Peixadas – Notas Rápidas

Dindin no bolso

O prefeito de Viana, Chico Gomes (PDT), compareceu ontem a um programa de rádio local para anunciar que, apesar das dificuldades, está atualizando a folha de pagamento da prefeitura, incluindo os servidores efetivos e contratados. Não é nada, não é nada, já dá um respiro no comércio local e no bolso da rapaziada, diante da brutal crise econômica por que passa o país, atingindo em cheio todas as administrações País afora.

Com 50 nos de vida pública ilibada e sem responder qualquer processo, o gestor vianense quer entregar a Prefeitura de Viana com suas contas em dia, de forma que o seu substituto não encontre o caos generalizado que encontrou no início de 2013, com dívidas astronômicas e o forro do prédio da prefeitura desabando sobre as cabeças de todos.

Dois pesos, duas medidas!

Sobre o assunto, o “Sindicato Pelego” dos servidores municipais de Viana e Cajarí, anunciou nas redes sociais que está protocolando uma representação, de forma que os valores depositados nas contas da prefeitura sejam retidos para o pagamento dos servidores neste final de ano, de forma integral.

A medida é tal e qual o mesmo “Pelegão” tomou em no final de 2012, quando o “ex-prefeito condenado” adentrou o Banco do Brasil, na calada da noite, com uma enorme mala e, com a conivência do gerente, raspou o cofre e levou os recursos no “cabeção” para a sua própria residência, em Viana.

Ali ele decidiu quem ficava vivo ou morria financeiramente, motivo pela debandada de muitos dos seus auxiliares mais próximos que ficaram sem o seu quinhão. O “Sindicato Pelego”, com certeza levou o seu!

Camaleões

Aliás, é dramática a situação da barnabezada vianense, visto que a folha está inchada de contratados, principalmente nas secretarias da Saúde e Educação – pastas mais abastadas de recursos -, e cujos gestores nunca escapam das pressões para nomear parentes e pessoas que precisam trabalhar, ou até somente receber salário sem dar um prego numa barra de sabão. A partir de primeiro de janeiro, esses contratos se encerram; um recadastramento está a caminho para entrar desta vez a turma azul. E, como tem esperto pra todo lado, muitos que vestiram a camisa vermelha agora adotaram o azul, na maior cara de pau, mas, em cidade pequena onde todo mundo sabe sobre a vida de todo mundo, vale aguardar as decisões.

Selfie

Falando em esperteza, para se garantirem no emprego ou provarem que votaram mesmo no candidato declarado, a arma foi fazer uma selfie junto da urna de votação. Por isso, não é a toa que a trairagem rolou livre, leve e solta nesta eleição.

Menos três

Falando nisso, como o Blog Vianensidades cantou a bola (reveja), os três últimos vereadores remanescentes do desastroso mandato de oito anos do “ex-prefeito condenado”, companheiros de sala, cozinha, quintal e outras “cositas más”, foram defenestrados da Câmara de Viana.

Um deles inclusive repetiu o modus operandi de comprar votos. Sabendo disso, muitos fiscais políticos locais montaram campanha e frente à sua residência e documentaram o entra e sai de eleitores, desde a noite do sábado e durante o dia de domingo, até o encerramento da eleição. Acontece que dessa vez o eleitores votaram errados por digitais certas, ou seja, pegaram as “verdinhas”, mas na hora H tacaram o dedão na urna em favor de “Naná do Ovo”. Bem feito”! Rárárá!!!

A maldição do PDT

Comentários da cena política vianense ratificam o desastroso legado do Partido Democrático Trabalhista – PDT, em Viana e em grande parte do Maranhão.

Recebido com pompas e honras, pela sua bem sucedida biografia política, o prefeito Chico Gomes desembarcou no partido de Brizola como cacique de alto coturno, mas foi só. A legenda que agora tem o comando do famigerado, controvertido, ambicioso e polêmico deputado federal Weverton Rocha – que sonha ser senador -, abandonou o gestor vianense e o atirou aos leões, literalmente falando. Segundo informações, nem telefonema atendia!

Durante a campanha deste ano, nenhum prócer do partido pisou na Cidade dos Lagos, colaborou ou sequer gravou mensagem de apoio ao gestor pedetista. Não que isso tenha interferido no resultado da eleição, porém, nota-se que, pela condução, o PDT deve ser um dos maiores derrotados desse ano eleitoral, visto que não ganhou em nenhum dos fortes colégios eleitorais do estado, como Imperatriz, Caxias, Bacabal e Timon, só para citar alguns.

E, para piorar, na capital os eleitores se prepararam para dar o troco e defenestrar o PDT que há mais de 16 anos manda na ilha rebelde.

Fardo pesado

Enquanto o grupo da situação junta os cacos a derrota eleitoral, observa-se que nenhuma liderança política local insinue algum desejo de carregar a legenda política nas costas. Ninguém demostra disposição para servir de escada para um deputado federal que não honrou com o seu papel político em uma cidade polo como Viana, e fez vistas grossas enquanto o Palácio dos Leões interferiu categoricamente na eleição, por meio de conspirações camufladas nos labirintos que abrigam o esgoto imundo da política.

Para ou continua?

O prefeito Chico Gomes ainda não decidiu nem anunciou o seu rumo político. Entretanto, muitos aliados e correligionários torcem para que ele continue o seu legado, desta vez, de volta ao parlamento, onde por duas vezes foi deputado estadual bastante atuante. Pesa contra Gomes a aventura de uma nova corrida eleitoral, cansativa demais para sua idade de 75 anos, embora tenha feito uma campanha com grande altivez em Viana. A conferir.

Quando o povo quer I

Um fato ocorre nos dias que antecedem a eleição neste segundo turno em São Luís. O prefeito Edvaldo Holanda reúne em torno dele um grande número de partidos políticos e de vereadores. Mas parece que falta combinar com a população. Porque esta demonstra disposição em apostar na vitória de Eduardo Braide. É essa a realidade que se observa nos quatro anos cantos da cidade, nas conversas com eleitores mais conscientes e independentes. Considerando que Braide saltou do quinto para o segundo lugar na preferência do eleitorado no primeiro turno, “a vitória dele no próximo dia 30 não surpreenderá ninguém” – observa um eleitor -, já definido. O colunista se sente a vontade para fazer esse comentário porque sequer é eleitor de São Luís, mas, com independência e isenção, admite que os partidos e os políticos que em grande número apoiam o atual prefeito, estão na contramão do desejo de mudança demonstrado pela população de São Luís. É esperar e conferir!

Quando o povo quer II

As primeiras pesquisas de intenção de votos apresentam resultados divergentes. Apesar desse fato, observa-se que há, considerando-se os erros para mais ou para menos, um empate técnico entre os candidatos. O apoio político, a força do poder de Edvaldo (está no exercício do cargo) e o volume de campanha, pelo visto não estão influenciando muito no eleitorado que desperta o nítido desejo de mudança. Basta observar de que posição veio o Eduardo, que em que posição estava Edvaldo para se constatar que só o novo candidato cresceu na preferência da população. E quando o povo de dispõe a mudar, não há quem segure meu amigo. (Via Coluna do Jersan – JP).

Lá e cá!

A situação ludovicense é, com suas devidas proporções, similar à situação vianense. Edivaldo, segundo vive pregando, encontrou uma terra arrasada, uma prefeitura cheia de rombos financeiros, salários e fornecedores com pagamentos atrasados e praticamente começou do zero. O eleitorado de São Luís somente aponta suas falhas, principalmente no setor cultural, tampouco reconhece suas obras físicas e sociais nos bairros mais afetados pelo descaso. E, mesmo com uma vistosa campanha publicitária, correta tecnicamente, nada se mostra capaz de reverter sua derrocada rumo à reeleição, em detrimento ao adversário Eduardo Braide, que faz uma campanha escassa de recursos financeiros e políticos, e vai conquistando, no peito e na raça, a simpatia da Ilha Rebelde.

Traição incompreendida

Poucos cientistas se atreveriam a fazer uma análise convincente do quadro político vianense nessa eleição, visto que, visualmente, a disputa era acirrada. De um lado, uma gestão considerada até pela oposição, como uma administração que realizou inúmeras importantes obras na cidade, entre elas, o Restaurante Popular, o Viva Cidadão, asfaltamento de ruas, negociação e pagamento da dívidas,  e a alavancada da Agricultura familiar. Como explicar que em um dos maiores e abandonados bairros como a Piçarreira, que foi transformado, com todas as suas ruas asfaltadas, sistema de abastecimento de água, escola de qualidade e iluminação pública, o povo tenha optado por uma aventura, ou seja, promessas que não se tornarão realidade?

Apaga ou acende?

O vereador eleito, Cezar Bombeiro, depois de consultar suas bases eleitorais decidiu ontem, seu apoio a Edvaldo no segundo turno. Segundo especialistas, é um bom nome para jogar um pouco de água nesse “fogo” da campanha do segundo turno.(Atualizado com informações do vereador eleito, Cezar Bombeiro).

Mais produção I

Os municípios de Viana e Pedreiras estão recebendo atenção especial da equipe técnica que coordena o programa “mais Produção”. Dirigentes do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e da Secretaria de Estado da Agricultura. Pecuária e Pesca estiveram em campo detalhando as ações que preveem atendimento a 1.550 propriedades em todo o Maranhão por meio da Assistência Técnica e Gerencial nas cadeias de carne, horticultura, arroz, aquicultura e leite e derivados.

Mais produção II

Aliás, Viana nunca esteve numa situação tão privilegiada no setor produtivo. Depois da excelente gestão do prefeito Chico Gomes, resgatando esse importante setor, por meio de incentivos, assistência técnica e compra da produção, o município pode contar com apoio do novo presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp-MA), Júlio César Mendonça, que é vianense e aliado do novo prefeito eleito. Em seu recente discurso de posse, Dr. Julinho como é conhecido, afirmou: “A Agerp recomeça um novo ciclo, com o desafio de romper alguns entraves históricos e passa a cumprir de fato o papel social no Maranhão, prestando Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa, com resultados concretos para a sociedade, e, principalmente, para o homem do campo”, disse. Se não se configurar em mais uma retórica, típica de quem está chegando ao poder, Viana pode ter mais um interessante apoio para desenterrar a “cabeça de burro”, espalhada tanto na sede como na Zona Rural. A conferir.

Bola pra frente!

Os candidatos a vereador, Nélio Júnior e Getúlio Júnior, não obtiveram êxito nas candidaturas à câmara de Viana neste pleito. Mas, não desanimaram da luta e dos trabalhos junto as comunidades e, assim, mantém a chama acesa para futuras vitórias. No último dia 12, feriado das crianças, distribuíram centenas de brinquedos em comunidades carentes. É isso aí. A luta continua!

Despedida de “solto”?

Em Viana acontece de tudo e de tudo um pouco. Os internautas foram surpreendidos, esta semana, por uma imagem surreal de aliados, correligionários e puxa sacos do “ex-prefeito condenado” com uma selfie histórica, realizada em uma emissora de rádio local. Os comentários da imagem bizarra na postagem são de fazer doer até os ovos dos ancestrais do Buda. Um gaito emeiou para o Blog e com o seguinte texto: “EU, COM MEUS 60 ANOS DE VIDA E EXPERIÊNCIA, JÁ TINHA VISTO SE COMEMORAR “DESPEDIDA DE SOLTEIRO”, MAS DESPEDIDA DE “SOLTO QUE VAI SER PRESO” É A PRIMEIRA VEZ. SÓ EM VIANA MESMO”, finalizou. Bom que o diga a decisão do TJ do Maranhão!

Xô, xulé!

Rapá, por essa ele não esperava. Depois da acirrada refrega eleitoral em Viana, o prefeito eleito se mandou para Belém do Pará, quiçá para não dar de cara com os “puxas” que encontrava todos os dias pela frente. Eis que ao sair nas ruas de Belém, para assistir a famosa e movimentada procissão do Sírio, não é que aparecem do nada mais de uma dezena de vianenses, eles mesmos, com o celular na mão e, ao invés de segurarem a corda grossa, foram segurar outra coisa. E tome selfie para as redes sociais. Ai dor no S…! Desse jeito nem a Virgem de Nazaré dá jeito. Sai pra lá, xulé!!!