal, com a liberdade de imprensa e com o direito de informação inerente à cidadania”.

Governo abre nesta quinta-feira (27) primeira Agritec do município de Viana

Governador Flávio Dino realizou a abertura da 1° Agritec do município de Zé Doca que reúne agricultores e produtores familiares de 18 municípios da região. Foto: Gilson Teixeira/Secap

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), realiza nesta quinta-feira (27), a abertura da primeira edição da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) em Viana, em benefício de trabalhadores rurais e agricultores do Território Campos e Lagos.

A Agritec de Viana acontece até o sábado (29), na Avenida Luís de Almeida Couto, MA 014, km 36, bairro Vinagre. A expectativa de sediar uma edição da Agritec está sendo bem recebida pelos agricultores. Só este ano, mais de 4 mil agricultores familiares foram capacitados com as edições da Agritec nos municípios de Codó, Grajaú e Zé Doca. Além disso, a Feira gerou negócios e contratos na ordem de R$ 2.958.741,00 e atraiu cerca de 55 mil visitantes.

14642071_1236841733043794_1803230749216438040_n

“A Agritec é um avanço nas políticas públicas para o desenvolvimento da agricultura familiar. É uma feira que revoluciona e sempre deixa legado positivo com capacitações e treinamentos, pois, o objetivo do governo Flávio Dino é desenvolver o Maranhão por meio do conhecimento e da produção”, enfatizou o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares.

Agritec

A Agritec integra um conjunto de ações para o desenvolvimento do setor rural em todo o estado e tem o objetivo de criar espaços para troca de experiências e ampliar o conhecimento tecnológico para beneficiar os agricultores familiares do estado. É uma realização do Governo do Estado, por meio do Sistema SAF (Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural – Agerp e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão – Iterma), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MA), Prefeitura.

SECAP-MA.